domingo, 30 de novembro de 2008

MOMENTO FILME DE TERROR

Janet Leigh vê a barata no box, e se mantém calma. Já a Lolinha...

Três semanas atrás... Terminei meu banho. Abri a porta do box. Peguei minha toalha. Fechei a porta do box. E passei a me secar. Nada fora da rotina. É como sempre faço. Mas daí que vejo, andando pelo lado de fora do box, um vulto enorme e escuro. Torço para que seja uma lagartixa. Mas minha esperança dura milésimos de segundo, porque imediatamente eu vejo antenas, patas, sei lá, essas coisas horrendas que caracterizam o mais medonho dos bichos: uma barata. Mas não era uma barata qualquer. Era uma barata gigante, daquelas da era metozóica. Uma anomalia da natureza. O pai, mãe e avó de todas as baratas. Eu grito desesperada. A Janet Leigh em Psicose quando é atacada pelo Anthony Perkins de peruca é fichinha perto de mim. Mas eu não entro totalmente em pânico. Lembro de chamar o maridão e, ainda, de pedir pra trazer o inseticida (já sabendo que não dá pra dar uma chinelada no box). Ele demora. A barata se mexe. Ora ela ameaça subir e entrar por cima (porque o box não vai até o teto; veja foto), ora de entrar pelo meio. Eu não paro de gritar um minuto. A barata se movimenta mais ainda por causa dos meus berros.
Quando o maridão finalmente chega, ele não vê a barata. Típico! Ele nunca vê a barata. Eu só ouço patafá-patafá porque ele vê a barata bem quando ela tá se preparando pra dar o bote nele. A barata foge; ele consegue pegá-la. É o meu herói. Só aí eu páro de gritar.
Essa foi a quarta barata a aparecer em casa nas últimas doze horas. É, eu disse a quarta. Estou em pânico. Lembram que eu contei que nos primeiros três meses apareceram apenas duas baratas? Pois é, a festa acabou. Nas últimas duas semanas tem aparecido quase que diarimente. Pode ser porque a validade daquelas iscas de mata-barata venceu. Eu não sei. Só sei que durmo muito mal. Ontem à noite, a última que apareceu (o maridão matou) estava na porta do nosso quarto, não sei se entrando ou saindo. Eu só fiquei balbuciando: quero dormir numa redoma de vidro, quero dormir numa redoma de vidro. Eu já bolei tudo. Seria uma redoma do tipo em que a Branca de Neve fica antes de ser acordada pelo Príncipe Encantado. Uma espécie de caixão, mas de vidro, com furinhos minúsculos por onde eu possa respirar mas por onde nenhum inseto possa entrar. Pode ser um pouco mais alta para que eu possa ler lá dentro. Pensei também que a redoma pudesse ter uns braços de cada lado, tipo astronauta, pra se eu precisar fazer algo com as mãos. Mas acho isso supérfluo. Também pensei por onde eu iria entrar e sair. A redoma se abre pra cima ou pelo lado? Discuti isso com o maridão, que perguntou quantas horas eu gastei pensando nisso e como ia a minha tese de doutorado. Ele acha que uma bolha de plástico, do tipo que o John Travolta usava, seria mais adequada. Ridículo.
Tá, a redoma resolve o problema de conseguir dormir com baratas por perto. Mas e no resto do tempo? Não posso andar com uma redoma em volta de mim. Pensei em andar com roupa de astronauta. Mas, no banho, sempre vou correr risco. Além do mais, alguma barata pode entrar na roupa enquanto eu não estiver vestindo-a. Isso pode ser solucionado tendo mais uma redoma só pra armazenar a roupa. Assim talvez eu esteja segura. O maridão diz: “Acho que você está subestimando as baratas”.
A gente brigou hoje, bem antes disso, porque ele foi um estúpido o dia inteiro, só reclamando de tudo. Mas nesses momentos difíceis não posso expressar o quanto ele é importante na minha vida. Eu até disse pra ele:
- São momentos assim que você mostra ter alguma utilidade e eu desisto de te expulsar de casa.
- Eu não me trataria assim se fosse você.
- As baratas me fazem manter você. E também a gatinha que nunca está por perto quando se precisa dela. A Blanche pediu pra eu ficar com você porque no fundo você é um cara legal. Palavras dela, não minhas.
- Engraçado. Quando eu falei pra ela de te expulsar de casa ela não fez nenhuma objeção.
- Ha! Você me expulsar de casa! Você e mais quem?
- Eu e mais duas baratas.
- Ah.
- A Blanchinha até pediu: “Posso assistir? Prometo não atrapalhar”.
Minha vida está muito complicada.

46 comentários:

Bel disse...

hahahahahahaha

A melhor parte é a Blanche falando!!!

(Eu detesto baratas, mas levanto o chinelo e mato. Rá!)

Cinthya Rachel disse...

olha, eu nao tenho medo de barata, mas um dia bem apareceu uma ninja na casa da minha irmã, rsrs obrigada pela visita. um beijo

Suzana Elvas disse...

Lola, o problema é a chuva - as baratas estão sendo expulsas dos bueiros e valões, e correm pra onde está seco - a sua casa.

Eu passei por isso quando morava em outra casa. O que eu fiz:

- Multipliquei as iscas pra baratas.
- Pulverizei inseticita em todos os ralos; os que era de grade aberta troquei por aqueles que te dão a opção de fechar os buraquinhos.
- Passei a usar no chão Inseticida Líquido Mata Tudo Baygon - principalmente nos cômodos que dão para fora de casa, como sala de estar e cozinha.
- Passava aspirador (é, aspirador) onde se comia - principalmente na cozinha. Botei horário para os cachorros comerem para não deixar comida exposta, e lavava muito bem as vasilhas depois.
- Tapei todas as frestas possíveis da casa - algumas com gesso, outras com massa de vidraceiro, algumas com aquela massinha especial para fechar buracos na madeira.

Pronto. Resolveu.
Bjs

Lolla Moon disse...

Hahahaha, Blanche fofa! Não espante a Lola de casa não, senão ELE vai esquecer de te alimentar e você terá que comer as baratas.

Eu tenho pânico de barata. Beira a fobia. Não tenho coragem de matar, com chinelo menos ainda. A coisa esmagada consegue ficar ainda mais nojenta. Na casa da minha mãe eu revistava metodicamente o quarto antes de dormir (olhava dentro de gavetas, atrás dos móveis) e então vedava a abertura por baixo da porta com uma toalha bem grossa e um travesseiro por cima. Mas as bichas me perseguiam até nos pesadelos. Estou prevendo a TORTURA que vão ser as minhas férias no Rio e seus ralos cheios de coisas cascudas, com antenas e múltiplas pernas sebosas.

Eu digo para o Respectivo que só casei com ele para poder vir morar num país SEM BARATAS e ele ri. Mal sabe ele o quão sério estou falando... :)

Bárbara Dayrell disse...

Lola! O que eu mais gosto aqui da Alemanha é que nao existem baratas!!! Muda pra cá q seu problema tá resolvido!!!
Qdo eu morava no Brasil, as baratas tb me perseguiam, a casa enorme e elas pareciam sempre no meu quarto... eu acordava de madrugada escutando elas andando... ai q pavor!!! Até mna minha cama já achei barata, acredita??? Se tem uma coisa da qual tenho horror mortal sao essas criaturas horrendas!!!

Anônimo disse...

HAHAHAHAHAHH Lola vc é impagável!
O maridão é the best!
Vou fazer o almoço senão quem vai ser expulsa de casa sou eu.
Depois volto pra ver o que fizeram com João, aí no post anterior. Bj da Fatima.
P.S.:Convenhamos... ter medo de barata é tão fora de moda né Lolinha? Aqui em casa quando a gente faz uma briga assim dantesca como a sua e a de seu maridão, eu sempre termino com a última palavra:
"O PIOR É QUE VC SABE RESOLVER OS PROBLEMAS DE INFOMÁTICA E PORTANTO TENHO QUE PERMANECER CASADA COM VC ATÉ O FIM DOS TEMPOS! ELE SORRI CALMA E DELICIOSAMENTE.ARGGHHHHHHH!!!

cavaca disse...

não existe algum aparelhinho sonoro que faz as baratas voarem para bem longe...ah, se calhar elas estão cansadas do pagode do seu vizinho e estou se refugiando por aí. Acho que a blanche deve estar falando muito bem de vc na vizinhança.

Anônimo disse...

ahahahahahaha
Adorei!
Sabe que uns meses atrás, o prédio do lado da minha casa foi dedetizado. Então, fugindo começaram a cair, literalmente despencar, baratas no meu quintal. Na hora passei mal, agora até acho graça.
Bjos
Flávia

Babs disse...

Lola, eu já morei num apartamento onde eu tinha muito problema com baratas. E com nenem em casa isso era ainda mais apavorante. Eu passava k-othrine no chão e resolveu bem tá?
bjs

Cris disse...

A Blanche é muito linda!
Adorei.
Ô Lola, não fica dando mais ibope pro João Santiago Mala da Silva, não...
Beijos!

Anônimo disse...

Voltei agora já almoçada ehehehe
Li os comentários do pessoal e vou
pegar uns ganchos.Aliás DOIS, um no comentário da Bárbara e outro da SUZANA, alem de outros que farei depois (do café da tarde, eheheh). Recebemos a visita de um casal da Alemanha no ano passado e depois de muita conversa séria veio tudo que é coisa bem bobageira, foi então que descobri que eles NUNCA tinham visto uma "cacalaca" lá na Alemanha.
È acho que o nome que falaram para barata foi CACALACA. E se foi isto, tá certíssimo.
Nada é tão CACA quanto uma CACALACA!Nada é tão fedorento quanto "essência de barata" EEEECAAA! Bom, de fato Lola, a questão das chuvas traz as baratas
dos bueiros cheios pelas águas, e faz com que elas invadam as ruas e casas.(vide "os pássaros" de Hicth eheheh)Ah! e preste atenção Lolinha:
as baratas ADORAM passear por toalhas de banho que são colocadas
na varanda para pegar sol.

Anônimo disse...

OOOPS a história da cacalaca é minha. Fatima.

Andrea Cristina disse...

Uuahuahauhauha que desespero!!!
Mas eu também tenho cada medo. Não pode entrar um besourinho ou joaninha aqui que eu tb já vou gritando, e se insistir em voar muito pelo quarto aí acaba comigo!

Apóio a idéia da redoma, pelo menos pra dormir. Ontem a noite fui picada por um zilhao de mosquistos. Malditos!!! Essa noite eu passo acordada só pra ter o prazer de matar um por um.

Samantha disse...

hahahahahahaha baratas sempre rendem histórias hilárias.
Mas sabe de uma coisa? Tenho mais medo de lagartixa do que de barata. E eu nunca vou entender a razão. Meu namorado até ri de mim, por causa disso. Coitado, já fiz ele passar por cada coisa por causa de lagartixa.

Na república onde moro lá em São José, temos o Mick. Ele é um gatinho de 9 meses que adora matar baratas, para a salvação das moças da casa.

Mas se eu fosse vc, Lola, compraria um daqueles venenos em spray, apertaria em cima dela e ficaria assistindo ela se contorcer até a morte! HAHAHAHAHAHAHA

Anônimo disse...

Ah! Lola tô saindo para o aniversário de uma amiga mas lembrei de uma coisa. Não é para assustar vc mas em épocas de muita chuva aparece tambem um anfíbio bem comum aí em Jvlle é a perereca. E vc sabia que há um tipo cujo nome científico é:Scinax catharinae? Pois é elas pulam 2 metros de altura eheheh, e se vc quiser saber mais é só visitar o site ra-bugio ou: www.ra-bugio.org.br
Bj da Fatima.

Tina Lopes disse...

Lola, eu sei que vc é econômica e tals, mas essas iscas de baratas têm efeito muito curto. Junta uma graninha, paga em três cheques pré, mas manda dedetizar. Quando eu era pequena tinha muita barata em casa, então eu sempre dormi de lado e com a coberta até o ouvido, de medo que alguma subisse na minha cama e quisesse entrar no meu ouvido. AHHH isso é que é horror. Bjk.

Anônimo disse...

Lolô,
Como você escreve bem! Dá pra rir até de uma coisa tão assustadora e tão nojenta. Se você tá usando esse teu talento pra escrever a tese... deve estar andando. Coragem!
É por isso que custo a acreditar nas teorias criacionistas. Que deuses são esses que criam lugares com baratas e lugares sem baratas? A Lolla Moon disse que em Jersey não tem baratas? E também não tem na Alemanha, como disse a Bárbara? O que a gente fez pra merecer semelhante castigo?
E a Cinthya não tem medo de barata? A Bel mata ela própria? Nossa!
A minha deusa, a Suzana Elvas, dá a receita direitinho pra acabar com as baratas. Tem que fazer tudo isso.
Babs, eu uso k-otrine pras formigas no verão. Serve pra baratas também?
Lolô, e o que Fátima ta anunciando, hein? As pererecas catharinaes? Meus sais!!Será que teremos mais essa em casa?
Acho melhor seguir os conselhos da Tina Lopes. URGENTE.
La Mamacita

La Mamacita disse...

Ai, ai, ai, ai.
A Fátima mandou pra uma página de biodiversidade que é de chorar. MUITO ALARMANTE!!!
Fatiminha, você trabalha com essas coisas? Por isso você tem uma lesma de estimação?
Me ensina a Nào ter medo de sapos e pererecas, vai? E dicas pra não deixar eles entrar em casa, please?
Acho que eu quero morar em Jersey, com a outra Lolla, ou mudar pra um apartamento. Hoje não vou dormir, não vou. La Mamacita traspassada de medo.

Anônimo disse...

HAHAHAHAH La Mamacita vc é a mãe da Lola? HAhahaahah que gracinha vc tbm tem medo de barata?
Ora, ora Mamacita eu morei numa casa em que lagartos enormes passeavam sob o assoalho. Agora vivo num apê e há tela em TODAS as janelas e portas mas aqui de cima eu vejo ratos lá em baixo entrando na lixeira do prédio. Por isto acho que as corujas buraqueiras, e hoje fiz fotos de um casal, ali nos cômoros da praia,são uns amores
porque elas são aves de rapina e exterminam ratos.Mamacita se vc é a mãe da Lola escreva-me please.
Quero enviar pra vc uma foto da coruja buraqueira.Bj. Fatima.
P.S.:Hoje a agenda tá cheia, voltei de aniversário da amiga e vou pra reunião dos escritores.
Té mais!

babsiix disse...

Seu dialogo com o maridão foi mt engraçado, ri mto aqui! Alias, tds esses posts d dialogos de vcs.

Esse post sobre baratas veio a calhar. Vc defende os animais mas as baratas não se enquadram nessa. Quando elas aparecem, são mortas. Ql a linha entre os animais q merecem viver e morrer? Por favor, n pense q eu quero atacar vc ou sua opinião. Gosto mt do deu blog e entro td dia. O q eu quero é entender realmente sua opinião

Sheila Souza disse...

Ahahaha
Cuidado! melhor arrumar outra utilidade para o marido, porque se acabar com as baratas...rsrsrs
Tenho uma receita com ácido bórico que é ótima, se você quiser eu passo.
Leio sempre seu blog, mas nunca comentei, é ótimo.
abs e boa semana!

DANIEL PEARL disse...

Minha amiga Lola, as mate´rias “Companheiras de Armas contra a ditadura” (11/11) e
“Conheça um pouco do passado de Dilma Presidente” (4/11), estão no blog DILMA 13 PRESIDENTE. Basta acessar e copiá-las. Deixei por 30 dias para o público novato. Um abraço, Daniel.

Simone disse...

Lola, espalha aquelas iscas que vem em caixinhas no supermercado. Resolve mesmo, já precisei usar.

Kaká disse...

Essa sua história me lembrou a minha tia que disse que quando uma barata entra voando ela escuta hélices de helicóptero de tanto medo. Tipo: vuumm vuummm vuummm :)

Lila disse...

Ah, não tenho medo de barata não. Só nojo. Mas tb não tem coragem de matá-las. Qdo aparece alguma, apenas ignoro.

lola aronovich disse...

Corajosa vc, hein, Bel? Eu morro de nojo. Pra matar com chinelo eu tenho que chegar perto demais de uma barata.


Cinthya, e aí, o que vc fez? Já que não tem medo, livrou a sua pobre irmã dessa roubada, certo?

lola aronovich disse...

Su, eu escrevi esse post faz 3 semanas. Já estava chovendo direto, mas não tanto como nas enchentes. Eu fiquei apavorada, pensando que se iriam aparecer 4 baratas todo dia, eu tava ferrada. Mas, felizmente, nas mesma semana trocamos as iscas (elas tinham 3 meses, acho que já estavam vencidas) e depois disso, graças a Deus, só apareceu mais uma, morta. Toc toc toc. É difícil a gente encher a casa de inseticida pelos cantos porque temos gatos, que entram e saem quando querem. E aspirador eu odeio! Isso de tapar as frestas é complicado pra gente tb. Tem coisa mal- feita aqui em casa, ou que a umidade destrói. As portas, por exemplo. Elas ficam meio tortas, um vão mais baixo de um lado que do outro... Mas sei que fechar frestas é importante. Teve uma época em que apareciam baratas no nosso quarto. Temos duas janelas no quarto, e notei que numa delas havia um vão no batente. Eu notava porque inclusive entrava vento. Ah, na reforma seguinte, mandei tirar aquela janela e colocar tijolinho de vidro. A gente precisava da luz, mas não da ventilação (nunca abríamos aquela janela mesmo). Isso resolveu as baratas no quarto, ufa!


Lolla, acho que nem o maridão cabeça-de-vento conseguiria esquecer de alimentar a Blanche! Ela é bem eloquente, mia alto, reclama, e se tudo mais falhar, arranha e morde (mas com carinho).
Eu tb tenho pânico de barata, fobia mesmo. Também morro de nojo de esmagar. Só uso inseticidade, quando o maridão não está (assim, o troço inteiro de inseticidade por vez). Bom, eu não revisto o quarto tanto assim, e também não dá pra fechar a porta, por causa dos gatos. Mas sim, às vezes eu tenho pesadelos com baratas. Eu chego a ver alguma na minha frente, no escuro, e mexo os braços, chuto. Esses países gelados têm a enorme vantagem de não terem baratas (e vários outros tipos de insetos). Em UM ANO inteiro de Detroit, vi apenas UMA barata (duas, se contarmos a de Wall-E). E nem era das enormes cascudas.

lola aronovich disse...

Pois é, Bárbara, uma amiga minha, que mora em SP, adora contar que uma vez recebeu em sua casa uma amiga dela, alemã. E que, lá pelo meio da noite, a amiga alemã aparece segurando uma barata cascuda, enorme, viva, e pergunta: “É isso que vcs chamam de barata?”. Porque ela nunca tinha visto uma! Eu fico pensando se não vale a pena enfrentar temperaturas desumanas de tão geladas só pra não ter mais que enfrentar esses bichos nojentos...


Fá, com o João vc vai ver o que a gente vai fazer amanhã... (risos diabólicos). Vc acha fora de moda ter medo de barata? Juro que queria vencer essa fobia. Não tem muita coisa que, digamos, me define como mulher. Mas pavor de barata certamente é uma delas. O maridão diz que também morre de nojo, mas mata. Bom, quando o maridão viaja eu também me sinto meio órfã em matéria de informática. Não que ele seja um expert (não é MESMO), mas melhor do que eu, até uma barata... Eu só sei usar a internet, o word e os emails.

lola aronovich disse...

Cavaca, já ouvi falar em aparelhinhos sonoros pra moscas e mosquitos, mas pra baratas, não. E aí, em Portugal tb tem essas malditas?


Ai que horror, Flávia! Despencar?! Mas tinha tantas assim que elas caíam em bando? Espero que pelo menos elas tenham chegado mortas no seu quintal. Sério, eu não acharia graça dessa imagem NUNCA. Seria meu pesadelo pro resto da vida.

lola aronovich disse...

Babs, mas com gato, passar coisa meio venenosa no chão, sei não...


Cris, a Blanche é divina mesmo, né? Juro que amanhã é a última vez que dou bola pro João Santiago Mala da Silva.

lola aronovich disse...

Ah, então, Fá, veja o comentário que deixei pra Bárbara. Incrível isso de nunca ter visto uma barata na vida! Eu quero morar num lugar desses! Jura que baratas adoram passear por toalhas de banho tomando sol? Que nojo! Como vc sabe, criatura de Deus?


Andrea, não vou dizer que seja ridículo ter medo de besourinho ou joaninha porque eu tb não sou muito chegada. Mas eu tento ignorar o máximo possível. Tem aparecido uns besourinhos por aqui. Pra mosquitos, vc não usa aparelhinho elétrico ou coisa do gênero? Eu preciso ter toda noite. Lá em Detroit não precisava...

lola aronovich disse...

Samantha, não ligo muito pra lagartixa. Inclusive, elas comem baratas e pernilongos, que odeio muito mais que lagartixas. Quer dizer, essas muito grandes andando pelas paredes de casa me parece um exagero, mas as pequenininhas eu acho até fofinhas, bem à distância. Enfim, não faço nada contra lagartixa. A menos que ela esteja no meu quarto na hora de dormir. Aí não acho legal. Mas faz tempo que isso não ocorre. Pra falar a verdade, meu gato Calvin se encarregou de diminuir bastante a população de lagartixas no bairro. Ele come mesmo!
Eu gostaria muito que algum dos meus dois gatos caçasse barata, mas eles têm nojo.
Quem falou que eu não tenho veneno em spray? Sempre tenho! Quando o maridão viaja, é isso que me salva.


Fá, tem bastante sapo aparecendo no jardim e quintal à noite, mais que antes. Eu fico até com medo de atravessar o caminho que dá pra casa da minha mãe. Por outro lado, acho bom que tenha sapo, porque eles são o controle natural dos pernilongos. Ah, já entrou pereca aqui. Mas felizmente faz muito tempo. Agora eles ficam lá fora, onde é o lugar deles.

lola aronovich disse...

Tina, olha, nem sei quanto custa a dedetização, mas o problema nem é tanto o preço. É que tem gatos. E eu acho que sou meio alérgica ao cheiro, que fica em casa durante meses. Pelo menos é isso que me lembro de quando dedetizávamos o apê em SP. Ah, eu SEMPRE durmo com a orelha coberta... Prefiro nem pensar em barata, mas em qualquer coisa caindo no meu ouvido enquanto durmo. Já é bem assustador.


Mãe, esses dois últimos capítulos da tese estão duros pra sair... Ah, quando eu li a receita da Su pra acabar com baratas, sabia que vc aí, a fanática por limpeza, iria concordar com ela! Obrigada por comentar o comentário das leitoras, mom! Ai, apartamento realmente tem essa vantagem de ter menos insetos/sapos/tudo. Eu moraria em um, se não fossem os gatos. E os vizinhos. Vizinho de apartamento incomoda ainda mais.

lola aronovich disse...

Fá, La Mamacita é a minha mãe, Nelly. Acho que ela tem muito menos medo de barata do que eu. Ai meu Deus, vc vê ratos da janela do seu prédio?!


Babsiix, não se preocupe, pode perguntar o que quiser, sei que vc não está pegando no meu pé nem nada. É uma pergunta válida. A Peta e algumas associações de defesa dos animais defende que não se mate animal algum. Mas sinto muito, pra mim barata é O inimigo mortal. E também não gosto nem um pouco de formigas, moscas, e pernilongos. Aparece bastante aqui em casa, e eu ponho aparelhinhos pra espantá-los, mas se eles não vão embora, eu mato. Não sei, pra mim inseto não tá no mesmo patamar que os bichinhos fofinhos que a gente ama, principalmente os mamíferos (menos ratos). Sei que é hipocrisia achar um hamster fofinho, como eu acho, e um rato asqueroso. Mas tem a ver com a higiene tb, né? E, claro, a sociedade nos ensina o que devemos achar fofinho e o que devemos ter pavor. Sei que é uma atitude bem nazista a minha, de determinar quais animais são aceitáveis e quais não. Mas vc não mata barata, então?

lola aronovich disse...

Sheila, querida, essa receita com ácido bórico eu fiz algumas vezes e é ótima mesmo. Acho que ficou seis meses sem barata quando eu fiz. Mas essas iscas funcionam bastante bem tb, só que com menos duração. Aí dá preguiça de fazer a receita caseira... Agora que já comentou pela primeira vez, comente sempre, tá? Abração!


Daniel, obrigada!


Simone, eu uso. Mas essas últimas só duraram 3 meses. Agora que troquei de novo melhorou muito.

lola aronovich disse...

Kaká, é bem isso! Sua tia tem razão! Não, olha, barata já é horrível, mas barata voadora é uma visão do inferno! Se existir inferno, ele deve ser bem assim: um lugar cheio de baratas voadoras. Vixe!


Lila, como assim, IGNORA?! Vc finge que não é contigo? Barata tem o hábito lamentável de ir pra lugares onde as pessoas estão. Não, não, eu não posso viver sabendo que tem uma barata viva na mesma casa que eu.

cavaca disse...

Por aqui tem muita barata. Eu vivo na baixa de Lisboa, moro no 5º andar e as vezes aparece uma ou outra. Mas na madrugada se vê muitas ratazanas também, que parecem até coelhos capazes de saltar para cima de você.

Anônimo disse...

Quero deixar um pequeno comentário
acerca da presença dos sapos no seu quintal Lola. Voce já sabe disto mas vou repetir: a presença dos sapos aí no terreno está atestando uma coisa muito boa. Com frequencia vejo todo mundo comentando que os sapos estão sumindo, o que é preocupante para a cadeia ecológica. Eles são meio feinhos mas são muito importantes. Temos um casal amigo que tem um lindo sapo de estimação no jardim. Ele é muito bonito, é verdade. Voces acreditam que o sapo fugiu, atravessou a avenida bem movimentada aqui da praia, e uma pessoa o encontrou, reconheceu-o e o trouxe são e salvo para o jardim dos donos? Ele é meio amarelo, acho que é do tipo cururú.
Voltando às baratas, alguem me falou que elas tem uma idade milenar e que são seres que sobreviverão à qualquer hecatombe.
Para encerrar por hoje, já que o lance é fedor: uma vez comprei uma mamadeira bem pequenininha para alimentar um filhote de gambá que ficou órfão, lá no meu quintal.
Gambás são marsupiais, ou seja, tem aquela bolsa na barriga, e transportam ali os filhos, que nem os cangurus.Um carro atropelou a mãe deles e saltaram uns tres da bolsa.

Leila disse...

HAhhahhaa, ai vc falando eu até dou risada, mas putaqueopariu (desculpe o palavriado) como odeio barata, eu não consigo matar, fico paralisada, td pq um dia fui colocar o tenis e tinha uma barata dentro dele, depois desse dia nunca mais coloquei tenis antes de checar, e nunca mais matei uma barata!
Estava justamente conversando sobre isso hj com meu amigo. Ele me explicou que mulheres tem tanto nojo assim de barata pq no tempo das cavernas nós ficavamos em casa muita parte do tempo, e como o ser humano não era assiduo nem nada a caverna ficava sempre cheio de restos de alimentos o que atrai essas criaturas horrorosas então agente jah tem isso no nosso dna... esse nojo eh natural e completamente saudável.. hahahaha
Ah uma dica! manda detetizar a casa! se não rolar passa aquele raid e joga na casa inteira, isso ajuda a elas aparecerem mortas... XD

Suzana Elvas disse...

Gente, é engraçado isso de na Alemanha não ter barata porque são duas as espécias que mais atacam as casas (faculdade de Biologia também é cultura): a Periplaneta americana (é chamada de "periplaneta" porque tem em qualquer lugar do mundo) e a mais cascudona, voadora, que é a... Blatella germanica!

Eu também tenho fobia (é fobia; suo frio direto, com arritmia e todo o quadro fresco que acompanha essas coisas) de lagartixa e sapo.

Suzana Elvas disse...

Corrigindo: a cascuda é a Periplaneta americana e a Blatella germanica é aquela baratinha de cozinha.

Atualizem seus arquivos, por favor :o)

babsiix disse...

Então lola, a maioria das pessoas, mesmo as q defendem animais, tem medo d barata e matam insetos em geral. Mas defender gatinhos pq achamos fofinhos e baratas pq achamos asquerosas é nazista mesmo. Eu sendo vegan, se alguem me chamar d hipocrita por defender animais e matar baratas a pessoa terá razão.

Poise, a sociedade nos ensina o q amar e odiar. Mas n acho q devemos justificar nossas posições com base nisso. Afinal, antigamente a sociedade tb ensinava à mulher q ela servia para procriar o ser superior Homem, e as coisas só "mudaram" pq alguem questionou isso. Suponho q a saída é o maximo de prevenção possivel, e n o extermínio. Para as formigas, minha vó me ensinou algo bom q eu n fazia ideia: cravo, aquele mesmo q vende no mercado. É, tvz td mundo soubesse menos eu. É só por um pouco perto, q elas saem correndo na hr. As vezes coloco um pouco junto a algum doce, elas n chegam perto.

Aqui em casa de vez em quando aparece uma barata ou outra, e eu n costumo matar, tvz mais por medo q outra coisa. Eu costumo n fazer nd. Qd aparece algum inseto, minha mae costuma sair correndo e gritando "mata, mata!". O engraçado é´q meu irmão, consumidor assiduo de carne, leite e ovos, smp fala "pra q matar o bichinho, é só por p fora" e sempre faz. Tvz as baratas recebam um tratamento mais "humano", de uma morte rápida por uma chinelada, do q a vaquinha do leite q consumimos

Mica disse...

Eu tenho pavor de barata. Lembro que no enterro da minha vó (dia 16 agora) tinha uma que insitia em andar por tudo quando é lugar na capela do cemitério. E eu, que não queria fazer (mais) escândalo, andava sempre no sentido oposto dela. Aí, sabe-se Deus como, quando eu estava do lado de fora e fui falar com minha prima...a maldita pousou no meu colo. No meu colo!!! E eu de regata! E ela bem acima dos meus seios. Senhor!!!!! Quase morri.

Fora isso, quando acontecia de aparecer barata na minha casa em Jlle de madrugada eu acordava meu pai e não dormia até ele matá-la. Nem que durasse duas horas procurando a bendita, eu só dormia depois de ver a bicha morta.
Pavor total.

Adorei seu texto, btw.

Chris, mãe da Cecília disse...

Amei a Blanche argumentando, AMEI!

Sua cena de terror me lembra uma de um filme com Mel Gibson e Goldiw Hawn, em que ela vai tomar banho num motel furreco e cai um baratão pré-histórico em seus cabelos... MEDO!

Ah, a minha finada Néfer, de vez em quando me trazia uns presentinhos assim, meio que indigestos: ratos, passarinhos e, uma vez um baratão voador pré histórico, daqueles que vc só acredita que existe, quando vê (e olha que a experiência pode fácil fácil ser classificada como 'Visão do Inferno', literalmente).

Beijos

Guta Gatuna disse...

Faz um tempão que não cruzo com nenhuma dessas monstras pelo caminho! Considero-me uma felizarda!

ana_alice disse...

pulando entre os links dos posts mais novos, acabei caindo aqui. eu tb tenho HORROR patológico de barata. o ponto de onibus q eu fico fica bem ao lado de um bueiro entao no verao sempre tem barata. eu me jogo no meio da rua, mas n fico perto desse troço. ja fui quase atropelada 2 vezes

ao contrário de vc, eu detesto calor, não só pq esse bicho sempre aparece no calor, mas pq acho a sensação termica desconfortavel e odeio suar. tb n gosto de super frio, mas encararia numa boa se fosse pra ficar livre das baratas pra sempre rs

eu n sou exatamente defensora dos animais, como carne numa boa, mas n tenho nada contra a maioria deles. quer dizer, os invertebrados sao nojentos, mas insetos tinham q ser exterminados da face da terra. só gosto mesmo de alguns peixinhos, aves, mamíferos... n curto lagartixa dentro de casa, mas sei q elas comem insetos então simpatizo rs

aqui em casa nós somos psicoticas, pq somos só eu e minha mae, q tb morre de medo. mas, tadinha, qd aparece é ela mesma q tem q matar. tentamos delegar essa funçao ao porteiro (estava disposta a pagar a ele pra cada barata morta) mas o cagão tb tem medo.

entao é um deus nos acusa! pra evitar esse tipo de coisa colocamos tela em todas as janelas e passamos k-otrini concentradíssimo 2 vezes no ano. e mesmo assim aparece, de vez em quando. n sei como elas entram, deve ser na fresta mínima da porta.

uma vez eu tava sozinha em casa, acordei e dei de cara com uma. saí correndo pra rua pedir ajuda, sem perceber q eu tava em roupas improprias. olha, n quis nem saber. eu devia estar com tanta cara de louca q ninguem deve ter nem reparado hehehe

meu panico é tanto q n consigo nem ver foto. fui rolando essa pagina cheia de medo, mas, felizmente, vc postou um desenho fofinho

eu digo, brincando, q n tenho problemas em nunca casar, exceto pelas baratas. no dia q eu tiver q viver sozinha, n sei oq vai ser de mim :(
acho q preciso fazer tratamento psicologico pra descondicionar, mas tenho nojinho so´ de pensar