quarta-feira, 1 de junho de 2011

CQC ANTI-AMAMENTAÇÃO, VAI PRA PQP

Rafinha, que nunca viu um rocambole, engasga ao dizer mamaço

Eu não vejo CQC, mas leitoras me contaram da última do programa da Band em geral, e do Rafinha Bastos (que adora contar piadas sobre estupradores merecerem um abraço) em particular. Dá pra ver aqui. Raf começa lendo carta de uma leitora que lhe pede pra falar sobre o mamaço, a manifestação promovida em frente ao Itaú Cultural depois que uma mãe foi impedida de amamentar seu bebê em público. Note como ele diz mamaço, com a maior cara de asco. Não fica claro se seu nojo é pelo ato de amamentar ou pela audácia de pessoas protestarem. Ele exemplifica falando do beijaço, que seria “pra promover o beijo, sei lá”. É, é pedir demais que um carinha, numa concessão pública que é a TV, se informe minimamente antes de falar diante das câmeras. Beijaço não é pra promover beijo. É uma arma do povo LGBTTT para lutar contra a homofobia. Porque, assim como pessoas como Rafinha não aceitam ver uma mulher amamentar em público, também acham horrível um casal gay se beijar. Do jeito que Raf menciona beijaço e mamaço, ele deixa transparecer o que acha de protestos: ativistas são pessoas fúteis sem nada pra fazer na vida além de reclamar. Revolucionário e profundo é o CQC.
Reproduzo um pouquinho o diálogo. Raf: “Por que cargas d'água tem aquela mãe que enfia a teta nas caras das pessoas na rua, véio? Mano, vai prum banheiro, c*ralho, porque a gente olha, não tem como.
Joga um lencinho em cima,” diz um outro neandertal. “Às vezes dá até um constrangimento” [é, o constrangimento é deles! Não das mães com um cara babando em cima delas!]
Raf: “Não precisa tirar aquele mamilo, que mais parece uma, que parece um rocambole. [...] [Definição rafística pra mamaço:] Todo mundo lá mostrar as teta. [...] Não pode proibir, é um direito da pessoa [note que ele não diz “da mulher”], mas pô, dá uma protegida”.
Aí vem o outro energúmeno dizer que amamentar é um pretexto, porque no fundo o que a mulher quer mesmo é mostrar os seios. Claro, né? Afinal, a primeira coisa que tá na mente de toda mulher, inclusive as que estão com um bebê chorando nos braços, é atrair a atenção sexual do macho. É instinto! O problema, segundo o filósofo Rafinha Bastos, não é que a mulher queira se mostrar (isso pode na nossa sociedade! Imagina se não pudesse, a TV ia viver do quê? Só do talento de Rafinhas e Marcelos Tas?), “é que quem quer mostrar a teta é quem não deveria querer mostrar. Nunca é aquela gostosa. Geralmente é aquela mãe com aquelas buchibas”. E os três machos lamentam que nunca viram a Giselle Bundchen amamentar, apenas aquela mulher “que não precisa de um sutiã, precisa de joelheira”.
Essa conversa entre compadres tão moderninhos me revolta, porque é difícil ver três marmanjos do alto do seu privilégio falar de um assunto que não lhes diz respeito. Sabe como tem muita gente que acha que homem não deve dar pitaco sobre aborto? (e ainda assim 77% de quem comanda as campanhas anti-aborto são homens). Então. Também não deve se meter em amamentação. Porque homem não entende de amamentação. Pra entender, teria que parar de pensar com o pênis e pensar um tiquinho com a cabeça. Toda a questão é que seios não são apenas órgãos sexuais, assim como mulheres não são objetos sexuais. Mulheres existem independentemente do que os homens acham delas. Seios existem, independente do que os homens acham deles. A atitude do CQC deixa claro, em cada linha, que mulheres e seus seios deveriam ter apenas um propósito na vida: servir aos homens.
Tenho certeza que Rafinha pensa assim. Aquilo não é um personagem, é ele mesmo, seus pensamentos. Esse pessoal tem muito em comum com o Bolsonaro. É toda uma maneira fascista/mimada de ver a vida, de achar que algo que não os serve não serve pra nada. Mas não são apenas os reaças que pensam assim. Lembro quando vivia em Detroit e vi o Bill Maher, que nos EUA é tido como liberal, discursar longos minutos contra amamentação em público (veja aqui, é de 2007). Ele acha que mulheres que amamentam em público são preguiçosas, porque não planejam com antecedência quando o bebê terá fome. E ridiculariza as queixas das ativistas: “Não é lutar por um direito, é lutar pelos holofotes. Pare de se achar especial porque você teve um bebê. É algo que um cachorro pode fazer”. E, óbvio dos óbvios, compara amamentar com se masturbar. Todo mundo que é contra amamentar em público fala uma asneira dessas, e nem fica vermelho. As pessoas se masturbam (e, por algum motivo estranho, parece que apenas os homens têm vontade de se mastubar em público, geralmente na frente de alguma menina indo pra escola) para obter prazer pra elas mesmas. Amamentar, embora possa ser um ato prazeroso, é alimentar um outro ser, inclusive um ser indefeso, que depende da mãe (ou ao menos de um adulto) pra sobreviver.
Como há inúmeros estudos provando que amamentar é melhor pro bebê, já que leite materno é feito especialmente pro bebê humano, e por isso o protege contra doenças, essas cretinices que alguns homens dizem não condenam a amamentação como um todo, apenas a amamentação em público. Mas dá na mesma. Pregar que uma mulher não pode amamentar em público equivale a dizer que ela não deve sair de casa, que ela deve viver pro bebê, deixar de trabalhar e de curtir a vida pra unicamente servir ao bebê. E isso por quê? Ah, porque homens são seres que não conseguem se controlar ao ver um peito de fora (quem diz isso são eles, não eu!). Mulheres devem deixar de vestir certas roupas e de amamentar porque homens são tarados. Quer dizer, os homens é que têm um problema, e a mulher é quem deve resolvê-lo, abdicando da sua liberdade.
Porque olha, não são as mulheres que têm problemas com mamilos. São os homens. E não me venha com essa de que, imagina, homem hétero adora mamilo de mulher! Primeiro que homens mal reconhecem que eles têm mamilos! É zona erógena pra homem hétero também, sabia? Lembra de todo o carnaval feito em cima da armadura com mamilos de um Batman aí? (escrevi sobre isso). Quem armou todo o auê, homens ou mulheres? Eu me recordo de quando algumas mulheres, no início da década de 80, quiseram fazer topless em praias cariocas. Elas quase foram linchadas. Precisaram de escolta policial pra sair. Quem quase linchou? Homens ou mulheres? Eu nunca ouvi um homem dizer “Ué, não teria problema algum se as mulheres saíssem sem roupa” sem o adendo “mas só as gostosas, mulher feia nem deveria poder ir à praia”. Então não estamos falando de liberdade, né? Estamos falando de homens ditarem pras mulheres quando, quem e onde elas podem fazer o quê com o corpo delas.
A ofensiva contra a amamentação em público é uma coisa recente, iniciada nos EUA. Não existia com tanta força até poucos anos. Agora se alastrou, e como adoramos importar o que não presta dos países desenvolvidos ( o que não presta, como algemar criminosos), importamos mais esta barbaridade pro Brasil. Tá se alastrando. Precisamos lutar contra mais essa barbárie.
Os machos do CQC terminam com outro exemplo de como a anatomia feminina é asquerosa, principalmente quando não está a serviço de sua função primordial (satisfazer o homem). Um deles fala de uma tia que mostrou o vídeo do parto. Eles quase vomitam ao mencionarem vaginas gigantes e sangrentas. Ahn, dica. Gente, tem um nome pra quem diz que anatomia feminina é nojenta, algo do qual as mulheres deveriam se envergonhar: misógino. O substantivo é misoginia. Vocês devem ter ouvido falar. Afinal, é isso que vocês fazem pra viver.
Aprendam, homens: seios têm mais finalidades que vender cerveja.
Leia Liberdade relativa: Marcelo Tas quer me processar.

627 comentários:

1 – 200 de 627   Recentes›   Mais recentes»
Mariana. disse...

QUE NOJO DESSE POVINHO DO CQC. Adorei o título, LOLA!

Daní Montper disse...

Teve um boçal da Folha (nenhuma novidade) comparando amamentação em público com masturbação, sexo e defecação em público também.

Parece que na mente dessa gentinha os seios existem apenas para satisfação deles.

Mas o que esperar de um imbecil que faz piada com estupro, né? Claro que os amiguinhos são tão idiotas como ele.

Ártemis disse...

Lolinha,

Não tem como não te amar, viu? Teta de mãe é do BEBÊ, se tem vergonha vá comer debaixo de uma toalha ou vá comer no banheiro você.

Lembrando que esse fim de semana vai ter mamaço em VÁRIAS cidades do país, acompanhem no facebook (não tenho o endereço agora, mas procurem por 'mamaço' por lá que acham!)

Desabafos e Amenidades disse...

E esse final de semana tbm vai ter Slut Walk na Paulista.

Anahi disse...

Passaram totalmente do limite! Amamentei dois filhos, em casa, na rua, no parque, onde quer que tivessem fome. A opinião de gente imbecil assim nunca fez a menor diferença pra mim. Mas é brabo saber que existem energúmenos desse porte.

Thiago Pinheiro disse...

E eu ainda assisto esse programa. Comparar amamentação em público com masturbação é o fim.


PS. Caso você se preocupe em corrigir o texto, abaixo da figura do Batman e Robin acredito que a palavra escola passou por escolta.

Carla disse...

Que bizarro!

Cássia F. Andrade disse...

Adorei o texto. E concordo com cada linha do que você escreveu.
Esses caras falarem besteira, nem me choca tanto. Me choca é ainda terem audiência.

Eu estava voltando da faculdade e vi um aborígene se masturbando na rua. Dá para dizer que o que senti nem se compara com sentimento de ver uma mãe amamentando.

André disse...

Se no local em questão não haveria problema em se comer uma bolachinha, então tudo bem amamentar naquele local. Portanto, nada de usar o banheiro sugerido pelo CQC.

pensamentobarbudo disse...

Bom dia, será que hoje o comentário vai?

Nunca entendi o lance anti amamentação. A primeira vez que vi um imbecil reclamando eu lembro de pensar: Como assim? Não faz sentido. Crianças tem fome o tempo todo, é normal. A mãe amamenta, é normal.

Quer dizer: não é igual masturbação, aliás, alguém percebe que ao afirmar isso você também está chamando a mãe de incestuosa E pedófila? Porque ela está se masturbando com uma criança de colo, certo?

E acho que homem pode opinar sobre amamentação sim, que mancada com homens como eu, meu deus! Hahahahahahaha

Abraços

Eduardo Marques disse...

Eu não sou radical como o Rafinha Bastos, mas também me incomodo um pouco com mulheres amamentando em público, assim como me incomodo com homens sem camisa na rua. Sei que há um bom motivo para a mãe amamentar o bebê, mas acho que podiam fazer isso de maneira um pouco mais discreta. Se puder fazer isso no banheiro ou pelo menos virada para a parede, eu agradeço.

Aquela conversa toda doi Rafinha Bastos pode parecer um pouco repulsiva, mas se trata apenas de uma conversa meio informal em que eles não pensam muito no que falam, só isso. Isso é, hã, só a opinião dele.

Dária disse...

Comentei este tema semana passada com meu namorado. O sobrinho dele, filho da minha cunhada, nasceu a pouco mais de um mês. Este fds teve aniversário de um outro sobrinho e ela não foi> Então estávamos comentando o fato dela não ter ainda saído de casa com o filho. Fiquei com a impressão que o motivo era justamente a amamentação. A família deles é um tanto conservadora e talvez ela tenha vergonha de amamentar em público...

Enfim, especulações. Nada me foi confirmado pela mãe em si. Mas já adiantei a todo mundo que quando eu tiver o meu bebê vou andar com os peitos de fora rss

Giovanni Gouveia disse...

A gente devia fazer um energúmeno desses comer num banheiro público daqueles bem fétidos...

Não a toa que Danilo Gentilli tá com as cotas de patrocínio encalhadas, ninguém quer saber mais desses trouxas.

Debora Regina disse...

Obrigada, Lola, falou tudo, tudinho, que eu pensava e um pouco mais. E não assisto esses caras, não gosto das piadas deles e sei, há muito tempo, que são uns machinhos reaças com roupagem "moderninha". Mas assistir à esse vídeo me causou um nojo tão grande. Por outro lado, é bom que eles se exponham beeem, mostrem bem a cara. Tenho a esperança de que, com o tempo, eles terão cada vez menos admiradores.

aiaiai disse...

eu não sei como tem gente q assiste a essas coisas...

mas, já que é para reclamar do que dá nojo, acho que poderíamos fazer manifestações contra:

cuspir e/ou assoar o nariz na rua - pode ser q algumas mulheres o façam, mas até hoje só vi homem fazendo...de todas as classe sociais e idades. ODEIO

coçar o saco - mulher não tem saco, mas tb não coça a vagina...eu nunca vi. Acho deprimente homem coçando o saco. SOU CONTRA

Suar em bicas - é muito raro ver uma mulher suada andando pela rua. Já os homens nem se incomodam com a camisa totalmente molhada de suor, o suor escorrendo pelo rosto e o fedor associado. Quer suar, VÁ SUAR EM CASA.

mijar na rua - isso é absolutamente impróprio e até proibido por lei. Mas em qq evento maior q vc vá, vai achar um homem mijando na rua, nem disfarçam. Se acham muito espertos porque têm um canudinho para jogar a urina na calçada, em arvores e postes, deixando o espaço público com um rastro de fedor difícil de aguentar. CADEIA


Vocês tem mais alguma coisa a acrescentar?

aiaiai disse...

E Eduardo, já ouviste o famoso: "os incomodados que se retirem"??? A mãe e o seu bebê não tem absolutamente nada a ver com o seu incomodo. Se toca, querido!

Alessandro R. C. disse...

Sou homem e acho lindo ver uma mulher amamentando. Sem mais!

Lord Anderson disse...

Absurdo.

Incrivel como esses caras demonstram nojo pelo corpo feminino.

Desculpe ai quem curte o programa, mas misogenia é o termo correto para eles.

E Lola, só para lembrar, se uma mãe deixa de amamentar o filho por algum motivo, ela tb é criticada pq afinal não está cumprindo seu papel natural...

Ou seja com machismo sempre acha um jeito de condenar.

Leila Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leila Silva disse...

Gente, como sao estupidos! Acho que so vi esse programa uma vez, mas ultimamente tenho ouvido falar muito desses dois ai, muito mal,diga se de passagem. Sao da idade da pedra e se achando os moderninhos porque tem espaco para dizer as besteiras que quiserem, pra desrespeitarem...uns idiotas. Amamentar no banheiro? Como assim? As pessoas por acaso comem no banheiro?

elen mars disse...

to enojada e o infeliz ainda diz q a mãe tem q programar a hora q o filho tem fome!
a fome é da criança, mas a mãe q tem q dizer q horas q ele vai sentir vontade de comer. isso é um absurdo.

vão pra PQP MESMO, FDP!


texto muito bom,xinga esse lixo mesmo.

Janaina disse...

Parabéns pelo texto, Lola! Mais uma pérola que já compartilhei com todos no meu Facebook e no Twitter.
Vou ter que nascer de novo para entender qual é a desse povinho agora contra a amamentação, coisa que as mães deles também fizeram onde quer que eles tivessem tido fome.
Um abração!

Mari Biddle disse...

A coisa mais dificil que eu passei nesse país de m*rda foi amamentar meu filho em público. Enrolar o bêbê como uma múmia pra poder amamentar é levemente aceito por esses - cafonas reacionários que ainda estão na fase oral - americanos.

Ô gentinha tosca, viu e os brasuquinhas indo na mesma linha do retrocesso. PQP!

Bruno S disse...

O mais surreal é a sugestão que a mulher vá amamentar no banheiro.

Não consigo imaginar local mais inadequado para se alimentar uma criança do que um banheiro de local público. Tanto pela comum falta de limpeza quanto pelo desconforto do espaço.

D. disse...

Depois da raiva q passei ao ver o vídeo no síndrome de estocolmo, dei uma risada desopiladora quando vi o título da Lola. Hahahahahahahahaha!

Para completar a raiva do dia, olha só que gracinha masculinista é atribuída à Fernanda Montenegro:

http://cariocasoul.blogspot.com/2011/05/uma-mulher-inteligente-falando-dos.html

O que mais me choca é ver mulheres reproduzindo isso e achando graça.

Pedro @snoopy_xxy disse...

O CQC é revolucionário assim: Falando os terríveis males da amamentação em público e de mulheres feias UAU! ¬¬. CQC é uma idiotice sem tamanho e só serve pra colaborar com esses tempos de idade média que estamos vivendo. Como diz o Seguei, SAD!

Alessandro arnesy disse...

ele ta mais que certo... se ele não se senti bem isso se chama atentado ao pudor... essas coisas de beijar se pegar de amamentar.. tem que ser feito com privacidade.. vc é uma retardada... coisas particulares tem que ser feito na sua particularidade e não em publico para todo mundo ver.. aff ... vê se cria um pouco mais de respeito pelas pessoas... e aceita a opinião dos outros se a pessoa nao se sente bem ... ele tem todo o direito de reclamar .. ninguem é obrigado a ver isso..aff entendeu

Niemi Hyyrynen disse...

Nossa que nojo que eu tenho desses fdp do CQC !!!!

Eles tem aversão da natureza sabia? Será que só agora eles descobriram que seios servem para alimentar bebês? Eu acho que o Rafinha Bastos nunca experimentou um peito quando criança, deve ser por isso que agora ele tem tanto nojinho.

E Eduardo, tipo, assim, sei lá, mas quando um idiota diz uma idiotice na TV, tipo assim meu, sabe, vai ter vários outros idiotinhas que vão aceitar aquilo como verdade, tipo assim, você por exemplo.

Mas até ai né? É só miha opnião.

Danilo disse...

Nossa essa é nova para mim. Não sabia que tinha pessoas(idiotas) que eram contra amamentação em publico.
Bizarro

Letícia Rodrigues disse...

Dizer que as mães tem que amamentar no banheiro, ou "usar um lencinho" pra amamentar, pq tem homem que fica constrangido - nunca vi mulher dizer que fica constrangida - é a mesma coisa que dizer que casal gay não pode se beijar em publico pq tem homofóbico que fica com nojo.
Engraçado que outdoors da Playboy com as mulheres nuas não constrangem ninguém... Quanta hipocrisia!
Os machistas e homofóbicos que descubram uma maneira de lidar com o próprio incômodo, não dá pra reprimir gays, mulheres - e até os bebês! - pra esses machões serem livremente preconceituosos. Parece que eles pensam que o mundo é só deles, e que todo mundo que não é homem, branco, heterossexual tá aqui morando de favor.

Heloísa Vianna disse...

perfeito!

sou editora de conteúdo do site ciadasmães (www.ciadasmaes.com.br) e vamos reproduzir seu post lá, Lola, dando o link pra cá, obviamente. tudo bem pra você?!

ontem escrevi um post lá sobre o grande mamaço nacional, que acontecerá no próximo domingo (http://www.ciadasmaes.com.br/blog/2011/06/ciadasmaes-apoia-o-grande-mamaco-nacional/)

o seu post virá complementar lindamente o que estamos defendendo como maior mensagem dessa manifestação:

"nós queremos decidir onde, quando e como amamentar. e esta decisão, bem como todas as outras, não deve ser baseada em padrões sociais e morais pré estabelecidos, mas em nossos desejos, necessidades e direitos, na saúde e no bem estar dos nossos filhos. não são homens e/ou especialistas que vão nos apontar a direção correta porque nós mesmas queremos decidir nosso caminho, com reflexão, consciência, troca de informação e mobilização."

beijos e parabéns!

Niemi Hyyrynen disse...

Alessandro


Pq vc não pega sue pudor e vai vomitá-lo num banheiro publico? Assim vc não estará incomodando a particulariedade de ninguem.

Vc foi criado só a base de mamadeira, não é possível.

Aproveite tb e repudie as crianças por usarem chupeta, pq claro né, o bico da chupeta simula um bico de peito, e oh meu Deus! Tem coisa mais condenavel do que bico de peito? Acho que não.

Gizelli Sousa disse...

Eu me arrependo de dizer que um dia já assisti ao CQC. No começo acho que eles tinham um viés mais político e também acho que não saiam de casa torcendo para apanhar de ninguém. Hoje em dia tudo que fazem é só para irritar POR IRRITAR. Trollar, como se diz. E todo mundo é alvo, atiram para todos os lados. E se alguém se irritar, passa por ridículo, eles fazem questão de fazer chacota de quem não gosta das brincadeiras deles... Estou cansada dos CQCs e Pânicos que a gente vê na TV aberta.

Luiz disse...

Olá.
Primeira vez que acesso seu blog, e gostaria de dizer que suas críticas ao CQC e ao Rafinha Bastos são perfeitas.
No entanto, algo em seu texto me incomodou bastante. Você tende a tratar os homens como uma categoria única e homogênea. Somos diferentes e nem todos se comportam e pensam da mesma maneira. Assim como não vejo nenhum problema em uma mãe amamentar seu filho, e JAMAIS compararia isso à masturbação.
Existem muitos homens que se colocariam ao seu lado em defesa da amamentação em público, do aborto e de diversas outras questões.

Adib disse...

Sobre Bill (cujo programa eu assisto):

"Pare de se achar especial porque você teve um bebê. É algo que um cachorro pode fazer."

Exemplo: a mãe dele.

anne disse...

Você foi simplesmente perfeita em suas colocações! Sem mais.

Ana Lúcia disse...

Mariana. disse...

QUE NOJO DESSE POVINHO DO CQC.


Digo o mesmo, Mariana! Nossa, que IMBECIS!!!

sam disse...

achei sinceramente ridiculo o seu comentario vc ao menos nao sabe o nome de ninguem direito e pelo visto nao acompanhou o programa q alias nao é natv como vc disse e sim na internet q é feito ao vivo após o programa ele em nunhum momento foi contra o tal mamaço o comentario q ele fez foi q as vezes tipo de mulheres sao um pouco indescretas ele até faz um pedido para por baninho e tal só ele nenhun momento q mulher nao merecia amamentaçao e q peito era só pra uso masculino vc nen acompanha o programai quer criticar se informe mais abraço

Escarlate disse...

INDIGNAÇÃO. É a unica coisa que eu posso dizer. Você foi perfeita em seu post, Lola, não há nada a acrescentar.

Nunca assisti CQC, e depois daqla monstruosidade que o Rafael Bastos falou sobre os estupro, parei de asistir outros programas que ele aparece.

Shoujofan disse...

A cada "novidade" que leio e/ou ouço sobre esse pessoal do CQC, mais nojo eu tenho deles. Revoltante sob qualquer ponto de vista.

Escarlate disse...

OMG, a Lola não sabe o nome dos fascínoras e por isso não pode se indignar com a misogenia deles!!!

Pq vc não come num banheiro público ou coloca um paninho na cara pra comer e ninguém ver a sua cara nojenta? Parece que esses putos nunca foram amamentados, deve ser filhos de chocadeira, pqp....

Tetê Ribeiro disse...

Idiotas! Linkei no meu blog: http://vozteteribeiro.blogspot.com/

Giovanni Gouveia disse...

Considerando que amamentação é um "atentado ao pudor", restaurantes, por exemplo, são puteiros?
Bocas e mãos também são utilizadas em atos sexuais, a população deveria usar máscaras e luvas em público? Deveríamos todos e todas andar de burka?

Angela disse...

Eu não assisto mais CQC, as vzs assisto videos no youtube so com a monica iozzi pq eu gosto dela.

Caso me esqueçam disse...

"mas se trata apenas de uma conversa meio informal em que eles não pensam muito no que falam, só isso. Isso é, hã, só a opinião dele"

é, é verdade. é soh a opiniao dele. isso nao seria problema se ele guardasse a opiniao dele pra ele, mas a partir do momento em que ela é divulgada, indo diretamente pra dentro da cabecinha de um monte de gente que nao tem o menor senso critico, a coisa pode se tornar um problema. entao, nao vamos ver isso que aconteceu como "eh soh a opiniao dele". se a voz de um babaca se propaga, o problema é nosso.

Luiz Amorim disse...

Caras, vocês levam a TV a sério tanto quanto um crente dos programas da madrugada. Dica: relaxem, assistam se curtem, e se não curtem, mudem o canal. Tem merda o dia todo, todo mundo cansado de TV, e mesmo assim tem gente que fala merda e continua assistindo.

Os caras só tiraram sarro de algo pontual. Não crussifiquem, pois estão cometendo o emsmo erro que o pastor comete ao crussificar atos que para ele são errados.

lembrem-se: Apresentadores APRESENTAM alguma coisa. Representam um canal, uma idéia. Eu não falo bosta nenhuma de redes evangélicas. Não me atinge, sacou? Não seja um alvo, não alimente aquilo que vc não curte. Muda de canal, entra no twitter, bebe alguma coisa, e deixa os pastores de bosta falar o que quiserem, seja uma comédia falida, ou radicalismo religioso. tudo igual.

Angélica disse...

Luiz (o que comentou às 12:30),

Se é a primeira vez que você entra no blog, acho que seria bacana ler outros posts e outros comentários de homens que, como você, estão do nosso lado.

Nós sabemos que vocês existem e valorizamos pra caramba quando se manifestam. ;)

Nilson disse...

O que falta no mundo (No Brasil principalmente) é tolerância, as pessoas se acham deuses que não podem ser contrariados.

Se incomodam com o penteado dos adolescentes emos, com a alegria de um homossexual, com o seio de uma mãe amamentando, enfim, essas pessoas se incomodam com tudo, e o pior, se acham no direito de dizer o que é certo ou errado.

Mais tolerância gente! Cada um é dono do próprio corpo e faz o que quiser com ele.

Michele disse...

Oi Lola!

queria dizer que eu amamentei minha filha até 1 ano e 8 meses... é uma coisa prazerosa sim, mas não pela sensação física, mas porque quem amamenta sabe que está fazendo uma coisa pra lá de importante para o bebê.

Amamentei algumas vezes em lugares públicos sim, colocava uma fraldinha sobre o ombro pra cobrir, mas penso que o problema não está na atitude da mãe que alimenta seu bebê, mas nas pessoas que não conseguem conter a curiosidade.

E por quê algo que é natural - nossos corpos tem a "ferramenta" pra alimentar a cria - precisa ser visto com reserva, como um constrangimento? Eu acabei pensando sobre seu post sobre menstruação, como as pessoas tem dificuldade em lidar com aspectos de seus próprios corpos...

E por fim: quando acho que esses caras do cqc já chegaram ao fim do poço, eles conseguem descer mais ainda. Me surpreende que misoginia, homofobia e racismo seja a pauta do programa e ninguém fique indignado com isso.

Carol Balan disse...

Que nojo desses imbecis. Dá muita raiva pensar que pessoas que estão na mídia e que podem contribuir para o bem, fazem exatamente o contrário!!! Não consigo me conformar com esses comentários!! Que eles não conseguem se controlar e tem que olhar?? Isso para mim não é homem, são animais, que só sabem agir por instinto. Se bem que me incomoda chamar de animais esse tipo de ser humano. Animais não agem assim.

Roberta disse...

Eu acho muito engraçado ,até mesmo interessante o jeito com que esses caras falam de mulher e das questões das mulheres.Parecem que eles estão com raiva de alguma coisa,e de fato estão.Freud colocou essa ideia bem clara em sua tese,se chama inveja da vagina.:D
Sério,esses caras sentem um ódio tremendo de tudo que esteja ligado a figura feminina e ao mesmo tempo não conseguem ignora-la,eles tem namorada(isso me surpreende,fico imaginando que mulher consegue namorar um monte de bosta empilhada como o Rafinha Bastos).Seria legal se alguma psicologA estudasse a insegurança do homem machista/misogino e a dependencia emocional deles e ao mesmo tempo essa vontade alucinada de dominar o feminino e marcar territorio.Daria um bom livro ao menos :D

Ana disse...

Não dá pra acreditar numa coisa dessas! Tô impressionada com a capacidade cerebral destes idiotas!

Célia Regina De Bortoli disse...

Sou mãe amamentei minha filha até 2 anos e 8 meses...nunca evitei lugar algum para fazê-lo... chamar esses caras de babacas é pouco...ainda não inventaram adjetivo para classificá-los. Parabéns pelo seu artigo Lola...!

Gizelli Sousa disse...

Lola, precisamos de você no Facebook. Venha logo.

Carolina Pombo disse...

Nossa Lola, eu ainda me surpreendo com a qualidade da nossa tv. Você disse bem em assinalar que eles estão numa canal de comunicação CONCEDIDO e que deveriam prestar um serviço de interesse público. Acabei de postar um texto super legal (modéstia parte, pq foi baseado em minha história), acerca de maternidade, amamentação e sexualidade, para rebater esas asneiras. Mas, fico triste quando vejo que elas se repetem e se repetem... Taí o link, se alguém ainda tem "nojinho": http://www.whatmommyneeds.net/2011/05/maternidade-amamentacao-e-sexualidade.html

AMO SEU BLOG!!!

Allan.C disse...

A Televisão é uma ferramenta de movimento de massas incrível (para os energúmenos, claro) e eu, como Homem, culto, de conceitos formados e opinião sólida(mesmo com 19 anos apenas), digo, amamentar em publico é normal e só olham os Homens tarados, pervertidos e que só pensam com o pênis

Pode acreditar quem quiser(até mesmo por que, quem não acreditar e criticar a veracidade do que eu digo, não irá mudar em nada as minhas atitudes diarias), mas EU só presto atenção em coisas que diz respeito a MIM, e só a MIM, até mesmo quando escute alguem chamando, faço questão da insistencia para ter certeza que o assunto se dirige a mim, e só por que eu não olho isso não me faz Gay, isso me faz um homem de bom-senso, ou seja, SÓ OLHA QUEM QUER, QUANDO EXISTE A NECESSIDADE DE SE AMAMENTAR, SERÁ FEITO

Karen Lommez disse...

O que houve com o humor brasileiro? Emburreceu! Viva o Mamaço, o Beijaço e tudo o que for manifestação livre e pacífica a favor daquilo que nos torne mais livres e verdadeiros, mais saudáveis. BJK LOLA

Selene disse...

Esse programa é a coisa mais ridícula que eu graças a Deus não preciso ver!! É incrível como 3 pessoas conseguem prover que a inteligência pode ser burra! Moro no exterior, sinto saudade do Brasil mas esses 3 me fazem sentir feliz por não ter que cruzar na rua com esse tipo de gente e ouvir tanta baboceira e pior, ainda tem gente que consegue achar engraçadinho. Por isso muitas vezes agente sofre preconceito em outros países pq eles acabam pensando que todo brasileiro é assim sem noção pra não dizer babaca que é o título ideal pra esses indivíduos que conseguem transformar humor em algo ridículo!!

Fá, Mãe da Ana Luiza e do Gustavo! disse...

CQC - desprezível! Parabéns pelo post! Vou compartilhar tb!!!

Selene disse...

Porque ninguém processa esses 3 e tira essa coisa da internet ou TV ou seja lá onde for?? É uma vergonha! Sugiro usar o AVAZZ pra criar um abaixo assinado e retirar dos 3 do ar que ainda recebem salário pra denegrir as pessoas e insentivar o desrespeito na sociedade. Chega dessa vergonha gente, vamos agir?? Esses tipos merecem ir pra fila do desemprego!

Fernanda disse...

o programa "panico na tv" desmerece muito mais a mulher, falam e FAZEM muito mais besteira e ninguém fala nada! E os caras e moças de lá são bem mais desocupados, se é que podem se chamar de "repórteres"! o Rafinha fala essas coisas, mas quem conhece ele sabe que não é real, é tudo uma piada, sobre tudo! Quem assistiu "a liga" com o tema: "a origem da vida" viu ele assistindo um parto e se emocionando de verdade! o grande problema é que a maioria leva TUDO muito á sério, por isso o mundo tá tão chato, não se pode ter liberdade de expressão, cada um tem sua opinião, e a gente independente de concordar ou não, temos que respeitar!

Fernanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roberta disse...

Fernanda,deve ser pq ninguem espera nada do pessoal do Panico na Tv,já do CQC quando surgiu as pessoas esperavam algo novo já que o programa prometia/promete um humor inteligente e critico.

PS:Sempre achei o humor brasileiro uma bosta,sempre conservador com faceta de transgressor.

ana paula disse...

quero ver eles falarem assim dá mãe deles ou da esposa aaaaaaaaaa fala sério meu ,como se eles nunca mamaram nos peitos de suas mães....

Pat Siciliano disse...

Olá Lola. Olá a todos.
Acho que toda essa comoção sobre a amamentação é no mínimo ridícula.
Imagina se eu vou negligenciar a minha filhota de quase dois meses e deixar de alimentá-la na hora em que ela precisa! Lamento muito, olhe para o outro lado quem estiver incomodado com isso! Ridículo também querer que eu vá para um banheiro, ou que eu me esconda para fazê-lo! Isso nem é moralismo, é falta do que fazer mesmo.
Mais uma vez você disse tudo. Obrigada.

Fernanda disse...

Olá Roberta! Cada um tem um jeito de enxergar o humor, o tipo de humor do Rafinha sempre foi assim, não é novidade pra ninguém! Mas o que não dá é achar que ele realmente pensa desse jeito, ele é pai, sempre fez piadas maldosas com a esposa dele que se fosse eu no lugar dela não aguentaria! rs Mas, se fosse mesmo real tudo o que ele fala, nem com ele ela estaria casada até hoje e duvido muito que ela teria um filho com ele se ele fosse esse cara "terrível" que mostra ser no cqc e no stand up. No programa "a liga" ele mostra o que ele é, não sei se você já assistiu, mas é um Rafinha bem diferente, piadista, mas muito mais humano! o humor do cqc é pesado é o famoso "humor negro", e esse tá sendo no momento a única maneira de cobrarem os políticos e tentar amenizar a HIPOCRISIA das pessoas em geral! Vc acha que essas piadas de loira, português não ofende tbm? mas todo mundo acha normal, engraçado...enfim, quem gosta assiste, quem não gosta é só assistir o que quer, mas cada um no seu quadrado, respeitando!

Carina Prates disse...

Cadê as piadas sobre homens brancos, heterossexuais e ricos pra eu rir também? Ah é, quando toca no privilégio de alguém, deixa de ser piada e vira preconceito ao contrário. --'

Caroline Helena disse...

Texto muitíssimo bem escrito. Realmente dá muita raiva ter que escutar algo tão machista... Ainda, a pior parte e mais contraditória é a que os depravadinhos sexuais queriam ver a Gisele Bundchen amamentando e não uma "gorda"... Nojo sem limites daquele programinha de 5ª categoria! Já não gostava, agora odeio!

Carina Prates disse...

Chega desses odiadores de mulheres ficarem norteando o comportamento feminino. E chega de mulheres defendendo machistas.

Roberta disse...

Fernanda,Não assisti a Liga ainda,vou assistir então pra dar uma olhada,mas vejo que em outros programas ele tbm faz umas piadinhas que meu senso de humor(ou a falta dele XD)não entende.As piadas dele parecem ser cuidadosamente planejadas para ofender,piadas com estupro,com negros e com gays que já são desagradaveis ,quando são contadas por ele meio que pioram.Acho que eu ainda não entendi então a proposta de humor do Rafinhas Bastos.É chamar a atenção para o assunto?
Tem certeza que isso é humor negro?eu adoro mas esse tipo de humor do CQC soa mais como humor irresponsavel.Um cara da idade do Rafinha deveria saber que não pode falar na TV o que ele fala na sala de sua casa,nem fazer as piadas que ele faz com a esposa com todas as mulheres do país.

Francisco disse...

Olá, Lola. Não gostei da atmosfera sexista que envolve o seu texto, embora eu concorde com o cerne da questão que levantas. Acho que se o homem oprime, a mulher também oprime ao seu modo. Basicamente, o que quero dizer é que o reducionismo que utilizas é similar ao utilizado por machistões reaças. Prefiro algo como Simone de Beauvoir: eu consigo fisgar a isca dela, mas não consigo fisgar a tua. E acho que o feminismo que só toca as mulheres é um feminismo inócuo, idem ao machismo. Aliás, sou contra esses ismos. Oprimir em resposta à opressão é responder à violência com violência (como ocorre no nosso sistema carcerário).

Roberta disse...

PS:Realmente,piada de loiras ofendem mas eu nunca ouvi uma piada de loiro.Já ouvi piadas de negros,mas não de brancos,muitas sobre a sexualidade de homens que gostam de homens,poucas com heteros.Ao menos o disco do CQC(e dos humoristas em geral)poderia mudar um pouco,o objeto de humor a seculos é sempre o mesmo,mas nossa sai totalmente do post XD.
Voltando,eu gostaria de saber de que bueiro saiu uma discussão como essa,precisa-se mesmo discutir a amamentação?Aff Tipo,distrair as mulheres com discussões inutéis e faze-las ficarem ocupadas em manter os direitos que já possuem para assim não buscarem nada novo,como a igualdade salarial e outros poucos discutidos na midia.

Fabi Fernandes disse...

Clap! Clap! Clap! Palmas para você, Lola, que expôs os ridículos desses misóginos muito bem expostos e explicadinhos.
O que fazemos de nosso corpo só importa a nós mesma. E nós escolhemos a hora de usá-lo para alimentar, para exercer nossa liberdade, para seduzir. Nós é que devemos escolher como e o que devemos fazer. E ninguém tem nada a ver com isso.
Gente que reclama, para mim, é muito mal resolvida e precisa de terapia intensiva...

Livia disse...

O que o 'aiaiai' disse esta completamente certo: mulher nao pode amamanentar na rua, mas homem pode colocar o pinto para fora e mijar em pleno espaco publico, que ainda por cima, alem de errado, deixa a cidade fedida. Interessante, que uma mae nao pode amamentar um ser humano que precisa dos cuidados dela para sobreviver, mas um homem, por pura preguica e falta de educacao pode aliviar suas necessidades na frente de todo mundo, inclusive mulheres e criancas. E entao, se amamentacao eh comparada com masturbacao, o homem ao mijar na rua, ta praticamente se masturbando ne, porque ele esta tocando seu orgao sexual.

Ana K. disse...

Sou CQCsógina agora.

lola aronovich disse...

Vou publicar aqui os dois emails que recebi do Marcelo Tas, como direito de respota. Se ele quiser emitir uma resposta mais formal, é só mandar:


"Cara Lola

Peço que você mostre ONDE e QUANDO eu ou o CQC nos posicionamos contra a amamentação, como afirma o seu texto intitulado 'CQC Anti-amamentação, vai pra PQP'.

Atenciosamente,
Marcelo Tas."

natalie catuogno consani disse...

O melhor de tudo foi a "dica" de amamentar no banheiro. Claro, como as mães não pensaram nisso antes?? O local ideal pra se alimentar um bebê é mesmo no banheiro público...
Pela lógica desses misóginos, vamos ter de usar burca também, né? Já que tudo o que ELES sexualizam a gente não pode mostrar, certos estão os radicais que mandam a mulherada cobrir o corpo inteiro...
Estou grávida e, sorry rafinhas em geral, vou amamentar meu filho em público. Amamentar não é um ato sexual, pelamor! Cresçam, meninos, plis.
Lola, assino embaixo do seu texto.

Francisco disse...

Relendo o meu comentário, acho que utilizei uma arma parecida com a que eu condeno. Enfim... ninguém é imune ao sexismo. Mitigar preconceitos é um exercício constante de reflexão e reinvenção.

lola aronovich disse...

Minha resposta ao email do Marcelo Tas:

"Caro Marcelo,

Eu não digo no texto que vcs se posicionaram contra a amamentação, e sim contra a amamentação em público. O que pra mim, e pra maior parte das feministas, dá na mesma. É arbitrar contra o corpo da mulher. Acho que tem um parágrafo no meu post que deixa isso claro:

'Como há inúmeros estudos provando que amamentar é melhor pro bebê, já que leite materno é feito especialmente pro bebê humano, e por isso o protege contra doenças, essas cretinices que alguns homens dizem não condenam a amamentação como um todo, apenas a amamentação em público. Mas dá na mesma.'

Vcs foram extremamente misóginos no que disseram. E imagino que vc deve escutar isso diariamente, mas TV é uma concessão pública, e vcs deveriam ter o mínimo de responsabilidade nos preconceitos que divulgam. Acho que temos força suficiente para iniciar uma campanha de boicote aos seus patrocinadores.

Atenciosamente,
Lola"

Fabi Fernandes disse...

Mais indignada ainda fico de ver os comentários de alguns homens por aqui. Acho que todos têm direito às suas opiniões, mas deveriam entender que estamos aqui defendendo NOSSOS direitos, que não concerne a eles dizer onde devemos ou não "mostrar" nossos seios no ato de amamentar.
E sobre o beijaço, se é natural ver homem e mulher se beijando na rua, porque não seria ver pessoas do mesmo sexo demonstrando seu afeto dessa forma. Um beijo está longe de ser "pegação".
Reacionários...

lola aronovich disse...

Resposta do Marcelo Tas ao meu email:

"Lola


Eu absolutamente NÃO me posicionei contra a amamentação em público ou privado.


Eu não fui misógino.


Eu não fui irresponsável como você que disse que eu disse uma coisa que eu não disse.




Retire esse plurar VOCES. No CQC 3.0 cada um diz o que pensa. Eu NUNCA disse aquilo que me foi atribuido no seu texto.


Peço imediata retificação.


Espero que você entenda que a minha queixa vai na direção exata da ética que você cobra, com justa razão aliás, da responsabilidade de quem lida com o público.


Att
Tas"

lola aronovich disse...

Minha resposta ao segundo email do Marcelo:

"Marcelo
Eu falo do CQC em geral e, portanto, uso VCS. Havia três homens falando sobre amamentação. Meu post é pra vcs e pra tantos outros que continuam se achando no direito de arbitrar sobre o corpo das mulheres. Eu só cito vc num parênteses não relacionado diretamente à amamentação, quando pergunto se a TV sobreviveria apenas com Rafinhas e Marcelos Tas. Não menciono o nome do outro integrante da mesa.
Que eu saiba, vc é um dos maiores responsáveis pelo programa. Já vi Rafinha dizer que vc é o chefe dele. E lá estava vc, rindo dos comentários misóginos dos seus dois colegas. O vídeo do programa está linkado, e todo mundo pode ver e tirar suas próprias conclusões. Pode ter gente que, assim como vc, ache que vc foi um grande defensor das mulheres. Tem gente, pelo que vejo nos emails e tweets que recebo, e nos comentários do post, que não acham nem que Rafinha foi misógino. Um leitor até acha que ele, Rafinha, pode legalmente condenar as mães que amamentam em público por atentado ao pudor!
Ou seja, a interpretação é livre. Eu sou claríssima no meu texto, eu acho. E acho que vcs foram claríssimos no programa sobre o que pensam das mulheres.
Vou publicar seu email nos comentários do post como direito de resposta.
Se o Rafinha também quiser negar que é misógino, o espaço está aberto.

Atenciosamente,
Lola"

Roy disse...

Realmente, voces estao perdendo tempo pra falar de palhacos.
Nada contra, mas na boa, e um terrorismo tambem, e eu to ficando de saco cheio das reclamacoes dos absurdos que um palhaco fala.

Beijos

Roy

Roy disse...

Tem machismo no Brasil? Tem, no mundo todo. Mas equiparar CQC a Bolsonaro, me desculpe, e muito, mas muito errado, na essencia errado, e cronicamente errado, e um absurdo, muito maior do que o que eles disseram. Equiparar Maher tambem. Quantas vezes nao vejo programas humoristicos femininos rindo-se da "desordem" dos orgaos sexuais masculinos e do fisico masculino. Vou censurar, vou censurar, vou sair correndo censurar,

PORQUE TUDO NO BRASIL SE RESOLVE NA CENSURA.

PQP sim, to com medo de ir prai.

lola aronovich disse...

Agora Marcelo Tas me ameaça com um processo:

"Lola


Havia tres homens falando de amamentação. Eu nunca me posicionei da forma como você indica no seu blog, ja replicado em outros blogs.


Nao considero que a publicação de um e-mail privado seja direito de resposta. Eu nao pedi direito de resposta, pedi retificação de uma inverdade publicada por voce. Você atribui uma declaração minha que não agora não consegue sustentar nem provar que foi dita por mim.


Você vai aprender através de um processo por calúnia e difamação a ser mais responsável com o que publica, esta troca de e-mails documenta a minha tentativa de dialogo com voce antes de tomar o caminho da Justiça.


Lamento que uma professora, como parecer seu voce, seja agente de espalhar uma calúnia de um profissional como eu que sempre respeitou os educadores e o direito a livre expressão crítica das idéias.




Att.


Tas"

Niemi Hyyrynen disse...

Fernanda

Vc diz que oRafinha Bastos faz personagem no CQC, mas não será o contrário? Pra mim esse 'Rafinha mais humano" da Liga, que é o personagem.

Vc diz que ele não emite sua opnião verdadeira no CQC mas pede para respeitarmos a opnião da personagem que ele faz? (afinal, a opnião é dele ou não, se é uma opnião forjada entao ela não merece ser discutida?)


Verdadeira ou não, é essa visão tosca que se propaga através da televisão.

Francisco

Preste mais atenção o texto da Lola e aos comentários, quem é que está sempre demonstrando incomodo com um ato tão NATURAL que é a amamentação, quem é que sexua um ato maternal e o repudia ? Garanto que não são mulheres.

Isso não é oprimir, é mostrar que tem algo errado.

Carina Prates disse...

Ah não, gente. Isso deve ser fake. Não é possível. O cara humilha as mulheres a torto e a direito e quer processar quem critica isso?

Se isso for verdade, vamos processa-los também. Deve ter algo na lei que nos ampara perante o sexismo desses senhores.

J3 disse...

LOla,

Quando o Tas faz o comentário que "nunca viu a Gisele Bundchen mostrando a teta" isso se dá a parecer ser misógino.

Além do mais o Tas é como se fosse o líder deles mesmo. Então acho q ele eh responsavel tbm.

Fernanda disse...

Roberta,então assista, vc vai ver ele com outros olhos, tenho certeza. O programa "a liga" por sempre tratar de assuntos polêmicos, já fez o Rafinha chorar umas 5 vezes e o tema: "origem da vida" mostra o Rafinha de um jeito que muitos nunca viram na tv! Quanto as piadas, realmente agrada uns e desagradam outros, não que agrade ouvir piadas desse tipo, mas eu entendo o conteúdo! Pq eu sei que não devo levar á sério, eles só estão colocando um ponto de vista surreal em cima desses assuntos polêmicos, o que acaba se tornando engraçado! Quantas vezes ele já fez piada com alguém que acabou de morrer? Várias! É humor negro total! É um tipo de humor que ou vc gosta ou vc odeia, não tem meio termo! rs Tbm acho que ele tem uma responsabilidade enorme quando faz essas piadas em meios de comunicação que a maioria das pessoas não vão entender o sentido da coisa, ele paga esse preço, mas ele só está onde está pq ele tem o público(e que é grande!)dele que entende as piadas e ri. Outros não entendem e preferem o humor mais bobinho e fácil de entender e que fale o que eles querem ouvir, por ex.: Zorra total, Didi...é mais cômodo e muito fácil falar de preconceito, encher a boca pra falar que não tem preconceito com NADA, ao invés de se olhar no espelho. E eu podia dizer que muitos dos que criticam ele, tem preconceito com o ponto de vista dele, isso é fato! Preconceito gera preconceito...rs É MEU PONTO DE VISTA, estou do lado do que acho certo pra mim! Do mesmo jeito que vcs estão expondo o ponto de vista de vcs.

conttra disse...

O Marcelo Tas é burro ou o quê?? Você nem falou dele como um dos que comentaram sobre o tema, que burrão. E agora com esse mimi de processo, só tá chamando a atenção - negativamente - para ele próprio ainda mais.

Raquel disse...

Engraçado Lola como o Marcelo Tas reinvindica um direito de expressão que ele está negando a vc... incrível (e criminoso) pra mim querer comparar a força de um programa de TV com um blog...
Pra mim isso prova mais uma vez como esse programa tenta manipular as pessoas, como é possível que ele defenda que não tem responsabilidade pelo que acontece em seu programa!! Será que os investidores dele sabem disso?
Se vc será processada, espero que todos nos sejamos, pq defendo o que vc disse sem tirar nada!

Raquel disse...

Engraçado Lola como o Marcelo Tas reinvindica um direito de expressão que ele está negando a vc... incrível (e criminoso) pra mim querer comparar a força de um programa de TV com um blog...
Pra mim isso prova mais uma vez como esse programa tenta manipular as pessoas, como é possível que ele defenda que não tem responsabilidade pelo que acontece em seu programa!! Será que os investidores dele sabem disso?

Aoi Ito disse...

Não sei se me me enraiveço ou se rio dessa lógica zoada. Pode falar mal de mulheres, sacanear mulheres que amamentam, criticar ativamente elas, colocar amamentação como algo FEIO, mas não pode criticar essa idéia porque é "mimimi difamação"? Citando o sábio filósofo Chris Crocker: BITCH, PLEASE.

Vamos parar de respirar também né, isso absolutamente me in-co-mo-da quando tô ouvindo alguém fungar ou respirar forte. Vão respirar num banheiro, que tal?

Essa redução babaca de um ato essencial para a vida humana é NOJENTA, com todas as letras. Não gosta, não olha. Só aprendam que seios têm como função principal amamentar filhotes humanos, não serem bonitos pros homens, então NINGUÉM tem o direito de falar "ahhh mimimi se ainda fossem peitinhos bonitos" (Imagino que o pensamento possa se concluir com "... pra gente olhar e se masturbar em casa", uh).

Se fossem homens que amamentassem, achariam o má-xi-mo, né? Como falaram, por que não criticam gente mijando na rua?

OK, enraiveci. :D

Francisco disse...

Niemi:

Na verdade, eu critiquei o estilo do texto de Lola, não a questão levantada - a do direito da mulher a amamentar em público - que considero pertinente e à qual sou solidário.

Na verdade, refletindo agora, acho que este não era o espaço adequado para eu levantar essa discussão.

Simone Westerduin disse...

Olha eu não sou contra a amamentação em locais publicos, mas que seja em um local mais calmo, até pela paz da alimentação do bebe. Já vi mulher tirando a blusa dentro do ônibus pra amamentar, achei um exageiro total.

De qualquer forma, acho um absurdo o que o Rafinha falou.

Lord Anderson disse...

Mas Simone (e outros que acham que amamentação tem que ter hora e local) e se a criança estava com fome justo na hora que a mãe está no ônibus, como faz?

Deixa passar fome até chegar o ponto que ele tem que descer? desce em qualquer ponto, não sai de casa?

As mulheres não dão de mamar por que acham "bunitinho" e sim pq tem um ser vivo ali que precisa se alimentar.

Gizelli Sousa disse...

Tá aí mais um exemplo dos grandes seres humanos que existem por trás da bancada do CQC. E eu assistia esse programa, hein?

Daní Montper disse...

Lola, se precisar de testemunha defesa/contra o sujeito aí, pode avisar!

Talvez se a gente desenhasse, ele compreendesse... talvez.

MARIA, L.P. disse...

Gente, rapidamente.
Algumas vezes não sou a favor da amamentação em local publico devido a higiene. Tipo, tu ta na parada de ônibus, com a criança no colo... ai não é legal para a criança.
Mas isso tb não quer dizer que eu seja absolutamente contra. Mas esse é apenas um cuidado, não uma regra. Tu não vai deixar teu filho berrando de fome num banco, pq não tens um lugar para sentar e te acomodar com o bebê. Penso que a amamentação é um momento entre mãe e filho.
Mas também quero deixar claro que não concordo em nada com essa bestialidade do Rafael Bastos. O fato é que ele é machista na mídia - reicidente. Não sou mãe, e creio que a mãe tem o direito de amamentar o filho e pronto, e machista nenhum tem absolutamente nada a ver com isso!

MILA CARVALHO disse...

Ainda bem que não assisti a essa merda desse programa... eu gostava... no início,... mas começaram a ficar babacas de uns tempos pra cá... ridículos.
eu amamentei meu filho até 2 anos e 7 meses... E não tava nem aí se estavam olhando ou não, afinal, A PREOCUPAÇÃO DE UMA MÃE QUE AMAMENTA É MATAR A FOME / SEDE DO FILHO"

Cecy disse...

Lola, esses caras são simplesmente nojentos.

Gizelli Sousa disse...

Estou revoltada. Eles podem falar TUDO. E quando são criticados, lá vem processo? Coerência, cadê?

Roy disse...

Outra coisa que me ocorreu: Entao, segundo voce, nao posso ser contra a amamentacao na rua fatidicamente. Lei de bando, como escrevi em meu blog. Lei de bando total. Esse e o maior absurdo, nao a opiniao. Tenho direito de ser contra isso e nao ser misogino, nem anti-feminista, nem racista, nem nada, indiferente de como comunico, e posso falar isso em publico sim. To mal acostumado vivendo em um pais de alta liberdade de expressao, acho.

Erika Sara disse...

Informação é tudo. Não foi uma piada e sim uma opnião. Não foi um comentário ofensivo. Agora qualquer coisa que o Rafinha Bastos falar vira essa lambamça. A que ponto chegam as coisas. Lamentável.

Roberta disse...

Na verdade Fernanda eu acho que uma parte das pessoas não entendem de fato as piadas dele,a essencia do assunto,por isso riem.
Se entendessem o efeito que uma piada tem numa sociedade preconceituosa,a sua função de manter o status quo e de zombar dos que estão fora deste talvez não rissem tanto.
Alias eu gosto de humor negro sim,só acho que há um lugar especifico e momentos para esse tipo de humor ser exposto,o contexto da piada(ou seja lá o que tenha sido aquilo)sobre a amamentação foi infeliz e ofendeu as mães que defendiam a amamentação em publico.
Zorra Total e Didi tbm são meio preconceituosos mas é um preconceito mais velado.
(o que tbm não é aceitavel)
E vc tem razão,todo mundo tem preconceito,e eu tbm.
Eu tenho Bastosfobia XD

Disfarçada disse...

Amamentar é, antes de qualquer coisa, um ato de amor. Amor pela criança que geramos durante 9 meses e a quem demos a vida.
Há homens que entendem isso e que conseguem realmente ser PAIS. Há outros, preocupados apenas com a sua satisfação sexual, que ñ entendem o quão sublime é a relação entre mãe e filho. E há ainda os fdp da vida que, na verdade, morrem de inveja da gente porque além de podermos gerar alguém, ainda alimentamos nossos filhos.
Tenho pena das mães desses caras.

Fernanda disse...

Olá Niemi! Não disse em momento algum que ele faz um personagem, disse que ele faz piadas pesadas sim, o cqc é um programa de humor (vcs gostando ou não e interpretando do jeito de vcs as piadas, tem que goste) Já na liga ele mostra um lado dele mais sério que ele não tem espaço pra mostrar no cqc (que relembrando, é um programa de humor), mas relembrando ele até usa um espaço do cqc em assuntos políticos ou no proteste já que ele fez por 2 anos pra mostrar o lado sério dele, mas é claro, todo mundo esquece, pq pelo o que parece vcs preferem acreditar que na liga ele faz um personagem. Dá a impressão de que meter o pau no que o fulano falou e que vcs não aprovaram é muito mais gostoso do que admitir que ele tem os seus pontos positivos apesar de vc desaprovar alguns pontos negativos. Parece que o cara é um monstro! São PIADAS gente, PIADAS! Não quer dizer que a pessoa pense daquela maneira, ou vá agir daquela maneira! Vcs tem o direito de desaprovar essas piadas, expor a opinião de vcs e se forem construtivas, melhor ainda! Mas não acho certo fazerem a caveira do cara!

Carina Prates disse...

Fernanda. Me explica pq "humor negro" só serve para quem já é discriminado na sociedade. Só quero que vc me explique o pq disso.

oscar wildcat disse...

hahahaha marcelo tas usando de coerção? acho que ele acabou aprendendo, de tanto que já devem ter feito isto com ele. pelo jeito, sucumbiu. o cqc é extremamente hipócrita, na minha opinião. posam de paladinos do povo, defensores da honra e da verdade, vivem de expor a incoerência e a mentira dos políticos, depois aparecem com estas. fora a ridicularização de pessoas públicas que também come solta por lá. sinto muito, mas deveriam olhar pro rabo antes de sair ameaçando processar por difamação.

Aoi Ito disse...

O mais engraçado é ver os randoms que surgem do nada, muitos deles em êxtase orgásmico, bradando e comemorando porque alguém decidiu usar força bruta e medo contra inteligência e argumentos. Muito cultfascistinha pro meu gosto.

Fernando disse...

Peraí! Uma coisa é criticar os homens que fazem parte do programa CQC, outra é você generalizar e criar um muro entre homens e mulheres, colocando tudo o que aqueles idiotas falam como carapuça para o resto dos homens... Não é bem assim não. Sou totalmente a favor do mamaço e do aborto e enquanto cidadão não quero ser excluido de discussões desses dois temas, não acho que só mulheres devem opiniar sobre eles.

Por fim, parabéns pelo texto! Ótimo e ajuda a tirar do trono esse Marcelo Tas e sua trupe de caras mimados pela mídia.

Nina Lessa disse...

Excelente texto!

Escarlate disse...

Estou revoltada. Eles podem falar TUDO. E quando são criticados, lá vem processo? Coerência, cadê? [2]

Lola, se ele te processar mesmo, vamo fazer um twitaço, abaixo-assinado e ele que vai se ferrar! Você tem muitos seguidores e pode deixar que eu divulgo! Ele não pode sair ameaçando os outros com essa cara lavada proibindo a SAGRADA LIBERDADE DE EXPRESSÃO que ele tanto reclama q tem direito.

Nathália Lizieri disse...

Gostei do texto, da análise e tudo mais. Bom argumento, concordo, mas rola nao utilizar as palavras 'reaca', 'fascita' e 'nazista'? Eu acho que qualquer pessoa que utilize qualquer uma dessas palavras perde um pouquinho de moral, especialmente 'reaca', me faz sentir que você ou mora em Cuba, ou no CRUSP. Fora isso, ótimo texto.

Fernanda disse...

Roberta, eu sei completamente o efeito que isso pode causar, principalmente se as pessoas tiverem pouca informação sobre o assunto! Mas isso não depende só do Rafinha, do cqc, dos programas de televisão, quer escola mais dura, cruel do que a VIDA??? Pelo contrário, dias atrás o cqc e o Marcelo Tas esclareciam justamente a homofobia nas respostas do Bolsonaro ao quadro "o povo quer saber"!

Niemi Hyyrynen disse...

Fernanda

"Já na liga ele mostra um lado dele mais sério que ele não tem espaço pra mostrar no cqc"

Se isso não é fazer cena então não sei o que é, vc mesma diz que ele não pode ser quem é de fato por conta do direcionamento do programa.

Segundo, não precisamos fazer a caveira de ninguem, eles mesmos com estes comentários preconceituosos já queimam o filme por si só.

Dai não conseguem sustentar a argumentação e ameaçam processar a torto e a direito

Fernanda Assef disse...

o cqc está cada vez pior, é uma pena que um programa com tanto espaço para questionar de forma bem humorada os fatos do nosso cotidiano não tenha também uma preocupação com apurar as informações e que seus reporteres-comediantes achem mais importante fazer uma piada do que se informar. mal jornalismo e pior os caras conseguem ainda fingir que não tem essa responsabilidade. criticar exige uma competência muito maior do que a que os caras estão mostrando. mto triste

meucafep disse...

juntado*

NOSSA, QUE DIA DE FESTA!
E olha a arrogância costumeira dessa mulher, pqp: "Acho que temos força suficiente para iniciar uma campanha de boicote aos seus patrocinadores."
APOSTO QUE AGORA VC NÃO QUERIA TER DITO ISSO E DEIXADO O CAMARADINHA PUTO, NÉ? HAUHAUHAUHAU
E vcs quem??? Que força?? Pra xingar muito no Twitter? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Esse programa deve ter trilhões de espectadores, tristeza desse povo que acha que redinha social é realidade! Xinguem muito no Twitter que o Seu Zé lá da padaria vai parar de assistir CQC! Que o Joãozinho vai parar de enganar a mãe dizendo que já foi dormir pra ver as besteiradas engraçadas do programa!
INICIAR UMA CAMPANHA DE BOICOTE KKKKKKK
Quanta audácia, quanta impertinência, quanta arrogância, meu deusss!

Lucianaweb disse...

Lola te acompanho faz tempo né! Seu texto é perfeito, tem todo meu apoio para o que der vier. O que precisar, nós blogueiras, eu pessoalmente farei.

Só discordo quando o assunto é aborto, ok? Afinal, o homem é o primeiro a sugerir a companheira a abortar. Mas isso é outro assunto.

Manda vê nesses caras que já passaram dos limites faz tempo.

Roberta disse...

Fernando,creio que quando a Lola se refere a homens em seus textos ela esta se referiando a homens machista e misoginos necessariamente,expondo o pensamento machista que reza que todo homem sem excessão é um animal sexual por natureza.Nós feministas sabemos que nem todos os homens pensam dessa forma.OK :D

Ana disse...

Eles estão em uma posição muito confortável, com toda a assessoria jurídica de sua emissora para preservá-los dos processos que porventura sofram, e para ampará-los quando quiserem ameaçar outras pessoas com processos.
Tente conversar com algum amigo advogado, Lola, para o caso da ameaça se concretizar. Há outros casos de blogueiros que tiveram este tipo de problema.

Escarlate disse...

Pra quem defente Rafinha Bostas pq ele "também tem um lado bom", deve votar no Maluf, já que "ele rouba, mas faz".

Ele já falou na Rolling Stones quem é, foi numa entrevista que ele falou que não se importava nem um pouco com o que dizia. Se ele é uma cara "humano" com máscara de canalha, não o faz menos do que um hipócrita irresponsável.

E sim, eu já assisti A Liga, e hoje boicoto, pq não dou audiência pra misógino.

Célia Regina De Bortoli disse...

...enquanto isso os machinhos ainda são criados podendo e devendo mostrar seus pingolins na rua... orgulhosos... fazendo xixi em qquer canto...

Fernanda disse...

Carina, infelizmente ninguém escapa do preconceito! Todo mundo sempre é discriminado por algum motivo, se não for no humor negro vai ser discriminado no trabalho, na escola, na rua... o ser humano é muito hipócrita! Não adianta nada se fazer de coitado, de excluído da sociedade...o Rafinha por muitas vezes fez piada dele mesmo, as vezes o humor é um meio pra se refugiar dessa crueldade HUMANA! Tem uma fãnzona do cqc a @sylviabontep, ela RI das piadas, ela ENTENDE! Procura saber da história dela, só resumo que ela é deficiente, ela inclusive tem um blog: "cqcinlove"! Ou seja, as pessoas que mais teriam motivos pra se preocuparem, se ofenderem, estão rindo...

Carina Prates disse...

E enquanto isso, Fernanda, o problema dessas pessoas que vc diz continua sendo banalizado. Pra que solucionar se é mais fácil e mais barato banalizar e fazer rir. --'

Isabel disse...

Ai, Lolinha, só você pra me fazer assistir esse vídeo pra ver se o mimimi que você colou aqui pra nós se justifica. Mas não agora porque eu tô almoçando e, né? Nojinho.

Enquanto isso fico aqui me perguntando como tem mulher que acha isso engraçado. Não entendo, juro.

Roy disse...

Fernanda, to contigo e nao abro. Impressionante, mas sinto medo desse movimento, juro que sinto.

Beijos

Aline Mancilha disse...

Bando de babacas, e o pior é q muitos pensam como eles e não acham nada errado em pensar dessa maneira! Fico pasma com isso....Impressionada, temos q sempre lutar por coisas que dizem respeito somente a nós, eles não nos deixam ser mulheres.

Roberta disse...

Fernanda,eu sei que o preconceito no Brasil não depende só do Rafinha Bastos.Mas ele e seu trupe do CQC(junto com outras figuras simpaticas por aí)se tornaram uma especie de faceta do preconceito devido a fama e a rapidez com que as piadas e opiniões duvidosas deles navegam por aí.Acho que se vc é uma pessoa muito famosa que ainda por cima trabalha com midia e jornalismo(ou algo parecido com essa profissão)deveria prestar mais atenção nas proprias palavras e quando chamada a atenção se desculpar publicamente caso tenha ofendido um grande grupo de pessoas,nesse caso em especifico as mulheres e mães.
É aquele negocio,responsabilidade se tem um grande publico.
O Rafinha e o Marcelo Tas esperavam o que depois de terem dito aquilo?Esperam só mãos na cabeça e não tapas?Se não querem pedir desculpas ao menos deveriam assumir o que foi dito não ameaçar uma professora que tem um bloguinho com um processo.

Ana Paula Vasconcelos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda disse...

Escarlete, eu sei que essa sua mensagem foi pra mim, pq sou a unica aqui que não vejo sentido pra tanto show por piadas ditas! rs Ninguem é santo, não adianta falar que ninguem tem um lado podre ou foi infeliz em dizer alguma coisa! o Rafinha tem seu jeito mal humorado e tá pouco se lixando mesmo pro que falam dele, e ele é que tá certo! Tá vivendo a vida dele enquanto outros perdem tempo procurando picuínha em PIADA, nunca pensei que o ser humano fosse chegar á esse ponto de chatice, sinceramente. Bora cada um viver a sua vida,assiste o programa quem quer, mas assistir só pra depois vir detonar o cara como pessoa, como jornalista, é muita perda de tempo e falta do que fazer na vida!

Daní Montper disse...

Tô adorando tudo isso, quer coisa melhor do que isso para chamar atenção para o mamaço?

Lola, fale com as organizadoras de mamaços, tenho certeza que te apoiarão também.

Ana Paula Vasconcelos disse...

Lola, concordo com teu texto, só não generaliza. não são todos os homens. há muitos que apóiam. ;]

Mas assim, gostaria de entender o real motivo que os caras têm pra justificar o tal "constrangimento". constrange pq? pq é peito? ou pq ele está sendo sugado por um bebê inocente? Seios foram feitos para amamentar, quem os transformou em monumentos eróticos foram os homens..

Na grécia antiga as mulheres ficavam em praça pública de peitos de fora para que os homens escolhessem suas esposas, não por seios bonitos, mas por seios que lhes parecessem mais capazes de amamentar (isso era infundado, lógico, mas respeitado).

Sério, todo mundo tem o direito de não gostar, mas oq é mais fácil? um adulto capaz e consciente respeitar o momento mais especial da vida do bebê (veja bem que ao amamentar a mãe não apenas está nutrindo o filho, mas o está acolhendo e transmitindo amor através do olhar, do toque, da atenção) ou um bebê de 2 meses entender que a mãe não o pode atender no momento que ele precisa pq tem gente que acha feio, nojento ou despudorado a sua busca pelo seio materno?

Em relação às ameaças do Tas, nem tchum.. não há nada em teu texto que fale diretamente dele.. por sinal, durante o vídeo, ele ficou na dele, só riu pq se eles não rirem, ninguém ri. mas até falou que apóia. deixa ele que não dá em nada.

Gostaria de postar aqui um texto meu falando sobre o "mamonas celestinas" do JP Coutinho. Se quiseres dar uma olhada..

Chama-se "Abaixo o MAmaço".
http://partocomamor.blogspot.com/2011/05/que-parece-coluna-do-jp-coutinho-tem.html

Beijos

Fernanda disse...

Roberta, se o pessoal quer jornalismo sério, é só assistir Jornal Nacional! rs Tem jornal sério aí na tv á rodo! Quem procura o cqc é pq quer rir e ao mesmo tempo se informar, e óbvio: SEMPRE COM PITADA DE HUMOR! E o cqc proporciona isso, principalmente na área política!

Mel Reis disse...

Simone, vc é mãe? já amamentou?
eu amamento meu bebê de 7 meses. e te afirmo que não gosto nem um pouco de amamentar num ônibus, ou em qualquer lugar muito cheio e desconfortavel. mas não sei se vc sabe, fome (e sede) de bebê não tem hora nem lugar. se acabo de subir num ônibus e meu bebê começa a chorar de fome, vc sugere que eu deixe ele chorar até chegar ao meu destino? garanto que isso seria muito mais incômodo...

Gizelli Sousa disse...

O humor do CQC é igualzinho ao bullying da escola. A diferença é só a extensão do dano.

Fernanda disse...

Aconselho vcs colocarem em prática essa moral toda de vcs e tudo o que vocês escrevem, que vai fazer muito mais efeito! Não é um texto em um blog que vai mudar o caráter das pessoas, é na atitude do dia-a-dia!!! Nunca vi um post melhorar alguém como pessoa. Sentar na frente de um computador e declarar que essas coisas que eles falam incentivam o mal, é fácil, agora agir pra evitar ninguém quer! A internet tem um publico grande sim, mas não atinge o Brasil inteiro! Foi o que alguém comentou aqui: "o zé lá da padaria vai continuar assistindo o programa e rindo muito" e ainda eu, que tenho o acesso á internet, procuro o que acho melhor pra mim, independente do que vão falar! Assisto o programa desde o começo e conheço alguns deles pessoalmente, sei que eles não são o que a maioria aqui que nem assiste o programa, dizem. Enfim, cada um com sua consciência!

Fernanda disse...

Carina, não adianta eu falar que vc vai sempre entender ao contrário! Disse que ele não tem espaço no programa pra ser sério e não tem mesmo, pq o publico que assiste o cqc quer RIR!!! programa de humor é pra rir, se for pra levar á sério ou chorar com coisas fofas ditas é só assistir novela!

Aoi Ito disse...

Fernanda, digamos então que um cara vá e fale pra você ir pra cozinha fazer um sanduíche pra ele, de forma humorosa, e todo mundo ri.

Você riria? Você acharia bonitinho? Acharia graça essa demonstração de poder dele sobre você? Seria "só humor"? Claro que todo mundo fala isso "por humor", mas muda que é uma demonstração de poder sobre você? Eu penso o seguinte: Se você pode rebater, é válido. Com o que você rebateria essa enorme demonstração de humor negro? Só abaixaria a cabeça e não falaria nada (ou daria um chute no saco)? Riria junto? Ficaria sem-graça?

Eu não acho graça de humor que justo ataca minorias. Se humor é humor, por que não inventam um humor com homens heteros, brancos, de classe média? Porque não tem o que criar com isso. Taí a demonstração clara de poder. Então POR QUE DIABOS eu vou deixar um random tirar sarro do meu estado como oprimid@ porque "é humor", se isso só ajuda a propagar e fortalecer idéias? Se todo mundo fosse do mesmo nível, seria legal - Teria também piadas com brancos, com heteros, com homens, com cis. Mas não tem. Então você acha justo que um seja tratado pior que o outro por essas pessoas que não sofrem com nada por essas características privilegiadas?

"Humor" é uma das faces mais escrotas do preconceito. É daqueles que você só pode sorrir sem graça, abaixar a cabeça; porque se você reclamar você será o errado. Vê como é uma armadilha? É algo que não pode ser combatido porque a maioria das pessoas tem esse pensamento: "É só humor". Pra mim, "É só uma demonstração de poder que faz outras pessoas privilegiadas ou pessoas que realmente acreditam nisso rirem, porque não estamos num mundo igualitário".

Meus dois centavos.

Gizelli Sousa disse...

Fernanda, estou com a minha moral em dia!

Carina Prates disse...

Fernanda, já entendemos o seu ponto. Mas assim como eles tiveram o direito de dar a opinião deles num programa de TV e vc tem o direito de gostar do CQC, nó temos o direito de não gostar e de criticar. Quem dá sua opinião publicamente deve estar preparado pra isso. Tanto o CQC quanto a Lola. Então não adianta vc ficar insistindo nisso de que é humor mimimi pq todo mundo tá no seu direito aqui. E quem não gostou tem o direito de criticar sim.
Eles naõ tem o direito de falar mal da amamentação? Homens não tem o direito de falar sobre o aborto? Então cada um que aguente as repercussões de suas opiniões, ainda mais sendo uma figura pública.

denise disse...

Lola esse programa é terrivel ha muito tempo atraz eles entrevistaram um medico chamado Elsimar Coutinho, pois esse medico disse que é totalmente justificavel que um homem mate sua mulher por ciumes, porque os homens não conseguem se controlar por causa da testosterona deles, e que eles deviam ter uma salvaguardas nos tribunais quando cometem esse tipo de crime, inclusive no yutube tem videos dessa entrevista nefasta, que me deixou chocada, quem entrevistava era o Marcelo Tass dessa porcaria de lixo de programa. Ja vi outras vezes das poucas q assisti eles falando coisas extremamente machistas, ontem mesmo criticaram a postura de mulheres que vão aos shows de funk, como se os homens fossem nesses lugares só pra rezar né?
Eu ja amamentei minhas filhas em publico, pq tinha que sair com elas, não tinha com quem deixa-las, e meu marido viajava muito, portanto não podia me ajudar, fazia compras do mes e tudo mais que eu precisava com elas, é obvio que elas sentiam fome, e eu tinha q alimenta-las nesssas saidas, ja era um sacrificio tão grande ter q leva-las junto comigo e fazer tudo o mais que eu precisava, agora ter que aguentar esses trogloditas ficarem criticando ainda por cima , é um pouco demais, eu sei la como é possivel que esses vermes não tenham conciencia das barbaridades que falam, afinal esses lixos um dia devem ter sido alimentados por suas mães tb.

Aoi Ito disse...

TEM jeito de fazer humor sem ser se apoiando nos problemas de minorias das quais você não faz parte. É só ser um humorista foda, daqueles que não precisam de muletas pra suportar seu so-called "humor"

Also, tem aquele treco né, "Ah, fulano é gordo e faz piada com gordo". "Fulana é lésbica e faz piadas com lésbicas". "Fulano é negro e faz piada com negros". Acha mesmo que alguém que faz piada com sua própria condição de minoria tem como oprimir alguém? Na maioria das vezes, esse humor tem uma crítica - Crítica aos outros, mostrando o tratamento esdrúxulo que dão às minorias; auto-crítica a um nível pessoal, qualquer coisa. E vamos lá né, uma pessoa sã que faz parte de uma minoria SABE do que ela tá passando, vive isso todo o dia, então nunca é para humilhar, diminuir. Ela PODE falar disso porque ela não é vista como superior a essas pessoas por outros. É uma questão mais a nível pessoal que social - em vez de ser, sei lá, a divisão entre homens e mulheres (no caso do CQC, um bando de cara criticando a coisa mais natural de uma mulher, amamentar um filho, um "eu" e um "outro"), você não faz parte do "outro" no humor auto-depreciativo. É "eu" e "o resto das pessoas que fazem parte da minha característica".

Jones Cabloco de Lança disse...

Sim ele é influente, mas ele tem o direito de ser preconceituoso, ou não. O bom que ele pode falar o que pensa, no Brasil existe essa hipocrisia do NÃO FALAR POR EDUCAÇÃO. Ele expor a opnião dele, e você, como muita gente foi contraria, que legal. Não estou defendendo ninguém, estou expondo a minha opinião.

SOBRE A AMAMENTAÇÃO EM PUBLICO: Eu sou pai de dois filhos, e sou professor, já dei aulas a várias mães, e sempre dialogo com muitas mulheres sobre este tema. EU SOU CONTRA A AMAMENTAÇÃO EM PUBLICO! não devido ao Pudor, mas preocupado com a criança.
A AMAMENTAÇÃO É HORA SAGRADA: Precisa de paz, a mãe olhando nos olhos da criança, trocando AMOR. quando uma mãe amamenta em publico ela tira, as vezes, essa Grande atenção do seu filho.

Aoi Ito disse...

Enfim, liberdade de expressão pra todo mundo, mas que arque com as consequências. Toda ação tem uma reação. Acho que o povo do CQC deveria saber bem que nem todo mundo vai abaixar a cabeça e rir constrangido de piadas assim. ;/

Hel disse...

Bem que aquele menino avisou que MAMILOS era um assunto muito polêmico =P

Achei ridícula e sem graça a atitude dos caras do cqc no vídeo e deixei pra lá, afinal nunca gostei mesmo.

Mas esse mimimi do apresentador foi épico. Até parece que eles nunca criticaram ninguém...

Roberta disse...

Tava escrevendo e meu PC desligou,aff agora perdi o foco da resposta.
Fernanda,algumas pessoas riem sim de uma piadas na qual elas são o objeto de humor para assim aliviar um pouco sua situação na sociedade.
Eu sou gordinha e costumo dizer para minhas amigas que minha gata não me arranha pq ela não gosta de mim mas pq ela acha que eu sou uma bolinha de lã XD
Claro que uma piada feita por vc e por seu amigo é diferente de uma piada proferida por um estranho na intenção de te incomodar e fazer vc passar por ridiculo.
E tbm é diferente de algumas piadas que são usadas para inserir o objeto de humor na sociedade que de outra forma seria invisivel ou marginalizado.
Mas enfim,isso dá um livro XD
To filosofando demais
Que complicado,a unica coisa que entendi até agora foi que as feministas não gostaram da "opinião"do Rafinha e Cia sobre amamentação que desconfio... usaram o segundo método para contar essa piada/opinião

Fernanda disse...

Roberta, se o Tas está ameaçando com um processo é pq DESSA VEZ ele que se ofendeu com alguma coisa que ela escreveu, verdadeira ou não...Ué, se ela tem o direito de se ofender á ponto de criar um post especial sobre o assunto, pq ele não tem esse direito? Só que vcs, feministas extremas não enxergam como um DIREITO dele tbm, claro! Nem um pouco justo da parte de vcs.

Fernanda disse...

Amamenta no ônibus na rua quem quer, pra quê criar polêmica em cima da piada deles??? é só seguir tua vida amamentando onde vc quer e pensando que a piada deles pouco vai fazer diferença na vida de vcs, pq NÃO VAI MESMO!

Aoi Ito disse...

Legal, Jones, então qual a sua solução? Impedir a mulher de sair enquanto o bebê precisar ser amamentado?

Aliás, não sei se concordo com o termo "Amamentação em público"... Não soa meio exibicionista? Tipo "sexo em público". Faz parecer que a mãe só faz isso pra ganhar atenção. Como se fosse um ato chocante.

Fernando disse...

Oi Roberta, quero acreditar que tenha mesmo esse sentido. Só precisa tomar cuidado com toda e qualquer generalização.

Abs,
Fernando

Carina Prates disse...

Jones, é que as crianças não nascem com um relógio pra mãe regular a hora em que elas vão sentir fome. ;)

O que vc propõe? Que as mulheres permaneçam trancadas em casa durante os 2 anos de amamentação da criança? Ah, típico...

Aoi Ito disse...

Hel, acaba de ganhar 1000 internets pela polêmica.

Roy disse...

Percebam o que diz Mel Reis sobre seu desconforto, e como a tropa da censura fala por mais gente do que deve. Agora, a Mel e, segundo muitos aqui, FORCADA a gostar de amamentar na rua. Nao da pra entender o que se cria nisso?

Janaína Leslão disse...

É incrível o quanto o machismo pode ser piorado, e assim parece infinita a capacidade que temos de nos surpreender. Uma pérola atrás da outra, que pra quem quer uma sociedade igualitária... ABSURDAMENTE nojento são ELES, e não um parto ou um peito murcho por alimentar um ser. Aff.

Carina Prates disse...

Essa Fernanda tá me parecendo FernandO. Me custa acreditar que uma mulher prefira defender tão ferrenhamente um misógino do que defender seu direito de amamentar. Procede?

Gizelli Sousa disse...

Adoro a expressão "feminista extrema" é de uma ignorância pueril. NOTE: USEI O HUMOR.

Roberta disse...

Fernanda,eu acredito que o humor tbm é algo muito serio e tem sua função na sociedade,vai muito além da brincadeira e eles que são jornalistas(comediantes)sabem muito bem quais serão as consequencias do que falam no programa.
Enfim,esse post da Lola rendeu:D

Sybylla disse...

O CQC perdeu minha audiência quando a palhaçada do Rafinha Bastos falando sobre estupro começou. Parei de assistir e agora ele solta essa? E todos da bancada concordaram? Eles tinham que estar na Idade Média, bando de machistas idiotas que pensam que as mulheres existem apenas para seu deleite. PQP mesmo!

Rueda disse...

Cara Lola,

Adorei o que você escreveu!

Infelizmente, ou felizmente eu diria, não vejo mais televisão e por isso não soube da repercursão da manifestação na TV.
Enfim, o pessoal do CQC para ganhar ibope fica tirando sarro, fazendo chacota de assuntos sérios.
E você tem razão: hoje o problema é que a amamentação traz libido ao homem, amanhã será nosso rosto que trará libido. Isto é, daqui a pouco estaremos usando burca.
abraços

andrea lacerda disse...

Ridículos Rafinha e Marco Luke. Absolutamente misógenos, machistas, preconceituosas... Mas Lola, acho que o Marcelo Tas dessa vez ficou foi constrangido pelo recorde de estupidez dos seus colegas de palco...

Niemi Hyyrynen disse...

Fernanda

Jornal Nacional = Jornalismo Sério? kkkk vc é muito engraçada já pode trabalhar no CQC!

Mas eu chorei com essa:

"Amamenta no ônibus na rua quem quer, pra quê criar polêmica em cima da piada deles??? é só seguir tua vida amamentando onde vc quer e pensando que a piada deles pouco vai fazer diferença na vida de vcs, pq NÃO VAI MESMO!"

É claro que as piadas deles vão interferir na minha vida, não sou mãe, mas não descarto a possibilidade, e se um dia eu for? Não terei direito de saciar a FOME e SEDE do MEU FILHO pq serei repelida por um idiotinha que assiste CQC.

Carina Prates disse...

E eu que já gostei do Marcelo Taz, na época do vitrine. =/

Fernanda disse...

Roberta, tenho uma retificação á fazer, me desculpa, pensei que fosse feminista tbm! Dá uma olhada nesse blog: http://cqcinlove.blogspot.com/ é a Sylvia, uma fã do programa! Ela é deficiente, e vc acha que ELA que é normalmente alvo de piadas se sente ofendida? Que nada! Ela conhece os meninos do cqc, conversa com eles numa boa, o momento de piada é momento de piada, ela sabe diferenciar isso! Então, cada um tem o direito de discordar ou concordar, o importante é ter opinião sobre, mas sem denegrir a imagem de ninguém, que é o que eu vi aqui e não foi em forma de PIADA, foi um post SÉRIO! VIVA A DIFERENÇA, que chato seria se todos fossem iguais! Acho que a Lola deveria sim abordar o assunto, mostrando seu ponto de vista, MAS tomou uma proporção muito negativa, sendo que o foco aqui era o mamaço, beijaço e etc

Rebeca disse...

e viva o humor "inteligente" do CQC \o

Luna disse...

Que engraçado, ele tá ameaçando com processo? Que atitude madura e consciente!

Sentiu na pele o que é se ofender? Não vou nem falar nada sobre "amamentação em público", porque eu ainda me espanto como alguém pode ser contra isso. Eu realmente fico espantada como alguém prefere que a mãe deixe o bebê chorando de fome do que ver o peito. Não tem cabimento.

Marcelos Tas - e o restante da galera CQC, com todo o respeito do mundo que eu sei que vocês possuem pela sociedade, vão tomar no cu bem dado. Porque eu não sei quanto à Lola, mas eu não tenho paciência pra ser educada com gente misógina que se faz de sonsa.

Pili disse...

Eduado MArques, tem várias coisas que vc pode fazer pra resolver teu desconforto ao ver uma mae amamentando. Virar seus próprios olhos pra parede é apenas o começo necessário. Vai ser bom pra te proteger do que vc nao gosta, e bom pra quem estiver ao seu redor também.
Porque, me desculpa, mas se alguém não tem a capacidade de conter seus olhares de espanto, desconforto ou qualquer tipo de reprimenda, melhor fazer isso mesmo. Virar o rosto ou simplesmente baixar a cabeça. Tomara que vc não esteja nessa, ou se estiver, tomara que consiga sair :)
Além disso tem muitas formas de vc ficar mais confortavel.
Tipo, se acustumar com o fato de que não, vc não tem o direito de cobrar das màes qualquer conduta que vc escolha. Elas é que escolhem, se trata delas, não de vc.
Se vc não consegue apenas aceitar coisas que não entende, ter mais conhecimento vai te ajudar a ser mais tranquilão. Saber por exemplo que a exposição ao sol é uma excelente prática para a qualidade da amamentação... e adivinha só: tem muito sol em lugares abertos, públicos. Enfim, entrar em contato com o assunto, ver de verdade como são os processos de maternidade, saber o que as mães acham disso... enfim, sair da idéia que vc já cristalizou porque pelo visto ela não tá funcionando bem pra vc. Tanto que vc se sente mal! Sabe, dá mais atenção à realidade de certas questões do que aos conceitos que vc imagina delas.
E tomara que vc fique mais feliz e confortável, viu. De verdade. Digo isso porque quando menor eu também me incomodava com nudez e aí eu cresci, entrei em contato com o físico, meu e dos outros, parei de ver problema onde não tem, entendi que é natural, etc... Boa sorte aí!

Daní Montper disse...

Opa! Peraí, Fernanda, você não gosta de feministas? Conte-nos isso.

Senta lá, Claudia!

Madame Papillon disse...

Concordo com o texto. Sou mãe, já amamentei muito em público, e o vídeo com os caras é execrável.

No entanto, achei grotesco, Lola, você simplesmente divulgar um e-mail que ele endereçou a você, sem pedir permissão nem nada, como "direito de resposta". Como ele mesmo frisou, ele não lhe pediu direito de resposta.

Ana Paula Vasconcelos disse...

Gente, ninguém aqui tá ferindo o direito deles. Eles podem falar oq quiserem, e nós também! se quisermos criticar, critiquemos!! Liberdade à todos.

A Fernanda pode até ser mulher, mas tenho certeza que nunca amamentou..

Mas o tema é outro, e não a Fernanda.

Tenho uma teoria que sempre uso em relação à humor/comédia:

Comédia é para o povão, é pra rir, achar graça e gargalhar. É a piada, o escrachado velho e repetido. é pra quem quer rir, e não pensar.

Já o humor, esse é discreto, fica nas entrelinhas, é inteligente, bem pensado e elaborado. pra entender, é preciso pensar, raciocinar. E o riso também sai discreto..

O CQC tem momentos de humor, mas tem momentos de comédia. geralmente o Tas é mais humorista, e o Rafinha é comediante. É isso.

Quem gosta de rir sem raciocinar, assiste comédia e acha ótimo, e sinceramente, de vez em quando é bom rir sem precisar pensar.. mas de vez em quando.

Mas, vamos continuar debatendo o tema, que tá bonito isso!! rsrs

-lia- disse...

só tem uma coisa, você fala que tv é concessão pública e por isso é necessário responsabilidade ao usá-la. mas o vídeo em questão não passou na tv. na verdade esse programa é extra, se chama CQC 3.0 e só passa na internet.

abs

Fernanda disse...

Niemi: rs foi uma sugestão, assista o que considera sério pra vc, então! E acho que vc não deveria se sentir ofendida, por ex.: só pq sou magrela e baixinha vou deixar de sair na rua pq eles acham isso ridículo ou engraçado? Não vou viver desse jeito, que absurdo vc pensar que a opinião deles tem tanta importância pra sua vida! A educação que a gente recebe de dentro de casa faz muita diferença na nossa vida, pra nossa auto estima, quando não tem em casa, se tem na escola, quando não tem na escola se tem na rua... e assim a gente aprende á lidar com os VÁRIOS tipos de pessoas que a gente cruza pela vida toda! Se eu fosse me encolher em casa ou ficar indignada com tudo que dizem sobre mim, aff...rs

-lia- disse...

só tem uma coisa, esse vídeo não passou na tv. esse vídeo foi tirado do CQC 3.0 que só passa na INTERNET, após o CQC na band.

Fernanda disse...

Bem lembrado, -lia-. Os pais que cuidem do que seu filho vá assistir ou ler na internet. Os demais, são adultos o suficiente pra entender a piada ou criar uma opinião, ou se informar mais sobre o assunto, ou lutar contra colocando em prática aquilo que acredita ou defende.

Roberta disse...

Fernanda,eu sou feminista sim.
Daquelas com barba,bigode e charuto na mão XD
Se a mocinha ri,ótimo pra ela mas isso não retira o fato do CQC faz mais espalhar preconceitos do que sorrisos.

Thais disse...

Não concordo com essa coisa de usar humor como bandeira para falar todo e qualquer absurdo. Tem muita apologia ao crime por trás das supostas brincadeiras!

Lola, eu sugiro que você hospede seu blog em um servidor próprio, antes que o Google/Blogger acabe tirando do ar, como aconteceu com tantos outros. Se vc usar o Wordpress, dá para importar postagens e comentários, mas o que vc posta fica sob o seu controle, não do Blogger.

Fernanda disse...

Ana Paula, vc tem razão nunca amamentei! Porém, não teria problema nenhum em amamentar meu filho em local público com medo do que iam pensar! Pra me resguardar,(eu tenho esse pudor até quando coloco uma roupa para sair!) colocaria uma fralda pra cobrir os meus seios, é um momento meu e do meu filho, de ninguém mais! Gosto do humor do Rafinha e do cqc...o quanto essa piada deles interferiu no meu modo de pensar? Zero!

Niemi Hyyrynen disse...

Fernanda

Verdade, é um absurdo eu pensar que a opnião deles faz diferença alguma na minha vida.

Agora msm estou debatendo com alguem que sofreu lavagem cerebral ao ouvir a opniao deles. ;D

Sobre o que vc disse dos pais regularizarem os que os filhos vêem na internet, vc esta seguindo a mesma lógica dos homens que culpam as mulheres pela possibilidade do estupro, pq né? Para que cobrar que programas na internet pensem no conteúdo que estão transmitindo e na responsabilidade, se podemos apenas podar a liberdade dos nossos filhos?

elen mars disse...

concordo com alguém ai,q diz q o programa do pânico é pior, lá é só para ridicularizar e explorar o corpo das mulheres.
vão em festas e riem das q n estão dentro do padrão,como se todos eles fossem lindos.

eu via cqc e no começo n era essa droga.

Roberta disse...

Mais de 176 posts!
Lola,vc tá me devendo 4 horas do meu dia,essa discussão me fisgou demais:D

Fabiana Zardo disse...

Sinceramente, eu assisto CQC. Posso não gostar de um monte de coisa que eles falam, mas gosto da abordagem ácida contra políticos, do CQC teste e mais alguns quadros.

A Liga é mto legal, recomendo que assistem uma vez, pelo menos.

Sim, o CQC é um grupo machista. Sim, eles fazem piadas preconceituosas. E quem me conhece sabe que sou do tipo que luta contra isso. Acho que esse faz parte do meu papel social.
Sou Analista de RH e é meu papel orientar o candidato na minha frente. Na minha vida particular, aprendi a fazer o mesmo. Isso eu concordo que faz diferença, acho que o blog é mto mais um espaço de discussão entre interessados do que um serviço social de "iluminação espiritual" ou sejá lá como chamarem.

A Lola tem uma posição bem mais "esquerdista" que a minha, ela é feminista pura. Eu não concordo com alguns extremismos que leio aqui, mas isso é opinião minha. Venho aqui,leio e tiro minhas conclusões. Discuto mto os assuntos daqui com meu namorido (adivinha qual vai ser o papo do jantar de hoje?) e com as pessoas. Acho q essa troca de ideias me ajuda mto. Mas o rancor que vejo aqui de vez em quando chega a ser irritante.

Concordo que os 3 foram babacas. E se eles vestem personagens machistas ou são machistas mesmo, não sei. O que importa é que amamamentação é vida. Amamamentação no busão tbm é vida (concordo que não é a coisa mais higiênica do mundo, mas o nenê está com fome, ué!)
A piada foi infeliz e acho que o assunto deve ser discutido. Qto mais polêmica, mais atenção.

ourweddingnight disse...

Quantas vezes eu não vi uma mãe amamentando com a toalhinha cobrindo?! Não é pra ser boçal de achar que tem que ir pro banheiro, mas qual a dificuldade em colocar as toalhinhas que são feitas justamente pra isso?
Gente, qual o problema de ser uma mãe discreta e SE PRESERVAR?!

Qnd eu tiver um filho é assim que farei, pq por mais que os seios não sejam só uma parte do corpo que atrai aos homens, a verdade é q é assim que mtos vão enxergar!
Desculpe se minha opinião ofender alguém, mas prefiro uma verdade que doa do que a hipocrisia num beijo...

Não generalizo, mas se a gente sabe que tem homem (E MULHER TB) que vai reparar de forma "feia", pra que mostrar se é tão simples amamentar com a toalhinha? Não prejudica o bebê e evita gente com pensamento idiota...

Sabe pq no carnaval pode?... Pq é liberado pensar em sacanagem ao ver... o nojo de alguns é pq sabem mto bem que é errado pensar desta forma, mas não conseguem controlar o pensamento sexual! É instinto!


E sobre o beijaço... independente de casal hetero ou gay, por mim pode beijar, não me incomoda nenhum pouco, mas pelamor, tem limites, né?! Tem casal que exagera nas carícias em público e ai sim, vai pro banheiro, pro motel, prum local adequado q ng é obrigado a ver isso nas ruas...

bibi move disse...

há muito material sobre a quetsão da amamentação em público no blog sindromedeestocolmo.com
creio que ali houve um ric debate sobre o assunto, poisa denise é uma ativista do tema e trouxe pra rede pesquisas e dados suficientes para quem quiser realmente entender os porquês dessa polêmica.
A questão que me salta aos olhos mesmo, é a disputa pela visibilidade no espaço público. Esta ideologia de 'limpar' e normatizar as ações que podem acontecer nos espaços compartilhados é muito séria. E não é apenas um problema para as feministas.
A rua não é o espaço do homem.
É o espaço da mulher.
É o espaço da mãe.
É o espaço da criança e do bebê.
Um adulto pode comer batata frita enquanto espera o ônibus. Ele pode chupar um canudo de suco enquanto caminha.
Um bebê também pode.
Amamentar é suprir uma demanda daquilo que está ao alcance da mulher.
Não dá pra ser no banheiro.
Não é pra ser no banheiro.
Porque os espaços públicos são de todos.
Deveriam ser.
Tive a sorte de ter meu filho em outro país. Em um lugar onde ele com 9 dias amamentou em uma conferência de arquitetura. E ninguém estava nem aí. Porque o que eu estava falando era muito mais interessante do que o gesto de maternidade que, eventualmente eu necessitava fazer. Qualquer desvio de conduta de um possível obsecado por tetas é um desvio de conduta dele.
Mas a rua também é minha.
E também é dos bebês.
Então, pra mim, o ponto principal dessa discussão é esse: o direito à cidade.

Roy disse...

E agora estao fazendo "lei de bando" contra a Fernanda. E nao se tocam... To ficando desiludido com isso.

Gizelli Sousa disse...

Lola, faz o seguinte, reescreve o post só que com viés humorístico. O humor tudo pode, não é? Quero ver eles reclamarem.

Prof.ª Andréa Ilha disse...

Lola, descobri teu blogue hoje, a partir de uma dica no Facebook. Adorei tudo o que li até agora: a alta qualidade do teu texto, o olhar crítico sobre a sociedade e sobre construções estritamente sociais, a maneira como articula os elementos das tuas ideias (de forma a ser compreendida). Lola, estou feliz por ter encontrado teu blogue, porque penso que muitas das excelentes falas que há aqui são fruto de uma consciência ampla, são resultado de percepções e avaliações. Não me parecem, em nada, nem exagero nem leviandade. Parabéns.
Foi uma honra.

Otavio disse...

O Rafinha faz stand-up comedy, e a sátira eh um das coisas mais engraçadas do humor, são as piadas de humor negro, essas que são realmente engraçadas.

Se você já foi num show dele, ele já defendeu a amamentação e o quanto é dolorido esse processo pra mulher, até elogiou a mulher dele em público.

Quer ler piadas sem graça, lê as piadas da Reader Digest.

Thais disse...

Todo mundo que nunca amamentou diz que não tem nada de mais em "ser discreta" e "colocar um paninho". Será que ninguém para um segundo para pensar que, se as mães que amamentam não fazem isso, tem algum motivo? Eu pensava assim também antes de ter filho: "nossa, quando eu amamentar, não vou ficar com o seio à mostra porque não quero nenhum cara babando em cima", mas na hora você nem pensa nisso, dear! É seu filho ali chorando com fome, esteja onde estiver! Você até pode tentar programar as saídas, mas eles mamam com muita frequência! Se você pretende ficar mais de 3h fora de casa (e, com o transporte público maravilhoso que temos, isso é fato), necessariamente terá que amamentar em público! Segurando bebê, equilibrando bolsa, prestando atenção ao ato, a última coisa que você vai pensar é em colocar um pano, por mais tímida que você seja. Vamos parar um pouquinho pra pensar antes de dar opinião sorbe algo que não viveu e, portanto, não tem ideia de como é.

Isabel disse...

e com essa discussão sobre a patrulha feia boba e chata do politicamente correto, a gente perde o foco da discussão. o problema nem é a piada feita, mas que a piada (sem graça) tá validando a atitude de proibirem uma mulher de amamentar seu filho. e isso, se não é criminoso, é de um mau gosto atroz.

Percebam que a crítica do Rafinha e do outro lá não foi à proibição que ocorreu de fato. A crítica foi à ousadia que algumas mulheres têm de não serem fisicamente atraentes. E pior, não terem a menor vergonha de expor seus grotescos defeitos pra alimentar outro ser humano.

é de uma imbecilidade tão grande que me faltam palavras, sinceramente.

Pedro Paulo disse...

Eu não perco meu tempo com discussões do tipo "amamentação em publico" porque acho ridículo discutir o direito de uma mãe de alimentar seu filho quando este tem fome, mas gostaria de dar minha opinião sobre o CQC e seus integrantes.
O CQC e' um telejornal feito em cima de criticas irônicas inteligentes e/ou absurdas. Isso significa que eles explicam o ponto de vista do programa ridicularizando um fato que aconteceu ou esta acontecendo. Ridicularizando porque tal coisa e' tão absurda que não deveria nem mesmo ser levada em consideração, como por exemplo o direito de uma mãe a amamentar o próprio filho em publico (afinal de contas, alguém aqui acha q jornais, telejornais e revistas deveriam perder tempo publicando uma idéia tão estúpida?)
O CQC mostrando o ponto de vista deles usando o humor consegue fazer qualquer um entender que tal fato e' ridículo.
Quanto ao Rafinha, ele e' um dos tantos humoristas somente, e faz o papel de "extremista" simplesmente porque e' o melhor do grupo nesse ponto, assim como o Taz e' o melhor em fazer as piadas inteligentes. Enfim, cada um ali tem um papel, representa um personagem, só isso.
Gosto muito do programa, vejo freqüentemente na net vídeos dos trabalhos em teatro dos integrantes do CQC e devo dizer que gosto muito dessa nova geração de humoristas que se esta formando no Brasil.
Flw!

Carina Prates disse...

Bibi Move, perfeita a colocação sobre o direito à cidade.

Steph Ciciliatti disse...

Não adianta, quem não sabe dos beneficios da amamentação, sempre vai falar asneira.
Seja da maneira delicada que for, falar "é natural, mas se cubra!" É patético.

Fernanda disse...

Niemi e Roberta, ótimo vcs defenderem á todo custo á opinião de vcs, é o que estou fazendo tbm, e bem ou mal o cqc deu a pauta e estamos nós aqui conversando sobre! Essa é a parte legal, todo mundo expõe seu ponto de vista e ainda bem que de um modo bem verdadeiro independente do que vão pensar, melhor do que se fazer de santo! E SOU MULHER sim, não sou homem! rs Não coloquei a culpa nos "pais" pq eu sou a pessoa que mais acredita que o caráter da pessoa não depende só da educação dos pais, depende tbm das pessoas com quem elas convivem! Enfim, assim como a Roberta fez uma piada em NOTA do que eu disse (coisa que já foge do RESPEITO pela liberdade de expressão)Vcs pedem tanto respeito pela mulher, mas ao mesmo tempo não respeitam a opinião do Rafinha e dos demais! Não RESPEITAM, criticam o cara no último...é dar uma deslizada e a pessoa já não presta pra vcs? Sorte a dele que ele fala o que ele pensa sem se preocupar com o que vão dizer sobre ele...continuem com o show de vcs, já dei meu ponto de vista, mas qto mais eu falo, mas vcs interpretam do jeito que vcs querem, infelizmente assim é a MÁ convivência!

Carina Prates disse...

Eu detesto homem mijando na rua ou coçando o saco na minha frente. Por que eles não levam a minha opinião em consideração? Por que para os homens, eles tem mais direito ao espaço público do que as mulheres, por isso que são as mulheres que tem que se adequar ao que eles querem ou não. Isso é perceptível no transporte público. Repare num homem sentado ao lado de uma mulher: ele abre tanto as pernas que ocupa o espaço dos dois e a mulher tem que se encolher, mas ele acha que o espaço é mais dele do que dela.

Ivy G. disse...

Lola,

Apoio sua opinião. E não se preocupe com o processo. Seu direito constitucional mais básico é a liberdade de expressão. Se o seu texto foi transcrito em outros blogs, não é de sua responsabilidade que outras pessoas concordem com seu ponto de vista. Quem vai aprender a não bancar o autoritário e a ter responsabilidade sobre o que diz é o próprio Tas, porque enquanto escritora de blog você não é imprensa, quem tem que tomar cuidado com o que fala é ele, que é. Não tenha medo. E parabéns pelo blog.

Gizelli Sousa disse...

Lola, se quiser sair um pouco do assunto, que tal falar do trending topic de humor DO BOM, chamado #marchaanticanhotismo: Um movimento anti canhotos, pela família e pelos bons costumes de escrita.

Um sarcasm act pra sacanear os homofóbicos, ginecofóbicos e demais fóbicos que buscam nas escrituras seus argumentos. Eu ri muito.

Letrista disse...

A Fernanda, pelas defesas, é na verdade o alterego do Rafinha bastos.

Tassi Bach disse...

Meu marido, heterosexual, concorda totalmente com o texto e te parabeniza. Ele só não comentou por que teria que criar uma conta, mas me pediu para comentar por ele. Ele mesmo fica indignado com os olhares machistas em cima de mim quando amamento nosso filho. Todo o homem vai pensar besteira quando ver uma mulher amamentando, mas TODO O HOMEM EDUCADO vai desviar o olhar ou se precisar olhar para a mãe, vai olhá-la no rosto. Esses "comediantes" do cqc devem ter sido amamentados no banheiro, e tomaram água do vaso junto, por que o que eu vi no vídeo foi uma descarga de asneiras!

bibi move disse...

PELA OBRIGATORIEDADE dos HOMENS COBRIREM os olhos com um cobertorzinho cada vez que um bebê estiver amamentando!
NAO CUSTA NADA COBRIR e assim, nem as mulheres, nem os bebês e nem eles se sentirão mal.
O PECADO ESTá nos olhos!

Daní Montper disse...

Fernanda, não tem como respeitar a opinião do fulaninho aí porque foi misógina, afinal, o problema não é a amamentação em si, mas o fato dele ter que ver uma muchiba (foi esse o termo que ele usou?) - seio flácido. Para eles apenas a Gisele poderia amamentar em público sem problema, pois seria prazeroso ver o seio dela.
Eles não veem a amamentação como um ato de alimentação de um bebê sem qualquer ato libidinoso, para eles o seio é para prazer masculino e não precisam ser lembrados que bebês mamam ali.
E o fato dele fazer piada com estupro, crime hediondo, falando que estuprador de mulher feia merece abraço, já deixa mais que evidente a misoginia dele.
Os amiguinhos rirem ou comentarem algo parecido é apenas um plus desse câncer de nossa sociedade, e eles que se autoploclamarem revolucionários, críticos etc, deveriam questionar os modelos atuais e não reforçá-los.

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 627   Recentes› Mais recentes»