domingo, 21 de setembro de 2008

POR QUE ME CHAMO DOLORES

A Naomi do Batata Transgênica quis saber a origem do nome de cada um, e eu fui responder e me empolguei. Portanto, decidi transformar num post aqui mesmo. Quase ninguém sabe, e não espalhe, por favor, mas eu sou argentina naturalizada brasileira. Espero que a frequência deste bloguinho não caia muito após esta surpreendente revelação (mas, rapidamente, é assim: vim pro Brasil com quatro aninhos, morei no Rio até meus dez, depois em SP durante 16 anos, e estou em SC desde 93, com uma rápida passagem pelos EUA). Continuando, quando nasci em Buenos Aires, meus pais, argentinos, já haviam decidido que eu me chamaria Lola, por causa de um poema do Garcia Lorca chamado La Lola (que diz: “Tiene verdes los ojos / y violeta la voz”. A voz eu não tenho muita certeza, mas meus olhos são verdes, pelo menos). Ok. Só que, segundo o que me contam, chegando lá no cartório disseram pra eles que Lola não podia, porque era nome espanhol (foi numa das ditaduras argentinas), e porque era apelido de Dolores. E meus pais, não muito inteligentes, ao invés de adotarem um plano B (que acho que seria Gloria ou algo assim), decidiram oficialmente me nomear Dolores e informalmente me chamar de Lola. Isso não é legal! Logo, meu nome oficial é Dolores, mas sempre que alguém diz Dolores, eu olho em volta e tenho que me controlar pra não perguntar: "Quem? Onde? Quando?". Futuros pais, não repitam o erro. Pode causar dupla identidade. A única vantagem é que, sempre que o telefone toca aqui em casa e pedem pra falar com a Dolores, eu sei que é telemarketing.
Mas podia ser pior. Minha irmã se chama Consuelo, que é um nome bastante comum em países de língua espanhola, mas no Brasil o apelido é Consu, e ela passou a infância e adolescência toda ouvindo um infame "Põe na Consul". No entanto, acho que até ela pode agradecer aos céus. A segunda opção dos meus pais pra ela era Santiago (que pode ser pra menino e menina na Argentina). Convenhamos, você já conheceu alguma menina chamada Santiago? Ai, sem falar que este é também o nome do meu troll de estimação.
Enfim, depois que eu revelei todos os meus segredos sujos (como minha origem argentina e meu nome real ser praticamente um "Das Dores", ou "Das Dô", dependendo da pronúncia), acho que o mínimo que você pode fazer é desvendar por que se chama como se chama. Talvez até role uma ação coletiva contra nossos pais.

61 comentários:

Carolina Rodrigues de Souza disse...

Lola, não sei se é porque me identifico muito com nomes de origem espanhola, mas acho Dolores lindo. =)

Logo que minha mãe descobriu que teria uma menina, ela e meu pai decidiram pôr me o nome de Carolina, por causa da música do Chico Buarque. Gosto do meu nome, mas não concordo com a atitude passiva da Carolina da música. Nem tudo é perfeito, né?

Carolina M. disse...

Hahaha, eu vim aqui contar justamente que me batizaram Carolina por causa da música do Chico Buarque, mas já vi que meus pais não são um poço de criatividade!
Assim como a xará aí de cima, eu adoro meu nome mas de-tes-to a música, aliás, é a única música do Chico que eu não gosto.

Dolores é nome bonito sim.Você precisa ver a ala espanhola-argentina da minha família, onde tem uma tia Encarnación (também conhecida como Encarna), uma Concepción e um Leopoldo.Nem Lorca justificaria.

Tina Lopes disse...

Dolores acho lindo. Se eu tivesse uma segunda filha, chamaria de Lola. Mas não vou ter, não. Só a Nina está ótimo. Aliás, escolhi Nina pra nome dela como homenagem à Nina Simone, que morreu um ano antes dela nascer. Além do fato de eu gostar do nome, claro, e de ter ficado parecido com meu nick: Tina Lopes/ Nina Lopes. O marido, pra sacanear, chama ela de Antonina de vez em quando. O duro é que tem duas cachorrinhas Nina na família. Mas deixa pra lá. Quanto ao meu nome, Cristina, minha mãe gostava sem motivo. Passei a infância sendo chamada de Coristina. Gosto do apelido Tina, mas só as tias e primos mais velhos ainda me chamam assim. Quando alguém me chama de Cristina sei que é bronca ou telemarketing.

Nalu disse...

Lola, já te falei que acho Dolores lindo, e gostaria de me chamar Dolores, pra ser justamente chamada de Lola, que é ainda mais bonito. Porque nome que se parece com apelido já tenho o meu, que eu adoro, mas que ninguém acredita nunca que é nome mesmo e não apelido. Abraços

batatatransgenica disse...

que poético! nome influenciado por lorca, veja só... e as carolinas do chico.
:o)

o meu eu já comentei, também foi por causa de uma música.

foi legal saber que santiago é um nome que serve para ambos os gêneros na argentina. é igual o japonês hiromi, que aqui no brasil quase todo mundo acha que é feminino mas serve para ambos.

agora, telemarketing ninguém merece, né?

Claudemir disse...

Eu ganhei o nome de Claudemir para combinar com o nome do meu pai que se chama Laudimir.Minha irmã se chama Claudiana pois minha mae viu o nome em alguma revista e achou que combinava com Claudemir.

Princesa disse...

ahauahau adorei o post,bom, como você já deve ter imaginado,eu não me chamo Princesa (mas acho um nick bonitinho,revela bastante da minha megalomania),enfim,voltando,eu me chamo Raiza (Raíza,Ráiza não,pelo amor de Deus)é Russo,significa Luz maravilhosa,eu gosto bastante,diz meu pai que era o nome de uma princesa russa,e como ele gosta muito da cultura e da história russas (principalmente do período comunista),e ele queria um nome russo,uma amiga da minha mãe sugeriu esse e meus pais gostaram.
Obs:A primeira opção era Aglaia,que também é russo,e segundo meu pai era o nome da moça mais bonita da cidade,em um romance que eu não sei qual é,mas segundo ele denovo,mamãe achou que era o nome de uma antiga namorada dele,então ficou Raiza mesmo,o que pra mim está ótimo,até porque Aglaia é meio esquisito.

Kaká disse...

Eu gosto desse nomes bem latinos como Dolores e o apelido Lola é muito legal. :)

O meu eu contei lá nos comentários da batata, mas copio e colo aqui.
A minha mãe tinha escolhido Karine ou Priscila, aí ela foi a França grávida de mim, passou pela cidade de Marselha e achou o nome em francês bonito, Marsellies. Ela deu uma simplificada (mas nem tanto)e assim eu sou Karine Marselle. A maioria me chama de Karine, meu pai me chama de Kika, e as amigas de Kaká. Eu tenho dois amigos que me chamam só de Marselle, um deles é porque ele acha que esse é o meu sobrenome.

Sim, eu já fui a Marselha, duas vezes. :)

Ju R. disse...

não fica magoada, mas duas de minhas cadelas se chamaram lola. eu amo muito esse nome!

eu me chamo juliana não sei muito bem porque. todos tinham absolutamente certeza de que nasceria menino, que se chamaria joão césar em homenagem ao meu avô, que se chamava joão (sem o césar).
sendo menina, me chamaria marília (amo esse nome) ou juliana. como a minha mãe se chama ana, e naquela época (anos 80) o nome estava na moda (visto o número de julianas com mais de 20 anos)....acabei sendo juliana mesmo. não gosto muito não, tem sempre alguém pra chamar "juju", ou "jujuba"...prefiro um ju, ou juba (minha priminha sempre me chamou assim). até porque juliana não tem um significado, é um derivado de júlio.

me conta uma coisa, lola...você tem sotaque?

Liris Tribuzzi disse...

O meu nome não foi um devaneio da minha mãe. Ela copiou descaradamente do sobrenome de uma colega de trabalho. Achou lindo e colocou na filhinha mais velha dela.
Eu, particularmente, adoro. Não sei se mais o nome ou a cara de interrogação das pessoas quando eu digo. Ainda mais porque eu combino com 'Tribuzzi' (um dos meus 4 sobrenomes e o mais incomum deles). Liris de Assis, Liris Carmelo ou Liris dos Santos não tem a mesma sonoridade de Liris Tribuzzi.

lola aronovich disse...

A todas as moças simpáticas que acham Dolores lindo: ai, gente, eu não acho. MESMO. Na verdade, acho horrível. E tem todo um fundo religioso que não tem nada a ver comigo. Que é isso, se chamar "dores"?! Gosto de nomes mais alegres. Gloria é legal pra mim. Sofia eu acho lindo.
Pras duas Carolinas: "Carolina" eu gosto mais ou menos. O chato é que vc sempre vai ser Carol. Não dá pra registrar diretamente como Carol? E a música do Chico eu acho lindo. Todas as canções do Chico eu acho lindas. Se bem que concordo que a música "Beatriz" é mais bonita que "Carolina".


Carolina M., Encarnacion e Concepcion são medonhos. Ser chamada de "Encarna" pode traumatizar qualquer alma.

lola aronovich disse...

Tina, eu acho Nina bonito. Vc é da época que pode lembrar de uma novela das 10 da Globo chamada Nina? Acho que gostava daquela novela.
Eu não me importo que existam cachorras chamadas Lola (ou Nina, no caso da sua filha). Adoro cães, então não é nenhum insulto pra mim.
Vc era chamada de Coristina na infância? Vc é jovem, hein? Não me lembro de ter ouvido falar de Coristina antes dos anos 90...
Pois é, o lado positivo da gente ter um nome mais formal é que quem nos chama por ele não é amigo nosso.


Nalu, por que não querer se chamar Lola diretamente? Eu não me incomodaria se meu nome fosse Lola. Estou acostumada com ele. O chato é ter um nome (como Dolores, que não tem nada a ver comigo) e ser chamada por outro. Puxa, não sabia que Nalu era seu nome. Pensei que fosse apelido. Mas é um nome interessante. Vc tem apelidos?

lola aronovich disse...

Batata Naomi, acho que não conheço muitas Hiromis, mas eu tendo a achar que é nome de homem, não de mulher! Nomes japoneses dá pra saber mais ou menos qual é pra menino e qual é pra menina? Algo como no Brasil, em que a maior parte dos nomes que terminam em A são pra mulher?
Sobre telemarketing, valha-me Deus. Estou pensando seriamente em tirar meu nome da lista telefônica.


Então, Claudemir, quer processar, ou vc está acostumado com seu nome? Eu particularmente não gosto de nomes terminados em IR. Por que não apenas Claudio? Se bem que Claudio parece tão antigo, né? Faz tanto tempo que não conheço alguém chamado Claudio...É como Silvio, o nome do maridão. Parece que não tá sendo passado pras novas gerações.

lola aronovich disse...

Princesa, eu imaginei que o seu nome real não era esse. Raíza eu acho legal. Hoje em dia é bem comum, não? Agora, Aglaia? Não... Ainda bem que seus pais optaram por Raíza. E Princesa Raiza combina mesmo, pelo som de Z. Nem sabia que havia princesas na Rússia depois que os comunistas tomaram o poder.


Como eu disse, Kaká: Lola eu gosto, Dolores não, nem um pouco. Na realidade, gosto de nomes "internacionais". Digamos, nomes que sejam parecidos em português e inglês. Como Amanda, Sofia, Gloria. Lá nos States vc fala que se chama Dolores e todo mundo sabe que vc é latina. Eu não enfrentei preconceito por causa disso, mas... Além do mais, lá eles já acham que no Brasil se fala espanhol. Aí eles conhecem uma brasileira chamada Dolores e ficam confusos mesmo!
Karine é bonito. Eu não gosto de nomes compostos. Acho que as pessoas só deveriam ter dois nomes mesmo, pelo menos "artisticamente". Tudo bem que no documento sejam cinco nomes, pra não ter risco de confusão. Mas a pessoa deve adotar apenas dois.
E vc, hein, Kaká? Marselha duas vezes? Mais Liverpool, Sidney, Havaí? Tem algum lugar no mundo onde a senhorita ainda não esteve? Humpf!

lola aronovich disse...

Ju R, não me chateio mesmo que duas de suas cadelas tenham se chamado Lola. Adoro cachorrinhos! Tenho certeza que elas eram cadelas muito inteligentes. Quer dizer... Melhor não ter certeza de nenhuma inteligência canina! (meu cão amado, Hamlet, que morreu aos 16 anos em dezembro, era um amor, um fofo, super companheiro, lindo, maior garanhão, mas inteligência realmente não estava entre suas muitas qualidades).
Ih, Jujuba é comum pra Julianas? Eu tenho uma grande amiga chamada Ju, e de repente comecei a chamá-la de Jujuba, crente que estava sendo muito original. Eu vivo re-descobrindo a roda...
(acho que prefiro Juliana a Marília).
Sotaque, eu? Não, nadinha. Ninguém sabe que sou argentina, e todo mundo fica chocado ao descobrir. Eu vim pro Brasil com 4 anos, aliás, 3 anos e meio. É muito cedo pra ter sotaque. Meus irmãos mais novos também não têm sotaque algum. E a gente também não tem sotaque ao falar inglês. E eu passo bem por uma argentina ao falar espanhol. Quer dizer, as primeiras cinco palavras, porque na sexta já falta vocabulário e eu erro a gramática. Mas não tenho sotaque pra falar espanhol (apesar de não considerar que falo espanhol. Já meu portunhol é perfeito!).
Ah sim, eu tenho sotaque ao falar "três", mas não sei se isso é herança do meu espanhol ou algum problema vocal mesmo.


Realmente, Li, Liris Tribuzzi é chiquérrimo. Deu uma combinação ótima. Mas, por incrível que pareça, Liris também fica bem com esses outros 3 sobrenomes citados. Espero que vc adote como nome artístico o Tribuzzi, e que vc assine suas matérias como jornalista com esse nome. E nada de mudar de nome por causa de marido, hein? (só por curiosidade, qual o sobrenome do seu namorado bonitão-porém-não-muito-inteligente?

Anônimo disse...

Pois é... e eu tenho uma vizinha chamada Imelda que, para os alemães,é tão bonito quanto Dolores o é para os espanhois. Pensando bem ...são questões culturais mas Dolores contem uma certa empáfia misturada com o drama, enquanto Lola lembra festa, o que é bem melhor né?.O meu foi promessa para NSra de Fatima.

Liris Tribuzzi disse...

Tá doida que eu vou pegar nome de marido quando (se) eu casar! Ele que use o meu, se quiser.
O nome do bonitão-porém-não-muito-inteligente é Famelli. Imagina só 'Liris Famelli'... que graça teria?!

Ju R. disse...

liris, famelli também é legal.

fátima, minha tia também se chama maria de fátima por causa dos meus avós, portugueses. outra tia minha se chama maria inês porque ela nasceu no dia de sta. inês. minha mãe se chama ana maria por causa da avó dela, ana rosa. minha outra tia se chama (estão sentados?) albertina rosa, pra homenagear suas duas avós, albertina e ana rosa.

é....tenho sorte de me chamar juliana.

Mica disse...

Meu nome (Michele) é por causa daquela música. Bem melhor que Henriqueta ou Angelita (também por causa de outra música)que eram as outras opções.

Mas interessante foi o nome do meu irmão (Wilton). O sonho do meu pai era ter um filho para chamar de Jivago (ele teve a capacidade de assistir Doutor Jivago 18 vezes), mas graças a Deus conseguimos convencê-lo do contrário. Então, logo depois do meu irmão nascer, meu pai e eu íamos para casa e lá perto do antigo Vitória (na Dr. João Colin) meu pai disse: 'ele vai se chamar Milton' (que é o nome do meu pai) e eu disse: 'nem sonhando! Que falta de criatividade! A mãe e eu queremos William' (por causa do William Bonner, hahahaha). Então meu pai disse: "ok, então vamos chamá-lo de Wilton, o que você acha?" e eu disse: "ok".
Assim meu irmão se chama Wilton...e odeia mortalmente o nome, hahahahaha

Paola disse...

Tem quem me chame de Palola, agora já nnao sofro com esses apelidos, já briguei tanto!
Acho que sou a PAola mais velha que eu conheço, meus pais se inspiraram numa miss, ou modelo italiana, até ai tudo bem, o Cavallari que vem depois autoriza, né? Mas naquele tempo só eu tinha esse nome, minhas amigas se chamavam : Maria Tereza, Cláudia, Patrícia, Telma e até Monica ou Renata, mas Paola?
Consegui superar todos os traumas, e também sei que se alguém ligar em casa e pedir para falar com a "PaÔla" é telemarkenting!
Beijos
da Palola

lola aronovich disse...

Fátima querida, Imelda eu não acharia tão feio se eu não o associasse todas as vezes a Imelda Marcos. Não tem jeito, as celebridades afetam os nomes (geralmente pra pior). Ah, exato: Dolores lembra dor, sofrimento, e Lola lembra festa. Obviamente prefiro festa. Logo, coisa mais estranha Lola ser apelido de Dolores, né? Não tem nada a ver sonora nem sematicamente! Fátima eu até gosto, mas Maria, não.


Ih, Li, Liris Famelli também fica bonito! Claro que Liris Tribuzzi é mais bonito, mas Liris Famelli não é sem graça mesmo! Quer dizer que Liris vai bem com qualquer sobrenome italiano? Legal isso!

lola aronovich disse...

Ju R, "Inês" eu não acho feio. O problema é que é nome de adulta depois dos 30. Tem muito nome que é assim, que até é bonito mas não combina com criança. Estranho. Eu tenho esses preconceitos... Acho que a minha avó se chamava Clementina ou Albertina. Não tenho certeza, porque todo mundo a chamava de Tina. Ana Rosa eu acho bonito, por mais que eu não goste de nomes compostos. Rosa é outro nome que eu acho bonito, mas não pra criança.


Ah, Mica, quer dizer que seu nome é uma homenagem "àquela" música que, se não me engano, é a segunda mais tocada de todos os tempos? Eu acho bonito Michelle. Agora, seu irmão tem todos os motivos pra ficar revoltado. E não apenas com o seu pai, mas com a família toda! Isso de "vamos trocar um pedacinho do nome aqui, outro ali, pra satisfazer todo o mundo" é o cúmulo! Tadinho do Wilton, que só é um pouquinho melhor que Jivago... (mas nome de homem é muito mais difícil que de mulher, não acha?).

lola aronovich disse...

Paola: Palola? Não sabia que esse era um apelido possível pra Paola! Paola eu acho bonito, tão italiano! Mas eu também pronunciaria como o pessoal do telemarketing. Acho que conheço mais umas duas ou três Paolas (todas com pronúncia do telemarketing), e todas lidam numa boa com o nome.


AH, GRANDE ERRATA. Minha mãe me mandou um email dizendo que troquei totalmente as bolas, e que Santiago NÃO é possível pra meninos e meninas na Argentina. Ela me enviou o seguinte email:

"Minha amada filha,
você sabe que eu deixo passar muita coisa sem corrigir nem reclamar: memórias são
memórias e cada qual inventa as suas. Mas se alguem conhece Argentina ou qualquer
pais onde se fale castellano vai saber que Santiago é nome de menino, não é
indiferente nem é pra os dois sexos. Eu tinha Lola só pra você porque con o primeiro
não conheciamos as leis, super estrictas em Argentina na época, que não deixaba que
alguem se chamasse Remington, por exemplo, ou Newton ou outras coisas. E apelidos
não podia. Já para o próximo fui a estudar o santoral e escolhi Ignacio. Menina
seria Consuelo, Carmen ou Isabel, Inés também gostaba. Já Consuelo era pra ser
Consuelo ou Santiago se fosse menino. ( Na época não existia isso de saber o sexo
antes) [...]"

Tina Lopes disse...

Ih, Lola, Coristina é coisa antiga. Tenho quase 38 (próximo dia 6). E Nina também é lido da mesma forma em todo o mundo. Como Kodak, hahaha. Pensei nisso também. Ops, e eu assisti a novela Nina sim, e adorava. A Nina era a Nívea Maria, né? Também gosto de Nívea.

Ashen Lady disse...

Débora (sem h no final e com acento para não ter dúvidas que é uma proparoxítona) foi a segunda opção dos meus pais, a primeira era Shirlei. Eles não sabem bem o que aconteceu, mas ainda bem que eles trocaram, e melhor ainda desistiram de um nome duplo, Débora Cristina seria muito novela mexicana pro meu gosto.
Meu irmão Ricardo também não tem o que reclamar do nome, já minha irmã Elaine preferia ser Helena, já que ninguém pronuncia e/ou escreve o nome dela corretamente.

Suzana Elvas disse...

Lola, querida;

Desencana. Dolores é LINDO! Um LOOOOSHOOOO!Adoro. É diferente - e eu gosto de tudo o que não é comum. Quando meu nome começou a ser o escolhido de 10 entre 10 meninas recém-nascidas achei um saco (meu nome NÃO é Suzana :o). Mas eu odiava meu nome na escola: queria ser Maria Clara ou Ana Cláudia - tinha 3 de cada na minha sala.

Nossa, "Nina"??? Você foi fundo no baú, hein? Regina Duarte - adorava aquele cabelinho a la garçonne dela. E a tipologia do título era muito legal.

E essa história de Consu é aí, porque aqui no Rio e em Salvador Consuelo é chamada de "Conchita" - não me pergunte por quê. Eu acho fofésimo.

Bjs

Vitor Ferreira disse...

O meu nome era o nome de um amigo dos meus pais que morreu. Eu nunca vi nem foto dele. Na verdade minha mãe queria colocar Iuri no meu irmão mais velho, e meu pai nunca se pronunciou. Até quando ele nasceu e meu pai disse que queria colocar Antonio, nome do meu avô, e minha mãe ficou com raiva e terminou sendo Antonio mesmo. Quando eu nasci ele disse que podia ser Iuri, mas ela (ainda com raiva) não quis mais. Aí eu fiquei sem nome até uma tia minha sugerir.

E eu acho Dolores feio também. Mas gosto muito de Lola. É sensual!!! Huahauahuauha! Nenhuma relação com Lolita (que eu já acho feioso).
Encarnación é tudo! Parece nome de novela mexicana. Eles adoram esses nomes. Castidade, Caridade, Piedade, Santidade, Socorro, Amparo, Milagre. Acho até divertidos...

lola aronovich disse...

Tina, sério que Coristina já tem quatro décadas?! Acho que nunca ouvi falar antes dos meus 20 e poucos anos. E olha que já estive gripada muitas vezes antes! Nina é internacional? Deve ser, mas acho difícil pros americanos pronunciarem, porque é meio anasalado. A novela era com a Nívea Maria, sim. Gosto de Nívea, mas agora que virou marca... Quer dizer, AGORA?! Parece que eu passei minha infância e adolescência hibernando, falando desse jeito.


Débora, agora não entendi. O seu nome é com H no fim e sem acento? Porque aí eu corrijo no outro post. Bom, eu acho Débora bem melhor que Shirlei. Não que Shirlei seja feio, só eu que associo com a Shirley Temple. Ricardo é legal, bonito, imponente. Mas muito comum, né? Por isso que eu digo que nome pra homem é muito mais difícil que pra mulher!
E sobre Elaine, nem me fala! A Ju R me perguntou se eu tinha sotaque, e eu disse que não. Mas taí um nome impronunciável pra mim. Eu não consigo anasalar o "laine". Fica uma porcaria como eu digo, e ninguém entendo. Por isso, passei a detestar o nome! E como tem Elaines por aí, né? Helena realmente é muito mais bonito, mas é o tipo de nome que todo mundo pergunta: "É com ou sem H?" Isso também é sacal.

lola aronovich disse...

Como assim, Suzana, o seu nome não é Suzana? Como assim, Suzana, o seu nome não é Suzana? Como assim, Suzana, o seu nome não é Suzana? Como assim, Suzana, o seu nome não é Suzana? Como estamos no módulo Nabokov hoje, repita, printer, até encher a página.
Nina era com a Nívea Maria, não com a Regina Duarte! Dá pra ver que vc não é da nossa época!
Conchita pra Consuelo? Parece tão irreal quanto Lola pra Dolores.


Vitor, seu nome é legal, mas é comum também. Montes de homens se chamam Vitor e Victor. Encontrar um nome bonito E incomum pra homem é missão impossível, eu acho. Ainda bem que não tenho filhos. Iuri é bonitinho, tão russo. Um primo meu muito querido se chamava assim. Tá, sei que Lola é sexy. Acho que é pela ligação com Lolita e também por ser nome oficial de prostitutas européias há não sei quantos anos. Mas juro que não vejo sexualidade nenhuma no meu nome. Eu só acho um nome fácil. Ih, nome fácil, vida fácil. Tô sacando a relação.
Não, horrível se chamar Castidade, Pecado, Socorro ou Milagre. Caso de processo mesmo.

Pernambucobebendoparaomundo disse...

Não tenho nem uma gota de italiano no meu sangue, meus pais fizeram uma pesquisa na Delta Larrouse e acharam o nome Giovanni bonito, principalmente pq era o nome de Batismo do Papa (Pauo VI) à época. O segundo nome é fruto de uma superstição, crianças que nascem "laçadas" (com circular de cordão umbilical, que no meu caso foi pelo pescoço e pelo braço) devem adotar José no nome, caso contrário morrem afogadas.
Gosto do meu primeiro nome, omito smpre que possível meu segundo nome, odeio quando escrevem/pronunciam meu nome errado, por conta disso, há uns 25 anos sou conhecido por "Gio" (pronunciado "gil"), pq queriam me chamar de "gel", já que muita gente pensa que meu nome seja "geovane":D

Suzana Elvas disse...

Regina Duarte, sim senhora. Fazia par romântico com o Antonio Fagundes (no papel do italiano Bruno). Novela de Walter George Durst. 1977/1978. Via escondido (a novela passava pra lá das 10 da noite) na flor dos meus 11 anos.

Olha aqui a abertura.

Tô velha mas não tô gagá - como algumas que eu conheço que trocam Regina Duarte por Nívea Maria...

lola aronovich disse...

Puxa, Gio, que interessante! Não sabia dessa superstição pra quem nasce "enrolado". É estranho, porém, pra alguém que não tem nada de italiano se chamar Gio. Mas é bonito. Também não sabia que o pessoal tem problemas com a pronúncia. Eu aprendo tanto com meus leitores! (sem ironia desta vez).


Cê tá brincando, Su! Fala a verdade: confessa que vc acabou de fazer essa abertura da novela agorinha mesmo. Pô, não lembro de nada mesmo. Nem idéia que era com o Antonio Fagundes. E como que eu tinha certeza que era com a Nívea Maria? Sério, certeza absoluta mesmo! Deve ser por que ela era estrela de novela das seis como "Maria Maria"? Não diga que não era com ela! Essa eu lembro bem, de uma menina sendo vendida pelo pai. Foi horrorizante ver isso quando eu era criança. Das novelas das dez, que eram as minhas preferidas, eu lembro pouco de Nina (como deu pra perceber). Lembro muito mais de O Bem Amado, Saramambaia, e Sinal de Alerta. Quer dizer, de Sinal eu só lembro do primeiro capítulo, que abria com um linchamento e me deixou traumatizada pro resto da vida. Isso dá um post.

Ju R. disse...

imaginei a lola falando "eláine". deve ser fofo.

ah, elaine vem de helena, então...

Pernambucobebendoparaomundo disse...

Sobre Elaine, aqui em Pernambuco pronuncia-se "Eláine", no centro sul "Elãine", isso dá até confusão...

Raiza (Princesa) disse...

Não não,Lolinha,não existiam mais princesas na Rússia quando os comunistas chegaram ao poder ( pelo menos não que eu saiba),essa princesa Raiza era mais antiga,o que eu quis dizer é que a parte da história rússia que meu pai mais gosta é o período comunista,foi só a título de curiosidade,nada a ver com o nome,me expressei mal.
Obs:o nome é sem acento (sabe Deus por que),coloquei o acento só pra demonstrar como é a pronuncia,porque ser chamada de Ráiza é dose.

Lila disse...

Mue nome real é composto Ligia Greici, mas eu gosto, não tenho problema com nome composto não. Ligia veio da música do Vinicius e Greici, sugerido por minha madrinha, veio de Grace Kelly(meu pai quis aportuguesar, mas ninguem acerta escrever).
Minha mãe dançou pq foi meu pai que escolheu o nome dos 2 filhos: Ligia e Leandro, que eu acho que parece nome de dupla sertaneja.
E apesar de ser feminista penso seriamente em adotar o um dos sobrenomes do meu namorado qdo casar: Cruzeiro, acho legal e diferente. Se bem que meu nome já grande e ficaria imenso: Ligia Greici Veiga Rodrigues Cruzeiro, ufa!

Rosangela Oliveira disse...

Meu nome é Rosângela, sem problemas a não ser pelo fato de todo mundo me chamar de ROSANA ou Elizângela, não foi nenhuma escolha especial, minha mãe gostou e colocou. Acho muito grande e td mundo me chama de Rô, só minha tia me chama de ZANZA (não faço idéia de onde ela tirou isso).
PS. Agradeço minha mãe por não ter ouvido minha avó, pois, ela queria que meu nome fosse NOEMI, ninguém merece.
Ah Dolores não é muito bom mesmo, mas LOLA é TUDO. Sempre quis ter um apelido legal, mas não foi possível.

Vitor Ferreira disse...

Nem sabia que Lola era nome oficial de prostitutas européias há não sei quantos anos... Eu só sabia das Natashas russas. Esse daí eu consigo associar. Mas Lola eu acho diferente de Lolita (me lembra pirralha enjoadinha metida à adulta sexy).

Liris Tribuzzi disse...

Não é a toa que eu não troco uma macorronada por nada desse mundo!

Ashen Lady disse...

Está escrito correto, é Débora mesmo.

Aqui em SP a gente pronuncia Elâine,
mas é bem comum encontrar quem fale Eláine.

Lila, eu não assumi o sobrenome do meu marido, mas minha irmã e meu cunhado assumiram, ela ficou como Barros Souza e ele como Souza Barros.

Lila disse...

Ashen
Provavelmente não vou assumir o sobrenome do namorado/noivo pq meu nome iria ficar imenso. Agora a legislação não deixa mais suprimir nomes após o casamento, só acrescentar. E acho que gostaria de por o sobrenome do namoradão porque me identifico bem mais com a família dele que a minha (tomara que essa identificação continue após o casamento).
http://universonosdois.wordpress.com

Claudemir disse...

Eu gosto do meu nome, mas não me incomodaria de ser Bruno ou Kayki. Será que as mães de hoje nao tem admiração pelo Silvio Santos? Se é que algum dia alguém já o admirou, mas sem dúvida deve ser o Silvio mais famoso do Brasil.

lola aronovich disse...

Ha, vc gosta de rir com o sofrimento alheio, Ju R? Acho que se eu pudesse falar Eláine não seria tão ruim quanto falar Elãine. Esse som anasalado que me mata na pronúncia desse nome. Mas acho que aqui em SC ninguém fala Eláine. Quer dizer, só eu, quando tento falar Elãine.


Pra evitar confusões com o nome Elaine e futuros momentos vergonhosos pra Lolinha, sugiro que o nome seja abolido, Gio.

lola aronovich disse...

Tá, tá, Princesa, entendi! Foi só um cutucãozinho da minha parte, porque acho que toda a monarquia teve que fugir quando os bolcheviques tomaram a Rússia. Meus avós da parte de pai eram ucranianos, stalinistas, e foram pra Argentina antes da Revolução Russa. Acho que pouco depois do começo da primeira guerra. Nem sei direito, porque só conheci minha avó, e por muito pouco tempo.


Lila, Ligia eu acho lindo por causa da música do Tom, sabe? "Eu nunca sonhei com vc, nunca fui ao cinema, não gosto de samba, não vou a Ipanema, não gosto de chuva, nem gosto de sol..." Leandro eu não acho muito bonito, nem tão feio. Mas não acho que Ligia e Leandro pareça dupla sertaneja. Até porque não há muitas duplas sertanejas mixtas... Meu, seu nome ficaria quilométrico se vc adicionasse Cruzeiro. Mas qual seria seu nome artístico, sua assinatura?

lola aronovich disse...

É, Rosangela tem muitas sílabas, mas Rô é bonitinho, né? Zanza também é um apelido fofo. Ah, Noemi não é tão ruim. Tá cheio de Noemis por aí e elas não se traumatizaram. E Rô é um apelido legal, ué!


Bom, Vitor, eu tô exagerando, claro. Não sei se é nome oficial das prostitutas, mas em tudo que é filme tem uma prostituta chamada Lola. Logo... Natasha também? Lolita é outra coisa, é ninfeta, não prostituta. Tem gente que me chama de Lolita também. Por mim... Uma amiga me chamava de Dolly. Achava fofinho também.

lola aronovich disse...

Clau, Bruno é comum (mas bonito), e Caique pra mim é modismo. Não gosto muito não. Sobre a influência do Silvio Santos eu não sei. Só sei que é raro encontrar um Silvio hoje com menos de 40 anos. Pode ser ilusão minha. O maridão certamente não se chama Silvio por causa do Silvio Santos, já que ele nasceu uns 50 anos antes do Silvio Santos nascer...

Lila disse...

Nome artístico? Não sei, não cheguei a pensar nisso. Mas se pudesse suprimiria algum sobrenome.

Chris disse...

Lola,
também adoro Dolores!

(acho que hoje estou no espírito Maria-vai-com-as-outras, só pode).

Ahhhhhn, sim, Santiago, né? Tá bom, o irmão mais velho de meu marido se chama Alcione. Pode???

Beijos enormes

Pernambucobebendoparaomundo disse...

^tem um vizinhO de meus pais que se chama "Zenaide", disseram à mãe dele que "nomes terminados em E e I eram unissex..."

lola aronovich disse...

Então, Lila, siga o meu conselho: suprima vários sobrenomes. Deixe só um nome e um sobrenome, porque senão ninguém lembra. Os nomes gigantescos ficam só nos documentos.


Chris, ontem não consegui entrar no seu blog. Tá tudo ok agora?
Pois é, já conheci um homem chamado Alcione. É a maior sacanagem, pô! Pais assim deviam perder a guarda do filho.

lola aronovich disse...

Gio, a mãe do Obama recebeu nome de homem porque o pai queria um filho. Então quando ela nasceu ela recebeu o nome de Stanley. Não sei como permitem uma atrocidade dessas. Nessas horas liberdade individual tem limite. Ninguém deveria poder avacalhar com a vida de uma criança.

Rosangela Oliveira disse...

É Rô é legal, mas Noemi eu não ia gostar nem um pouco.
Agora esse negócio de sobrenome é complicado, o meu é comum, meu pai tem Diniz que eu acho bem legal, mas ele me negou e me deu o Santos. Agora o namoradão tem nome bonito Bruno, agora o sobrenome italiano não ajuda GOZZI, lá a pronuncia é que nem Pizza, mas aqui é Gozzi mesmo, ninguém merece.

Rosangela Oliveira disse...

Ah! minha filha (qdo existir) vai ter nome por causa de uma música do Chico Buarque também, mas vai ser Cecilia, uma das musicas mais lindas do mundo.

Malena disse...

Eu tomei horror ao teu apelido, desculpe. :-/ Mas tem motivo:Tem uma stalker que não me deixa em paz que tem o mesmo apelido que vc, mas agora descobri que o nome não tem nada a ver...
Bjos

Gisela disse...

Lola, amei a carta da sua mãe, e adorei o fato de você postar sem maquiar as pequeninas marcas de espanhol espalhadas aqui e ali. Muito legal, tudo!

Celia Daniele disse...

Esse problema de dupla identidade é engraçado. Minha mãe se chama Célia, e como quando casou meu pai praticamente a obrigou a adotar integralmente o sobrenome dele, ficou a ponta de ressentimento, que os filhos não teriam nada dela no nome. Daí quando nasci, seria somente Daniele, mas veio meu pai e colocou "Celia Daniele", ainda esquecendo o acento do Célia para complicar mais.
Quem eu sou? Celia ou Daniele? Grande problema, eu sempre fui tímida, e quando saí do primário para o ginásio, a tia começou a me chamar de Celia, na chamada eu era Celia, meus colegas começaram a me chamar de Celia, eu tentei mudar no início, mas dps fiquei com vergonha de ser chata. As pessoas só lembravam de mim como Celia! Em casa sempre fui Daniele, porque senão dava conflito com a minha mãe. Quando conheci meu marido, teve o momento "transição" para ele começar a me chamar de Daniele. No trabalho, eu sou Celia, na faculdade, na vida social, em casa fiquei como Daniele, o que virou um nome que só quem é mto íntimo pode me chamar.
Pra dizer a verdade isso me atrapalha às vezes, eu fico pensando "eu sou Celia ou Daniele?". Acho que sou a Daniele, e adota a identidade secreta de Celia para lidar com o mundo! Nossa, q poético!

Anônimo disse...

“Meus avós da parte de pai eram ucranianos, stalinistas, e foram pra Argentina antes da Revolução Russa.”

Fico pensando se seus avós em algum momento souberam sobre o que Joseph Stalin fez com a Ucrânia e com os ucranianos nos anos 30… http://en.wikipedia.org/wiki/Holodomor

Bruna disse...

Eu queria que meu nome tivesse uma origem poética como Lola, ou fosse inspirado em alguém importante, famoso mas foi simplesmente assim: Eu iria me chamar Mariana mas, uma semana antes de eu vir à este mundo frio e cruel, a prima de segundo grau da minha mãe deu a luz à uma mocinha chamada Mariana. Minha mãe, preocupada com os embaraços sociais nos encontros de familia (vi a tal Mariana uma vez na vida), escolheu me chamar de Bruna, que estava na moda na decáda de 80. Diz ela que também por eu ser um bebê pequeno e esse nome ser delicado e, que o bebê filho da mulher que dividia a enfermaria com ela se chamava Bruno e ele era lindo. Tragicamente, anos depois, Bruno seria o nome do cara que mais me humilhou na vida e abusou de mim sexualmente.
Enfim, não é uma inspiração poética, sim uma trágedia.

Patty Kirsche disse...

Puxa Lola, eu achava que vc simplesmente preferia Lola... Mas vc sabe que vc pode alterar legalmente, né? A lei brasileira permite a alteração para apelidos notórios. Vai dar um pouco de trabalho, né? Aí é uma questão de escolher a forma mais cômoda de lidar com a questão...

lola aronovich disse...

Mas Patty, como funciona a lei? Pode substituir ou só acrescentar? Por exemplo, o Lula só pôde acrescentar (ele não virou Lula da Silva, virou Luiz Inácio Lula da Silva), a Xuxa também. Qual a graça de eu mudar meu nome pra Lola Dolores Aronovich Aguero? E no meu caso eu já me acostumei a ter dois nomes... Não gosto, mas não atrapalha tanto que compense a burocracia de mudar tudo.

Anônimo disse...

nossa,quem mi dera que meu nome fosse dolores e me chamassem de lola,acredite,meu nome e muito mais estranho do q vc pensam mas nao posso revelar,e....pra falar a verdade,estou ate pensando em colocar o nome da minha filha de dolores ou roberta,uq vcs acham?