segunda-feira, 21 de maio de 2012

CAMISETAS FAZEM APOLOGIA AO ESTUPRO?

Semana passada o Fabiano me enviou este link para vendas da camiseta com a “fórmula do amor”. Eu tuitei a seguinte pergunta: “Que nível de babaquice alguém precisa atingir para usar camisetas de apologia ao estupro?”
Pra mim não resta muita dúvida que uma camiseta dessas faça apologia ao estupro, pois ela está dizendo que, se a mulher se embebedar, isso renderá muito “amor”. Infelizmente, este tipo de “piada” está se tornando cada vez mais comum. Os rapazes riem, esquecendo-se que fazer sexo com alguém que não está consciente é estupro de vulnerável. Tenho visto clipes de música no YouTube (não vou linká-los aqui) passando essa “dica” (embebede sua parceira até ela cair) como estratégia de paquera (cansei de usar aspas, mas não parênteses).
E tenho recebido cada vez mais emails de mulheres que passaram por esse pesadelo. Uma das provas da nossa desigualdade é que, enquanto essa experiência é uma história de horror pra algumas, é uma camiseta divertida pra outros. 
A Globo, pra variar, deu um péssimo exemplo com o caso do BBB 12. Ainda que o escândalo tenha acabado em pizza (Monique repentinamente mudou sua versão após receber a visita de advogados da emissora), o Ministério Público Federal em SP decidiu que a Globo deve ser mais responsável. Como concessão pública, ela não pode veicular o que quiser, ainda mais cenas de um reality show que a maior parte do público que viu pensou tratar-se de uma pessoa transando com outra desacordada (ou seja, estupro de vulnerável). O pior, pior mesmo é que, mesmo com todo o país em comoção só falando do suposto estupro, Pedro Bial apareceu no dia seguinte com sua sentença: “O amor é lindo”.
Pois é, amor. Igualzinho aos corações que aparecem na camiseta depois que a mulher bebe.
Pouco depois de tuitar a mensagem da camiseta, recebi um comentário anônimo: “Preciso acreditar que a referencia ali foi àquela velha frase de que 'não existe mulher feia, você é que não bebeu demais'. É machista, é babaca, mas não é apologia ao estupro de vulnerável. Tô avisando porque já já alguém vai vir encher seu saco sobre isso”.
Ninguém veio me encher o saco, ninguém mais fez essa referência, só o anônimo. E aí, você acha que ele pode ter razão? Eu acho difícil, até porque outra camiseta vendida no mesmo site é esta aqui, “Beba até me querer”, que acho que vai na mesma linha da apologia ao estupro. E também porque, apesar dos meus minguados conhecimentos matemáticos, pra que o raciocínio do anônimo esteja correto, a bebida multiplicada não poderia estar no mesmo parênteses da mulher. Teria que ser homem vezes muita bebida, não?
De todo jeito, a camiseta é horrível. E não há fórmula correta: se umas das pessoas está desacordada ou não consentiu, não deve haver sexo. Ponto. Isso posto, não consigo entender por que essa modalidade de estupro está cada vez mais popular. Eu sempre penso assim: se eu visse alguém desmaiando na minha frente por estar passando mal, o que eu faria -- roubaria seu dinheiro ou tentaria ajudá-lo? E tô falando de estranhos! Como um “amigo” pode fazer isso com uma amiga? Não sei se tem a ver com a divulgação dessa besteira chamada friendzone. Será que realmente há um monte de jovens revoltados porque, segundo eles, as amigas só querem sua amizade, e eles merecem mais? (afinal, quem é que vai querer ser amigo de uma mulher, né? Argh). E então, na primeira oportunidade, o “amigo” tão bonzinho decide se aproveitar da guria que já deixou claro que só o quer como amigo?
E lembrando sempre: estupro é crime. Beber não é crime. Beber até cair não é crime. E a responsabilidade é sempre de quem comete o crime, nunca da vítima. Mas também não quero fazer apologia a beber até cair. Não acho isso legal, não acho liberador. Não sei a que nível chegamos que meninas precisem ter cuidado com o que outras pessoas vão despejar em seus copos quando não estiverem prestando atenção. Mas me parece, e isso me preocupa muito, que estamos vivendo uma situação em que boa parte da população pensa que tudo bem transar com alguém desacordada. E que isso não é estupro. E que vale tudo pra deixar a menina naquela condição.

149 comentários:

Anônimo disse...

Ai, não sei, pra mim essa camiseta específica vai mais na referência de que "não tem homem feio, vc que não bebeu demais", tipo já peguei uns feinhos depois de bêbada, que provavelmente não pegaria totalmente sóbria, e quem nunca?

Além disso tem uma diferença gigantesca entre tomar umas, ficar alegrinha, ficar meio bêbada, dar bafão e ficar desacordada. É óbvio que sexo sem consentimento é estupro, e gente desacordada não consente nunca, mas a camiseta não fala isso, não tem ninguém caído lá, e é bem diferente do clip terrível que vc não linkou.

Pra mim a camiseta é só isso mesmo, uma inversão do "homem bêbado pega mulher feia" que é uma formulação bem comum, para "a mina bêbada pode pegar você que é feio".

Laura

Josiane Caetano disse...

Para alguns homens, parece que a bebida é a única maneira de se relacionarem com as mulheres. A impressão que dá é que estes homens não tem nada de útil para falar sóbrios e que as mulheres são tão vazias, que qualquer bebida já as deixam vulneráveis. É preconceito, atrás de preconceito...

ana marta disse...

Essas camisetas são ridículas, esses caras são ridículos, algumas mulheres são ridículas...Ufa!!! Cansa, viu?!

Clarissa disse...

Não consigo ver essa camisa com bons olhos nem se eu me esforçar muito. Primeiro porque eu já ouvi mais de uma pessoa falando que é pra deixar a garota bêbada pra ela querer transar (ou, para sermos mais claras, ser mais fácil de estuprar), então eu acho que a camisa vai por essa linha mesmo.

Agora, vamos supor que a intenção seja a outra. Ah, eu sou feio, mas se a garota beber, ela vai querer ficar comigo. Isso também é péssimo. Quem iria querer andar com uma camisa dessas? Quem ia achar isso engraçado ao ponto de andar com isso no peito?

Anônimo disse...

Mas Clarissa, se eu ficar bêbada e quiser transar não é estupro, ué.

Laura

Carol M disse...

Acho que a idéia principal é o mito de que mulheres depois que bebem se livram de pudores caretas e topariam, por exemplo, sexo no primeiro encontro.
Ficar cheia de fogo depois de uns bons drink, quem nunca?

Claro que se a pessoa estiver desacordada é totalmente errado, mas prefiro pensar que a referencia é ao fato das pessoas precisarem beber pra se soltar, que tb é muito difundida.

Bruno S disse...

Acho que essa questão do álcool tem que ser analisada com calma.

Bebendo em quantidade moderada as pessoas diminuem sua inibição. É o momento em que as pessoas fazem o que tem vontade, mas achavam errado/ tinham vergonha/estavam inseguras. Ficamos todos mais soltos e mais "fáceis".

Esse efeito é bem diferente de quem aproveita um estado de falta de consciência para cometer um estupro.

Por mais que o cara da camisa pense no caso 1, a camiseta poderá e deverá ser vista como incentivo para estupro.

Só não acho que qualquer referência a relação entre álcool e sexo deve ser vista necessariamente como o cara que quer transar com mulher (ou homem) sem condições de dizer não.

Anônimo disse...

"Acho que a idéia principal é o mito de que mulheres depois que bebem se livram de pudores caretas e topariam, por exemplo, sexo no primeiro encontro.
"


------------------

Tava indo bem até que:

"Ficar cheia de fogo depois de uns bons drink, quem nunca?"

--------------------

Contradição, vemos muito no feminismo

Bruno S disse...

Carol,

acho que é por aí mesmo.

O problema acaba sendo o efeito colateral. Sempre vai ter quem entenda como "é melhor deixar apagada que aí não vai dizer não mesmo".

André disse...

Para quem é tímido, um pouco de álcool ajuda a desinibir, dá coragem para chegar na pessoa que se está afim. Outro efeito seria perder um pouco o senso crítico (ou fingir que perdeu) de modo a se permitir ficar com uma pessoa considerada inadequada (gorda, feia, pobre, promíscua, etc). Acho que a camiseta foca na segunda situação, em que a mulher, para ficar com um homem inadequado (por alguma razão real ou imaginária), precisaria estar bêbada. O suposto humor viria do fato de o cara se assumir mais feio/burro/pobre que a garota. Não creio que a camiseta se confunda com a defesa de atos escabrosos como batizar bebidas, estuprar bêbadas, etc.

Alanna disse...

A camiseta é feia e sem noção ? Sim. mas não consigo ve-la como mensagem de estupro. No desenho a mulher não está caída, e como já foi dito aí em cima, parece mais uma menção ao "beber e fazer um feio feliz" ou " beber e se soltar". São mensagens ruins tb, mas estão longe de incentivarem um execravel estupro. Acho que deve haver mais calma nessa análise...

Pema Lodrön disse...

Não. Não é funk! Funk and Soul perdeu ser rei James Brown tem pouco tempo. E ele era muito bom, super dançante sem apelações! Muito menos para quem nem entende inglês! Agora, essa "coisa" que tenho ouvido involutaria e irritantemente eu chamo de fanque! É o lixo do lixo da música qualquer música! Se é que música! No mais, repito a Ana Marta: camisetas, caras e mulheres todos ridículos! Se isso for preconceito, então, sim! sou preconceituosa!

André disse...

Haveria também algumas leituras machistas da camiseta.
1) Como mulher não gosta de transar, é preciso que estejam bêbadas para que aceitem fazer sexo.
2) Como mulher não gosta de transar, mas são santinhas de pau-oco, basta que estejam bêbadas para que se revelem.
Mas ainda vejo a camiseta mais como uma tentativa de humor (e parece que as mulheres prezam homens bem-humorados) que um discurso de ódio.

Anônimo disse...

Isso também me lembra, Lola, aqueles aprendizes de mascu que dizem que não existe necessidade de feminismo porque mulheres pagam menos nas noitadas e boates, e muitas vezes recebem drinks de graça. Isso seria um sinal da "sociedade b*cetista".

As mulheres pagam menos e ganham bebida nas baladas e festas justamente pela idéia estúpida de que os frequentadores homens só saem de casa pra "pegar mulher", e elas precisam estar "fáceis" - quanto mais bêbadas, melhor.

O preconceito ridículo é de que "nenhum cara vai querer sair de casa se não for pra 'caçar' - se divertir? dançar? isso é para gays!"; E note o termo "caçar": denota criar armadilhas, atacar, jamais chegar na garota por "livre acordo".


Sei lá, beber até ficar alegre e desinibida pode ser divertido, e realmente dá pra ter conversas divertidas e encontrar gente com as quais teríamos vergonha de conversar se estivéssemos sóbrias - mas é covarde e ridículo um cara se aproveitar da moça bêbada. Não falo desacordada: já acho desonesto quando a moça está meio mole, sem capacidade de julgamento.

Bela disse...

Isso me lembra uma noite 2 anos atrás quando eu "finalmente" iria encontrar mais uma vez ao vivo o menino que eu gostava há meses.
Eu bebi nessa festa...umas amigas me sacanearam, quando eu não estava olhando elas enchiam meu copo e eu ficando bêbada nem achava estranho a bebida não acabar nunca.
Elas dizem que queriam me encorajar a falar com ele pq sabiam que nenhum dos dois tomariam a iniciativa por sermos tímidos e inseguros.
Aí eu fui lá, toda ruim atrás dele (ele tava sozinho nos fundos).
Eu fiquei falando com ele e pensei- É agora. Mas aí minha mente falou- não vou ficar com ele agora pq vão dizer q só fiz isso pq estava bêbada (ele é 4 anos e meio mais novo).E depois ele me disse que pensou em me "pegar" naquela hora mas desistiu pq pensou - vão dizer que me aproveitei de uma garota bêbada.
Depois de várias horas quando todos estavam sóbrios e calmos a gente acabou se beijando, vamos fazer 2 anos de namoro (no maior estilo Eduardo e Mônica). E eu fico aliviada de nós 2 termos nos refreado em um momento que eu estava bêbada.

Anônimo disse...

bom, eu sempre gostei de beber e comecei cedo. acontece que, qdo eu tinha meus 16, era batata de entrar em certos lugares e um monte de cara me oferecer álcool. isso acontecia demais. se eu sentava numa mesa só com uma amiga, pronto, sempre aparecia alguém se oferecendo pra pagar a conta. por que ele era legal pacas? acho que não.

não gosto da ideia dessas camisetas e acho que quem ainda não aprendeu a transar "com as duas pessoas ali - pelo menos" ainda não aprendeu a fazer bom sexo. sexo sozinho é masturbação.

e o que mais me incomoda é que li um livro sobre serial killers e perguntaram pra um deles por que ele estuprava e matava. ele falou algo como "as mulheres são complicadas". ou seja, as mulheres têm vontade (ou falta dela), as mulheres agem, as mulheres pedem coisas, as mulheres, enfim, têm desejos como os homens têm. quem acha que pode fazer algo com uma mulher que não consegue nem falar, pra mim, se iguala a um cara desses. e ele mostra muito bem a dificuldade do tal do assassino de seduzir, de conversar, de conquistar alguém. atestado de incompetência social.

depois de umas coisas que já vi acontecendo com mulheres aqui, só bebo bebidas fechadas (ando numa fase pessoal difícil. por isso, nem tenho bebido,mas, mesmo assim...), já que, às vezes, o problema nem é só o álcool. tem as tais das drogas do estupro e afins...

Beatriz disse...

Eu acho, se não apológica do estupro, apológica ao menos da noção de q é válido td para ficar com uma mulher, como turvar o discernimento dela. Uga uga, faltou o tacape e o desenho do capitão caverna.

Ou seja, se não for apológica ao estupro, é ao menos à babaquice. Se tem homem q gosta de andar por aí com crachá de idiota, só lamento.

Anônimo disse...

pois é, anon das 11:48, de acordo com a lei vigente, se uma mulher quiser fazer cu doce, é direito dela. e quem ultrapassar a falta de vontade dela vai ser julgado por estupro. deal with it. fazer cu doce não é crime. e é todo mundo super machão e pegador até ter que lidar com polícia e juiz. aí vira tudo um bando de lady, né.

Anônimo disse...

hahaha, concordo, beatriz. é bom que a gente já reconhece de longe.

Anônimo disse...

Triste pensar que fui estuprada varias vezes então, Já fiz sexo varias vezes depois de beber.

Anônimo disse...

anon das 12:19 - tbem já diz sexo várias vezes depois de beber. mas eu queria e eu estava consciente. o que é BEM diferente de nem se lembrar se realmente transou. se vc FEZ sexo, ótimo. se fizeram sexo em vc, aí é estupro.

Anônimo disse...

Eu acho que a ideia original não é bem a de estupro, mas que é estúpida até dizer chega é. É a ideia de que a mulher nunca está a fim de dizer não pro cara, só está "travada" e precisa de "ajuda" pra se soltar. Narcisismo puro: "Como assim ela NÃO quer o que eu quero? Só pode ser timidez..." Argghh!!

Anônimo disse...

http://jezebel.com/5866602/can-you-tell-the-difference-between-a-mens-magazine-and-a-rapist

Nesse artigo, já meio antigo, do jezebel.com, eles mostram o quanto "revistas masculinas" têm um discurso que poderia ser facilmente confundido com o discurso de estupradores em série.

É assustador.

Carol M disse...

Vc faz duas frases em sequencia, uma apoiando a outra, e nego te acusa de contradição, é muito problema de leitura mesmo.

Concordo que uma coisa é acreditar nisso, outra é sair por aí com isso estampado. Atestado de babaquice e imaturidade.

Joel Bueno disse...

A camiseta é horrível e dá margem às piores interpretações. Mas tendo a concordar com a Laura (a anônima do primeiro comentário).

Anônimo disse...

Não é como se homens também não bebessem, então porque se duas pessoas bêbadas fazem sexo, a acusação de estupro cai sobre o homem? Não pode-se dizer que a mulher não está se aproveitando da embriaguez do homem também? Principalmente se ela for feia e ele não fosse transar com ela caso estivesse sóbrio.

Carolina Mara Rodrigues disse...

Adorei o post muito bem escrito e arguentado, tem babaca que ó consegue levar mulher pra cama assim, triste né.

No blog:
SORTEIO
PLUSH NAILS

CURTE AI VAI:
https://www.facebook.com/ClubeMaraSemAlca
www.marasemalca.com.br

Isabel SFF disse...

Lolinha, existe um consenso geral de que quando a pessoa bebe (mesmo doses pequenas, não algo que vá nos deixar inconscientes), ela fica mais receptiva a pessoas que normalmente não ficaria. No caso das mulheres, um carinha mais feio, digamos. Essa camiseta do "beba até me amar" até pode ser interpretada dessa forma, mas a outra da equação eu já acho mais forçada. Afinal, tá bem claro que é a mulher quem deve estar bêbada - nós não temos o direito de escolher com quem queremos fazer sexo? Nós é que precisamos estar com a consciência alterada pra isso?

Carolina Paiva disse...

Anônimo 13:03

1º- estupro de vulnerável pode acontecer com qualquer pessoa, homem ou mulher. Dá uma lida no artigo (Dica: art. 217-A do Código Penal).

2º- procure no google por um tumblr chamado "what about the menz".

Anônimo disse...

esse artigo do jezebel é PAVOROSO mesmo. eu errei varias (achando que era uma fala de um estuprador... e ERA DA REVISTA)

pra quem nao conseguiu clicar: http://jezebel.com/5866602/can-you-tell-the-difference-between-a-mens-magazine-and-a-rapist

Anônimo disse...

realmente, o parenteses deixa claro que a única pessoa que deve necessariamente beber é a mulher.

1) mulher bebada fica mais facil? ok, interpretaçao válida. a sociedade é machista e muitas mulheres realmente usam a bebida pra se desinibirem

2) mulher bebada fica com qualquer um? nao! se a mulher nao te acha atraente sobria, ela nao vai passar a gostar de vc bebada.

Anônimo disse...

renata, nunca precisei aparentar ser santa pq nunca fui santa. sou mulher, com mil características e santidade nunca foi meu objetivo. e, não, nunca fiz essa palhaçada. se vc fez, fale por si. não inclua todo mundo no que vc faz. sempre assumi meus atos, dei pra quem eu quis e o quanto eu quis. não preciso botar desculpa em nada. eu sempre estive no comando das minhas ações.

Majô disse...

Lola, um pedido totalmente offtopic. Como leitora assídua, gostaria de te pedir que colocasse uma caixinha de busca interna. Acho q o blogger tem.

Estou tentando achar aquele guest post sobre pessoas que criticam quem defende a causa animal e não estou encontrando.

obrigada,

abs

Anônimo disse...

Um homem e uma mulher vão para uma balada, os dois bebem e ficam chapados, fazem sexo e pela manhã não se lembram de nada.

O que acontece depois?

O homem é acusado de estupro.

Então ta...

Anônimo disse...

Carolina Paiva, estupro de vulnerável pode acontecer com qualquer pessoa, mas por que quando duas pessoas em estado vulnerável fazem sexo, a responsabilidade cai sobre o homem, que tem que responder criminalmente por isso?

Anônimo disse...

ah, gente, pelamor... se um homem tá chapado demais, ele nem levanta o pênis.

Patrick disse...

Olha que coincidência, o Sakamoto tocou no tema hoje:

Governador que “estupraria” ministro afirma que pode cortar o “saco”

O governador do Estado do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, ao duvidar que Zeca do PT, seu desafeto e ex-governador, tenha uma expressiva votação ao cargo de vereador da capital Campo Grande em outubro, afirmou:

“Corto o meu saco se ele conquistar 30 mil votos.”

Em 2009, irritado com o Zoneamento Agroecológico da Cana-de-Açúcar do governo federal, que proibia plantações em áreas do rio Paraguai, Puccinelli perguntou se o então ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, participaria da Meia-Maratona Internacional do Pantanal. Diante da resposta, afirmou, durante um evento:

“Eu o alcançaria e estupraria em praça pública.”

Corto meu saco, estupro em praça pública… É deprimente a visão do estupro como instrumento de coação, punição ou controle que está embutida em seu discurso. Encaixa feito uma luva entre as práticas de alguns genocidas na Bósnia-Herzegovina ou em Ruanda e Burundi.

(continua no Blog do Sakamoto...)

Anônimo disse...

eu só queria saber se algum homem alguma vez foi a uma festa e apareceram sei lá quantas mulheres forçando o cara a encher a lata por conta delas. curiosamente, só comigo e minhas amigas, isso SEMPRE acontece desde que sou adolescente. é como se eu TIVESSE que beber pra estar na festa. isso, pra mim, já mostra muito dessa ideia de que a mulher tem que estar mais "facinha".

Anônimo disse...

patrick, uma coisa que me deixa sempre pensando e sem resposta é por que a violência tem que estar ligada a sexo nesses casos. por que, qdo há guerra, as humilhações sempre passam por algo sexual? gostaria um dia de ler algo sério sobre isso.

Laís disse...

Como alguém já falou nos comentários, o álcool tende a deixar a pessoa mais "liberal" e topar coisas que não toparia sóbria. Veja bem, TOPAR. Não falo de estupro de vulnerável, da mulher estar no chão se babando sem saber o que está acontecendo e o cara montado em cima, mas sim da mulher reconsiderar sua primeira opção.

Não vejo a camiseta como uma apologia ao estupro, embora seja claramente machista. Ficar mais "soltinho" depois de uns drinks acontece tanto com homens quanto com mulheres, então não haveria pq deixar a mulher e o álcool entre parênteses. Uma mensagem mais engraçada e menos ofensiva seria os dois bonequinhos+ álcool = corações, sem especificar quem bebeu.

Anônimo disse...

mas o crack é bem diferente do que estamos falando aqui. aí é um problema sério de saúde pública e o crack tem efeito diferente na cabeça de uma pessoa. não é a mesma coisa que álcool. se esses dois queriam fazer isso? na hora, sim. mas será que eles tbem queriam ser viciados? gente que frequenta crackolândia precisa de ajuda em todos os níveis. fazer sexo na rua é o menor dos problemas deles.

ninguém diz que é lindo usar crack. ninguém diz que é lindo usar heroína (que dizem dar um tesão louco). mas estampam em camisetas que uma mulher bêbada facilita as coisas. até pq as pessoas não veem o álcool com o peso que veem crack ou heroína, por exemplo.

Carolina Paiva disse...

Anônimo 13:45

O que você diz não faz sentido, pois para haver estupro de vulnerável é preciso que tenha um autor, ou seja, aquele que faz sexo com quem está vulnerável, que se aproveita, entendeu?
Se há duas vítimas e nenhum autor, é fato atípico. Logo, sem crime.
Lembrando novamente que estupro ocorre com qualquer um. Se um homem acusar uma mulher de tê-lo estuprado, ele não será visto como estuprador, por óbvio.
....
Agora, lembrando também que ninguém se isenta de ser responsabilizado por um crime pelo fato de estar bêbado (tanto homem quanto mulher), a não ser que a embriaguez seja involuntária e completa, onde a pessoa não se embebedou por vontade própria e perdeu completamente a noção das coisas.

Camila Fernandes disse...

Concordo com o que a Clarissa disse aí em cima.

É óbvio que eu não vejo todo e qualquer convite para beber como uma atitude mal intencionada. Tem horas que é legal. Por exemplo, eu não bebo cerveja. É legal quando alguém lembra e me oferece, no lugar disso, uma caipirinha (ou sakerita, que eu prefiro). É legal juntar os amigos para uma noite de drinks e tentar reproduzir algumas bebidas famosas, mesmo que Bloody Mary seja pavoroso e ninguém aguente. É legal beber um pouco e se soltar, dançar como se não houvesse amanhã. Mas eu - eu, né? - não vejo como qualquer coisa que envolva gente caindo de bêbada possa se legal. Nem uma reunião de amigos, nem uma festa da faculdade, muito menos uma transa.

Eu já tive um ou outro porre, passei mal e acordei com uma recassa daquelas, claro; eu já tive 17 anos, né? Nem faz tanto tempo assim, na verdade, mas esse tipo de brincadeira perdeu a graça logo - para mim. De qualquer jeito, nunca fiz nada (nem ninguém) de que eu me arrependesse, ou tivesse "vergonha" de contar por estar "alterada", "bêbada", "alegrinha". Também nunca me aconteceu nada.

Anônimo disse...

anon 14:16 - não acredito que o que vc diz é sério. deve ser almoço na firma, algo assim. só pode.

beber NÃO é crime. se fosse, seria tanto pra homem quanto pra mulher. mulher tem direito de beber o quanto quiser. quem tem problemas é quem acha que pode sair estuprando por aí. nem vou falar mais nada pq não acho que isso seja um comentário sério seu.

Camila Fernandes disse...

Quanto à camiseta, eu a achei muito babaca. E eu gosto de caras bem humorados, mas caras bem humorados não são caras babacas.

Eu dificilmente daria atenção a alguém que estampa essa mensagem no peito, ainda mais se fosse numa festa. Quero dizer, se a pessoa já vem embalada num atestado de babaquice, o conteúdo não deve valer muito a pena.

Carolina Paiva disse...

É incrível que alguns simplesmente não absorvam as coisas que lêem.
Primeiramente, o título do post tem um ponto de interrogação. Não se diz que a única interpretação possível da camiseta é o estupro, mas que é uma das, ou que pode ser uma das interpretações.
O objetivo é justamente a reflexão, não viajem. Não estamos demonizando todos os homens, ou fazendo apologia à bebedeira irresponsável (leiam o último parágrafo).
O que criticamos é essa mania de querer justificar estupro porque a mulher estava bêbada e o julgamento moral que as vítimas recebem (bem feito; pediu pra ser estuprada; se fosse minha filha levava uma surra, etc).

Anônimo disse...

http://noticias.r7.com/sao-paulo/noticias/terapia-em-grupo-ajuda-machoes-a-se-tornarem-bons-maridos-em-sao-paulo-20130504.html

Carol M disse...

Não respondo criança birrenta. Especialmente birrenta e covarde. Volta pra escolinha e aprende a ler ou a fazer um questionamento de forma educada.


Sinceramente, culpar a vítima que estava se divertindo de alguém ter abusado dela é o cúmulo da falta de empatia, ou muita vontade de trancafiar mulheres em casa, onde elas ficariam "seguras".

Anônimo disse...

anon 14:49 - estamos falando de estar chapado de álcool, que é o que a camiseta fala! e ali a questão é bem diferente de uma mulher estar caindo de tão bêbada e o cara se aproveitar disso. nesse vídeo, está claro que os dois estavam agindo ali. por pior que estivessem com drogas na cabeça, os dois estavam fazendo algo. e o efeito do crack no corpo é diferente do efeito do álcool. por que tanto cara novo usa viagra depois de bebedeiras? pq simplesmente a ereção fica mais difícil com álcool.

esse casal aí do vídeo precisa de ajuda, sim! além de poder ser preso por exposição indecente.

por mais que haja muitos casos de gente com problemas sérios com álcool (no sentido de vício mesmo), ele é uma droga socialmente aceita e muita gente vai beber a vida inteira sem se viciar. deixo claro que não acho o problema do crack tenha que ser sanado e o do álcool não. mas o que vejo é que uma pessoa pra estar numa crackolândia já está vivendo fora do que seria considerado normal. uma pessoa pode beber sábado e domingo e ir trabalhar normalmente (com ressaca, até), mas quem usa crack sábado e domingo não consegue chegar pra trabalhar em plenas funções! já não provaram aí quantas vezes alguém usa crack e tá viciado? não queira comparar. e não existe camiseta dizendo que o cara é fodão por usar crack. é bem diferente!

e o corpo reage de forma diferente. muitos assaltos violentos com estupro acontecem qdo o cara usa crack. o cara com crack na cabeça fica excitado (sexualmente ou não). o álcool é depressor do snc.

Anônimo disse...

14:59 - mascu detected. sem mais.

Anônimo disse...

Se a mulher bebe ela vai querer voluntariamentepegar o cara feio, e aí é porisso que o cara comemora ora.Pq ele é um feio.

Beatriz disse...

Anônimo, tem punk rock q é neonazista. Daí a falar q todo o gênero prega o nazismo a distância é bem grande.

Tem muito funk q é absurdo, fala de estupro e pedofilia sim. Mas generalizar e colocar a culpa em toda a produção do funk, q é bem ampla e complexa, é bem desproporcional. Além do mais, não foi o funk q inventou o estupro. Se não existisse funk, quem seria o culpado?

Anônimo disse...

'eu só queria saber se algum homem alguma vez foi a uma festa e apareceram sei lá quantas mulheres forçando o cara a encher a lata por conta delas. curiosamente, só comigo e minhas amigas, isso SEMPRE acontece desde que sou adolescente'

Sou homem e já aconteceu comigo, elas insistem pra eu beber e eu falo que não bebo e ponto final.Se quiser gostar de mim é assim, se não, foda-se.

Anônimo disse...

'Daí a falar q todo o gênero prega o nazismo'

Vc nunca foi num baile funk? Então para de falar merda.
O único funk na vida que não faz apologia de nada disso era aquele do 'cada um no seu quadrado'.Um em um milhão.

Anônimo disse...

'Além do mais, não foi o funk q inventou o estupro. Se não existisse funk, quem seria o culpado?'

Isso não faz o menor sentido.Vc está deixando pressuposto uma idéia que não tem base nenhuma: a de que o estuprador estupraria a mulher sempre, sob qualquer circunstância, como se as pessoas não fossem influenciáveis por nada externo.
Aqui mesmo nesse blog é cheio de historias que vcs botam a culpa na cultura machista.

Anônimo disse...

Cês não perceberam que a Lola não entende dessas coisas porque ela só bebe água da torneira?

Anônimo disse...

Essas camisas fazem apologia ao estupro,o ministerio publico deveria entrar com uma ação para a retirada dessas camisas de circulação!Outra coisa que tipo de ser humano senti prazer em fazer sexo com alguem dormindo?é uma pessoa muito doente mesmo, em vez de cometer um crime pega uma boneca inflavel que é a mesma coisa.Lola vc vai comentar sobre o depoimento da Xuxa no fantastico?gostaria muito de saber sua opinão.

Anônimo disse...

Fiquei com pena da Xuxa, é por isso que ela tem aquela cara triste dela

Anônimo disse...

Pelo menos ela não fez um pacto com o diabo

Vivi disse...

Oi Lola, não consegui ler todos os comentários ainda, mas passando o olho neles e lendo o post vejo que é apologia ao estupro sim.
Não acho que a bebida colocada neste contexto pode ser um fator para “relaxar”, “desinibir” (como vi em alguns comentários aqui) a conversa/noite. Porque se fosse o caso, a bebida deveria estar tanto na figura da menina COMO a do menino também não?
Também não concordo que se relacionaria ao “homem feio” ou “mulher feia”, porque tb neste caso (o que tb seria de mau gosto), teria que ter alguma característica que indicasse que a pessoa é “feia”, mas apesar disso a bebida resolveria o caso. Mas não há, são duas representações de homem e mulher sem evidenciar feiura nada. Neste caso, para mim, a única evidência e diferencial é que a mulher bebe e homem não e que isso resulta em “sexo”.....Bem , não tem como pensar que não é estupro...Agora , se há homem que acha que “relaxar” e “desinibir” é a pessoa ficar inconsciente para poder fazer “sexo” com ela, isso só a interpretação machista de mundo explicaria esta distorção de pensamento..

Beatriz disse...

O cada um no seu quadrado foi uma piada de internet q ficou séria, se não me engano, nem é uma produção original de funk mesmo. Nos últimos tempos, aquele "que isso gordinha" ficou bem famoso, e ele não fala nada de sexo (mesmo não sendo lá de muito bom gosto com as gordinhas).
Tem vários q não falam nada de sexo, aquele funk das operadoras, vai de bonde, o funk q fala de futebol lá do pet... cara, acho q quem nunca foi num baile funk é vc XD

Sobre a minha pergunta se não existisse o funk, quem seria culpado do estupro, reitero: quem seria? Pq vc fala q nós falamos da cultura e é isso, cultura. Um sistema complexo de várias coisas. O funk muitas vezes tem um papel nisso, mas vê como é ingênuo culpar só o funk. Insinua q se acabasse, o estupro acabaria. E vc sabe q não.

Vc odeia funk com razões justas, mas defende sua opinião de forma generalista e pouco inteligente, pq quer defendê-la a todo custo. Se vc chegasse aqui falando q muitos funks tb fazem apologia ao estupro e isso deveria ser combatido, eu não teria como discordar de vc. Mas vc chega falando q é um absurdo feministas se posicionarem contra a apologia ao estupro se gostam de funk (e isso falando do funk como forma geral, vc sequer pinçou a produção de funk q é apológica ao estupro com a qual nenhuma feminista pode concordar mesmo. Ou seja, baseou seu argumento em coisa nenhuma. Aí fica difícil.

Joyce disse...

Gente, só a segunda camisa faz referência a essa coisa de "beber até alguém ficar bonito". A primeira é claramente uma apologia ao estupro. Para esta fazer a mesma referência da segunda, a equação deveria ser diferente. Não tem como subentender ali que é para a mulher bêbada achar o cara bonito. Na verdade tem, afinal, tem gente falando isso aqui, mas na minha opinião, essa interpretação é falha, não é o real significado da camiseta.
O que pode acontecer é a pessoa que fez ou que usa a camiseta não saber que "transar" com mulher bastante bêbada (naquele estado que você fica muito mole, ou que você está quase vomitando, ou quando não consegue se mexer ou falar direito...não precisa estar desmaiada, isso já é estar vulnerável) é estupro (horrível, mas acontece e muito), mas isso não tira o fato de que é estupro.
E acho que não estamos falando aqui de beber e transar ou até de transar bêbado. Mas quando uma das partes não consegue interagir no ato sexual tem alguma coisa errada sim.

Anônimo disse...

Alguem ai fala ai pra esse neonazi que a musica de "favelado" é consumida e veiculada pelos "bacanas"?

agradeço

Rebecca disse...

Gente, nem toda mulher que bebe e faz sexo foi vitima de estupro.

Mas que alguns homens estimulam uma mulher a beber para fazer sexo com ela sem muita resistência, isso é um fato.

Também acho a mensagem da camiseta bem pesada.

Beatriz disse...

Anônimo disse...
Alguem ai fala ai pra esse neonazi que a musica de "favelado" é consumida e veiculada pelos "bacanas"?

agradeço

Pois é. Existe preconceito contra mulher, negro, gay, e tudo o mais, mas o preconceito mais forte do nosso país mesmo, é contra pobre.

estela_ disse...

O que eu vejo muito acontecer é o seguinte, o álcool é o instrumento que os caras usam para deixar a mulher mais "facinha" de se pegar. Vejo isso nas baladas e festas [e já aconteceu comigo]. Eles não querem que a menina fique desacordada, apenas o sulficiente tonta para conseguir resistir às investidas.
É um pensamento horrível, e não deixa de ser um abuso. Pessoas quando ficam bêbadas se tornam menos aptas a tomar decisões e isso interfere na escolha da mulher de ir para cama ou não com aquele cara. Muitas vezes ela nega durante muito tempo, e o cansaço e a bebida são as armas que os "pegadores" usam.

Bruno S disse...

Estamos em 2012 e o pessoal ainda cai em provocação de quem se esconde atrás de anonimato na lista de comentários.

Beatriz disse...

Eu citei 4 funks. Nenhum era do Claudinho e Buchecha.

Technomage disse...

Oi, Lola, cá um alimento pra sua mente:

http://www.incelsite.org/amiincel/cvfive.html

http://www.incelsite.org/

É sobre Celibato Involuntário(quase que predominantemente masculino, mas existem mulheres incels).
O primeiro é um depoimento de um homem de inclinação feminista de uns 44 anos. O outro é um site em si.

Be well

André disse...

Joyce,
Penso que pode haver gente sem noção que acredite realmente que cú de bêbado não tem dono. Mas a maioria diz isso para se fazer de engraçado. E da minoria que põe em prática a teoria, é fácil saber quem realmente não sabe que está cometendo um crime, esses não se escondem, dizem abertamente o que fizeram.

Caracala disse...

Beatriz,

já que você fala de funk, que tal esse que é bem famoso aqui no Rio:

"Tá de chico é o caralho
Cala boca Vagabunda
Se a xota ta com sangue
Eu vou botar na sua bunda!!!"

Ou esse aqui:

amos fazer uma troca me da o seu cu
E,eu ti do o meu piru
vamos fazer uma troca me da o seu cu
E,eu ti do o meu piru

"quero seu, quero, seu cu
quero o seu cu,que eu ti do o meu piru
quero o seu,cu quero, o seu cu
que eu ti dou o meu piru"

Porreta essa cultura que glorifica a mulher, né não?

Beatriz disse...

Caracala, eu não neguei q alguns funks são apológicos ao estupro, violência e outros absurdos. Eu coloquei isso no meu argumento. Só disse q generalizar e demonizar todo o gênero por isso é reducionista. Como disse, é q nem dizer q punk rock é neonazi pq existem bandas punks q são. Serião, qual a dificuldade em entender isso?

Gente, pq td tão 8 ou 80? Não é assim, as coisas são boas sempre X as coisas são más sempre. Eu posso compor uma ópera q só fale de putaria. Aí, o gênero todo fica horrível e Mozart fez bem em morrer, é isso?

sergio anderson disse...

'eu só queria saber se algum homem alguma vez foi a uma festa e apareceram sei lá quantas mulheres forçando o cara a encher a lata por conta delas. curiosamente, só comigo e minhas amigas, isso SEMPRE acontece desde que sou adolescente'

Ja ouviu falar de boa noite cinderela? isso é muito comum com homens tambem

Beatriz disse...

A propósito, aproveita e me manda o comentário em q eu disse q funk glorifica a mulher, q não tô lembrada. Comi muita besteira no fim de semana e a memória está meio ruim.

Caracala disse...

Beatriz, aí é que você se engana:
punk rock nunca, nunca foi ou será nazista e nem tem ala nazista.
Você confundiu o punk com uma música chamada oi! que era tocada por alguns grupos de skinheads, sendo que muitas bandas desse estilo eram neonazistas, embora nem todo oi! fosse nazista.

Caracala disse...

Foi uma ironia pelo fato de você defender o funk como cultura,não se sentir ultrajada, mesmo sendo mulher.

Anônimo disse...

anon 14:16 - beber NÃO é crime. 21 de maio de 2012 14:20

isso mesmo, beber não é crime e por isso há mulheres que se dizem no direito de beber à vontade qdo estão nas baladas... enfiar o dedo no próprio nariz tb não é crime... beber até ficar bêbada não é crime, apenas facilita um crime chamado estupro.
Garrafa

Beatriz disse...

Exatamente isso Caracala. Me enganei quanto ao punk pq fiz uma generalização do estilo.
Entende q é isso q estou dizendo em relação ao funk, q não dá para generalizar? Não dá para generalizar nada. Mais uma vez, se o cara chegasse aqui dizendo q boa parte dos funks são ainda mais apológicos ao estupro q essas camisetas e q devemos combater isso tb, ok, concordo com o cara e combato junto. Mas dizer q o estilo é todo ruim e o culpado dessas coisas me parece aquelas generalizações q a gente faz na adolescência, qdo a gente se acha o roqueiro tr00 e q todo mundo da sala q ouve pop é burro. É ingênuo, não cabe.

aiaiai disse...

Não consigo entender qual é a graça de transar com alguém bêbado? O cara tem que ser muito zé mané para achar que isso é sexo e que é bom. Sexo é bom com dois (ou mais) todos participando e querendo. Sozinho tb pode ser bom, mas daí não é sexo, é masturbação.

Caracala disse...

Beatriz,
o funk atual é hediondo; você ainda está se referindo ao antigo funk melody e do charme, láaaaaa dos anos 90.Aí sim posso concordar contigo.Agora, atualmente, o nível é esse e não há uma única " música" que não seja com letras que denigrem a mulher ou a coloquem em um contexto hipersexualizada. Essa "cultura" faz meninas e mulheres acharem normal serem usadas e menosprezadas, num contexto machista.

Anônimo disse...

E o que fazemos com isso, Lola, todos os dias? http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2012/05/18/mp-entende-que-nao-houve-estupro-e-denuncia-pms-por-crime-de-tortura-na-rocinha-rj.htm

Luciana disse...

Tem algumas camisas nerds legais, mas as outras são pura idiotice. Se vangloriar por ser bêbado ou estuprador? Aff!

Pra mim está claro que faz apologia ao estupro de vulnerável.

Rapazes bem humorados são diferentes de babacas. Já é um alertar ver um homem usando uma camisa ridícula dessa. Meninas passem longe do idiota que não sabe paquerar uma mulher se ela não estiver bêbada.

Teofilo Tostes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Caracala disse...

Beatriz, você era aquela do avatar de "bonequinha de pano"? não me leve a mal, só curiosidade.

Beatriz disse...

Caracala

Não, tô falando do funk de hj em dia mesmo. Acho q vc não conhece muito, tipo, de procurar música pra ficar ouvindo e tal, o q bomba mais nos bailes é funk de baixaria mesmo. Tem muita música horrorosa, claro (acho q até mais do q música de boa), mas tem umas bem divertidas. Funk fala de tudo, não é só putaria não. Tem funk contando da mina metida q se esconde pra ir embora do baile de bonde, de operadora de celular (? - é sério), futebol, de fazer chapinha no cabelo... tem até sem letra, só com batida mesmo. Tem muito cara, as pessoas gravam toda hora e divulgam entre elas, a produção é muito grande, dá pra achar bastante coisa diferente.

Beatriz disse...

Não sou do avatar de bonequinah de pano não. Imagina, não levaria a mal, seu avatar é desenho animado então sei q não foi maldoso :D

Caracala disse...

Não tá confundindo com rap não?

Dostoyevski disse...

Do mesmo jeito que as pessoas evitam andar por ruas perigosas com medo da violência as mulheres devem evitar se embriagar como andam fazendo, até por serem fisicamente mais fracas e mais suscetíveis ao álcool, o que as deixa mais desprotegidas. O que se ve aqui é aquele velho discurso de culpabilizar o "patriarcado opressor" por tudo e se eximir de qualquer tipo de responsabilidade.

Beatriz disse...

Não, funk mesmo. Tô sem meus links aqui, mas tem muito funk q fala de coisas bem cotidianas, ou q são só humorísticos. Não vou falar pra vc procurar pq né, sei q é horrível ter q ouvir um gênero musical qdo não gosta dele. Mas se vc tiver curiosidade, Mc Gorila e Preto pode ser uma boa pra vc dar uma olhada, o q conheço deles são só funks engraçadinhos sem muita coisa.
Eu até ouço umas coisas de charme, Marcio e Goró e tal, sei q a pegada é diferente.

Beatriz disse...

(só um ps: mas mesmo esses dois q eu falei tem uns negócios deprimentes =/, é q foi o primeiro nome q veio a cabeça mesmo)

Caracala disse...

Beatriz,

Se for para mudar meus conceitos, eu ouço tudo.

Caracala disse...

Beatriz,
o que eu curto de música black ( funk, soul, jazz, etc..)

é com essa pegada, sente só a letra:

Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda
Hyldon

Não estou disposto a esquecer seu rosto de vez
E acho que é tão normal
Dizem que sou louco por eu ter um gosto assim
Gostar de quem não gosta de mim
Jogue suas mãos para o céu e agradeça se acaso tiver
Alguém que você gostaria que estivesse sempre com você
Na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê

É por essa e outras que os anos 70 são maiorais...

Veja no youtube...

Anônimo disse...

Mias um vez:não sei porque vcs se ofendem...esta é amis uma consequ~encia do feminismo hedonista,a confirmação de que todas nós mulheres somos estuprávies,basta nos pagar um jantar,basta ter um carrão,basta nos embebeder...e o sujeito tem "direito" ao nosso corpo.Liberdade hedonista é isso aí!Vcs não acham lindo? Já vi gente aqui defendendo BSDB,pornografia,revista Playboy....se vcs acham lindo sermos reduzdas á bundas e peitos,por que reclamam quando os homens nos tratam como tal??

Estupro virou piada e presente de aniversaário graças á feministas que pregam que srr mulher é se reduzir á corpos desfrutáveis,é sair transando por aí,etc( e depois dizem que é machismo os homens que transam e nos jogam fora!!)

Caracala disse...

Mai uma...

Na Sombra de Uma Árvore
Hyldon

Larga de ser boba e vem comigo
Existe um mundo novo e quero te mostrar
Que não se aprende em nenhum livro
Basta ter coragem pra se libertar, viver, amar

De que valem as luzes da cidade
Se no meu caminho a luz é natural
Descansar na sombra de uma árvore
Ouvindo os pássaros cantar, cantar, é...

Anônimo disse...

Oi anônima surtada das 17:24, a gente só quer tomar nossa brejinha em paz e trepar com quem a gente ESCOLHE, do jeito que a gente BEM ENTENDE, pode ser, ou tá difícil?

Beatriz disse...

Caracala

Eu gosto de jazz e blues. Mais de blues q de jazz xD (sou uma super fã de Stones, então...). Mas essa galera do anos 70 é foda, minha mãe ama e eu ouço com ela.
Curto funk carioca mais pra dançar, e pelo lance do humor, q é algo q gosto bastante em música. E pq gosto muito do lance de vc poder produzir e gravar algo sem um grande selo. Tb curto o tecnobrega pelo mesmo motivo.

Caracala disse...

E essa...
Hyldon

Solange

O sol já vai longe, a noite chegou
Refletem nas ondas e a luz do luar
Milhões de estrelas, nem dá pra contar
O sol já vai longe e Solange não vem...

Vento leva tudo, leva essa canção de amor
E Deus que ouve tudo, ouça esse cantador...

Caracala disse...

Beatriz,

dá uma sacada nessas músicas no youtube,você vai se amarrar...

Scandella disse...

Beatriz, você falou do blues e eu lembrei daqueles hokum que gente da estirpe do Tampa Red ou da Memphis Minnie tocavam de vez em quando. Tem até a Lil' Johnson que ficou conhecida praticamente só pelas suas letras "escabrosas" como a Push my Bottom, Ring my Bell ou a Meatballs. Isso nas décadas de 30, 40... Ao mesmo tempo, sei lá, a Ma' Rainey falava sobre uma mulher que apanhava do marido e resolve reagir (mesmo que a música não dê muitas pistas de até onde vai essa reação) em Black Eye Blues.

Por isso preciso concordar contigo, não é porque há música pesada no estilo que ele todo não presta. Isso ocorre em todo lugar. A diferença está mais em quem a mídia pega pra Cristo.

P.S: se bem que, devo dizer, tem uns hokuns que são hilários. Principalmente os da Lil' Johnson.

Scandella disse...

Lembrando que nessa época, também, blues era "coisa de gente sem deus no coração e bandido"...

Beatriz disse...

Então Scandella, eu justamente por amar blues (e os Stones <3) e saber o qto a musica negra (e os Stones) já foi demonizada q sou muito reticente em afirmar q o funk todo tem q queimar no inferno.

Caracala disse...

Scandella,

que tal:

-George Thorogood;

-Steve Ray Vaughan;

E aqui no Brasil

-Blues Etílicos

-Big Allanbik

é muito foda...

Scandella disse...

Beatriz, Blues é vida! heheh Eu sou absolutamente fanático pelo estilo. Principalmente pelo blues rural, o mais antigão...

Ultimamente estou me aventurando mais pela música negra em geral, enfim, devo dizer que tem muita coisa que me deixou apaixonado.

Caracala disse...

O Louco Da Cidade
Blues Etilicos

O louco da cidade veio me dizer
Que vou longe, aonde é bom te ver
Diz que aqui
Down Down Geral
Dinheiro manda vir tudo pra você
Mas nada que te faça crer
Em sua lei...
Tem um erro em sua lei

Loucos são normais a meia-noite
Dançam nas ruas, vem que o Sol vai nascer

O louco da cidade não quer mais viver
E hoje eu conto pra você
E o que ele quer
Down Down Geral
Quem quer ser o primeiro nunca tem limite
E esse é um erro de princípio
Essa é a lei...
Tem um erro nessa lei

Loucos são normais a meia-noite
Dançam nas ruas, vem que o Sol vai nascer

Scandella disse...

Gosto muito, Caracala!

Mas minha lista dos mais-mais-mais teria:

- Muddy Waters
- Skip James
- Ma' Rainey
- Memphis Minnie

Mas me sentiria mal por não falar de toooodos os outros absurdamente bons!

Ana Clara disse...

A gente não pode ignorar que o funk é estigmatizado pela mídia e pela high society não por conta de letras 'machistas' e que favorecem a 'cultura do estupro', mas porque escandaliza os pais e as moças de família com suas letras cruas sobre sexo. Como assim, pobre faz sexo anal e oral, e GOSTA?

O samba, lá no início do século passado, passou pela mesma coisa. Era música de 'favelado'. Hoje, é cultuado, é parte da cultura genuinamente brasilra.

De verdade, acho que a melhor coisa do funk é tratar o sexo como coisa banal. Porque é isso que ele é. A gente tem esse costume - principalmente as mulheres, que fomos ensinadas a pensar assim - de colocar o sexo num pedestal: ele só deve ser dado a quem merece, e com direito a câmera lenta e música de fundo. Mas sexo é visceral. Ele é pra ser dado a quem a gente QUER.

Sinceramente, eu vejo muito mais letra de funk que coloca a mulher, ainda que sexualizada, como ator ativo em uma relação do letra de música pop, por exemplo, que tende a descrever a mulher como um ser passivo à espera eterna do príncipe encantado.

Maria Valéria disse...

Nem vou ler todos os posts. Acho as camisetas de mau gosto. Ponto final.!!!

Laurinha (Mulher modernex) disse...

Essas coisas desanimam demais.
É camiseta babaca, é propaganda de cerveja onde homens imaginam ficarem invisíveis pra poder fazer o que bem entenderem (leia-se apalpar mulheres contra a vontade delas) sendo mostrado como a piada mais engraçada do mundo, é "música" de funk falando que vai "tomar dormindo".
Aí vem a galera do deixa disso falando que é só piadinha, que não tem nenhuma consequência, que não interfere em nada.
E aí haja homem achando que se a mulher está muito bêbada ou inconsciente, a culpa é dela por dar mole e ele pode se aproveitar da situação. É rapazinho se aproveitando de estar no meio de um tumulto de um show pra passar as mãos nas mulheres, achando que não tem nada de mais, que é só uma bobagem.
E assim aumentam casos de abuso, tudo baseado no pensamento de diminuir as coisas, transformar coisa séria em coisa irrevelante.

Technomage disse...

Tá. E qual a solução?

Vinicius disse...

"No desenho a mulher não está caída, e como já foi dito aí em cima, parece mais uma menção ao "beber e fazer um feio feliz" ou " beber e se soltar". São mensagens ruins tb, mas estão longe de incentivarem um execravel estupro."

Mas a mulher está dentro dos parenteses, que está em segundo lugar na ordem dos elementos da equação. Segundo, a camiseta é pra homem.

Vc está lendo a camiseta com a mulher como agente, mas não tem nada que demonstre isso.

A camiseta é BEM CLARA: Homem mais mulher extremamente bêbada = Séquisso.

Anônimo disse...

meu caro 17:38 perceba que elas qurem reivindicar e praticar e desfrutar dos mesmos direitos inclusive qdo se trata de se igualar por baixo, no mais rasteiro, baixaria empatando com baixaria.

Vinicius disse...

Este anônimo de cima é o machista do tipo "Mas vcs querem ser tão ruins como os homens, por isso querem o direito do voto? Querem ser tão egoístas como os homens, por isso querem participar da produção social?"

Anônimo disse...

Oi Lola! O video que vou postar não tem tanto a ver com o assunto, mas tb trata de certa forma sobre estupro. O que me deixa chocada no video é como a repórter conduz a entrevista com o "estuprador". Gostaria que vc comentasse se possível... achei absurdo o tratamento conferido ao acusado... Estou com vergonha desses programas http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=F6VCbJHtzdc
EVY

Anônimo disse...

Dostoyevski, ah, que infeliz alguém usar esse nome pra dizer o que vc diz...

Anônimo disse...

Vinicius das 20:51 não contente em meter os pés pelas mãos, acusa indevidamente fazendo uso de um juízo subjetivo totalmente alheio ao que ele mesmo se reporta. Agora, meu caro, enfie o dedo no nariz e caminhe assim pelas ruas e entre numa balada pq não é crime meter o dedo no nariz e aproveite e coma a caca pq tb não é crime, viu? Estupro é crime.
Vixe

Joyce disse...

Concordo André.

Esqueci de comentar sobre esses babacas que realmente acham que cu de bêbado não tem dono. Eles exitem e aos montes.

Anônimo disse...

Jovem liberada, vá ali numa balada de segunda encher a cara pq cada umA bebe o qto quiser que não é da conta de ninguém pq beber não é crime e se homem pode beber mulher tb pode beber o qto quiser onde quiser pq os direitos são iguais de cair na bebedeira.
@lcoólic@

yulia2 disse...

ESTUPRADOR=LIXO SOCIAL

sem mais!

yulia2 disse...

O CARA QUE se aproveita de mulher bebada para transar é um ESTUPRADOR preguiçoso... sabe, ele não quer ter muita mão de obra na hora de efetuar o crime.

LisAnaHD disse...

http://www.bbc.co.uk/news/world-europe-18143545

o link é sobre rape, em inglês, bom a gente saber qdo um homem com tanto dinheiro e poder se vê diante da justiça como o mais pequeno dos mortais.

mais pequeno pq é correto na língua de Camões

Anônimo disse...

O CARA QUE se aproveita de mulher bebada para transar é um ESTUPRADOR preguiçoso... sabe, ele não quer ter muita mão de obra na hora de efetuar o crime.
21 de maio de 2012 21:17
'
gente preguiçosa tem em todas as atividades, né não? mas com preguiça ou sem preguiça...

Anônimo disse...

A camiseta faz apologia ao estupro sim!

To até pensando em estuprar alguém depois de ver essa camiseta.

Verô! disse...

Isso é mais sério de que muita gente pensa. Muitos caras andam usando a tática de colocar medicamentos nas bebidas para as meninas ficarem dopadas. Uma prima minha quase caiu nessa, ela nem bebe muito! Estava numa festinha de carnaval no bairro onde crescemos e conhecemos muita gente. Num momento de distração com o copo de caipifruta (uma bebida que lá é bem suave, tem um leve toque de cidra) um cara colocou um pó na bebida dela, a sorte é que o irmão dela viu o ocorrido e correu para ajudá-la. O efeito foi rápido e ela realmente ficou dopada, teve que ser levada ao hospital.

É terrível falar isso, mas precisamos tomar cuidado, enquanto esses calhordas estiverem a solta é preciso tomar certas precauções. Pessoal, cuidado com os copos e latinhas nas festas e bares, não desgrudem dos seus e não aceitem de outras pessoas, mesmo que você conheça mais ou menos a pessoa! Se for para sair para beber é bom ir com alguém de muita confiança, eu por exemplo jamais bebo na rua sozinha ou com pessoas que não conheço bem.

Falar isso está longe de dizer que a vítima é culpada, não é, jamais! São só umas dicas ;)

Lays, mãe e tudo o mais. disse...

Algumas considerações despretensiosas sobre as tais camisetas...

1 - os caras devem ter fequentado a mesma escola de humor do Rafinha Bastos

2 - devem ter uma idéia bem distorcida do que seja "humor inteligente".

3 - pelo menos têm um grande senso da auto-crítica, porque admitem que são tão boçais e desinteressantes que nenhuma mulher em seu juízo perfeito iria querer ficar com eles...

Amana disse...

Obrigada por mais um texto "na mosca", querida!
Espero que o lançamento esteja sendo um sucesso !!!!
beijos mil

Rosinha disse...

Anônim@ que linkou o texto da Jezebel...

Fiquei chocada. Muitas vezes as frases da revista são mais agressivas que as dos etupradores.
As que me chamaram mais a atenção (tradução bem tosquinha):

3 - Uma garota pode gostar de sexo anal porque isso a deixa incrivelmente safada e ela gosta de se sentir como uma vadia imunda. Se for o caso, você pode tentar todos os tipos de humilhação para ajudá-la a realizar sua fantasia vulgar. (revista O.O)

6 - Palavras obcenas podem deixar uma garota bem excitada.... ninguém quer transar com um rato... Alguns elogios também são bem-vindos...'Aposto que você quer por trás, sua vadia safada'... (revista... =O)

11 - As garotas estão pedindo (um estupro) quando usam mini-saias e hotpants... elas estão exibindo seus corpos... Quer elas percebam ou não, estão dizendo, 'Hey, eu tenho um corpo bonito, e é seu se você quiser.' (estuprador. Mascus costumam repetir esse raciocínio por aí)

Ana Clara

+ 1 no seu comentário.
Os comentários dos anônimos "anti-funk" são retrato do mais puro preconceito de classe.

Ivy

Que porra foi essa? O que eu acabei de assistir? Credo! Que repórter babaca!

Anônimo disse...

o incrível é que no caso do bbb por exemplo os pervertidos ficaram assistindo o tempo todo um 'suposto' estupro e nada fizeram pra impedir.

Anônimo disse...

Não interpretei como estupro a mensagem da camiseta. Só não está completa. Se o cara não beber, também não rola 'amor' não. E beber não é sinônimo de embebedar. Senão,estamos todas fritas.

Jana

Anônimo disse...

Beber não é crime. Beber até cair não é crime.

Não é crime. Perfeito. Mas vai presa assim mesmo. Não espere que o outro vá cuidar de você se nem você cuidou de si mesma. Depois da merda feita, não adianta responsabilizar A ou B. Quem vai aguentar as consequências somos nós mesmas, vá o estuprador pra cadeia (e nós sabemos que eles não vão ou não ficam lá) ou não.

Anônimo disse...

Moças... Sosseguem a periquita! Fiquem em casa! Moças não podem se divertir. Se acontecer algo com vocês, eu vou é falar "bem feito", porque eu avisei...

Não há o que vocês possam fazer. Boys will be boys. Sempre foi assim... Aceitem a realidade


By anônimo de cima (ou não)

Anônimo disse...

'Os comentários dos anônimos "anti-funk" são retrato do mais puro preconceito de classe.'

Pois é, uma camisa idiota dessas é apologia ao estupro, agora falar que uma letra dessas é pedofilia:

'Vai novinha vai novinha
Eu vou te deixar maluca tu vai ficar suadinha
Vai novinha vai novinha
Eu vou te deixar maluca tu vai ficar suadinha

Eu vou te pegar de jeito gata para de gracinha
É o mc frank e os magrinhos com a novinha
Se você quer a pressão gata para de gracinha
É o mc frank mandando para a novinha

Vai novinha vai novinha
Eu vou te deixar maluca tu vai ficar suadinha
Vai novinha vai novinha
Eu vou te deixar maluca tu vai ficar suadinha'

...é preconceito de classe.
Patéticos.

Alanna disse...

Vinicius (o das 19:48, se forem diversos),

A mensagem da camiseta é ruim sob qualquer angulo, mas apenas acredito que o desenho se refere a "mulher que tenha bebido" e não a "mulher que esteja bêbada ao ponto de não ter condições de perceber o que acontece". São situações distintas, a que apenas esteja mais desinibida e a que esteja efetivamente bêbada.

Carol M disse...

Sempre haverá um cretino generalizando coisas como forma de sustentar seus preconceitos.

Afinal, se um punhado de músicas é assim é claro que todo gênero é assim, vamos deixar de lado as músicas que servem como expressão de um grupo discriminado e focar só na parte ruim.

Caracala disse...

Carol M, muito me choca você radicalizar e chamar as pessoas anti funk de cretinos.Você nunca apelou para xingamentos, relaxa aí, ninguém está ofendendo ninguém e todos estão expressando seus pontos de vista.
Eu sou um cara que tem certas aparas contra o funk, é só você ver a conversação entre eu e a Beatriz,mas ela falou que existem alguns funks que não apelam a hipersexualização da mulher e vou me informar, mais xingar os outros, não rola.
Mas chamar funks como "quero o seu cu, me dá o seu cu que te dou meu piru" de cultura é crasso...

Carol M disse...

Cretino não é ser anti funk, é a pessoa fazer comentários generalizantes ignorando toda a diversidade de um gênero. Especialmente quando faz isso usando de ofensas. Quem começa ofendendo não tem pq se sentir ofendido depois, por isso não me preocupo com esses anônimos. Se vc e Beatriz podem conversar sobre isso de forma civilizada não vejo pq el@ não poderia.

Vinicius disse...

Alanna

"A mensagem da camiseta é ruim sob qualquer angulo, mas apenas acredito que o desenho se refere a "mulher que tenha bebido" e não a "mulher que esteja bêbada ao ponto de não ter condições de perceber o que acontece". São situações distintas, a que apenas esteja mais desinibida e a que esteja efetivamente bêbada."

Como eu posso explicar? Não importa o nível de bebedeira, a camiseta explicar que para transar com uma mulher o homem pode realizar o artifício de embebeda-la. Tá entendendo? Não é questão de estar um pouco bêbada ou muito bêbada. E o foco não é na mulher, mas no homem, que deverá realizar este artifício para "facilitar" sua chegada.

Essa opção da "mulher desinibida" já é carregada de pressupostos culturais como: a mulher é difícil por ser mulher, precisa ser amaciada; um não significa um sim; mulheres não decidem sobre o que fazer consigo mesmas, elas devem ceder, por serem mulheres.

Por que alguém que não quer transar comigo sóbria iria querer bêbada? No mínimo, seria um querer sem consciência e, óbvio, não importando como seja esse querer, a mensagem já ficou clara que se tratava de um 'não' enquanto sóbria.

O papo do "quem bebe fica desinibido, por isso faz bobagem" é como falar que cu de bêbado não tem dono. Ou seja, qualquer um pode chegar lá e comer, pois, óbvio, o sujeito tá bêbado, então eu não sou responsável por ele e nem ele é responsável por suas palavras. Entende que se cria não-espaço moral? Um não-espaço onde a moral se torna arbitrária?

yulia2 disse...

Não é questão de estar um pouco bêbada ou muito bêbada. E o foco não é na mulher, mas no homem, que deverá realizar este artifício para "facilitar" sua chegada.
_____________

foda os caras tentando justificar o que não tem justificativa alguma.

é claro que pra variar, o foco é o homem e não a mulher, a mulher que se foda , literalmente, que seja usável e descartável ao prazer do cara de preferencia bebada que é pra não dar muito trabalho.
Não estamos dizendo com isso que o cara vai passar a fazer isso por causa da camiseta. O problema é a BANALIZAÇÃO que a mensagem tras.

Anônimo disse...

yulia2...
Tem certeza que leu o comentário do Vinícius?

carolinapaiva disse...

yulia2...
Tem certeza que leu o comentário do Vinícius?[2]

Ele critica justamente essa visão de que o homem deve embebedar a mulher para facilitar o estupro.
E eu concordo com ele. A questão não é se a camiseta é uma apologia direta ao estupro ou não, mas sim que a imagem passada através dela é ruim de qualquer jeito, e sempre será humilhante para a mulher.
Só o fato de colocar a bebida como meio facilitador indica que o consentimento da mulher não importa, que é "frescura", que é válido usar do álcool para conseguir transar com uma mulher.

yulia2 disse...

dei mais uma lida no post do vinicius.
desculpa aí. entendi o que vc quis dizer.

Anônimo disse...

"Os rapazes riem, esquecendo-se que fazer sexo com alguém que não está consciente é estupro de vulnerável."

Parei de ler aqui, porque a forçada de barra foi grande, só para variar um pouco dentro desse blog.
Fazer sexo com uma pessoa etilizada nao é necessariamente estupro! Para configurar o estupro a pessoa deve estar num estado em que não pode oferecer resitência. Ou seja, aquele bêbado que está apagado ou nem sabe o que faz. Bem diferente da quantidade de álcool que apenas desinibe. Me parece que essa foi a mensagem da camiseta. Vamos parar de procurar pêlo em ovo.

Anônimo disse...

Gostei do texto, realmente tem caras babacas que vão atrás de mulheres que beberam um pouco a mais. Se realmente são inteligentes procurem alguém que esteja sóbrio, estando sóbrio, Mulheres admiram homens que vencem a vergonha , sem precisar beber para isso.

Marcos disse...

Ah, Lola, vc não acha que está exagerando um pouquinho? Essas camisetas são idiotas? São. Mas eu não sei se é pra tanto...

Alex Martins disse...

A camiseta é ridicula,pra perdedores realmente,mas dizer que simboliza um estupro é algo totalmente sensacionalista ,dentro desse texto.
Uma coisa é a pessoa estar bebada ( e se sentir mais solta,com menos " barreiras " pra fazer o que quer ),outra coisa é estupro,quando e pessoa não tem condições de se defender ... textinho bem exagerado.

Marcos Aznar disse...

Não concordo com a equação estampada na camiseta, muito menos com a frase da segunda, mas acho que são mensagens muito mais para perdedores que não possuem atitude de interagir e conquistar alguém e que ainda acreditam que embebedar alguém é a forma mais fácil de fazer sexo. Existe sim, uma apologia disfarçada que alguns homens ainda insistem em seguir.

Arzam Store - www.arzamstore.blogspot.com.br

Pedro Poli disse...

o álcool solta a língua e transforma o mundo. Deixar alguém bêbado para satisfazer sua libido é tão bizarro quanto estuprar alguém inconsciente, sem dúvida. Mas existe a simples esperança de que aquela pessoa que tanto te interessa fique mais solta com a bebida. Que ria de piadas que normalmente não riria. Que te veja com melhores olhos. E, que você tenha a língua mais solta e liberte-se de parte da timidez.

Quando vi a camisa não pensei imediatamente em estupro. Como disse a Laura logo no primeiro comentário, não tem ninguém caído lá. Tem uma figura feminina potencialmente bêbada amando uma figura masculina. Talvez ela finalmente ria das piadas desse cara sem graça e queira ir pra cama com ele. Talvez até acorde no dia seguinte com a famosa ressaca moral, talvez acorde pensando porque não tinha dado chance para o cara sem graça antes.

A cultura de estupro deve ser combatida e temos (nós homens principalmente) que ficar atentos pra caramba com isso. Mas, em um primeiro momento, não vejo relação direta e necessária entre uma mulher bêbada e estupro.

Tenho certeza que algumas pessoas já acordaram no dia seguinte, olharam para mim e pensaram "putaqueopariu, o que eu estou fazendo na cama com esse mala", mas eu também já pensei isso umas vezes...

O complicado em tudo isso é saber que, nessa maldita cultura machista, boa parte dos caras que usam essas camisas sonham com uma mulher vulnerável que não possa dizer não.

Respondendo objetivamente a Josiane Caetano, realmente alguns homens só conseguem se relacionar com mulheres através da bebida. Porém, normalmente, esses homens só se relacionam com outros homens (sem teor sexual - as vezes) do mesmo modo. Mas aí já é um outro tipo de problema social...

Anônimo disse...

Concordo totalmente com o que foi dito no post, se aproveitar de alguém que bebeu demais é repugnante e é estupro sim. No entanto, e talvez seja ingenuidade minha, eu pensei a mesma coisa que o anônimo do Twitter. No caso da primeira camiseta, da "fórmula", entendi que a ideia era fazer a mulher beber o bastante pra aceitar ir pra cama com o cara, seja por ele ser feio ou por ela ser tímida (sem JAMAIS estar inconsciente, óbvio). E no caso da outra camiseta, "beba até me querer", entendi que seria o contrário desse pensamento idiota de que "não existe mulher feia, você é que não bebeu o suficiente". Mais ou menos tipo "me acha feio? Bebe mais um pouco?". Também acho esse tipo de pensamento muito babaca, mas não vi apologia ao sexo não consensual.

Anônimo disse...

Só digo uma coisa. No dia em q me flagrarem olhando pra uma feminazi feia com cara de tarado e chamando ela de gostosa pode saber que eu já terei perdido o juizo. As testemunhas estarão autorizadas a me sequestrar, me imobilizar e me internar em um sanatório.

Lucas disse...

Fim de discussão. A fórmula foi interpretada de modo ERRADO pela autora do blog. Uma mulher não é obrigada a se embebedar e a fórmula não implica que a mulher ficou NADA ALÉM de bêbada. Ou seja, não ficou inconsciente, apenas ficou menos exigente.

A mesma fórmula pode ser usada a favor das Vadias:

http://1.bp.blogspot.com/-zsdTIFyTAE8/T8f7FqDxzmI/AAAAAAAAKlw/zvOzXjsKwlw/s1600/016.jpg

Saudações.