quinta-feira, 10 de julho de 2008

NO QUE VOTEI PRA PASSAR NO TESTE – PARTE 2

Continuo aqui o post de anteontem, pra você saber como votei no teste que define direita e esquerda, e liberalismo e anti-liberalismo.

11) “Direitos como férias, 13o e FGTS deveriam ser retirados da lei e negociados caso a caso, entre patrões e empregados”. Pus “Discordo totalmente”. As pessoas que concordam com isso baseiam-se na crença que as empresas são boazinhas. Tão boazinhas que não deveriam arcar com custos sociais tão altos, tadinhas. Se tirassem nossos direitos trabalhistas, seria ótimo pras empresas – e péssimo pros empregados.

12) “O aborto deve ser permitido em qualquer circunstância”. Pus “Concordo integralmente”. Já falei sobre minha posição em relação à legalização do aborto aqui, aqui, e aqui.

13) “A posse e o uso de maconha devem ser legalizadas”. Pus “Concordo”, porque ainda não tenho opinião tão formada assim pra escolher “Concordo integralmente”.

14)Em certos casos, é justificável que a polícia faça uso de métodos violentos para obter confissões de criminosos”. Pus “Discordo integralmente”. Sou radicalmente contra a tortura, a violência e a guerra. E uma força policial violenta é um perigo. Falei um pouco disso aqui e aqui, quando tratei de Tropa de Elite.

15) “As pesquisas com células-tronco embrionárias devem ser liberadas”. Pus “Concordo integralmente”. Preciso explicar? Acho que nessa até muita gente de direita concorda.

16) “Toda pessoa deve ter o direito de portar uma arma de fogo”. Pus “Discordo integralmente”. Como sou da paz, sou contra armas de fogo. Acho que não deveriam existir. E fiquei muito chateada que o plebiscito sobre o desarmamento não votou o que eu – e tanta gente – queria.

17) “O ensino religioso deve fazer parte do currículo de todas as escolas”. Pus “Discordo integralmente”. Sou a favor da separação entre Estado e Igreja. O ensino religioso é sempre o da religião majoritária. Os pais podem ensinar religião aos seus filhos, claro, mas escola é lugar de ensinar tolerância a todas as religiões (e a todas as cores, orientações sexuais, tamanhos etc).

18) “Um casal homossexual deve ter os mesmos direitos de adotar uma criança que os casais heterossexuais”. Pus “Concordo totalmente”. Se sou a favor de direitos iguais para todos, como poderia discriminar os homossexuais? Além do mais, crianças precisam ser adotadas, e muitos casais gays estão mais dispostos a adotarem crianças que os héteros não querem. Ou seja, é ótimo pra toda a sociedade.

19) “Certos programas de televisão deveriam sofrer censura”. Pus “Discordo”. Sou contra a censura e totalmente a favor da liberdade de expressão, mas às vezes os protestos da sociedade não são suficientes pra brecar coisas muito ultrajantes. E também, concordo com a classificação dos programas, e uma indicação de faixa etária.

20) “Deveria haver cobrança de mensalidade nas universidades públicas”. Pus “Discordo integralmente”. Sempre achei isso, muito antes de estudar em uma. Ah, e ninguém perguntou, mas tá relacionado: sou a favor do sistema de cotas. Agora você já sabe.

O resultado do teste foi: "Você está no extremo do liberalismo de esquerda. Crê no estado como senhor absoluto nas questões de mercado, mas não admite interferência do governo nas liberdades individuais" Não gosto muito desse termo, “senhor absoluto”, mas acho que passei no teste.

Muita gente pensa que os conceitos de esquerda e direita não valem mais. Não concordo. Baseando-se em apenas algumas perguntinhas, dá pra saber onde a pessoa se encaixa. E eu não me incomodo em ser rotulada como “esquerdista”. Sou também mulher, feminista, pró-minorias, anti-preconceito, pró-direitos dos animais, ecologista, anti-consumista, hétero, monogâmica, apaixonada pelo maridão, cinéfila, cinófila, chocolátra etc etc. Tudo isso faz parte da minha identidade. É o que eu sou. Rotular ou não me rotular não me fará menos tudo isso. Sem falar que tenho orgulho dos meus rótulos.

16 comentários:

Masegui disse...

Lolinha,

Concordo com você em algumas coisas (muitas) e discordo em outras (poucas), mas não vou discutir. Ficamos naquela de "respeitar a opinião do outro".
Agora, tem um negócio que não resisto: "sou a favor do sistema de cotas. Agora você já sabe."
Sei e "discordo totalmente". Isso é discriminação das brabas.

Beijão, Mário Sérgio

Liris Tribuzzi disse...

A política de cotas em universidades deveria render um post, não acha? É um assunto tremendamente polêmico e muito me interessa (até porque entra em alguns critérios que me rendem uns % a mais nas notas). E se caísse como pergunta no teste, minha resposta seria 'concordo'. Mas não integralmente por achar meio obtuso os critérios usados pelo governo na distribuição delas.
Ah! Você achava que meu teste fosse dar extrema direita conservadora, é?

bobbymadhatter disse...

Lola...

Qual a diferença entre cinéfila e cinófila?

Bom, eu também odeio aquelas pessoas que dizem a seguinte frase:
"Quem se rótula é um produto"

Gosto muito das suas visões e opiniões, já sou fã!

ps: Estou fazendo uma mini-promoção no blog... Gostaria muito que você participasse, sua opinião vai enrriquecer a promo! XD

Bju!

lola aronovich disse...

Mario, vou seguir a sugestão da Liris aí embaixo e escrever um post sobre isso das cotas. Abração!


Li, vou escrever um post sim. Obrigada pela dica. Não, não achei de jeito nenhum que vc seria extrema direita conservadora, Li. De onde vc tirou essa idéia? Mas não sabia te definir muito bem, então pra mim vc era centro, sabe? Indefinida pra mim. Só que eu devia saber que estudante de Jornalismo (ou que tá quase lá, como é o seu caso) é de esquerda... até que começa a trabalhar pra grande mídia. Aí...


Bobby, legal vc perguntar, porque não é todo mundo que sabe ou precisa saber. "Fila" significa quem ama alguma coisa. Então eu sou chocofila (que bem que o termo é chocolátra mesmo), maridofila, e varias outras filias que eu tenho. Cine é cinema, e cino é cão. Eu adoro cães! E gatos também, só não sei como se diz. Gatofila? Felinofila?
Obrigada pelo carinho. Vou passar lá no seu blog pra participar da promoção.

Kaká disse...

Já que eu coloquei no outro...

Aqui eu só fui diferente em 2.

-No direito de portar armas, eu concordo. Sou totalmente a favor do desarmamento e acho que é um processo educativo (e melhora da polícia ajudaria), tirar o direito não vai mudar a estatística (porque a maioria das armas é ilegal). As leis para porte e venda de armas aqui no Brasil são muito rígidas.
-Mensalidade nas universidades publicas, eu concordei, mas confesso que é um pouco em cima do muro. É que eu acho que o investimento pesado do governo tem que ser na educação básica e no profissionalizante, mas eu não conheço so dados de investimento do governo nessa área.

Compartilho com vc o extremo liberal, só que eu sou de direita :) e também compartilho alguns dos outros rótulos :)

Liris Tribuzzi disse...

Nossa, viajei com cinófila. Pensei que fosse alguém que devorasse filmes, séi lá.

Santiago disse...

Cara Lola:

Ref: A última.

Eu comecei a escrever-lhe comentando seus posts porque gostei da sua coluna de cinema e acho que você tem tanta razão nas suas críticas que nem precisa comentários de tão precisas serem as mesmas (com exceção da escolha dos maiores diretores vivos).

Agora, no que tange a política, você nem parece que está fazendo doutorado (douto quer dizer: profundo conhecedor de um determinado assunto, mestre, etc. – está no dicionário, eu sei que seu doutorado não é em política, mas se é um assunto do seu interesse tem que conhecer) pois o seu pensamento político de esquerda é de lavadeira, com todo respeito a você e as lavadeiras, não tem e menor consistência, é pura repetição da cartilha do cara-de-pau do PT. Eu pergunto para você se uma propriedade sua fosse invadida, se aprovaria as invasões do MST e você me responde que só esta nos Estados Unidos a um ano. E daí? E se nesse tempo sua, suposta, propriedade fosse invadida, uma vez que o MST não quer nem saber? Inclusive, para eles, a senhora é rica, já que faz doutorado nos Estados Unidos. Tem lugar que parece improdutivo, mas não é. Tem lugar que é uma herança, conseguida com muitos anos de esforço, como poderia ser o seu caso E aí? É aceitável que o MST invada, mate os animais, como já vi fazerem, destrua o interior da casa, como também já vi, só porque não podem ser punidos, protegidos pela fraca aplicação da leis por aqui? Pense; se a propriedade fosse sua?

Se não pode me responder coerentemente não vou mais lhe escrever.

Continuarei lendo seus comentários de cinema que, como já confessei gosto: sua visão sempre da uma nova perspectiva na forma de ver o mesmo filme que já tínhamos uma opinião formada, parabéns! Aí sim você sabe do que está falando.

PS. No seu perfil diz que você escreve para um grande jornal do sul A NOTICIA. Eu vejo na imprensa e nos bons jornalistas, a única proteção à democracia. Espero que, pelo menos, você seja um dessas boas jornalistas, porque a esquerda aqui no Brasil só quer calar a imprensa. Isso está acontecendo agora! Imprensa no Brasil é uma fraude, salvo honrosas exceções!


Grande abraço!

lola aronovich disse...

Santiago, veja o que vc escreveu:
"Se a terra fosse sua e você estivesse nos Estados Unidos, fazendo doutorado, como me disse em outro post, e não estivesse produzindo eu queria ver se aprovaria a invasão do MST". O que eu entendi é que só tenho essa opinião favorável ao MST depois que vim fazer doutorado nos EUA. Respondi que tenho essa opinião desde que me conheço por gente. Devo ter lido bem por cima essa sua colocação porque, sabe, eu tenho uma tese pra escrever, e não tenho tempo pra ler com toda a atenção ou responder detalhadamente cada comentário seu.
Sobre o meu pensamento político ser um clichê, acho que ele é mesmo. Não acho que vou fundar uma nova corrente de pensamento político. Eu sou de esquerda, e isso envolve acreditar em certos valores. Agora, quer as boas novas? O seu pensamento político também é um clichê. Só vc ainda não notou. Vc acha que, só por clamar não ser de direita, ou clamar que talvez vc seja, mas nesse caso todo mundo é, você está fugindo do clichê. Mas não está. Essa vergonha em se assumir de direita também é um clichê. E essa sua superioridade de achar que vc sabe tudo, mas quem segue o pensamento de esquerda tem pensamento de lavadeira, também é muito comum (e preconceituoso, óbvio, o que é outro clichê. Nunca ouvi alguém de direita elogiar trabalhadores manuais, a não ser quando esses trabalhadores abanam o rabinho e votam nos candidatos de direita. Ou sobem na vida, e deixam de ser trabalhadores braçais).
Bom, fico feliz que vc goste das minhas críticas de cinema. Mas vc deve ter reparado que elas são muito políticas, e não é uma linha de pensamento que vc aprecia.
Sim, Santiago, a imprensa no Brasil é uma grande defensora da democracia. A gente tá falando dessa mesma imprensa que apoiou o golpe de 64?
A imprensa tá com total liberdade pra falar o que quiser. E como fala... Todinha contra o PT e não consegue derrubar o Lula! Deve ser frustrante não ser formadora de opinião.
Ai, é impressionante como a direita é parecida em todo lugar (a esquerda também é). O seu discurso de como a esquerda brasileira tenta proibir a imprensa é igualzinho ao da elite venezuelana. Idêntico! Aquela elite que gosta tanto de democracia que tentou um golpe de estado em 2002...

lola aronovich disse...

Legal, Kaká, acho que a gente compartilha muitas coisas mesmo! Bom, de todas as pessoas que se manifestaram sobre o resultado no teste, deu bastante gente de direita, mas só uma que não fosse liberal. Isso certamente nos une. E é bom saber.


Li, pelo jeito um monte de gente está boiando com isso de cinófilo. Acho que vou explicar no post mesmo, porque não é uma palavra comum.

lu disse...

eba, louca pra ler o post das cotas aqui.
ps - a única q marquei diferente de vc, pelo q me lembro, é a 13: concordo totalmente.
:*

Santiago disse...

Lola:

Parece que você não leu, direito, meu comentário; se leu, nào entendeu; se entendeu e respondeu isso, eu tinha razào: cartilha do PT!

Bye!

lola aronovich disse...

É, Lu, acho que já já vou ir pro time dos "concordo integralmente" sobre a legalização da maconha. Ainda tenho que conversar mais sobre o assunto.


Santiago, qual a novidade? Vc sempre tem razão! Uma coisinha que esqueci de responder no seu comentário de ontem, quando vc diz que eu não manjo nada de política, só de cinema. Sabe, tem muita gente que acha que eu não entendo nada de cinema. Por coincidência, é gente que não concorda com as minhas opiniões. Parece familiar?

Lolla Moon disse...

11) Discordo totalmente, também. O Estado não é bonzinho, mas a Empresa também não é. O fato de eu ser capitalista está bem longe de eu achar que o capitalismo é justo e legal. Não é. Mas é só assim que ele sobrevive.

12) Concordo totalmente, também. Nem é preciso discutir isso, a menos que a pessoa seja pró-life. Ops, nesse caso é que não dá pra discutir mesmo!

13) Maconha eu concordo integralmente, Lola. ;)

14) Discordo integralmente. Sem querer defender criminoso, tortura é injustificável.

15) Concordo integralmente. Todo argumento contra pesquisa em célula tronco que já li é emotivo, pouco racional e fraco. Enquanto isso, os doentes sofrem.

16) Arma, apenas discordo. Não integralmente. Ainda não tenho opinião formada. Mas já li em vários lugares que nos estados americanos onde é permitido o porte de armas, os níveis de criminalidade são menores. Questão de lógica: os bandidos querem um alvo fácil. Não um que pode estar armado e saber atirar melhor do que ele. E facas também são armas. A incidência de knife crime na Inglaterra é alarmante, e não se pode proibir a venda de facas.

17) Ensino religioso em escolas? Acho que você já pode deduzir minha resposta, né?

18) Adoção por homossexuais: concordo totalmente. Nem tem o que ser comentado, aqui. Aliás, eu não consigo atinar com a razão de isso AINDA ser um problema. Pelamor.

19) Eu discordo totalmente de censura. Porque não sei quem pode julgar o que é ou não é ultrajante. Acho também que a sociedade perde muito tempo ultrajada, quando poderia muito bem jogar a TV pela janela.

20) Cobrança de mensalidade em universidade pública: discordo totalmente. Seria bem hipócrita da minha parte ter me beneficiado de uma faculdade gratuita e votar contra esse benefício. Apesar de ainda achar uma pena que tanta gente que pode pagar, esteja ali tirando a vaga de quem não pode. Talvez eu esteja errada por pensar assim, mas.

E explicando: eu acho sim esses conceitos de direita e esquerda meio babacas. Sabe por quê? Porque, depois de fazer esse teste, você viu que a gente tem muitas idéias e convicções em comum. O "rótulo", puro e simples, afasta as pessoas. Se você me rotula como "direita" antes de conversar comigo a fundo, pode passar a me evitar ou a pensar que como criancinhas e exploro indianos.

Há rótulos que são válidos, sim. Eu sou Pró-life. Mas é uma posição específica. O rótulo "esquerda" ou "direita" se pretende muito abrangente, e é por isso que não acho que funcione. Pra mim, mais importante que sair rotulando, é sair conhecendo as pessoas, sabendo o que elas pensam, o que querem e no que acreditam. Mesmo que algumas idéias sejam diferentes das minhas.

Corba disse...

Fiz o teste e achei estúpido, porque ele chama todo mundo que não quer o Estado se metendo na intimidade das pessoas de liberal. Ou seja, não sabem a diferença entre liberal e libertário, o que é muito pobre.

lola aronovich disse...

Lolla, aí é que tá, muitas pessoas são contra rótulos, não só de direita/esquerda mas inclusive de hétero/homossexual. Pessoalmente, não vejo nada de errado com rótulos. Eles fazem parte da identidade de uma pessoa. Há gente, é verdade, que nem tenta conhecer uma pessoa se ela tem um rótulo que ela discorde. Mas aí o problema é com a pessoa, não com o rótulo, ao meu ver. Rótulos não deveriam brecar o diálogo. A menos que seja algum rótulo grotesco, tipo "pedófilo praticante", ou "gente que tortura animais", aí não quero diálogo mesmo. Mas, no seu caso, sei que temos muita coisa em comum, e muita coisa em que discordamos, também. E espero que sempre possamos ter um diálogo, porque nenhuma de nós duas é uma ogra que vai pensar: "AHHHH! Vc pensa assim?! Tô de mal! Não falo mais contigo!". Desde que comecei a ler o seu blog, e lembra que li todos os posts antigos, vi que vc era de direita. Pequenos detalhes, sabe, mas que são indicativos. Mas nem por isso parei de te ler, ué.
Acho que talvez vc possa falar do teste e colocar as suas respostas no seu blog. Vc acha mesmo que vai afastar 80% dos seus leitores? DUVIDO! Nem acho que elas serão tão surpreendentes pros seus leitores...

lola aronovich disse...

Não concordo, Corba. Acho que o teste divide, mesmo que não avise que está dividindo, duas tendências diferentes: uma, o seu espectro político, esquerda ou direita. Outra, a sua posição quanto a pontos sociais, liberal ou conservador. O teste não fala liberal no sentido de espectro político. E realmente, uma das coisas que é demonstrativa da direita é querer o mínimo de Estado possível na economia. Já a esquerda defende uma maior intervenção do Estado no mercado, e também na vida das pessoas (como saúde universal e ensino público, por exemplo). Pra muita gente de direita, se deixar, privatiza TUDO, e salve-se quem puder.