quarta-feira, 30 de abril de 2008

CRI-CRÍTICA DE TRAILER: INCRÍVEL HULK E HOMEM DE FERRO

Leia a crítica de Hulk aqui, e a de Homem de Ferro aqui.

Esta sexta inaugura-se a temporada de verão americano. E você sabe o que isso significa: de maio até o comecinho de agosto praticamente tudo que entra nas salas daqui será filme de ação que custa mais que o PIB de vários países juntos, feito pra atrair meninos de 12 anos que estarão de férias. Então dá-lhe super-herói. Pelas minhas contas, vêm aí Homem de Ferro, Hulk, Hancock, Batman, e Hellboy 2. Sem contar heróis mais humanos como Indiana Jones, Speed Racer, Agente 86, e os de Procurado e Arquivo X. Não vai ser fácil. É como
disse a Libby no meio de um verão, tentando convencer seus filhinhos a não levá-los pra ver outro arrasa-quarteirão: “Mais um efeito especial e meu ciclo menstrual ficará alterado”.

Como falta-me assunto pra tratar de O Incrível Hulk e Homem de Ferro separadamente, vou falar dos dois juntos. Odeio quando dizem “Nossa única esperança”. É algo tão americano. Porque sério, não tem país que precisa mais de heróis que os EUA. O super-herói é a essência do individualismo. Mostra que o sistema judicial não funciona e que não existe a menor chance de recuperação pra um crimininoso, ao mesmo tempo que sugere que precisamos ser salvos. Mas o mal nunca é o sistema. O mal vem encarnado na pele de um super vilão, alguém com superpoderes que não tem a mesma índole bonzinha do herói, e que geralmente quer dominar o mundo. Quer dizer, o mundo mesmo não importa. Importa os EUA, principalmente Nova York. E convenhamos, pensar que “Se eu puder controlar este super-poder, poderei usá-lo” é como justificar as bombas nucleares em Nagasaki e Hiroshima e planejar uma nova utilidade pra elas no Irã.

O Hulk do Ang Lee era fraquinho, e não tenho nenhum bom pressentimento quanto a este. Pô, o mais incrível de Incrível Hulk é que um cientista que estraga a calça e vira bicho verde de bermuda toda vez que fica nervoso possa perder em popularidade apenas pro Homem-Aranha. A decisão de fazer um novo filme cinco anos após o relativo fracasso do primeiro Hulk é puramente comercial, óbvio. É que a Marvel está começando a financiar suas próprias produções, sem depender dos estúdios. Hulk e Homem de Ferro são seus investimentos iniciais.

Por coincidência, os dois super-heróis são extremamente militaristas. Hulk “pertence ao exército americano”, e as paixões do Homem de Ferro se resumem a armas e mulheres, nessa ordem. Aparentemente Hulk começa no Brasil (não mostrado no trailer), com o Bruce Banner querendo se curar dos seus acessos de raiva radioativos . E Homem de Ferro costumava brincar no Vietnã, mas foi atualizado pro Afeganistão (já que Guerra de Iraque virou veneno de bilheteria). Ele se orgulha de ser chamado de Mercador da Morte e, sarcasticamente, brinda à paz. Pelo jeito, um ótimo acompanhante pra esta joça seria O Senhor das Armas que, pra mim, é um dos melhores filmes de 2005.

Hulk tá com problemas: o Edward Norton brigou com a Marvel e não está participando da divulgação (o filme será lançado em todo o mundo 13 de junho). Homem de Ferro, que estréia oficialmente esta sexta, vai tentar ver se o Robert Downey Jr. consegue “abrir uma superprodução”. Pra mim esse é um argumento estranho, porque quantos vão ao cinema pra ver o Robert, ou o Edward, ou o Christian Bale, ou o Tobey Maguire? Eles todos ficam dentro de uma máscara ou pintados de verde, irreconhecíveis. Tá, ajuda que seja um astro do primeiro escalão e não o Eric Bana, mas só pra provar que o estúdio gastou mesmo uma grana preta pra fazer o filme. É mais ou menos como a gente saber dos interesses românticos dos heróis: o do Hulk é a Liv Tyler; o do Ferrudo, a Gwyneth Paltrow. São estrelas que devem ter sido bem-pagas, mas pelo trailer a gente já pode constatar a importância delas na história. Tipo, você notou que a Gwyneth tava lá? E alguém prova pra mim que é o Tim Roth dentro daquela maçaroca bege que virá a ser o inimigo número 1 do Edward Norton verdinho.

Você já notou que, pelo meu entusiasmo, as notas não serão altas. Nota 1 pro trailer de Homem de Ferro, e 2 pra Hulk. Espero que os filmes sejam melhores. Mas duvido.

11 comentários:

Claudemir disse...

Sei lá, acho que eu inverteria as notas já que pelos trailers Homem de Ferro parece ser melhorzinho. Lola vc já viu A Família Savage?

nita disse...

O último Hulk, eu juro que tentei assistir e não consegui.
O homem de ferro eu nem sabia que ia lançar na sexta (para você ter idéia de como eu estou bem informada), mas pode ter certeza de que de todos esses arrasa-quarteirões tirados dos quadrinhos, o único que eu faço questão de ver é o Batman.
Apesar de achar que você vai detestar ele também.

Suzana Elvas disse...

Lola, eu assisto qualquer coisa com o Robert Downey Jr. Qualquer coisa. E eu assisto a QUASE qualquer coisa com o Edward Norton. Hulk, definitivamente, não está na lista.

Assisti ano passado ao "Inside the Actor's Studio" com o Robert Downey Jr. Nossa. Sem palavras. Bêbado, drogado, maluco, o homem é um senhor ator.
Bjs

lola aronovich disse...

Clau, vi A Família Savage. Acho que preciso pelo menos escrever um mini-comentário sobre o filme. Gostei, pero no tanto. E vc?
Nita, eu adorei o último Batman, Batman Begins. Minha crítica tá aqui: http://escrevalolaescreva.blogspot.
com/2007/11/uma-nova-bat-
chance-pro-homem-morcego.html
(tem que juntar os três pedacinhos. Ou pode escrever Batman Begins na busca que aparece). Sem dúvida alguma, desses filmes todos de super-heróis que estão pra chegar, Batman parece ser o mais interessante.

lola aronovich disse...

Tô contigo, Su. Adoro o Robert Downey Jr. e o Edward Norton. Ambos excelentes atores. E fico feliz que o Robert tenha sobrevivido à vida barra pesadíssima que ele levou. Espero que Homem de Ferro vá bem e impulsione ainda mais a carreira dele, mas meu problema é com o personagem. Cara que vende armas vira super-herói?! Pra mim há um conflito ideológico enorme aí. Pra mim cara que vende armas só pode ser super vilão. Pessoalmente, eu iria pular Iron Man. Mas o maridão quer ver de qualquer jeito...
Hulk eu vou ver sim. Mesmo que pra mim o personagem seja ridículo...

Claudemir disse...

Ainda não A Família Savage.Por algum milagre o filme chegou em Blumenau, acho que vou dar um pulo no cinema amanha.

Pedro disse...

Demorou tanto para fazer a critica hahaha que já lançou o novo trailer de hulk, quem quiser ver http://www.youtube.com/watch?v=Y0IeGBGNA1E
do caralho o novo trailer.

Quanto a Iron Man assisti ontem, e vale a pena com certeza, muito muito foda. Falando do futuro a Lola vai ver e ficar divagando em sua cronica sobre as mulheres como objeto e bla bla... toma rumo Lolinha. mulheres, dinheiro, carroes, armas = diversão garantida, não deixem de conferir.


Bom isso me lembrou a Savage Grace, assisti esses dias e se as pessoas que estavam vendo tbm nao quisessem continuar eu teria parado, se fosse no cine, sem dúvidas teria saido da sala. O filme é deprimente de ruim. Furada da Juliane Moore, espero que Blindness humilhe.

lola aronovich disse...

Pois é, Pedrinho, é ótimo pra nós mulheres sermos vistas como objetos, fazendo companhia a armas e carrões... Na próxima reencarnação espero que vc nasça mulher!
Eu tenho toda a impressão que não vou gostar de Iron Man, mas vou lá conferir. Acho que domingo.
E sério que Savage Grace é tão ruim assim? Bom, a Julianne Moore certamente dá umas derrapadas horrendas às vezes. Como que uma atriz consagrada pode fazer Vidente?
Ontem fui à pré-estréia de "The Life Before Her Eyes", com a Uma Thurman e como que é o nome da loirinha com 3 nomes, Rachel alguma coisa? A de Across the Universe. O filme não é muito bom.

Liris Tribuzzi disse...

Batman 2, Arquivo X, Indiana e Agente 86 estão na minha lista para serem vistos. Eu gosto de assistir a arrasas. Se o filme for muito ruim, pelo menos dá gosto falar mal de uma produção cara depois (mesmo que eu tenha ajudado o estúdio a recuperar o investimento comprando o ingresso).
Agora, pagar pra ver Hulk de novo nem pensar! Quase fiquei traumatizada com o Eric Bana depois do priemiro, não posso correr esse risco com o Edward Norton. Homem de Ferro provavelmente eu veja por causa do meu namorado. Se for a bomba que eu tô esperando, pelo menos tem música do Ozzy Osbourne.

lola aronovich disse...

Eh verdade, Li, eh ate meio dificil fugir dos arrasas, porque eles sao filmes-eventos. A turminha vai falar neles durante um tempinho (uma semana?) e a gente nao quer ficar de fora. Eu vou acabar vendo a maior parte... Ah, nem sabia que a musica de Iron Man era do Ozzy. Alias, nem reconheceria alguma musica dele. Ah, deve estar um belo feriadao prolongado ai, ne?

Liris Tribuzzi disse...

Uma semana? Se depender de um amigo meu, é no mínimo uns 2 meses. Ele ficou desenhando Constantines por mais de um bimestre.

Feriado prolongado? Isso não me pertence mais. É só hoje embolorando dentro de casa mesmo, com garoa e 'frio' (uns 14°, ja´deve ser quente pra você, né). Amanhã e sábado tenho aula.