quarta-feira, 29 de setembro de 2010

O ATAQUE DE NETINHO E O ATAQUE CONTRA ELE

Netinho fala em comício, observado por Suplicy.

Várias leitoras queridas, a maior parte através de email, e um piolho do Twitter que eu nunca nem ouvi falar mas que deu pra me seguir e querer pautar meu blog, me pediram pra escrever sobre o Netinho. As leitoras estão genuinamente preocupadas, sem saber pra quem dar o segundo voto pra senador em SP. Já o piolho ordenou: “No perfil, essa senhora @lolaescreva se apresenta como feminista de esquerda. E não fala nada da candidatura de Netinho p/Senador?”. Pois é, por eu ser feminista de esquerda (espero que ninguém mais, fora o piolho, tenha deixado escapar o quanto essas duas palavras juntas são redundantes), eu tenho que falar sobre todos os assuntos relacionados a muheres, ainda que um determinado tópico possa não me interessar, ou que eu não tenha tempo. A afirmação dele serve pra tudo: “Essa sra se apresenta como feminista de esquerda e não fala nada da adúltera que iria ser apedrejada no Irã?” ou “Essa sra se apresenta como feminista de esquerda e não fala nada das bodas de prata da minha mãe?”. Etc.
O caso Netinho não me atrai muito porque eu não voto em SP e porque, na realidade, sei muito pouco a respeito da vida dele. O que me espanta é justamente isso: por que eu, que não voto em SP, ouço falar mal do Netinho todo santo dia? Eu não me recordo de ter visto uma campanha tão gigantesca contra um candidato a senador. Sério. Vocês se lembram de algo igual? Lógico que Netinho deve ter sido o primeiro candidato a senador na história do Brasil a ter batido em mulher (estou sendo irônica), mas vocês conhecem outra campanha parecida?
E quem vocês acham que organiza uma campanha contra dessas? Nós, feministas de esquerda? Ou gente que não dá a mínima pra mulheres e aproveita pra fazer duas campanhas em uma, no estilo “Pô, as feminazis barangas e mal-amadas não estão se mobilizando contra o Netinho!”? Ou gente que jamais, nem em mil anos, votaria em algum candidato de um partido de esquerda como o PCdoB? Ou gente que se aproveita do apoio do PT ao Netinho pra atacar o PT? Ou gente que treme nas bases pelo PT ter a chance de eleger dois senadores por SP – reduto eleitoral tucano! – que darão total apoio ao governo Dilma? Ou as quatro alternativas anteriores? Porque, gente, tô vendo bem pouca feminista se manifestar contra o Netinho. O que vejo são aqueles, the usual suspects, os reaças, dizendo que o Senado precisa de gente limpa... como o Quércia.
E eu adoraria acreditar que o ódio contra Netinho não tem nada a ver com o fato d'ele ser negro. Já consigo antecipar a revolta do pessoal que acha que no Brasil não existem raças, muito menos racismo: “Ahn, ele é negro?! Nem tinha notado!”. Sei, sei. Devem ter notado também que há uma ausência de senadores negros no Brasil. Há 81 senadores brasileiros. Quantos negros? Só lembro do Paulo Paim (PT-RS). Mais algum? Mas isso não é racismo! É apenas um sinal de que negros, tal qual mulheres, se interessam pouco por política, né?
O pouco que sei do Netinho: o ex-pagodeiro do grupo Negritude Jr não foi um vereador atuante. Ele teve um programa de TV que atendia à comunidade carente. Em 2005, ele espancou sua mulher. Alguns anos antes, havia dado uma chave de braço numa funcionária da Vasp. Ele pediu desculpas em várias ocasiões.
Eu acho que devo ter uma visão diferente à da maioria sobre crime e castigo, porque não creio que alguém que comete um crime deve ser julgado pelo resto da vida. Tipo: Sean Penn bateu na mulher dele, a Madonna, na década de 80. Então vamos boicotar seus filmes pro resto da vida. Parece sensato pra vocês? Porque pra mim, não.
Homens que batem em mulheres não são um ou outro. São um monte (numa pesquisa recente, 55% dos entrevistados disseram conhecer uma mulher que já foi agredida. Uma mulher é agredida no Brasil a cada 15 segundos). Inclusive, muito mais que imaginamos. Assim como homens que estupram mulheres não são aqueles que ficam escondidos num beco, esperando uma vítima passar. Em geral são parentes e conhecidos. Assim como homens que matam mulheres não são serial killers misóginos. São maridos, namorados, ou ex-parceiros. Todos esses três casos de violência contra a mulher têm a mesma origem: esses homens veem as mulheres como seres inferiores que pertencem a eles pro que der e vier. Homens são criados (e, como mães e professoras, temos responsabilidade nisso) para resolverem conflitos com violência. Homens (e muitas mulheres) creem numa visão totalmente idiota do que é ser homem (e do que é ser mulher).
Logicamente que eu acho que estupradores, assassinos e espancadores devem ir presos. Devem ser punidos. Mas eu não consigo ver prisão apenas como punição. Há um caráter correcional na prisão, certo? Ou pelo menos deveria haver. Depois de punida, uma pessoa deve ser reabilitada, educada para poder conviver em sociedade, sem causar mais dano algum. E eu acredito, ou quero acreditar, que a maior parte dos criminosos pode ser reabilitada.
Este certamente é o caso de homens que batem em mulher. O que funciona mesmo na reabilitação são grupos de homens que se reúnem para dialogar e trocar experiências. Dessa forma, eles conseguem mudar, juntos, a visão deturpada que têm da masculinidade. Só mandar um espancador pra cadeia, sem reabilitá-lo, não resolve o problema. Ele provavelmente também baterá na próxima mulher com quem tenha um relacionamento. Ou na própria mulher que decidiu perdoá-lo. Isso porque não é a mulher que é o problema. É esse homem, que vai repetir o mesmo padrão de comportamento.
Pessoalmente, acho que a participação nesses grupos de apoio deveria ser obrigatória para todos os homens que batem em mulheres. Agora, não sei se Netinho participou deles. Só declarar-se arrependido não impede que ele volte a cometer o mesmo crime. É uma vantagem que ele leva diante do segundo maior espancador de mulheres no Brasil, Dado Dolabella. Mas não é suficiente.
Algumas feministas ligadas ao PCdoB declararam apoio à candidatura de Netinho. Mas eu considero difícil saber qual é a dele. Por exemplo, alguém me explica o que ele quis dizer na sua resposta à pergunta “O sr. defende a legalização do aborto?”. Ele respondeu: “Não. Para mim, o aborto é uma questão de saúde. Não consigo tratá-lo como uma questão religiosa. Sou batista. Meu segmento de igreja é totalmente contrário. Mas eu entendo diferente. Acho que todo mundo é contra o aborto. Existem circunstâncias que levam ao aborto, e ele tem que ser tratado como saúde pública”. Seu não era pra ter sido um sim?
Vejo três vantagens em se votar no Netinho: 1) ele é negro. Pra mim, isso é muito importante. Todas as minorias devem estar mais representadas no nosso órgão legislativo (e executivo. E judiciário). 2) Ele podia ter se filiado a qualquer partido, e foi a um que respeito, o PCdoB. Um partido de esquerda com um histórico de defesa das minorias. 3) Seria ótimo pra Dilma, que sem dúvida será eleita, só não sei se no primeiro ou segundo turno, ter um Senado (e um Congresso) com maioria governista. Fica bem mais fácil aprovar leis e projetos.
E vejo desvantagens em votar no Netinho. 1) Ele bateu em duas mulheres. Até concordo com o que disseram as feministas do PCdoB, que esse passado sombrio de Netinho fará com que ele seja cobrado na defesa das mulheres. Mesmo assim, não sei se ele está reabilitado. 2) Ele não parece ter sido um bom vereador. E não conheço suas ideias (mas isso pode ser falha minha, não dele). 3) Ele é evangélico. Desculpem o preconceito, mas tenho receio de qualquer candidato que promete colocar "Deus acima de tudo". Exijo um Estado laico!
Mas Netinho claramente não me parece pior que um Quércia (que saiu da disputa, ainda bem, e ia perder do mesmo jeito), ou (pra falar de outros estados) de um Tasso Jereissati, ou de um Collor, ou de um Demóstenes, ou de um Bornhausen. Eu não vou dizer a ninguém em quem votar. E nem posso dizer o que eu faria, já que não voto em SP. Netinho (e Marta) devem ganhar, pelo que dizem as pesquisas. Portanto, se o fato d'ele ter batido em mulheres falar mais alto, sugiro que votem num outro candidato de esquerda, do PSTU, por exemplo. Mas não votem na direita. Porque, lembrem-se, políticos não são seres individuais que caem do espaço e agem sozinhos. Eles devem seguir diretrizes de seus partidos. Partidos de esquerda sempre estão muito mais ligados às lutas das minorias que os de direita. Esse pessoal de direita que se diz revoltado com a provável eleição de Netinho nunca mexeu uma palha pra melhorar a situação das mulheres. Em geral, muito pelo contrário.
E, por favor, pra quem se sentir ultrajad@ com a minha opinião, entenda que nunca iremos concordar em 100% dos casos. E discordar de alguém não me faz uma monstra sanguinária defensora de estupradores e assassinos. Não me faz nem mesmo menos feminista.

71 comentários:

Isabela Candeloro Campoi, disse...

Oi Lola, usei desses mesmos arguemntos esses dias pra falar do Netinho. Na estréia do programa de TV dele, a convidada foi a Maria da Penha. Isso näo o redime, mas concerta, na medida que publiciza o fato de agressäo. Achei legal, enfim. Olha o link:http://www.youtube.com/watch?v=i8gDdK6hQk4

memoriaindividual disse...

Direto ao ponto.. Tiro certeiro..

Venho Twitando sobre isso há algum tempo...mas tds dizem que o fato dele ser negro não pode inocenta-lo...

Só um adendo, a campanha contra o Netinho parte de alguns da esquerda TBM.. varias pessoas do Twitter o classificam como "ESPANCADOR DE MULHERES".. gente que se diz da esquerda, contra PSDB, a favor do aborto e bla-bla-bla..
acho que isso tem mto mais a ver com a cor, origem e o fato de ser pagodeiro, do que com as histórias de agressão (e pelo que li em outro blog, pelas quais ele ja foi punido)...

Só fico confuso sobre essa questão das minorias.. Negros e pobres não são minorias, são??

Lord Anderson disse...

Compreendo seus argumentos Lola, embora não concorde.

Mas sou homem, o ultimo direito que tenho é dizer nas feministas quem elas devem escolher para representa-las.

Mas me permita discordar dessa frase:

"Porque, gente, tô vendo bem pouca feminista se manifestar contra o Netinho."

Eu pelo menos, tive a atenção despertada p/ esse ponto justamente por comentarios de outras feministas que conheço e sigo na web.


A Mary W do blog A Feminista, por exemplo, apresenta bem suas razões para não votar no Netinho.

http://beauvoriana2.zip.net/

Mas é uma boa discurssão, que vai alem unicamente da aceitação e rejeição de um candidato, mas tb sobre como cada um ve o jogo politico e se o projeto do partido vale mais do que convicções pessoias.

Lord Anderson disse...

memoriaindividual

Minoria nessa caso não se refere apenas quantia de negros e pobres na população, mas a sua representação politica, sua participação nas esferas de poder economico, social, etc.

Nesse ponto ,negros, mulheres,etc ainda são minorias.

Shiryu de Dragão disse...

Eu tenho nojo desse país chamado Brasil. Ah, se eu tivesse dinheiro para morar na Inglaterra ou França! Lá sim a gente é respeitado. Olhas os nossos candidatos: Tiririca, Dilma, Netinho, Mulher pêra,.... Valha-me Buda.
Ah, eu nao sou o piolho do twitter nao, no caso de vc me acusar sem provas., ja que a esquerda ama fazer isso.
Jamais votaria nesse "chocolate". Como que alguem com esse historico de vida pode representar alguem? Tenho pena do futuro do Brasil. Alias, detesto ser brasileiro e detesto morar aqui. Mas nao quero me suicidar, o que faço?

Shey, Sheid, enfim... disse...

Eu ia me manifestar em certos pontos do seu post q discordo, Lola, mas ainda to me recuperando da ansia de vomito do post do troll acima ( a naum ser pela parte divertida do post que traduz o complexo de viralata de certos brasileiros q encaram Europa e EUA como paraiso perdido ).... e a ultima vez q leio qualquer coisa q ele posta! Putzgrila, naum dah!!!

(to sem acento, sorry)

loki disse...

Muito bom seu texto. Como sempre, muito lúcido e honesto. Além da argumentação, sempre procurando uma relatividade e não o absolutismo.

João Luis
professor universitário/ jornalista
são paulo-sp

lola aronovich disse...

Isabela, é, tem esse lado positivo da gente estar falando bastante em violência doméstica. Eu vi a primeira parte do Netinho entrevistando a Maria da Penha. Só acho que a gente ganha mais conversando com homens que batem em mulheres (e tentando mudar o que causa esse comportamento) do que simplesmente chamá-los de monstros.


Memorial, negros e pobres definitivamente são minoria no Congresso! É o mesmo que considerar mulher uma minoria. Em números reais, é maioria (50,5% de mulheres, e 49,5% de homens, por aí, a diferença tb não é tão gritante quanto tantos falam), mas continua recebendo tratamento de minoria.

lola aronovich disse...

Lord, não estou dizendo que não há feministas contra o Netinho. Deve haver montes. Mas pelo menos o que eu mais vejo contra o Netinho, os emails que circulam, é de gente de direita, que nunca votou ou votaria num candidato de esquerda, e que em geral é super preconceituoso contra negros, mulheres, gays etc. Eu já vi mais ataques como citei no post, do tipo “as feminazis nojentas não atacam o Netinho”, do que feministas de fato atacando o Netinho. Mas deve ser os péssimos blogs e twitters de direita que vejo de vez em quando. Qto a Mary W, eu muito raramente concordo com ela em matéria de política.


Shiryu, quando que eu te acusei de ser o piolho do twitter? Ah, tadinho, vc acha que é meu único troll?Vc sim tem um histórico pra ser um ótimo senador, né? Racista, burro, e gosta de de matar gatos. Por favor, se suicide.

Shiryu de Dragão disse...

Lola, sua criminosa! Incentivar os outros ao suicido é crime! Que horror!

Niemi Hyyrynen disse...

Lola,

Acho seus argumentos bem acertados, acho que o fato do netinho ter batido em mulheres em si claro não é nada positivo, mas pelo menos a discussão sobre o assunto ( mesmo que algumas pessoas o tratem de forma hipocrita ) é muito positiva, precisamos estar motivados a pensar sobre isso.

Muitas pessoas so debatem certos assuntos se forem tratados em novelas ou na vida de "famosos", então o caso do Netinho vem bem a calhar de alguma forma.

Niemi.

marmota bobak disse...

Muito interessante esta discussão. Quanto ao Dragão, também agradeceria a gentileza de ele se suicidar. Pelo menos do espaço aqui, para aliviar um pouco o ar.

aiaiai disse...

Se eu votasse em são paulo votaria nele certamente. ñ é o candidato dos meus sonhos - pq não o acho politizado o suficiente para ser senador - mas ele é muito mais interessante que o resto.

Embora eu seja atéia, discordo do questão que vc colocou sobre ele ser evangélico como um fator negativo. Ele é batista e, em geral, os batistas são progressistas e apoiam estado laico. Não acho correto colocar todos os evangélicos no mesmo saco...a variedade é incrível.

No meu estado também vou ter que dar um voto útil para ajudar a tirar do senado um inútil que já tá lá a uma tempão e não faz nada q preste.

Se estivesse no rio votaria no crivella. Não gosto dele, mas prefiro que ele esteja no senado do que o doido do dem, que atende por cesar maia ou menino maluquinho.

Lord Anderson disse...

Concordo com isso Lola.

A direita raivosa é hipocrita e aproveita qualquer chance de posar de paladinos da etica.

Parece que acreditam que temos aminesia e não lembramos do que eles fizeram e não fizeram em todos em que ficaram no poder.

Quanto ao post da Mary, só link para ter um contraponto, acho importante se ler mais de um ponto de vista, assim conhecemos melhor um assunto antes de decidir.

Clara Gurgel disse...

Ai Lola,realmente o Netinho é meu "calcanhar de Aquiles". Ele tem um trabalho social muito bacana lá na Cohab,o "Casa da Gente" que tem várias atividades e atende uma média de 400 crianças. Quem tem um projeto como esse sabe como é difícil mantê-lo. É também um grande ativista negro,quem o conhece sabe que está sempre engajado em projetos que lutam contra o preconceito racial.O admiro por isso também. Agora...essa história dele com as mulheres...aí "o bicho pega". Tudo bem que ele não é o primeiro político com esse infeliz histórico. Aliás,uns já fizeram coisas igualmente ruins como casos de pedofilia,por exemplo. Mas,não sei,se ele tiver um dos meus votos,será primeiro de tudo, "um voto de confiança" e depois por falta de opção mesmo(na minha opinião,é claro!).

Lord Anderson disse...

E sobre ser criem o incentivo ao suicidio... olha Lola, eu sirvo de testemunha que teve circunstancias atenuantes ok? hehehe

Giovanni Gouveia disse...

Shiriu, usa a armadura, e vai andando, uma hora você encontra uma fronteira e voila, cê está fora do Brasil... Não vou comentar a segunda opção, posto que você declarou não estar intencionado. Querendo a gente arruma opções, começando por pular de um pé de coentro, pulando do meio fio... Quanto ao adjetivo, se quis usar "chocolate" como pejorativo, chegou no lugar errado, aqui tem uma ruma de chocólatras (me included)

Quanto ao post, minha militância trotskysta sempre me colocou com um pé atrás quando se trata do PCdoB, mas sempre mantive os dois pés e o corpo atrás quando se trata de Direita. Entre Quércia o "falecido" (segundo a fôia) Tuma e Netinho não há nem o que comentar, é fechar os olhos e 650...

Flavia disse...

Lola, quero te agradecer pelo blog, pq pela primeira vez na vida(votei 4 vezes na vida, até agora) vou votar de caso pensado, e não só votar por votar. Vc me politizou, obrigada! Eu era direitista de criação, virei esquerdista de coração...=)

Lord Anderson disse...

Giovanni

Esse Shiryu não merece nem a armadura de latão. ^^

Mestre Doko deve estar decepcionado.

Ops, papo nerd aqui de novo.

Debora Regina disse...

Oi Lola, eu moro em Sampa e irei votar em Marta e Netinho. Sinceramente, meu voto no Netinho vai no sentido de "não tem tu, vai tu mesmo". Tirando a Marta, não vejo opções melhores para o Senado, então, estou fazendo minha escolha baseada em dar força ao provável governo da Dilma.
Espero que ele tenha se arrependido de verdade e que faça valer meu voto.

Niemi Hyyrynen disse...

Outra coisa sobre o Netinho:

Esse lance de votar nele pq não tem outra opção pra mim é um tanto estranho.

Já que a pessoa julga que nem ele é uma boa opção de fato, para ser votado pela propria razão, não seria mais fácil votar em branco ou anular o voto?

Parece papo de "ah, mas ele é menos pior".

Niemi.

Marcos Vinicius Gomes disse...

Quer maior mácula no currículo de um homem do que ter agredido uma mulher? Mas a mais efetiva é a de ser um (ou ter sido, esperamos que tenha se redimido) um agressor negro, cantor de músicas populares (arhg!) e não ter o charme que categorias mais nobres possuem. Exemplo? O bom e velho pimenta Neves que justificando para um repórter o motivo de ter assassinado a namorada disse: "Você deveria buscar respostas na literatura universal'. Singelo, não? São dois casos de violência de relacionamentos, sendo que o segundo teve este desfecho trágico que todos conhecemos.Pimenta no seu imaginário, assim como no de tantos outros cafajestes que representam a banda podre das elites se vê num palco shakespeariano, arrogando uma isenção histórica. Obviamente Netinho não poderia dar uma justificativa de tal gabarito para sua agressão, pois por mais que o fizesse, não teria 'isenção' para isso. Não poderia apresentar o histórico de exclusão (isso soaria falso numa visão 'demétriomagnoliana-ultradireitista'), não poderia internar-se numa clínica psiquiátrica, não poderia renunciar ao folclórico mito do 'negro forte'(e violento, e dissimulado). É uma episódio inédito e talvez esse passado triste do candidato o faça, caso seja eleito, um possível referencial, não pelo seu passado pessoal, mas pelo que poderá agregar à sociedade.

Masegui disse...

Boa postagem, belos comentários... mas como a vida não é perfeita tem que aparecer esse projeto de dragão pra meter o bedelho... "Pô, cai fora, rapá, vai procurar tua turma".

lola aronovich disse...

Meu amigo Mucinho me mandou um comentário por email que sei lá por que cargas d'água não conseguiu postar aqui. Então reproduzo:

Oi Lolets (saudades)

Tambem nao estou mais em SP e "corro por fora" um pouco nessa questão. Mas não me furto à opinião: Não quero o Netinho de Paula como Senador! E as razões são simples (alguns dirão simplistas):
1- Ele é um agressor contumaz: sim, ele vai agredir alguém novamente, pois sua característica principal é não permitir o contraditório; com ele certamente entraremos naqueles noticiário "tipo parlamento coreano" de pancadaria no congresso (agora, se o povão quer isso mesmo, então...). Vou te dar 2 nomes pra pensar, Lola: Jocemir Gueller e Lindolfo Collor.
2- Ele, tal como o Tiririca e outros, faz parte dessa leva de candidatos com imagem, nome, mas sem nenhum estofo político; gente que vai governar (ou atuar politicamente) por meio da manipulação de "assessores" - esses sim vão exercer o mandato desses caras.
Pra não dizer que não falei em feminismo: uma candidatura de uma "mulher pera" agride muito mais as mulheres que a do tonto do Netinho (na minha opinião).
E pra não dizer que nao falei bem do negão: eu adoro os Racionais MC e o Netinho fez uma participação numa das faixas mais importantes do 2o disco deles, em que diz: "vamos nos manter longe das drogas e do álcool". Poxa, ele poderia até merecer meu voto por isso... mas não!

Clara Gurgel disse...

Niemi, eu prefiro votar num candidato que eu tenha as minhas duvidas se ele é a melhor opção,do que "votar em branco ou nulo" e de repente acabar favorecendo um candidato que eu tenha certeza de que é um candidato ruim.

lola aronovich disse...

Shiryu, olha só, faz o seguinte: se mata e deixa um bilhete dizendo que eu te incentivei. Já imagino as manchetes: “Blogueira faz troll cometer suicídio”. Será a glória! Recomendo apenas que vc apague seus comentários aqui no blog antes, principalmente aquele em que vc narra o seu prazer em envenenar gatinhos, porque, sei lá, de repente eu viro heroína depois da sua morte...


Clara, vc citou algo muito importante – esse trabalho social do Netinho. É extremamente válido. Tenho certeza que Netinho está mais próximo das comunidades pobres (e negra) que os outros candidatos. Saberá representá-los melhor, espero. (e não vamos fingir que a campanha contra Netinho não é tb uma campanha elitista, do tipo “não voto em pagodeiro”).

lola aronovich disse...

Puxa, Flavia, que amor! Melhor elogio que recebi esta semana! Tá, ESTE MÊS! Obrigada.


Niemi, até concordo. Opção tem, e nem precisa anular o voto. Tem até uma candidatA do PSTU ao Senado, pra quem não quer votar no Netinho. E acho (espero) que o candidato mais próximo de Netinho e Marta é o Aloysio, do PSDB, mas tá uns 10 pontos atrás e não tem muita chance. Então não votar no Netinho não significa necessariamente dar espaço pra direita.

lola aronovich disse...

Marcos, interessante vc ter trazido o caso Pimenta Neves à discussão. Esse é um dos grandes escândalos da justiça brasileira. Ele matou a jornalista e não passou um só dia na prisão por ser rico e ter acima de 70 anos. Hoje li uma notícia que, após 10 ANOS do crime, ele iria ter que indezinar a família da vítima. Valor: 300 mil reais. Pô, é isso que vale uma vida? E no caso desse crápula, ele nunca se arrependeu, pelo que me lembro.



Vcs estão tão bonzinhos hoje! (tirando o Dragão, esse não conta). Ninguém veio me acusar de monstra sanguinária defensora de estupradores e espancadores de mulheres ainda!

Mariana. disse...

Olha, antes de qualquer coisa quero dizer que, aqui no meu - mato grosso - eu vou votar na esquerda. No psol (são os melhores candidatos e, até onde sei, não se envolveram em nenhum escandalo, nunca). Eu sou uma pessoa predisposta a votar na esquerda, principalmente quando é pra compor no nosso congresso. Mas não votaria no netinho. Nunca simpatizei com ele quando era 'artista' (cantava chorando..), nem quando apresentava aquele programinha assistencialista dele (dava tijolo, dia no salão de beleza...). Depois da agressão, aí é que eu não vou com a cara dele mesmo. Concordo que nenhuma pena deve ser eterna, perpétua, mas também não vou ser hipócrita de dizer que não vou ter um pé atrás se soube que um cara bateu em mulher. Por mais graçinha que o dado dolabella seja fisicamente, tenho ctz q não me apaixonaria por ele. Nem quero um cara desses tomando decisões por mim (msm sendo candidato ao senado por são paulo, poderá haver ocasiao em que ele decide por todos, como nos julgamentos por crime de responsabilidade).
tb acho que não cola a desculpa de 'perdi a cabeça', pq isso se repetiu na vida do netinho, como vc msm disse. E n entendo pq 'absolver' no netinho e continuar chamando o dado de maior agressor do país (não lembro as palavras certas). Os dois agiram bem parecido. E isso é desvio de caráter.

---

Acho lamentável que um partido com história ilibada como o pc do b tenha afiliado o netinho, que não tem NADA a ver com o partido (é evangélico, bate em mulher).. Assim como acho lamentável que o lula apóie expressamente candatos como ele (e alguns piores aqui no meu estado). Quer dizer: isso mostra o quanto o lula é popular e tudo mais; mas mostra que seu apoio se banalizou...

Ana disse...

Oi Lola! Muito bom esse post. Pra mim é exatamente o que acontece também.

~~~
Você já viu esses programas quase politizados boicotando a Dilma e o Lula (cqc)? De uma forma bem descarada. Não é só o CQC não, acho que todo programa que passa atualmente, inclusive os jornais claro, e falam um pouquinho das eleições e candidatos arranjam algum jeito de promover os outros candidatos. Eu não imaginava que isso abrangeria tantos canais assim.

bjs

Niemi Hyyrynen disse...

Clara,

mas desculpa insistir no assunto e parecer chata:

mas não seria melhor anular o voto? até onde eu sei ele vai para ninguem, nem para o duvidoso nem para o certo de duvidas.

Lola,

eu não lembrava da Ana Luiza...obrigada.



Niemi.

Natee12 disse...

Olá Lola

Sempre leio e já refleti sobre alguns de meus conceito s e pré-conceitos te lendo, mas, neste caso, vou ser um pouco advogada do diabo, concordo com a Mariana, parece-me que você adaptou o discurso ao caso, porque o candidato afinal é negro e de esquerda , em outras ocasiões em que você criticou machistas, ou homens que agridem mulher colocou todos no mesmo balaio, bateu em mulher é covarde, e é o que acho, esse cara é igual ao Dado, ao Dourado, ao cantor lá que bateu na Rhiana, covardes e iguais, daí, infelizmente ele, o Netinho ser tratado diferente porque é negro, porque é de um partido que tu apoia, fica complicado, claro que o blog é teu, imparcialidade não existe em blog, mas o argumento foi bem fraco, do tipo as suas duas convicções ficaram antagonistas no mesmo personagem e você "rebolou" para passar a mensagem: não tem tu, vai tu mesmo, apesar de bater em mulher, é negro e de esquerda...enfim.
Mas como todos tem senso crítico, cada um aceita ou não o argumento.É só mais um ponto de vista.Beijos. Natascha

Aqui em Recife voto no Psol e Em Dilma...

lola aronovich disse...

Mas Natascha, eu digo exatamente isso no post: os pontos positivos do Netinho, pra mim, são ele ser negro e de esquerda. Se ele fosse de direita, eu não ia votar nele jamais, independente de ter um histórico de bom tratamento às mulheres. E digo no post tb: a maior parte das pessoas que faz campanha contra o Netinho tá se lixando que ele bateu em mulher. Eles não iriam votar no Netinho de qualquer jeito, por ser do PCdoB, negro e pagodeiro. Claro que todos os nossos posicionamentos são parciais! Eu citei o que vejo como vantagens e desvantagens do cara, ué. Agora, a minha ideia sobre punição é antiga, e difere bastante do clima “pena de morte já!” que eu vejo em alguns casos. Eu realmente acho que dá pra perdoar pessoas, que pessoas podem mudar, e que a função da cadeia não deveria ser apenas punir, mas tb reeducar. Por isso, reluto em dar minha sentença de “culpado pra sempre” ou “criminoso perpétuo” pra quem quer que seja. E sou constantemente criticada por isso. Obrigada por discordar de mim tão educadamente.


Niemi, em geral anular voto ajuda quem tá na frente, né? Vote na Ana Luiza do PSOL, se preferir.

lola aronovich disse...

Mariana, eu nem sei direito quem foi o Netinho artista, e tb nunca vi seu programa na TV. Mas dizem que ele tem envolvimento grande com a comunidade, e não só no esquema assistencialista que vc cita. O Dado, sinceramente, se ele se candidatasse a alguma coisa, acho meio impossível que eu votasse nele. Ele não tem nenhuma dos “prós” que eu falo do Netinho. E sobre o PCdoB... Realmente acho que conta pontos Netinho ter se filiado a um partido de esquerda. Ele é popular, e imagino que qualquer partido o aceitaria entre seus quadros (talvez não pra se candidatar a senador logo de cara, mas a deputado federal, não tenho dúvida). Sobre o apoio do PT, eu tava pensando nisso ontem mesmo. Será que em alguns lugares o PT não poderia ter lançado DOIS candidatos a senador pelo partido? Sei que é arriscado, que dilui votos, mas tem muita gente, como eu, que votaria nos dois. (aqui no Ceará voto no Pimentel-PT, e na Raquel-PSTU, pq não tenho coragem de votar no Eunício, do PMDB. Mas meu coração tá balançando agora: e se votar no Eunício significa tirar o Tasso Jereissati do senado? Já falei pro maridão que ele vai votar no Eunício).


Ana, não, nunca vi um CQC. Raramente assisto TV. Mas não duvido nada do que vc diz.

Luma Perrete disse...

Não sei bem o que pensar do Netinho. Ele faz trabalhos sociais, parece arrependido de ter batido na companheira dele, mas por outro lado ele demonstra ser uma pessoa extremamente instável que já agrediu outras pessoas (homens e mulheres) em outras ocasiões. Mas enfim, também não voto em São Paulo, então pra mim não faz muita diferença.

Mudando de assunto, ontem teve o debate na Globo dos candidatos ao governo e fiquei chocada com uma pergunta que a candidata pelo PSOL fez pro governador Marcelo Déda. Ela perguntou como ele se sentia apoiando uma candidata a presidência que foi terrorista. Todo mundo ficou chocado. Fiquei me perguntando se ela está no partido certo...

Tem uns trechinhos do debate aqui: http://www.deda13.com.br/blog/2010/09/29/cada-um-da-o-que-tem/

lola aronovich disse...

Luma, sério? Uma candidata do PSOL fez essa pergunta? Bom, esse é o meu problema com partidos nanicos como o PSOL e o PSTU. Os nomes mais conhecidos, os nacionais (como Plínio e Heloisa Helena), são bastante coerentes. Mas aí vc vê os quadros regionais e eles são completamente despreparados, coisa de amador mesmo. Eu lembro sempre um debate em Joinville que vi pra prefeito (ou será que foi pra governador?). E a candidata do PSOL era uma pessoa que não falava coisa com coisa. Ela não tinha proposta concreta nenhuma, só estava lá pra chamar a atenção. Tipo: “Um dia depois de ser eleita, vou estatizar todos os hospitais privados”. E nada de falar COMO iria fazer isso, já que seria contra a lei. E era tudo nesse nível. Quando dizem que o PT já foi assim um dia... Sorry, eu acompanhei desde cedo, nunca foi assim, não.
Por isso, inclusive, que eu voto no partido, não na pessoa. O PSOL ou PSTU teriam sérias dificuldades pra escolher um ministério entre seus quadros.

primeirocego disse...

Concordo contigo sobre os pontos positivos do Netinho e também concordo sobre não culpá-lo eternamente. Eu vi um pedacinho do programa dele com a Maria da Penha e fiquei com a impressão que ele tinha genuinamente mudado.
Aqui no Rio todos os candidatos ao Senado são homens. Vou votar no PSOL e o outro PT, também pra ajudar a manter o César Maia de fora. Pra presidente acabei pendendo pra Dilma pra ver se encerra no primeiro turno (e também ter a primeira presidenta vai ser ótimo :). No resto, PSOL.

Ághata disse...

Não voto em São Paulo, Mas se votasse, de forma alguma votaria no Netinho (exatamente por causa do histórico dele e porque não vejo motivo para votar nele).

Votaria em outro candidato de algum partido de esquerda que estivesse disputando por lá.

Luma Perrete disse...

Sério, Lola. O PSOL emitiu uma nota repudiando o posicionamento da candidata: http://www.cinform.com.br/noticias/299201016405743275/psol+repudia+posicionamento+da+sua+candidata+no+debate+da+tv+sergipe.html

O debate serviu pra mostrar quem é mais preparado pro governo. João Alves, mesmo com a experiência dele, estava visivelmente nervoso, gaguejando e tremendo. A primeira pergunta que ele fez foi completamente sem sentido. Ele perguntou sobre a transposição do rio São Francisco, que ele começou e Déda continuou. Com certeza ele deve ter se confundido, porque a transposição é uma obra federal e ele sempre foi contra ela.

A Profª. Avilete do PSOL não fala coisa com coisa. Você fica se perguntando se eles não tinham alguém melhor pra lançar como candidato. Se a Vera Lúcia do PSTU tivesse ido ao debate (ela ficou de fora porque o PSTU não tem representatividade na câmara ou algo assim), com certeza teria feito mais que a candidata do PSOL.

Sobre Déda não tem nem o que falar. Ele tem uma oratória ótima e estava firme e calmo no debate. Com certeza ele vai ser reeleito. Fico pensando se um dia vou ter a chance de votar nele pra presidente.

Niemi Hyyrynen disse...

Lola,

nulo é nulo, não vejo como ele ajuda quem está na frente se ele vai para ninguém.

mas isso vc pode expliar melhor se quiser.

Niemi.

Natee12 disse...

Obrigada pelo dialogo.Olha, o candidato do Psol a gov em Recife e meu colega de faculdade , Direito , gente fina, inteligente pra caramba e sabe colocar suas idéias sem agressão , também ajudou na construção de minha consciência política, inexistente , confeso, ate essa coincidência de ter um político em sala. Apesar de pra mim não ser relevante , ele e negro .(to sem alguns acentos, sou analfa não!).bj

L. Archilla disse...

Puxa, cheguei tarde, mas quanta coisa pra comentar!

Em primeiro lugar, faço minhas as suas palavras em relação à redenção no caso da agressão à mulher. Li ontem o post da Mary W., que tinha um link pra um da Camila do Repetir, Recordar, Elaborar, cada uma com uma posição diferente. Até então eu pensava em dar meu segundo voto de senador para o PSOL, mas agora estou pensando seriamente.

Bom, eu, até mesmo pela minha profissão, acredito convictamente que o ser humano MUDA. Claro que pra isso tem que haver condições sociais e vontade de mudar. Não adianta largar traficante na cadeia e achar que ele vai se regenerar sozinho; mas durante a faculdade, fiz estágio num presídio atendendo justamente traficantes, e vi gente que parecia muito sincera no seu empenho pela mudança. Alguns eu tenho certeza que se regeneraram, ponho mão no fogo, mesmo. Outros eu já não sei, outros tenho certeza que voltaram para o tráfico. Enfim... é tudo isso que vc falou. Se até um assassino que cumpriu sua pena e se mostra arrependido merece um voto de confiança, porque não uma pessoa que já faz várias outras coisas legais, como levar o debate feminista no seu próprio programa, não mereceria? (Levando em conta que ele já está ok com a justiça e parece arrependido, claro). Acho que não tem comparação com o Dolabella. Não só por ele ser branco e de elite, mas por não ter demonstrado um pingo de arrependimento pela agressão. Pelo contrário, ele se refere à Piovani com desprezo, como se ela tivesse "armado" tudo.

Tb acho que ele não se compara ao Tiririca, que nem ler sabe, ou seja, é óbvio que está sendo manipulado por um partido de elite para conseguir eleitorado popular. Alguns são contra celebridades se candidatarem, acusam de oportunismo, e tal. Fico me perguntando se caso celebridades "intelectuais" como Chico Buarque, Marília Gabriela ou Marcelo Tas se candidatassem essas mesmas pessoas não apoiariam-nas.

Porém, fico com um pé atrás por ele ter sido um vereador pouco atuante em SP. Parece que nem às sessões ele ia! Fico me perguntando o que seria melhor: um senador que trabalha pouco mas não atrapalha os projetos do governo, ou qualquer outro que seja assíduo, porém com propostas totalmente contrárias à minha ideologia?

Bom, tenho até domingo pra decidir...

lola aronovich disse...

Luma, impressionante. O PSOL teve a manha de colocar a maior reaça (chama a Dilma de terrorista e é contra a legalização do aborto!) como sua candidata a governadora?! PRICELESS.


Niemi, olha o caso da Dilma. Ela tá com 49 a 55% das intenções de voto, depende da pesquisa. Pra ser eleita, precisa ter 50% mais um. Essas pesquisas mostram o total de votos VÁLIDOS. Se vc anula ou vota em branco, não é voto válido, certo? Então, na prática, o voto branco ou nulo sempre beneficia quem tá na frente. Quem vota em branco ou anula não vai tirar voto nenhum da Dilma. Agora veja o caso do Ceará, meu estado atual. Parece que Tasso tá com 44% dos votos pro Senado, Eunicio 42%, Pimentel 36%. Dois desses candidatos a senador vão se eleger. Se eu voto em branco ou anulo, estou no fundo beneficiando o Tasso, que vai continuar na frente (ele continuará tendo maioria dos votos válidos). Se eu votar na Raquel do PSTU, que não tem chance de se eleger, é a mesma coisa. Pra derrotar o Tasso, eu teria que votar nos dois candidatos atrás dele. Não sei se fui clara...


Nat, não duvido que haja gente do PSOL muito inteligente. Mas tb tem umas malas... Esse exemplo da Luma sobre Sergipe é incrível! (e o meu de Joinville). Deve ter gente despreparada em tudo quanto é partido, mas qd o partido é pequeno, acho que eles aparecem mais.

lola aronovich disse...

Lau, eu sou um atraso de vida. Só li os posts da Mary W, da Camila e da Kellen hoje, e meio por cima, pq estou sem tempo (pela minha participação aqui e no twitter hoje, não parece, eu sei. Não fiz nada hoje do que tinha que fazer!). Com as posições políticas da Mary eu raramente concordo (mas gosto dela, leio sempre, tem o link aí do lado). Vejo nela uma vibe de defesa da pena de morte e não perdoar jamais alguém por um crime, e não concordo. Sei que pode ser ingenuidade minha, mas acredito que um criminoso possa se arrepender e mudar. Acho injusto que a gente condene o cara pra sempre, muito tempo depois d'ele já ter sido julgado e cumprido sua pena. Claro, é direito nosso, e não muda nada o que nós pensamos. Não é a gente que manda alguém pra cadeia ou o mantem lá. Acredito tb que deve haver pessoas que são psicopatas e que não vão mudar nunca. Nesse caso, acho que a sociedade deve mantê-las trancadas pra sempre. Mas são a minoria, certo? A maior parte pode se regenerar. Não estou tirando o caráter punitivo da prisão, só acho que não pode ficar apenas nisso. Tb não vejo comparação entre Netinho e Tiririca. O pessoal que vota no Tiririca é totalmente alienado, nem votaria se não fosse obrigado. Acha que é engraçadinho votar num candidato-piada, porque acha que político é tudo igual, nenhum presta. Não é o perfil de quem vota no Netinho. Imagino que, com toda essa campanha contra o Netinho (ninguém negou que seja a maior campanha contra um senador de que temos memória), ele saiba que será minuciosamente observado. E ele é jovem. Imagino que ele tenha vontade de dar voos mais altos, vai saber, talvez até de ser presidente (imagino que todo político fantasia com isso, né? Deve ser como todo ator fantasiar em ganhar um Oscar). Então, se ele for esperto, irá se comportar exemplarmente no Senado. E fará o que puder em defesa das mulheres, pra tentar apagar esse seu passado de espancador. E tem aquele lance do Lula tb, aquilo de dizer que um operário não pode se dar ao luxo de errar. Acho que representantes de minorias têm essa responsabilidade maior de não poderem errar.

Pentacúspide disse...

eu continuo alheio à política brasileira, quer dizer, quase, pois tenho muitas leituras sobre ela aqui, e não vou comentar sobre ela.

Entretanto, acho que há um erro comum de associar uma pessoa a um determinado grupo só por causa de características similares, sendo mais claro, pensar que Netinho ou qualquer outro preto, por ser preto significa representação da minoria preta no parlamento. É claro que é mais um preto, mas representar a minoria significa lutar pelo direito da minoria e não ser parecido com a minoria. Essa ideia é errónea, pelo menos para mim, é como dizer que Sarah Palin, por ser mulher, representa a mulher... talvez represente, mas duvido imenso, pois que conservadorismo para mim são grilhões e não suporte.

Também crucificar o homem por ter batido numa mulher é exagerado. Quem nunca bateu em alguém, física ou verbalmente? Se tivesse batido num homem, ninguém ligava. realemente os que usam esse argumento contra ele parecem só estar a fazer jogo sujo e não ligam pívia.

E, "DEUS ACIMA DE TUDO" é o melhor bordão para empunhar numa campanha eleitoral, pois Deus garante votos em qualquer país maioritariamente religioso e excisicado, e em qualquer país ocidental, pois até nos tribunais se jura dizer a verdade com a mão pousada sobre a bíblia (nem consigo imaginar como isso é ofensivo para as outras linhas religiosas). Mas já estou a tergiversar.

Clara Gurgel disse...

Niemy,vamos supor que uma cidade tenha 20.000 votos válidos,(ou seja,sem brancos e nulos)e cinco coligações.Cada coligação precisará de 4.000 votos para eleger pelo menos um candidato,uma vez que o coeficiente eleitoral divide o número de votos válidos pelo número de coligações ou partidos.Quanto menos votos válidos,mais fácil para as coligações ou partidos elegerem pelo menos um candidato.
Se essa mesma cidade por exemplo, tivesse 15.000 votos válidos,cada coligação ou partido precisaria não mais de 4.000 votos para eleger um candidato mas sim, apenas de 3.000.Portanto,seu voto nulo,ajuda os primeiros colocados das coligações ou partidos,uma vez que eles precisarão de menos votos para se eleger.A grosso modo é isso!

Natee12 disse...

Lola vou ver o vídeo da candidata do psol. Nossa,consciência política não e fácil , por isso tanta gente prefere nem sem envolver, afinal e preciso verificar as contradições , as alianças e tudo mais... Mas não desisto , principalmente por ter pego uma briga,por e mail, com um colega mala da facul,cujo ultimo argumento inteligente contra Dilma foi dizer que ela era satanista!eu não sabia se ria ou chorava, esse e o nível de alguns alunos de nossas faculdades , argumento coerente? Não trabalhamos.

lola aronovich disse...

Penta, sem dúvida, só pq a pessoa vem de uma minoria não quer dizer que vai representá-la. Mas, no caso do Netinho, ele tem esse histórico, tem apoio da comunidade negra, trabalha com ele. E no caso de muitas mulheres de esquerda, dá-se o mesmo. Na direita já é bem mais complicado essa afinidade. Agora, o seu terceiro parágrafo é grotesco, Penta. Tá cheio de gente que nunca bateu em ninguém. E, pra efeitos de vítimas fatais de violência doméstica, é bem diferente agredir alguém fisicamente e agredir verbalmente. Não é verdade isso de que, se Netinho tivesse batido num homem, “ninguém ligava”. Tanto que repetem o tempo todo que ele agrediu um humorista, repórter do Pânico ou algo assim. E pare de achar que bater num homem é igual que bater numa mulher. Vc continua insistindo nesse erro de que “tudo que acontece com a mulher acontece com o homem; logo, não há discriminação contra a mulher”. É uma besteira sem tamanho. Vc acha que um negro usar uma camisa escrito “100% Negro” é igual a um branco usar uma camisa “100% Branco”? Se vc acha, está se recusando a ver todo um contexto. 10 mulheres são mortas por dia no Brasil, quase todas mortas por maridos, namorados ou ex. É desse contexto de violência doméstica, de homem ver mulher como posse, que estamos falando. Incrível que vc acompanhe este blog há um tempinho e tenha aprendido tão pouco.


Nat, há há, ótimo argumento, esse da Dilma satanista. Ontem me falaram que era o Temer. Argumento muito eficiente, principalmente se usado com ateus.

Pentacúspide disse...

Tenha calma, eu não disse em sítio algum que não há discriminação contra a mulher. Eu digo que a mulher é uma minoria, não pelo número mas por ser minorizada, escrevi-o algures no meu blog.

Mas, convenhamos que minoria pode abusar e abusa só porque é minoria, eu sou preto, e lido com pretos, e vejo todos os dias pretos a abusarem jogando racismo para cima dos brancos por qualquer e mínima questão. Eu não acho que seja a mesma coisa essa história de camisola, mas acho uma merda um preto poder chamar-se "Pure Black"
e o branco ser crucificado quando se diz "Pure White", da mesma maneira que acho uma merda feministas atacarem homens que se orgulham de ter pénis e ainda assim cantarem louvor a vagina.
Ainda ontem neguei a cadeira a uma colega de trabalho e sustentei-me na igualdade de género em resposta a sua acusacão de falta de cavalherismo da minha parte e ela acusou-me de machista. É sempre assim.

Eu não sei se prefiro agressão verbal à física, dependendo do contexto, é claro. Mas, por que razão é diferente bater numa mulher? Se um branco estiver a sovar um negro, vão dizer que remonta à escravatura? (ai sim, acabei de lembrar do capítulo da novela e de como foi aqui tratado).

Não sei do Netinho, a única coisa que sei dele é que cantou algo chamado "Oh Mila", ou coisa parecida.

Achas que não aprendi nada? Aprendi que há "pontos de vista" bem difusos sustentados em argumentos de toda a sorte, brilhantes, perniciosos e falaciosos, capazes de confundir até os mais atentos.

Mari Moscou disse...

Ó; eu vou anular o meu segundo voto pra senador. A Marta é quem eu quero lá e ponto. Por outro lado, sei que só posso fazer isso com segurança porque há muita chance de o Netinho, que é da base governista e estrategicamente deixar entrar um senador opositor é pura burrice. Gostaria que fosse um candidato que não bate na mulher? Gostaria. Gostaria que fosse uma segunda candidata mulher? Gostaria. Mas não é. Temos de conviver com isso. Há gente BEM pior que o Netinho em todos os tipos de cargo legislativo, executivo e judiciário, convenhamos.

Concordo com a Isabela no primeiro comentário do post, que publicizar o fato da agressão foi digno. Quantos senadores provavelmente batem na mulher, ganham o seu voto e você nem sabe? Netinho se abre para ser cobrado e vigiado quando publiciza a agressão vivida. Merece meu respeito muito mais do que qualquer homem branco do PSDB que não tenha sido denunciado pela mulher.

E tenho dito.

Ághata disse...

"Vejo nela uma vibe de defesa da pena de morte e não perdoar jamais alguém por um crime, e não concordo."

Acho que não é bem assim, Lolinha. No post da Mary W, dá para ver que o fato dela não aceitar o Netinho é porque ela entende que a tolerância com este tipo de candidato é reflexo de como os partidos de esquerda deixam o feminismo de lado.
E eu concordo com ela.

Niemi Hyyrynen disse...

Clara e Lola,



obrigada pelas explicações, não havia pensado por esse modo, esclarecida agora.



Niemi.

Nathália. disse...

Lola, pode, por favor, divulgar este conteúdo no seu blog, em forma de post ou coisa similar?
http://letrasnatela.blogspot.com/2010/09/eleicoes-para-deputado-estadual-rj.html
É um aviso sobre o debate com candidatos a deputado estadual do estado do Rio de Janeiro. São todos candidatos da ESQUERDA, seria maravilhoso poder divulgar tal coisa!

Marussia de Andrade Guedes disse...

Lola concordo com você em quase tudo. Acho que esta campanha contra o Netinho se dá por ele ser negro. Você lembrou bem o caso do Dado que é um espancador de mulheres e até ganhou um programa com voto popular. E não vejo campanhas contra candidatos evangélicos. Então sobra o fato de ele ser negro. Havendo opção de outros candidatos de esquerda, eu não votaria nele pelo fato de ele ser evangélico. Fico revoltada com o fato da Dilma ter que se reunir com evangélicos e carismáticos para tentar tranquilizá-los de que não é a favor do aborto. Acho um absurdo e me sinto impotente. Isto mostra que estes grupos tem poder na política e isto é péssimo! Além do mais acho muito estranho que alguém que bate em mulher seja de esquerda, mas se ele está arrependido... O quase fica por conta do nosso ponto de discórdia: há poucos negros na política por, realmente, existir o racismo e eles terem menos oportunidades, mas Lola não dá para negar que as mulheres se interessam menos por política. Eu diria que é impossível negar este fato. Talvez você tenha uma amostra viciada. Suas leitoras são diferenciadas e você é professora do curso de letras que eu acredito que atraia pessoas mais cultas mais esclarecidas. No meu meio, quando raramente, uma mulher abre a boca para falar de política é para criticar o PT ou o Lula. Mas talvez eu tenha uma amostra viciada, seria bom se assim fosse.

Marussia de Andrade Guedes disse...

Aqui, eu já votaria no Pimentel e no Eunício eu vou votar para derrotar o Tasso. Acho que o Lula e a Dilma deveriam ter vindo aqui. Se eles tivessem feito comício aqui, talvez, o Tasso já estivesse atrás nas pesquisas. Mas não tivemos esta alegria!

Koppe disse...

"Não sei do Netinho, a única coisa que sei dele é que cantou algo chamado "Oh Mila", ou coisa parecida."

Só pra esclarecer, Pentacúspide, existem dois cantores brasileiros que usam o nome Netinho. O Netinho que canta essa música não é o mesmo Netinho candidato a senador.

Quanto a votar nele, eu não sei se votaria. Um fator que deve ser levado em consideração é que a mulher perdoou o que ele fez. Tenha ele mudado ou não, o estigma de espancador de mulheres provavelmente vai acompanhar ele pelo resto da vida, e ele vai ter que lutar muito pra amenizar essa imagem. Isso não deixa de ser uma punição perpétua.

lenainlondon disse...

Pra mim, ele deveria estar na cadeia. Já foi punido, mas não foi punido com prisão. Concordo q prisão não reforme, mas com certeza lugar de agressor criminoso, que repete seu crime, não é me representando em Brasilia. Se eu não voto num ficha suja por corrupção, também não posso votar num ficha suja por agressão. Não seria coerente.

Não posso dar voto nem pra gremio escolar para um agressor de mulheres. Dizer que se arrepende na frente das cameras é fácil, ainda mais qd se tem uma carreira politica.

Eu adoraria ter um senador negro. Acho até mais importante do que uma senadora mulher, porque já tivemos bravas mulheres no senado, como Heloisa Helena, Marina Silva, agora Marta e mais q isso, temos duas candidatas a presidente com chances reais. Mas a inclusão do negro parece ainda mais dificil. Porém ser negro é pouco. Eu quero ter um senador negro e digno. Não gostaria de Condolezza Rice fosse presidente dos USA, mesmo sendo uma mulher e negra. Antes um Al Gore ou John Kerry.

Sou de esquerda e como tantos outros de esquerda faço campanha (tímida) contra Netinho sim. Assim como faço contra os fichas sujas como Maluf, Waldemar da Costa Neto (q pode entrar na camara puxado pelos votos de tiririca do mesmo partido).

Tenho pena da Marta tendo de fazer com desgosto explicito campanha ao lado de Netinho. "A lora" como ele gosta de chamá-la, e q tem uma história política respeitável, engasga toda hora q perguntada sobre ele em entrevistas, já q deve manter a decisão do partido em apoia-lo.

B. disse...

As mulheres se interessam menos por política simplesmente porque não são estimuladas a isso; seja na educação, seja pelos poucos exemplos.
Porém isso é diferente do que dizer que a mulher NATURALMENTE (odeio essa palavra, blé) se interessa menos por política.
Sobre o Netinho, tô confusa. Acho que como estratégia política votar nele é possível. Mas daí até declarar, como feminista, apoio a ele é um pouco demais.
Acho que tem perdão, sim. Mas tipo, fazer questão de ele estar ltá? Acho que o caso seria de até fazer campanha pra fora (por não ter melhor opção mesmo), mas criticar muuuuuuuuuito pra dentro.

Tica Moreno disse...

Mandou bem, Lola.
a única coisa é que eu sou daquelas que acha que se a correlação de forças não tivesse tão desfavorável pro feminismo nos partidos da coligação, a questão da violência poderia ter sido pautada com mais força antes da definição de que ele seria candidato.já houve casos de homens que não foram candidatos em virtude de violência sexista.
acho tb que não é porque cometeu violencia que ele deve ser linchado. mas ele também não deve servir de exemplo, e sua candidatura, pela coligação que é, faz isso.
enfim. sou do pt. meu voto, individual, lá na urna é dilma, mercadante, marta e dirceu travesso. E tô fazendo campanha contra o Aloisio Nunes.
a história do feminismo não é linear, tem um monte de contradições nessa nossa vida, mas vamos que vamos =)

primeirocego disse...

@Marússia: Pois é, como a B. falou, o fato de mulheres se interessarem menos por política já é um sintoma de uma cultura machista. Se não aprendessem que política é coisa de homem, haveria mais.

@Nathália: Boa dica, vou ver se apareço. :)

Serge Renine disse...

Aronovich:

Essa esquerda (do vale tudo pela vitoria) que o Lula, o PT e você militam, eu não entendo e nem quero entender nunca.

É de dar um nó no estômago.

Paulecca disse...

Olá Lola, embora eu nunca tenha feito um comentário em seu blog, eu o acompanho diariamente e fielmente. Hoje resolvi escrever porque quero dizer que o seus posts me trazem alento e me fazem ver que não estou sozinha em minhas convicções e na minha forma de ver o mundo. Sou paulistana e de classe média, ou seja, vai imaginando a quantidade de reacionários e de gente mal informada com quem convivo. Digo isso com tristeza, porque há muita gente próxima, gente que amo. Sou a eterna ovelha negra neste meio e nem imagino como consegui ser tão diferente. Muito difícil travar qualquer discussão política, porque o nível é sempre muito baixo, coroado de todo tipo de preconceito e falta de informação. Independente de quem vota ou não no Netinho, o importante é travarmos um diálogo da forma sensata e adulta, como estou vendo aqui, tanto no seu post, como nas respostas (tirando o troll, ÓBVIO). Não sei ainda para quem darei meu segundo voto, já que a Marta é certeza, mas concordo com você em relação ao fato dessa rejeição gigantesca ter duas raízes: a raça e a origem social do candidato. O fato dele ser agressor só serviu de prato cheio para a oposição cair matando. Abraços Lola, sou super sua fã.

Loy disse...

acho que em geral o que incomoda as pessoas no Netinho é o pagode. Não o ser negro, nem o bater em mulher

Fernanda disse...

Sobre a questão de mulher ser menos interessada em política, digo: não é beeem assim. Sou classe média, estudei na FAFICH (ciências humanas da federal de MG). Na minha convivência, percebo que a maioria (nem todos, claro) é assim:
Do pessoal da faculdade, metade só quer saber de festa, metade é politizado (tanto homens quanto mulheres).
Dos jovens (20 a 30 anos) com quem eu convivo: não se interessam por política. Querem mais é trabalhar para ganhar dinheiro e sair, beber e tal. Acham que político é tudo igual, então foda-se. Escutam o Marcelo Tas.
Dos adultos: as mulheres não se interessam por política e os homens repetem o discurso da Veja.
Claro que isso não são todos, mas é bem a maioria, viu?
Um abraço!

Mariana. disse...

Lola, acho que votar branco é diferente de votar nulo. O branco conta como válido, o nulo não. EU ACHO, alguém sabe?!

Sobre o PSOL. Felizmente, aqui no meu estado, o partido é bem estruturado. Gosto especialmente do procurador mauro, candidato ao senado. Ele é jovem, inteligentíssimo (é procurador do estado...), bem articulado e bate na tecla da ética. Não é um lunático que diz que vai estatizar, desapropriar, etc. Ele tem propostas também. Eu sei que provalvemente não concordo com mtas coisas propostas pelo partido, mas a questão da ética é muito importante. O candidato ao governo, pelo psol, é o marcos magno (apareceu no TTs). É velhinho e não tem muito jogo de cintura nos debates (enquanto o candidato do psdb, um dos melhores professores de história que eu já vi atuar, sem ironia; e um dos piores políticos que também já vi atuar), é totalmente escolado. Mas depois que o meu candidato pega confiança, aí vai tudo bem. dá pra ver que ele não está lá por acaso.... =)

---

Sobre a candidatura de famosos, e a questão levantada sobre - caso os famosos em questão fossem chico buarque e cia - nós não votaríamos satisfeitos. É interessante..

Eu mesma não gosto muito de famosos como KLB no nosso congresso. Parece que eles simplesmente perderam a fama e resolveram tentar. E política, pra mim, não é uma profissão qualquer. Chico Buarque, por sua vez, é supostamente politizado. Isso já é uma grande coisa.Mas não sei o que pensar não...

Patrick disse...

Saiu uma longa entrevista com Netinho no Terra: aqui.

Nathália. disse...

Lola, vou usar teu blog ultra movimentado pra divulgar o resumo do Debate entre Candidatos a Deputado Estadual RJ, não me odeie, por favor...
http://letrasnatela.blogspot.com/2010/09/comentarios-sobre-o-debate-deputado.html

Mirella Nogueira disse...

"Mas, por que razão é diferente bater numa mulher?"

Olha as coisas que temos que ler... aff!!

Ô Pentacúspide, vc acha super igual um homem bater numa mulher e um homem bater em outro homem?
Vc não leva em consideração a covardia? Impressionante...

Os homens são mais fortes que as mulheres (fisicamente apenas!), e só isso já se denota a tremenda covardia, além da falta de caráter, um homem bater numa mulher.

E vc não conseguir enxergar isso, cuidado, vc está com sérios problemas morais!

Dáfni disse...

Bah, post polêmico!

Eu concordo com vc que uma pessoa que tenha cometido um crime e pagou por ele não tenha que ficar com uma marca aparente para que sempre possamos condená-lo, coisa que nos EUA é muito comum. Mas certamente que a prisão está longe de ser lugar de reabilitação, principalmente aqui no Brasil. É lugar de criminalização, na minha opinião.

Eu também não votaria nele por ele ser batista. Acho que o discurso desses candidatos religiosos é bem preocupante, principalmente em questões relacionadas às mulheres. Afinal de contas, a Bíblia continua sendo um dos livros mais machistas que eu já li.

Mas não votaria nele não também por uma questão de partido. Preferiria votar no PSTU, certeza.

Francisco disse...

Cara Lola!

Muito sensato o seu posicionamento!

Saiba que o candidato Celso Russumano também bateu na esposa, mas ele é branco e vem de uma classe mais favorecida. Para se ter idéia do tamanho dessa dominação simbólica,quando a gente pesquisa no google sobre os dois casos de violência, e o caso netinho vem na primeira página com vários resultados, já o caso do Russomano, cheguei até a sexta página e nada do caso dele.
Isso não é questão só de feminismo, é racismo velado. Assim como é racismo invadirem a casa do Candidato Netinho na ausência dele, nesta sexta-feira a mando de uma promotora, por conta de uma suposta denúncia de irregularidade de documentos eleitorais.

Voto no Netinho pela coligação PT e com pesar, pois não me agrada a sua pessoa, ainda que não o acompanhe de perto, porém voto segura quando vejo que o povo está com ele e por conta da postura suja da direita em derrubá-lo. Homem, negro, de partido comunista respeitado e que veio de baixo, uma boa combinação.

Muitas pessoas que ao invés de fazer campanha para os seus candidatos ficaram espalhando grandes bobagens na internet e atacando a posição dos esquerdistas, do governo Lula e cia, acreditam que estão escolhendo, porém estão sendo usadas pelas forças conservadoras e pela indústria cultural.
Mas tenho fé no povo, que tem aprendido a diferenciar o bom político nesse palheiro de "canalhas".O governo ou político ideal é o ideal, sempre foge do alcance. Caminhemos na nossa luta junto às minorias!

Parabéns pelo blog!
Sucesso!
Abraços Farternos!

Cristal Ribeiro

Cristal disse...

Pena não lincar com o Facebook ou ter que ter conta google para comentar. Mas consegui postar pela conta do meu companheiro.
Experimento mais uma vez com outra conta minha.

Abraços!