quarta-feira, 6 de março de 2013

DIZER QUE MULHER DEVE SE VALORIZAR É SUGERIR QUE ELA NÃO TEM VALOR

Num post sobre uma moça que foi estuprada após beber demais, a K. deixou alguns comentários bem intencionados, porém totalmente equivocados. A própria autora do post respondeu a K. Cora e Phillipe fizeram excelentes comentários, e K. até concordou com o Phillipe. Mas também houve, como sempre, algumas respostas mais atravessadas. K. sentiu-se mal, porque ela não quis ofender ninguém, e me enviou um email.
Publico aqui minha resposta pra ela:
De vez em quando, aparece um comentário que não é trollagem, não é agressivo, mas ainda assim é errado. E isso é muito difícil de medir, sabe? A intenção da pessoa. Por exemplo, sempre que publico algum post sobre aceitação do corpo, principalmente contra gordofobia, aparecem várias pessoas dizendo que a pessoa tem que emagrecer, porque senão vai ficar doente e morrer. Alguns chamam esses comentaristas de "concern trolls", ou seja, gente que finge estar preocupada conosco e aproveita pra trollar. Mas acho que é preciso considerar que, em muitos desses casos, a pessoa não é troll. Ela talvez realmente esteja preocupada com a sua saúde, e aí repete as abobrinhas do senso comum (só gordo fica doente e morre), esquecendo-se que o gordo sabe que está gordo e que já ouviu 32,678 vezes essa mesma ladainha.
Então, no seu comentário pra moça que foi estuprada após ter bebido: sei que vc quis ser uma mãe, quis dar conselhos e tal. Mas é o que ouvimos o tempo todo. E, pra gente mudar a sociedade, tem que mudar o foco. Conselho não é pra quem é estuprada, é pra quem pode estuprar. Porque se dependesse só de conselho pra mulheres pra erradicar o estupro, então não teríamos mais estupros faz tempo. Todas nós já ouvimos esses conselhos: não entre no carro de um cara que vc não conhece direito, não beba demais, cuidado com a sua roupa, não ande sozinha na rua, etc etc etc. 
Esses conselhos -- bem intencionados, claro, mesmo que vários deles sirvam pra limitar a liberdade das mulheres -- fazem parte da nossa vida. Pensamos neles o tempo todo. E, pessoalmente, eu acho que ninguém, nem mulher nem homem, deve beber até cair, ou se drogar, ou perder os sentidos. E a gente sabe que pra mulher é muito mais perigoso fazer isso que pra homem. Eu recebo toda semana um relato de estupro de alguma mulher que bebeu demais. Toda semana. Isso quer dizer que tem muita mulher irresponsável? Pode até ser, mas beber não é crime. 
O que essa epidemia me diz é que tem muito cara achando que transar com alguém que não está em condições de consentir é algo aceitável. Que tem muito cara achando mesmo que c* de bêbada não tem dono, que isso não é estupro. E deve ter cara achando que foi estupro sim, mas a vadia mereceu, quem mandou beber demais? Aliás, quem mandou sair sem estar acompanhada por um homem? 
É algo que não consigo entender. Já que tem tanta gente que gosta de fazer analogia entre estupro e assalto, eu sempre penso no seguinte: se eu visse um completo estranho passar mal e desmaiar na minha frente, o que eu faria? Tentaria ajudá-lo, chamaria uma ambulância? Ou aproveitaria que ele não está consciente e roubaria sua carteira? Porque a gente só pode estar vivendo num mundo muito ruim mesmo se a resposta de tanta gente for "roubaria sua carteira pra ele aprender que não se deve desmaiar no meio da rua".
E isso que eu tô falando de um completo estranho! Agora, imagina se fosse um conhecido, um colega, um amigo, um parente? Como alguém pode pensar em se aproveitar de uma pessoa que conhece e que perdeu os sentidos?!
Deixa eu te contar um outro relato que recebi um dia desses. Uma moça viajou a trabalho, pela sua empresa. E, por falta de quartos, acabou sendo colocada pra dividir um quarto de hotel com um colega da mesma firma. Sabe, um sujeito com quem ela trabalha há tempos? Que ela vê todo dia? Bom, essa moça tem depressão, e por isso toma alguns remédios controlados que a derrubam na hora de dormir. Ela os tomou naquela noite. E, na manhã seguinte, naquele hotel, ela acordou sem calcinha, com dor na vagina, e sentindo-se toda pegajosa. E, como só tinha o colega dela no quarto, ela perguntou se ele tinha feito alguma coisa com ela. Ao que ele respondeu que sim: "Como você é liberal, pensei que não ia ligar". 
Como é que pode? A quantos anos de prisão deve se condenar um cidadão desses?
E aí, ela foi responsável pelo estupro que sofreu? Ela não devia ter depressão, não devia tomar remédios, não devia aceitar dividir o quarto com um colega de trabalho?
Como esse caso terrível se difere do de uma moça que está interessada num cara, está até flertando com ele, mas não quer transar ainda, aí ela bebe e o cara "transa com ela" inconsciente? Paquerar alguém não é a mesma coisa que consentir fazer sexo com essa pessoa. Aliás, é muito bizarro transar com alguém que não corresponde, que nem sabe o que está acontecendo.
Tem uma frase chave na resposta que a R. te deu: "Eu não fui criada pra dizer não". Como isso é verdade! Nós mulheres somos criadas para sermos educadinhas, servis, delicadas, atenciosas, pra agradar, principalmente os homens. Isso tudo está associado à feminilidade. Ao mesmo tempo que somos ensinadas a temer, somos condicionadas a não lutar. Susan Brownmiller já dizia isso na década de 70: nossa sociedade cria estupradores, e cria vítimas. Cria cenários de estupro. E esses cenários não são uma festa em que uma mulher bebeu demais. 
O cenário a que a ele se refere é essa condição de que homens são treinados pra medir sua masculinidade pelo número de parceiras sexuais que têm. Eles têm sempre que insistir, não podem aceitar um não como resposta, e tem que transar com qualquer coisa que se mexa (se não transar, é gay. E obviamente não foi o feminismo que inventou isso, foi o machismo). 
Um tipo de slutshaming
Ao mesmo tempo, mulheres também são medidas pelo número de parceiros que têm -- só que quanto menos, melhor. E é treinada pra não dizer não, porque isso não é cortês. Mulher se impor é visto como algo agressivo, rebelde, masculino. Então vc junta essas situações e temos a receita perfeita pra uma cultura de estupro. E melhor ainda: uma cultura em que a mulher nem vai denunciar seu estupro, porque ela vai se sentir culpada. Muito mais culpada do que se sente o estuprador!
O maior problema no seu comentário, a meu ver, foi este pedaço: "Entende menina? Nada justifica o que ele fez, NADA. Mas, na boa, eu acho que vc traiu o principio básico de ser mulher: vc nao se valorizou, voce nao viu o qt era mais que ele, vc simplesmente foi. Faltou amor proprio em vc". 
A gente pode discorrer um monte sobre o que seria esse "princípio básico de ser mulher". É se valorizar? Sei que isso de "mulher deve se valorizar" faz parte do senso comum. A gente ouve isso diariamente. Então eu te peço: risque essas palavras do seu vocabulário. Pense no que elas significam. Primeiro, elas implicam que mulheres não têm valor. Se já tivessem, não precisariam fazer esse esforço pra se valorizar. Segundo, essa expressão sempre tem conotação sexual. Ninguém diz pra uma mulher "você tem que se valorizar" referindo-se a um mestrado que ela devia fazer pra subir na carreira, né? Se valorizar é simplesmente não fazer sexo. 
Mas por quê? Mulher não gosta de sexo? Não pode gostar? Quem disse? Pode gostar, mas não pode fazer? O tempo de se casar virgem já passou, graças. Virgindade não é mais uma exigência. Homens não podem mais pedir anulação do casamento ao descobrir que a mulher não é virgem. Mas essa história de "mulher deve se valorizar" persiste. 
Por que uma mulher "que se valoriza" não é considerada aquela que tem pleno controle da sua vida sexual, dos seus desejos, da sua liberdade, e inclusive da sua responsabilidade (que é se precaver pra não engravidar nem pegar doenças -- e isso é responsabilidade dos dois)?
Você parece ser uma ótima pessoa, e entendo perfeitamente que você não falou por mal, K. Agora é só refletir sobre tudo isso e tentar aprender.

140 comentários:

Karen disse...

Oi Lola, a pouco descobri o feminismo e ao abrir meus olhos vi tanta coisa que é imposta a mulher, vi que tanta gente que me cerca e é machista (as vezes não por querer e sim porque foi ensinado)

Tenho ódio profundo desse tal "a mulher precisa se valorizar", que é quando ela sai com muitos, ou usa roupa curta...
E fico com tanta raiva de gente que fala isso que nem consigo rebater... Obrigada por ajudar...

Fui estuprada aos 5 anos de idade, era a minha roupa?? eu provoquei??

As pessoas precisam ver que estupro é algo abominavel e negar a existência da cultura do estupro é incentivar o estuprador...

Augusto disse...

A maioria das pessoas são como ela: não sabem o básico da igualdade de gênero.

Karen disse...

Oi Lola, descobri o feminismo a pouco tempo e depois que comecei a reparar os comentários e atitudes de colegas e parentes fico sem saber como agir com eles, pensam que virei um monstro, não aceitam críticas, as vezes até penso em cortar relações.

Me irrita profundamente esse tal de "a mulher tem que se valorizar", como assim valorizar? E porque só a mulher, o homem já nasceu valorizado?
E sempre falam isso seguindo de uma crítica a roupa usada pela mulher ou sobre sua vida sexual. E usam muito isso pra justificar os estupros.

Eu fui estuprada aos 5 anos de idade, minha roupa era provocativa? eu provoquei? Eu pedi por isso?

Tenho profunda pena de quem tenta justificar o estuprador pondo culpa na vítima, que acha que não existe a cultura do estupro, que a culpa é da roupa, ou ela provocou...

Me da dó de pessoas que não conseguem ver problema nesse tipo de coisa...

Huan Icaro Piran disse...

Se a pessoa não esta consciente o negócio é cobrir ela e ir dormir, mesmo se antes houveram flertes e demonstrações literais de interesse.
Agora, se a pessoa esta alcoolizada e ainda assim te flertando e até consentindo com algo. Bem, ai é outra situação.
Mas se não esta consciente ou não esta consentindo, ai é estupro. Simples assim.

Ana Carolina disse...

Lembro de uma conversa com uma amiga sobre fazer sexo no primeiro encontro. A resposta dela: "não faço pq me valorizo, o que pensarão de mim?". A minha: "não faço com completos desconhecidos porque não sei com quem estou lidando. Não sei se o cara é louco, se vai me fazer mal, pra onde vamos, como vai ser, e prefiro evitar. E, sinceramente, não dou a mínima para o que pensam de mim". E acho bem isso, tenho horror desse "se valorizar": eu acho que me valorizo, faço o que quero e só penso na minha segurança pessoal quando deixo deliberadamente de fazer alguma coisa (porque, infelizmente, ainda temos de levar muita coisa em consideração além da vontade).

Srta. Irônica disse...

E quantos amigos dizem: eu não sou machista, o problema é que as mulheres não estão se dando valor, saem com qualquer um! O machismo está tão entranhado na cultura que suas manifestações passam desapercebidas. Quando vc tenta passar para as pessoas o que realmente é o machismo vc está 'exagerando'. Não acho que estejamos exagerando, mas percebo que existem mais mulheres que estão percebendo o que acontece ao redor. Eu sou uma dessas integrantes da nova leva. Obg, Lola, vc foi parte principal nesse processo.

Marcelly disse...

isso ai Lola..arraso num nivel muito alto hoje..a gente tem mania de achar que só o pobre coitado é alienado..mas não é assim..mais pessoas são alienadas, não sabem o que estão falando..e empatia tem que ser a palavra chave pra qualquer mudança..entender o por que daquela atitude..e tentar mudar aquela atitude...

(claro que isso não se aplica a todos..sempre tem os trolls babacas..)

Anônimo disse...

O foco do feminismo e claramente a mulher, ate ai ok.

Mas como o feminismo pretende mudar os homens comuns, se não existe dialogo com eles ?
Alto-afirmação ? confronto ? segregação dos que não se adequarem ? ridicularização ? apelo empático ? qual e a estrategia feminista para mudar a mentalidade dos homens ? Já que são eles os grande causadores do machismo.

como querem mudar a sociedade, se o foco e somente em metade desta sociedade ?

Ághata disse...

O comentário da K não foi apenas machista, não. Foi de uma ingenuidade - para ser delicada - tremenda.

Deixar de sair a noite, deixar de usar roupas sensuais, deixar de beber NÃO vai te blindar de sofrer violência sexual. Nem vai diminuir as chances de algo acontecer. Tanto é assim que a esmagadora maioria dos estupros é perpetrados por pai, padrasto, namorado, enfim, conhecidos pelas vítimas (ou seja, gente que convive com a vítima INCLUSIVE nos momentos de vulnerabilidade dessa).

A violência sexual não é um mero problema individual que será resolvido com passos triviais e inócuos como "Colocar uma blusa de manga comprida ao invés de um top". É algo que só será atenuado com políticas públicas, mudanças culturais, educação, punições adequadas e uma política voltada especialmente para lidar com as vítimas e os agressores.

As pessoas não apenas pensam de forma machista e individualista, mas de forma limitada mesmo. Elas inventam 'mitos' e 'sabedorias' para construir uma redoma imaginária de proteção contra uma violência estereotipada.

O único resultado que elas conseguem com esses passos impregnados de crendice é deixar as filhas mais inseguras perante homens, empoderar homens (que se veem como predadores ou protetores, de acordo com a visão distorcida de cada um) e prendê-las mais em casa.

Daí teremos uma menina limitada em experiência, cheia de medos,usando como "couraça protetora" o fato de ser uma 'boa garota comportada', o que a torna ainda mais frágil na hora que tiver de se impor.

Na verdade, muitas 'mães zelosas' só deixam suas 'queridas filhas' ainda mais vulneráveis a uma violência sistêmica.

Anônimo disse...

Sei que parece clichê, mas "errar" é construtivo, quer dizer, nos faz aprender. Espero que a K. se abra a esse aprendizado.

Lord Anderson disse...

Pois é nunca entendo essa tal de se "valorizar" que imputam as mulheres, e só a elas.


E como sempre a hipocrisia reina e os mesmos caras que falam pra mulheres se darem "valor", vai xinga-las e dizer que elas estão com "doce" ou sendo "frescas"

No final das contas mulheres serão xingadas se não fizerem sexo, se fizerem, se fizerem com uma pessoa e não com outra, se fizerem muito, se fizerem pouco, se não seguirem o ultimo guia da nova/claudia/etc, ser gostarem...

Pq no final das contas, não é sobre a quantia de vezes que ela faz sexo, mas sim de como machistas (homens e mulheres) ficam incomodados por ela viverem sua sexualidade.

Dayane disse...

Aprendi muito aqui com vcs!Quando comecei a decobrir o blog, também tinha uma série desses pensamentos equivocados. Eles eram nas melhores das intenções, muitas vezes até achamos que eles são feministas, vê se pode!Eu mesma achava!Por não concordar coma objetificação e sexuialização exacerbada do corpo feminino, julgava muitas mulheres que tinham um comportamento mais sexual e acreditava que "mulheres tinham que se valorizar". Hoje acho que se valorizar é fazer o que se gosta, é ir de encontro com sua verdade.

Rebecca disse...

Ouvi TANTO isso da minha mãe ao longo da minha adolescência. A minha mãe, uma pessoa inteligente, formada, com 3 especializações nas costas, uma profissional de muito sucesso, que sempre arcou com as despesas da casa e batalhou muito pra conquistar tudo o que tem. Mas, pensando bem, esse papo nunca me desceu goela abaixo. Sempre achei essa expressão muito estranha.
Normalmente ela dizia isso quando se referia ao meu namorado de adolescência, um menino por quem eu era completamente apaixonada, e claro que por isso ela percebia que ele teria certas "facilidades" comigo. Teria, e teve. Claro, eu quis! Óbvio que depois o namoro desandou, hoje quando penso nele não o acho uma pessoa mais tão legal por vários motivos, mas não me arrependo em nada das minhas experiências sexuais com ele.
Lembro quando a gente terminou, e continuou saindo. Ela ficava intrigadíssima. Se eu botasse uma saia um ou vestido pra sair com ele, ela me mandava trocar de roupa e por uma calça! Hahahahaha
Também me lembro o dia em que ela me disse que eu não podia mais ter intimidades com ele porque a gente tinha terminado. Que se ele quisesse algo, era só sexual, porque não queria mais me namorar. E eu perguntei qual o problema de eu querer algo só sexual também. E o circo estava armado rs
Enfim, eu sei que essa expressão faz parte do senso comum e tudo mais, mas fico pensando se eu, lá pelos 15 anos, já não acreditava nessa história, mesmo com a minha mãe martelando isso na minha cabeça, acho que cada vez mais as meninas irão se libertar dessa amarra. Tendo a minha experiência como base, acho complicado de acreditar que esse discurso ainda tenha tanto peso.
Será?

Anônimo disse...

Bom eu sou uma das que usa o "mulher tem que se valorizar" mas nao no sentido em que ela tem que ser celibata ou virgem ou nao beber nem vestir do jeito que ela gosta e bem entende. Eu nunca pensei no termo nessas conotações, senão que penso por exemplo quando vejo algumas colegas minhas que estao afim de um cara e insistem ate o cara transar com elas com frases do tipo "acho que o cara é gay por isso nao quer transar comigo" nesse sentido a mulher que fica insistindo ate conseguir que o cara transe ou saia com ela forcando a barra ou se vestindo de forma vulgar (desculpe pode parecer machista da minha parte mas se vestir como a xuxa na epoca do xou da xuxa SIM é vulgar)NAO ESTA se valorizando.Mas lendo o post percebo em que estou equivocada quando digo "mulher nao se valoriza" porque os homens que atuam da mesma forma se arrastando a uma mulher insistindo e forcando a barra tampouco estao se valorizando.
Para que conste sou mulher adulta, solteira sem filhos e liberal.

Anônimo disse...

Olá Lola! Se tem algo que eu nunca, nunca vou conseguir entender é como um cara consegue transar com uma pessoa desacordada... tipo uau! Pra mim isso é uma falta de caráter sem precedentes! Ou doença, não sei... Também posso falar que me assusta muito o culto a bebida por parte de adolescentes e universitários! Acabei de me formar pela UFMG e os estudantes, em geral, não bebem mais "socialmente", mas para passarem mal... Tanto homens como mulheres, é claro! Mas a cultura machista acaba prejudicando mais as meninas... Agora essa história de a mulher precisar se valorizar é o fim da picada!!! Até alguns anos atrás eu costumava falar isso e ainda hoje eu tenho dúvidas em relação ao que é realmente machismo e o que são consequências de algum ato! Essa opinião está tão entranhada na nossa sociedade, que fica difícil se desvencilhar dela... É preciso se policiar sempre!

t. disse...

Considerações perfeitas! Essa história de a mulher ter de se valorizar é uma ideia horrorosa, contra a qual é realmente necessário que se lute. Como é apontado neste post, a conotação desse "imperativo" lançado sobre as mulheres é puramente sexual. Se não, vejamos:
Eu sou homem. Jamais ouvi ninguém me sugerindo que eu deveria me valorizar. Por que será, não é? No entanto, acredito que a maioria das mulheres -- se não todas -- já devem ter ouvido, alguma vez na vida, esse conselho. Deve ser porque eu, como homem, já tenho valor (alerta aos desavisados: trata-se de uma ironia! rs). Mas, e a mulher? Precisa se esforçar pra ter valor? Sim -- eis o que diz o senso comum! E o esforço exigido é, na verdade, uma forma de controle e restrição de sua sexualidade.

Barbara Pires disse...

Mulher deve se "valorizar", porque quanto mais rara a mercadoria, mais alto o valor. O produto fica valorizado. A maioria das pessoas não vê nada demais em dizer que somos isso: mercadoria.

Roxy Carmichael disse...

o que me chamou atenção no comentário de k foi o seguinte: "Se acomodar numa situaçao incomoda nao é natural"
a minha pergunta é meio óbvia, mas vai lá: se prender dentro de casa, ter medo de metade da população e ainda educar filhos dessa maneira não é algo incômodo?e de acordo com o argumento da propria k, anti-natural?
se a k. sugeriu que a autora do guest post lutasse até a morte, por que diabos ela se acovarda da luta feminista preferindo ter uma vida de limitações ao invés de uma vida de liberdade, essa sim condição natural de todo e qualquer ser humano, lembra daquela citação repetida à exaustão do sartre?
(pra quem não se lembra: ser humano está CONDENADO à liberdade). mas que coisa mais louca, como é que é isso de se valorizar delegando ao outro os limites do seu prazer, da sua liberdade, da sua vida?porque aquela que não sai na rua com medo do assaltante tá dizendo: assaltante, é você quem define os horários que eu posso sair na rua, onde também posso circular, e como. acrescente a estuprador, e aparece outro sujeito definindo o objeto k. substitua por sequestrador e novamente, outro sujeito definindo o objeto k.
lamentável.

Arthur Rodrigues disse...

Concordo com o que você defende, mas isso não tem nada a ver com dizer que a mulher tem que se valorizar. As pessoas têm que se dar o respeito, independente de ser homem ou mulher. E homens têm que se valorizar também. Dificilmente uma mulher de verdade, que sabe o que quer cai nas garras de um galinha. Não cai porque se valoriza. ELe não consegue por não se valorizar. Acho que as pessoas estão muito tendendciosas com essa onda de feminismo. Não conseguem enxergar as coisas pelo prisma da igualdade, mas somente da mulher. O movimento acaba perdendo o sentido, fazendo o oposto do machismo, sem buscar o equilíbrio. A mulher é vista como a vítima, sempre, e o homem deve se adaptar a ela. Não é bem assim. Realisticamente, ambos são seres humanos, com seus problemas de gênero. Não vamos ser injustos.

Lilian Soares do Nascimento disse...

O Augusto tem razão. A K. comete erros muito comuns em relação a igualdade de gênero.

Mas, é possível aplicar uma formulazinha pra quem ainda tá aprendendo. Ajuda bastante no começo.

Toda vez que vc quiser "dar um conselho" ou impor alguma culpa em uma mulher ou ver alguém fazendo... imagine primeiro que vc estará fazendo isso para um homem ou que estão dizendo isso pra um homem.
Vc faria? Acharia estranho? E vice versa. Imagine sempre uma mulher quando a bola da vez for um homem.

É claro que isso não se aplica sempre. Existem preconceitos comuns aos dois gêneros, mas, é um primeiro treino. Ajuda na criticidade em relação aos estereótipos.

Anônimo disse...

Chavistas agridem a reporter Carmen Andrea Rengifo na Venezuela. O ódio e o desrespeito estão à flor da pele lá:

http://www.elpais.com.co/elpais/internacional/noticias/periodista-calena-carmen-andrea-rengifo-fue-agredida-caracas-por-chavistas

Anônimo disse...

Oi Lola, acompanho seu blog faz alguns anos mas é a primeira vez que posto um comentário, depois desse título não tem como não contar o que me aconteceu, não foi nada grave mas achei pertinente.

Eu estava andando de carro com meu namorado à noite quando decidimos parar numa rua escura para "dar uns amassos" (eu sei que não é nem um pouco recomendado mas é o tipo de excitação que atrai a nós dois), a rua inclusive nem é muito deserta, tanto que tinha outro carro parado a uns 10 metros daonde estávamos, provavelmente fazendo a mesma coisa.

Depois de uns 10 minutos, chega a polícia e manda nós dois sairmos do carro. Nisso um dos policiais revista o carro com meu namorado e o outro me chama até a viatura. Esse policial não parava de me dizer o absurdo que era eu estar naquele horário "fazendo coisa errada", segue algumas frases que ele falou pra mim (que eu lembre), o mais fiel possível:
"Você não se dá ao respeito?"
"Seu pai sabe onde você está?"
"Você por acaso foi achada no lixo? Se bem que até o lixo a gente recicla"
"Se chega outros caras aqui, roubam o carro do seu namorado e te estupram, você ia fazer o quê?"
"Você tem que se valorizar"

Só um detalhe, enquanto esse policial estava me dando um sermão, o parceiro dele perguntava pro meu namorado "E aí, deu tempo de terminar? Desculpa atrapalhar seu 'encontro', a gente não faz essas coisas por mal".

Quando meu namorado chegou perto o policial do sermão perguntou a quanto tempo nós namorávamos, provavelmente esperando alguma resposta como "alguns meses" ou "um ano", quando meu namorado respondeu que acabamos de fazer sete anos de namoro ele só comentou "Valorize a sua garota, porque se você não valorizar, ninguém vai".

Eu já tinha a cabeça mais aberta nessa época, mas assim que ele começou a disparar essas barbaridades eu só pude fechar a cara e não responder mais nada, não tive coragem de retrucar por ser um agente da lei. O mesmo agente da lei que, se age desse jeito comigo, deve reforçar a cultura de estupro em cada denúncia. Acaba comigo pensar que boa parte da nossa segurança depende de policiais que tenham esse tipo de pensamento.

Obrigada pelo espaço, eu precisava desabafar isso com alguém que entenda...

CR!

Anônimo disse...

"DIZER QUE MULHER DEVE SE VALORIZAR É SUGERIR QUE ELA NÃO TEM VALOR"

ERRADO.

Se realmente você interpreta assim quando escuta tal frase... você é MUITO ingênua.

O verdadeiro significado da frase = você tem que obter lucro por ser mulher.

É óbvio que este "conselho feminino" NUNCA é direcionado a mulher com filho, gorda, muito feia e/ou velha. É só observar.

Salenka disse...

A autora coloca o termo "mulher deve se valorizar" dentro de um contexto específico, e nisso concordo que a frase é mal empregada. Mas no título ficou muito genérico e prejudicial para a compreensão da ideia que ela defende. Mulheres (e homens) devem se valorizar, sim, em muitas situações, não implicando que essas pessoas não tenham valor, mas que os estejam deixando de lado, ou não os reconhecendo, de uma maneira ou de outra.
Esse é o tipo de generalização descuidada que pode se tornar o tiro que sai pela culatra.

Anônimo disse...

As mulheres são estupradas usando burcas na Africa. Arthur Rodrigues, como assim o assunto não tem nada haver com a mulher ter de se valorizar? Vc nunca ouviu essa expressão que só é direcionada às mulheres? DUVIDO coleguinha. What the fuck?

CarolBodanese disse...

Bah, Lola. Eu aqui me achando politizada, consciente e sério: NUNCA TINHA PERCEBIDO A FRASE!
Obrigada!

Raziel von Sophia Imbuzeiro disse...

Até compreendo e concordo em partes com essa norma de "se valorizar". Um problema em nossa sociedade é que os homens não "se valorizam". Acho que tudo seria mais interessante e limpo se os homens também se valorizassem.

E essa é minha opinião.

Srta. Irônica disse...

Lola, ajuda aqui. Estou vivendo um momento de discussão interna.

Do episódio “Marisa-todas-as-mulheres-sonham-em-ser-magras”, eu me senti mal por acharem que o meu padrão corresponde a uma mulher que fará todos os sacrifícios possíveis para vestir um manequim 40. Achei o material infeliz em assumir que o único objetivo feminino é ficar magra para conseguir atenção masculina e isso, apenas isso, fará seu verão ser um sucesso.

Hoje, em uma peça do Governo do Estado da Paraíba comemorativa ao dia da mulher, vemos uma mulher negra sorrindo sem dentes. Há outras mulheres na peça e nenhuma delas é modelo. São mulheres plurais e comuns, nada produzido. Mas um comentário dizia que essa mulher negra ridicularizava todas as mulheres negras, pois era a única desdentada e isso reforçava um padrão estético de “mulher negra, pobre e sem dente”. Cheguei a perguntar: “Então só deveriam aparecer mulheres brancas com bons dentes?”. A pessoa respondeu que achar que a presença de uma mulher negra desdentada era algo inclusivo era ingenuidade, quando é exatamente o oposto.

Ora, eu não vi nada de mais naquilo. Mas enquanto eu pensava “Que exagero!”, vi que repetia o argumento de algumas pessoas que acham que seu preconceito e discriminação fazem parte do convívio social. Alguém se viu desrespeitada com aquela peça, mas e agora? Eu continuo achando errado que tenha apenas mulheres perfeitas. Mas... Mas...

Enfim, eu continuo ponderando cá com meus botões enquanto aguardo a tua resposta.

Mary Janne disse...

Lola, vc viu essa noticias? sempre transferindo a responsabilidade e a culpa do estupro para a mulher...
http://visao.sapo.pt/universidade-sugere-urinar-ou-vomitar-para-evitar-violacao=f713855

KahSan disse...

Lola, acompanho seu blog faz um tempo e nossa, como ele abriu meus olhos (não só ele, mas a Feminista Cansada também foi um dos meus maiores motivos para notar que eu era feminista, tenho muito o que agradecer a vocês duas). Dou graças a Deus que não penso mais dessa forma, que não uso mais esse termo babaca "tem que se valorizar", hoje tenho repúdio dessa expressão e me dói ver pessoas que eu convivo disseminando esse discurso de como uma mulher deve se portar, me dói mesmo ver gente cagando regra.
E nem sei o que dizer do título sensacional do seu post.
"Dizer que mulher tem que se valorizar é sugerir que ela não tem valor".
Dá muita vontade de falar isso para as pessoas do meu convívio, quem sabe assim param com a cagação de regra.

Roxy Carmichael disse...

jovem arthur rodrigues
vamo ler um pouquinho antes de achar que ta abrindo os olhos e revelando a verdade pros pobres mortais?
"Realisticamente, ambos são seres humanos, com seus problemas de gênero."
é mesmo?que impressionante! não sabia que homens também tem problemas de gênero! certamente eles são ocasionados e reforçados todos os dias em função do sistema matriarcal a que estamos todos submetidos não?desde sei lá muitos anos desde que os seres humanos descobriram a agricultura (corrijo, desde que as mulheres descobriram a agricultura), desde que mulheres começaram a dominar os homens, controlando a sexualidade deles, confinando eles em casa para que eles não tivessem sexo com outras mulheres e se dedicassem exclusivamente a cuidar da cria e para que elas tivessem certeza absoluta que o rico dinheirinho que elas ganhavam com tanto suor fosse herdado pelos filhos delas e não por filhos de outra!aliás, me confundi, porque na sociedade matriarcal, quando falamos em coletividades, usamos o feminino, então não falamos filhos (eca! imagina que loucura?), quando estamos falando de um contexto geral, e sim, filhas! quer crime maior que esse na sociedade matriarcal?deixar a herança pro filho da outra? aliás, filha né, porque quer desgraça maior que ter filho homem?
amorzinho, antes de igualar machismo com feminismo, você sabia que existe nos estudos de gênero (composto sim por homens e mulheres mas que foi construído a partir de uma demanda feminista) uma área interessantíssima só dedicada a vocês, homens gracinhas, cuti, cuti? não???
pois abre seu navegadorzinho e digite com seus dedinhos lindos "estudo de masculinidades" no google e veja que mágico!
beijinho pra você

Bruno S disse...

O termo "se valorizar" tuilizado para mulheres tem tanto machismo junto e é tão disseminado na sociedade que eu percebo que quando alguém o sua vai falar bobagem, mesmo que bem intencionado.

Como a irônica falou, geralmente as pessoas defendem ideias machistas, sem se identificar como tal.

Marcelly disse...

ai Jesus..sempre tem uns homens pra reclamar neh?..
pq claaaro que eles sofem as mesmas pressões que as mulheres..sempre neh??tadinhos..

eh foda ter que ficar explicando miiil vezes o quão injusto esse "valorizar" é..


Faz assim.."se valorizar" não existe... por que o respeito é de quem respeitaaa e não de quem é respeitado...
eh simples..ow vc respeita os outros ou não...a falta de carater é só sua..quem respeita,respeita...eu respeito todo mundo..PQ respeito é um valor MEU e nao dos outros...saco??

então não existe pessoas que não se valoriza..existe gente que não valoriza os outros..não respeita os outros...
pra vc que diz que as pessoas tem que se valorizar..O ou A babaca é VC!!

Marcelly disse...

resumindo..não existe gente que se valorizaaaa!!!

existe gente que valoriza os outrooos..

ou que não valoriza..e a falta de carater está em que faz a Ação...saco???

se vc não valoriza alguem pela roupa que ela usa ou em quantxs parceirxs essa pessoa tem baseada nos SEUS conceitos moraes quem erra é vc..ao não cuidar da SUA vida...

e pfv não vamos começar a cuidar da vida dos homens...eles tbm não serão obrigados a SE valorizar...¬¬ eles são obrigados a respeitas as mulheres..entendem a diferença?

Anônimo disse...

Olha, eu tenho uma visão de que as pessoas muitas vezes usam certas expressões de forma incorreta, mas eu também não concordo em "riscar do vocabulário" alguma coisa porque alguns dão a ela a conotação errada.
Valorizar, por exemplo, significa "aumentar o valor ou preço de; aumentar o préstimo de; reconhecer o merecimento de; reconhecer os próprios préstimos". Eu não vejo nada errado em uma pessoa "se valorizar", ou em dizer isso a alguém com as intenções corretas. No quesito sexual, aliás, eu sempre achei que o errado é só as mulheres ouvirem isso, mas os homens também deveriam "se valorizar" mais. Não significa necessariamente não transar, não ter muitos parceiros sexuais, significa simplesmente tentar ser mais seletivo, reconhecer seu próprio valor e entender que às vezes você pode se poupar de acabar saindo com um/uma idiota. Eu tive alguns parceiros sexuais, outras pessoas com quem saí e não cheguei a transar e, sinceramente, olhando pra trás, acho que eu poderia ter selecionado um pouco melhor, rs. Tem gente que simplesmente não acrescenta NADA! Tem vezes que a gente sai com um bonitinho, ignora que ele mal sabe escrever, é meio arrogante, meio babaca, e acaba transando (por livre e espontânea vontade), pra depois pensar "putz, o que me passou pela cabeça pra sair com esse idiota"?
E os homens, que normalmente estão preocupados é em ter uma extensa lista de parceiras sexuais (por conta do machismo), também saem com mulheres que não significam nada a eles, sem critério, é só um número a mais, uma transa a mais, um nome a mais que ele não vai nem lembrar. Não seria muito mais interessante que homens e mulheres "se valorizassem" e se preocupassem em escolher pessoas realmente interessantes, que no mínimo fossem virar "uma boa lembrança"? Pessoas que a gente vá lembrar o nome e os momentos bons? Por que a "liberdade sexual" parece sempre significar "sair transando por aí"?
E não é querer ser moralista não, nem dizer que as pessoas tenham que transar só com sentimento, só se estiverem apaixonadas, nada disso, mas seria bem mais legal se as pessoas valorizassem mais o próprio sexo, soubessem o quanto é bom compartilhar aquele momento com alguém que vá curtir tanto quanto você, com quem vc tenha alguma afinidade, e que haja respeito mútuo entre os dois, e não transar com qualquer um(a) primeiro pra depois descobrir que a pessoa é completamente babaca.
Aliás, essa valorização e esse fortalecimento da auto estima das pessoas está intimimente ligado a saber dizer NÃO. E certamente restringiria as possibilidades de machistóides se relacionarem com mulheres, e quem sabe assim eles acabariam extintos. Porque se a gente primeiro busca conhecer a pessoa, as suas intenções, o seu caráter, e sabe dizer não a ela se perceber que não presta, acaba evitando muitos aborrecimentos futuros.
Podem discordar de mim, mas eu acho que especialmente a mulher tem que se valorizar sim, porque é ela que mais vai sofrer depois em um relacionamento abusivo, caso não saiba escolher seus parceiros amorosos e sexuais. É a mulher que aprende que tem que agradar ao homem com a Revista Nova, é a mulher que se responsabiliza por ser traída/agredida/humilhada. E mulheres que não sabem o valor que têm, o quanto são maravilhosas e especiais são vítimas fáceis nas mãos destes oportunistas.

Sofia

Felipe Barreto disse...

Bárbara Pires,

“Mulher deve se "valorizar", porque quanto mais rara a mercadoria, mais alto o valor. O produto fica valorizado. A maioria das pessoas não vê nada demais em dizer que somos isso: mercadoria.”

Deixe-me ver se eu compreendi o seu ponto. Você está dizendo que quando a maioria das pessoas defende que as mulheres “se valorizem”, elas o fazem porque consideram as mulheres simples mercadorias?

E as mulheres que não se valorizam, essas perdem a condição de mercadorias? Por quê? É a liberdade de praticar sexo, ou a ausência dela, que determina o grau de coisificação que um ser humano tem?

E no caso das mulheres que escolham, voluntariamente, se valorizar, estas também estão tratando a si mesmas como mercadorias, através de uma postura de auto-valorização individual?


Marcelly,

“Faz assim.."se valorizar" não existe... por que o respeito é de quem respeitaaa e não de quem é respeitado...
eh simples..ow vc respeita os outros ou não...a falta de carater é só sua..quem respeita,respeita...eu respeito todo mundo..PQ respeito é um valor MEU e nao dos outros...saco??

então não existe pessoas que não se valoriza..existe gente que não valoriza os outros..não respeita os outros...
pra vc que diz que as pessoas tem que se valorizar..O ou A babaca é VC!!”

Isso significa que os homens e as mulheres machistas devem ser respeitados, em suas atitudes, opiniões, e escolhas, porque o respeito deve ser da pessoa, e não dos outros, e caso os machistas não sejam respeitados, a falta de caráter é exclusivamente de quem os desrespeitou. Não é mesmo?

Lord Anderson disse...

"Mas como o feminismo pretende mudar os homens comuns, se não existe dialogo com eles ?"


Estranho. Eu sou homem e aqui e em outros espaços feministas que ja frequentei sempre existiu dialogo.

Alias tem muitos post da Lola que fala justamento do dialogo com homens.

Nunca vi feministas se negando a dialogar. vi muitas sem paciencia pra quem tenta diminuir a importancia do feminismo ou cobrando que elas (que ja tem uma luta imensa em defender os proprios direitos) tb assumam a luta pelos problemas que os homens enfrentam.

Marcelly disse...

escolher alguem que te faça bem não pe SE valorizar..é só pensar no que é bom ou ruim..

e ponto...

ninguém se valoriza os desvaloriza por escolher um parceirx erradx...erradx pra ela
ou erradx pra ele...

e ninguém eh obrigado a ver o sexo como algo só romantico...isso nao x desvaloriza..

não se envolver com um agressor não é se valorizar...é só pensar no que é melhor pra si...
esse pensar não valoriza e nem desvaloriza ninguem..pq pessoas não tem valor...

e tirar um diplona não é SE valorizar...é valorizar um diploma!! ninguem eh valorizado por ter diploma..ou por não transar..ou por transar bem..não somos mercadoria que valoriza ou desvaloriza de acorod com o mercado..

Anônimo disse...

Que bobagem, se valorizar pode ser qualquer coisa.Pode ser entrar numa dieta, melhorar a saúde, então querer que ela fique BEM é dizer que não tem valor? pfff
ass:Zelpis.

Anônimo disse...

Desculpem a pergunta, não quero ofender ninguém.
Mas se todos falam que não é aconselhável andar com o vidro do carro aberto, andar em ruas escuras com jóias, tênis caros, relógios.
Hoje em dia todos aconselham todos a não sair sozinho pelas ruas devido à violência.
Então por que dar conselhos sobre como evitar um estupro é colocar a responsabilidade na mulher?
Olha, sério, não quero mesmo criticar, mas parece que eu moro em outro Brasil, porque não conheço nenhum homem que acha certo sexo com uma mulher desacordada ou acha que a vítima de estupro é culpada. E eu conheço muitos homens.
Então de onde vem esse papo de "culpa da vítima"?

Marcelly disse...

Felipe Barreto...

sim..eu respeito os machistas...
não vou xingalos só por terem umpensamento machista..não vou agredilos..nem quero que eles sejam agredidos...não sou violenta...so estressadinha as vezes...

mas respeita-los não significa que o machismo deva existir ou que eles nãodevam ser punidos quando cometem algum crime contra uma mulher..e nem que devemos ser tolerantes as suas atitudes machistas...respeito nem sempre é aceitação...

Marcelly disse...

Felipe Barreto...

sim..eu respeito os machistas...
não vou xinga-los só por terem um pensamento machista..não vou agredi-los..nem quero que eles sejam agredidos...não sou violenta...so estressadinha as vezes...

mas respeita-los não significa que o machismo deva existir ou que eles não devam ser punidos quando cometem algum crime contra uma mulher..e nem que devemos ser tolerantes as suas atitudes machistas...respeito nem sempre é aceitação...

Marcelly disse...

entendeu Felipe?..caso VC seja machista..vou te respeitar como um ser humano..mas s evc cometer algum crime..se desrespeitar alguma mulher..serei uma das primeiras a exisgir sua punição...

mas eu disse caso..acreditoque vc seja um homem evoluido e não só mais um machisma retrogrado preconceituoso que busca desculpas para atitudes sexistas.. :)

mais alguma duvida?

Safira Solitaria disse...

Sofia,

Por quê você mede o seu valor (seu) pelas características de quem você transa (pelas características dos outros)?

Em tempo, na minha opinião, "liberdade sexual" não significa "sair transando por aí"... mas sim "sair transando com quem você quiser" (há uma diferença... Não é sair transando com qualquer um, e sim com quem você quer... que pode ser qualquer um, ou não. :)

Marcelly disse...

defina ficar BEM Zelpis?

Caroles disse...

Eu concordo com a Sofia em quase tudo...
Também não acho que liberdade sexual tenha que significar transar com o primeiro que aparecer. E é isso que significa pra muita gente. Ok, tu quer transar, tá a fim, aparece um, faz, sei lá. Mas precisa? É como ela disse, não seria melhor se as pessoas "valorizassem" o sexo, a transa, o momento? Não tem que ser o amor da tua vida nem o amor do teu dia, mas não é um saco perceber só depois que tu transou com alguém que simplesmente não tava nem aí, nem pro teu prazer, nem pra nada?
Não sei, talvez eu esteja errada. Nunca uso essa frase "mulher tem que se valorizar", nunca usei na vida, nem quando jovem, nem antes de me descobrir feminista. Mas acho que todo mundo podia sei lá, valorizar um pouquinho mais seu tempo e suas experiências. Posso estar errada, mas é isso.

Anônimo disse...

Eu sempre escuto a frase se de valor no sentido de que a mulher deve procurar um cara mais rico ,mais instruído ou mais bonito sob pena de estar fazendo um mal negócio. Ou seja vocês mesmas se consideram uma mercadoria a ser negociada e depois ficam dizendo que o bode expiatório(machismo) é culpado por tudo que lhes acontece de ruim.

Vânia Gizele disse...

Muito bom! Tenho gostado muito de ler as matérias postadas em seu blog! Realmente, eu não havia pensado no "se valorizar" dessa forma. Abraço e obrigada!

Sara disse...

Nunca usei essa expressão e nem pretendo usar, tb concordo com vc q ela embute um preconceito bem arraigado sobre a inferioridade do valor q a mulher tem em nossa sociedade.
Mas infelizmente não é nada raro topar com ela, em lembretes, muitas vezes de amigas até queridas, mas eu não perco a oportunidade de falar o q penso a respeito ,(mesmo correndo o risco de parecer uma grande chata).

Anônimo disse...

Boa tarde! Meu nome e Lucas e quando vejo que homens fazem sexo com mulheres desacordadas me deixa indignado. Se achar homem e no direito de fazer ou não é estupro e tem que ser preso. E esqueçam isso de mulher tem que se valorizar... Vocês mulheres sempre se valorizam pois são guerreiras e fazem atos incríveis... Coisas que homem nenhum conseguiria... Esse termo deve ser extinto. E mais uma coisa: colocar a culpa na vítima é o que chamamos de hipocrisia das mais violentas.... Se uma mulher usa uma roupa curta não quer dizer que ela quer ser estuprada.... E tenho uma sugestão: homens que gostam de transar com mulheres inconscientes que tal encher o rabo de cachaça e ser largado pra outros o estuprarem? Será que eles vão gostar? Pois esses babacas devem achar que mulher gosta.... Otarios

gabrielp disse...

Falando sobre imposições colocadas a mulher pela sociedade, lembrei dessa imagem que constantemente aparece no FB:

https://fbcdn-sphotos-c-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/33972_495422147173220_28051991_n.jpg

Me remeteu a trágica piada relacionando mulher feia, estupro e possibilidade de sexo.
Tô com um monte de coisa na cabeça que gostaria de comentar, mas confesso que pensar nessa questão de opressão me deixa um tanto melancólico. Mas achei que poderia gerar uma discussão entre nós.

Marcelly disse...

os namorados e toda a sua bondade e vontade de nos querer BEM..

bem magra..bem bunduda..bem peituda..bem boa de cama...



manda pra academia todos mandam..mas na hr de fumar um cigarro eles fumam juntos..saquei a preocupação de vcs com a NOSSA saúde.

(obs: comentario dirigido pra quem é assim..pros homens que não são meus parabéns...)

Ana Carolina disse...

É óbvio que este "conselho feminino" NUNCA é direcionado a mulher com filho, gorda, muito feia e/ou velha. É só observar.

6 DE MARÇO DE 2013 13:37

Bem se vê que você não é mulher, né??? E essa visão mascuzinha de "mulher tem de dar lucro" já deu no saco, ou melhor, no útero, também. Pensar fora da caixinha dos fóruns mascus da vida ninguém quer, né.

Anônimo disse...

Cristiane

Lola adoro seu blog, com oescreve e o modo esclarecedor que coloca suas palavras.
Gostaria de compartilhar um post super válido (na minha humilde opnião) sobre isso que todos nós sabemos sobre o estupro. Acredito que vale sempre a pena reforçar este tipo de informação. Obrigada
segue o link:

http://www.bulevoador.com.br/2013/01/evitando-o-estupro/

bruno disse...

"De vez em quando, aparece um comentário que não é trollagem, não é agressivo, mas ainda assim é errado."

E quem define o certo e o errado, Lola? Você? Os homens? As mulheres? Feministas? Masculinistas? Quais homens? Quais mulheres? Brancos? Pretos? Norte-coreanos?...

Consegue perceber a o quanto a sua afirmação foi perversa?

Enfim, todos erram de vez em quando, não?

Safira Solitaria disse...

Caroles,

Mas aí não faria muito mais sentido falar em "valorizar a transa", por exemplo, do que "SE valorizar"? A expressão "Se valorizar" tem a ver com valorizar a pessoa, e não valorizar os momentos de sexo...

(Por quê uma pessoa deveria ser valorizada de acordo com o sexo que faz?)

Renata disse...

Se a mulher fosse uma mercadoria, ou se o sexo fosse ela que ela vendesse ao homem, faria sentido se valorizar. Se você diminue a oferta de um produto, mantendo a demanda constante, o preço sobe. Lei básica.

O problema é que a mulher NÃO é um produto ela é SUJEITO do relacionamento ou do ato sexual da MESMA maneira que os homens são.

Outra coisa que me irrita é a "culpabilização" da vítima. A vítima pode ser irresponsável, descuidada, mas continua sendo VÍTIMA. Não só em caso de estupro, mas de violência em geral.

Tá muito fácil pros bandidos gente. A gente é ensinado a não reagir nunca. Se alguém morre num assalto a primeira coisa que querem saber é se a pessoa reagiu. E daí se reagiu? Deixa de ser vítima e passa a ter culpa pela própria morte? Parece que se a pessoa reage a culpa do bandido é menor, como se usar uma saia diminuísse a culpa do estuprador. É ridículo isso.

Marcelly disse...

ai quantos argumentos otimos heim Bruno?filosofou..
#Só que não..
existe sim o certo e o errado..e existem pessoas capacitadas para julgar o certo e o errado..cada um com suas perspectivas..e as perpectivas livres de preconceitos..que defini que certo é o que não faz mal a grande maioria..mesmo que faça bem a alguns poucos..e errado é o que faz mal pra alguém são e devem ser sim mais respeitadas...

mas respeito eh algo que vc desconhece diante do seu comentario...

Anônimo disse...

Arthur Rodrigues,

Gostei do tom de educação do seu comentário. Pelo menos não teve xingamentos. Mas... Será que dá para vocês, homens, pararem de se incomodar tanto assim com o feminismo? Sério, toda vez que eu e minhas amigas começamos a falar sobre isso, os homens presentes - a grande maioria deles - ficam incomodados, como se estivessem prestes a matar eles ou coisas assim...

Não é que estamos focando apenas na mulher e chamando o homem de tirano. Mas pensa só: é o homem que estupra e mata as mulheres. Ele é o causador da violência doméstica e do feminicidio - na maior parte das vezes. Eu acredito que isto seja uma consequência péssima do machismo, pois é assim que ele faz o homens serem vistos pelas mulheres: como possíveis estupradores.

Vai dizer que quando você está andando sozinho à noite ou em algum lugar estranho pra vc e um homem aparece vc já não fica "meio assim". Não são as mulheres que costumam assaltar ou te abordar do nada, não é? O que quero dizer é que todos vemos a figura do homem como ameaça às vezes. Ladrão, assassino, estuprador. E isso é triste porque acaba-se por julgar alguém sem conhecer e, na maioria das vezes, o homem que está andando na rua à noite e sozinho é apenas um cara normal.

Eu acredito que é dessa forma que o machismo atinge os homens. Não, nem todos os homens são possíveis estupradores ou qualquer coisa de ruim. A mulher é constantemente aconselhada a se cuidar em TODOS OS LUGARES, especialmente em festas, então, é comum existir essa hesitação, esse medo.

Vejo o machismo e todas as advertências que nós, mulheres, recebemos dessa forma... "Não beba demais", "quando estiver andando na rua, olhe para todos os lados", "se tiver alguém estranho andando perto de vc, atravesse a rua". Acredito que minha mãe nunca pensou em outra mulher quando me dizia essas coisas. Ta aí, uma verdade injusta sobre o machismo.

Júlio Augusto disse...

Nossa esse tipo de post devia estar num lugar de destaque pra os novatos no blog. São instruções ou melhor abertura de olhos mesmo, que todos nós devíamos ler e ter em mente.. Obrigado lola... você já ajudou muita gente,o que você faz não tem preço.

Anônimo disse...

O fato é que quando um homem vê uma mulher usando roupas curtas, com decotes exagerados, não é possível evitar olhar com lascívia, pois isto é instintivo, ele vai ter ereções. Isso não quer dizer que o cara vai estuprar, atacar e/ou estuprar a mulher. Só estou dizendo que a lascivia é inevitavel, pois é instintivo.

bruna disse...

ai, é triste ouvir essa frase ainda mais de mulheres que são da nossa família, amigas... e é muito difícil dialogar também, mostrar o quanto errada estão em dizer isso. Mas eu tenho esperanças! Se eu mudei elas também podem mudar de pensamento. E é por isso que eu não as culpo de pensarem assim, porque a gente cresceu escutando esse tipo de merda que acredita que seja verdade... por isso é que eu falo mesmo, uso o face pra divulgar o feminismo, mesmo muita gente me achando chata, como alguém já disse aqui, mas eu nem ligo!

Ah, e o pior agora é ver no face a mulherada compartilhando coisas do tipo: "8 de março, dia do homem... levar a mulher num restaurante chique!"

O caminho é longo =P

Leandro disse...

Vejamos, a Lola cita Susan Brownmiller. Estupro, de acordo com a Brownmiller, é nada mais nada menos do que um processo consciente de intimidação pelo qual todos os homens mantêm todas as mulheres em um estado de medo:

"Indeed, one of the earliest forms of male bonding must have been the gang rape of one woman by a band of marauding men. This accomplished, rape became not only a male prerogative, but man's basic weapon of force against woman, the principal agent of his will and her fear. His forcible entry into her body, despite her physical protestations and struggle, became the vehicle of his victorious conquest over her being, the ultimate test of his superior strength, the triumph of his manhood.

Man's discovery that his genitalia could serve as a weapon to prehistoric times, along with the use of fire and the first crude stone axe. From prehistoric times to the present, I believe, rape has played a critical function. It is nothing more or less than a conscious process of intimidation by which all men keep all women in a state of fear."

http://www.susanbrownmiller.com/susanbrownmiller/html/against_our_will.html

Ou seja, todos os homens em um processo de intimidação consciente e proposital contra todas as mulheres. É isso?

Segundo ela, o homem e seus órgãos genitais não são uma conexão física com sua identidade sexual. Nem sequer é uma parte integrante de seu corpo. Não, segundo Brownmiller, seu órgão genital é um instrumento de dor e danos. É uma arma.

O mais vicioso e cruel, imaginando um ser humano de outro gênero como inimigo, é difícil para mim entender. O mais vicioso e cruel, imaginar seres humanos de outro gênero como inimigo. É difícil para mim entender.

Daí provém esta história de "cultura do estupro". Isso nada mais é do que um processo consciente de imputação constante da malícia pelo qual as feministas mantêm todos os homens e meninos em um clima de acusação permanente.

lola aronovich disse...

Pobres homens que estupram, Leandro! Coitadinhos -- eles são alvos constantes da malícia de feministas! Vcs mascus deveriam fazer uma associação só pra eles. Ninguém pensa neles!

Anônimo disse...

Anon das 16:39

que está tentando jogar a culpa do machismo nas mulheres.

Como você explica então esse comentário vindo de homens (porque homens também falam isso, sabia?)?

Qual a lógica?

Que as mulheres tem que se valorizar procurando homens mais ricos, instruídos ou não ficarem com "qualquer um" e sim COM ELES?

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

"pois isto é instintivo, ele vai ter ereções"

No inicio do seculo 20 as mulheres nem podiam mostrar o braço pra se vacinar.Olha o que as roupas causam.

Mariana. disse...

Lola, ouço muito também isso de "mulher tem que se valorizar" quando aparecem (diariamente) notinhas na imprensa de que fulana (celebridade) postou fotos ou vestiu roupas insinuantes (como a da moça que simplesmente trocou de roupas no aeroporto, a luz do dia, e chamou um fotógrafo pra registrar e divulgar).

Sabe, esse é um exemplo de atitude reprovável pra mim. Eu não tiraria a roupa na frente dos outros. Mas eu não sei como dizer, eu não me considero melhor que ninguém por isso. Eu não sou melhor que essa mulher em nada. nada. Não tenho mais caráter, minha palavra não vale mais do que a dela, nem minha vida.

Eu só não agiria como ela. Eu queria saber até que ponto ela está sendo uma mulher livre por mostrar o corpo como bem etende e até que ponto ela está se objetificando e se transofrmando em um pedaço de carne para a admiração masculina. qual o limite?

Laura laurita disse...

Disse tudo, Lola. Resumiu as grandes contradições da nossa sociedade.
A mulher tem que ser difícil, se impor, não demonstrar que quer sexo de cara e ao mesmo tempo tem que ser delicada, despistar ao invés de dizer não pra não ser grossa, enfim.
É uma chatice.
Infelizmente nesse tipo de post já imagino os tipos de comentários do tipo chave mestra e fechadura e a mesma clichezada machista e babaca de sempre.

Anônimo disse...

Se valorizar é Se sentir bem sendo vc mesma. Sem ter que fingir ser puritana, quando na verdade, curte mto a vida. buscar prazer de forma responsável, sem se prejudicar (não, transar sem amor não prejudica ngm...), e pra isso acontecer só com o fim do machismo!

Eu ouço em meios com pessoas ""cultas"" que mulher que dorme no primeiro encontro é vadia, que o mundo tinha que voltar pra antigamente, que a maiorias dos casos de estrupo são falsos... como ser feliz sendo tão podada??

Larissa disse...

O fato é que quando um homem vê uma mulher usando roupas curtas, com decotes exagerados, não é possível evitar olhar com lascívia, pois isto é instintivo, ele vai ter ereções. Isso não quer dizer que o cara vai estuprar, atacar e/ou estuprar a mulher. Só estou dizendo que a lascivia é inevitavel, pois é instintivo.
-----------------
kkkkkkkkkkk por isso que os índios vivem de pau duro, né?
Tm gente que exagera nessa lascívia, hein. Fico imaginando, homens héteros no verão no Brasil devem ficar o tempo todo de pau duro então, já que a mulherada usa roupa curta.

Caroles disse...

@Safira

Sim, sim. Foi isso que eu disse (ou quis dizer). Acho que ninguém tem que "se valorizar", mas todo mundo deveria valorizar seu tempo, suas experiências e pensar nas suas companhias - e isso não vale só pra sexo!

Enfim, é só o que eu penso.

Anônimo disse...

Sociedade do estupro, lembro-me de que quando eu era criança vivia em um bairro e a minha vida era da casa ao colégio do colégio a casa, nao podia sair, todas as casas tinham grades enormes. Eu reclamava pra minha mae queria ser livre, brincar na rua igual que nas historias da luluzinha ou Mônica. E nisso a minha mae sempre contava a historia de uma menina que tinha saído pra brincar e fora estuprada,
De adulta descobri que aquela historia foi mesmo verdade. Foi 1 estupro uma vez. Mas com o medo que a minha mae me infringia era como se fosse um estupro por semana. Toda semana a historia da menina que resolveu ir ate o portão de casa e foi estuprada. Eu realmente pensava que era um estupro diferente por semana. Ficava entao em casa comendo e fiquei bem gorda, com o qual sofria bullying e entao ficava ainda mais dentro de casa.
Agora de adulta eu moro sozinha e trabalho, queria fazer outra universidade pela noite (de artes) mas nao poderei porque essa universidade esta num bairro muito solitário e tenho medo de ser estuprada, ja que a universidade publica o estacionamento é do lado de fora,
Tenho vontade de fazer yoga (noite que de dia trabalho) mas o mais perto de casa tb fica numa rua que chegou de noite esta cheio de caras estranhos e tenho medo de ser estuprada.
Domingos vou a casa dos meus pais almoçar e ficar um pouco com eles mas antes que escureça estou em casa por medo a ... Ser estuprada!
Quando saio na rua exceto se é de dia e em rua muito movimentada uso saia.... Por medo a... Ser estuprada!

Serio nao agüento mais, quero ser livre, quero poder estudar a noite, continuar me formando, chega 7 da noite me tranco em casa e eu so tenho 34 anos! Qd começo a conhecer um rapaz vou logo com medo de que pode ter mas intenções..... Jamais deixo ninguém entrar na minha casa.
Teve uma época que trabalhava em casa e tinha que receber clientes vivia com medo,

Foda.

Leandro disse...

Eu não disse que os homens q estupram são vitimas. O que eu disse é esta história de "cultura do estupro" é um mito, uma culpar a "masculinidade" pelo estupro, é uma maneira de dizer TODOS os homens e meninos são estupradores em potencial.

Mirella disse...

Anonimo das 18:17, quando vc ve sua mãe de decote, saia, biquini, você tem ereção?
Já que é instintivo...


E Leandro, gostei de ver você associando estupro com malícia, já resume bem seu pensamento misógino.

Magrelinha disse...

Eu sou uma das que falam para a mulher se valorizar. Se valorizar e não dar papo pra machista, se valorizar e sair de um relacionamento abusivo, se valorizar e ir para uma DEAM caso tenha um doido em sua cola, se valorizar e não levar desaforo para casa, se valorizar e meter no cu do chefe caso ele esteja assediando-a sexual/moralmente, e por aí vai a lista.

Se valorizar pra mim é isso aí.

Anônimo disse...

Oi Lola! Vim comentar algo q tem mais a ver com o post da Mônica(turma da mônica), mas tem um pouco a ver com esse tb.

Vim expôr minha revolta num assunto q parece bobo, mas sabemos que não é. O machismo no mangá Turma da Mônica Jovem.

Na edição 54(jan 2013), a turma vai pra praia, e lá conhecem uma "piriguete"(sim, foi essa a palavra q o Maurício de Souza usou no final do mangá, na sessão "Fala, Maurício"), que dá em cima de todos os meninos, é antipática com as meninas, acha um absurdo o Do Contra não estar interessado nela, e no fim, acaba sozinha e triste, rejeitada por TODXS, o castigo q toda vagabunda merece,né?!(Ironia)

Fiquei passada. Aí pra piorar, no final do mangá, nessa sessão "Fala, Maurício" ele diz um monte de merda, deixa eu transcrever as piores partes:

"Novo perigo para os casais? Não. Velhas como o mundo, com outros nomes e com técnicas diferentes, as chamadas piriguetes sempre existiram. E sequer se preocupavam ou se preocupam em mascarar suas intenções. Ou melhor, seu objetivo, que é laçar o melhor partido de um grupo masculino. E seus alvos, de qualquer idade, se confundem nas reações. Vão da vaidade por atrairem uma mulher geralmente linda ao medo das reações irracionais que começam a sentir. E suas possíveis consequências."

Por onde começar minha revolta??? Um gibi voltado pra crianças(na capa diz q eh aconselhável pra maior de 10 anos, mas sabemos q crianças menores tb lêem) ensinando o que é uma vagabunda, o porque ela não presta, e o final trágico q toda mulher de sexualidade livre tem. É o fim!!!!!!! Eu esperava mto mais dele, sempre fui mega fã de turma da mônica, até o tdm jovem eu leio(mesmo sendo bobo e chatinho), e me senti extremamente ofendida!

O que fazer? Estou exagerando? Porra, influenciar crianças a serem machistas é foda!!!

Essa ruiva da capa é a tal da "piriguete":
http://4.bp.blogspot.com/-lo5oVIBlJKc/UPl-yypdAlI/AAAAAAAASFs/D6AOxCRBmHM/s1600/Capa+TMJ+54.png

Renata disse...

Sobre a turma da Mônica Jovem,
um consolo: minha filha de 12 anos achou o machismo da revista ridículo!
(e ela gosta, tem todas as revistas)
Uma outra péssima é: coisas q toda garota adora (mais ou menos isso), que inclui fazer compras, flores, meninos, etc, etc...
Mas, acho que a ficha das crianças/adolescentes está começando a cair

Rosanna Andrade disse...

Oi Anonimo das 20:41. Tbm li essa edicao e desacreditei. Logo depois da bola dentro da anterior, que falava de posse responsavel de animais... Triste.

Mas quer saber? Isso e senso comum. Eu adoro a TM, mas n acho o Mauricio "o" cara como pintam por ai, e a TMJ eh a que mais erra. E n falo da onda "mimimim fizeram a jovem, acabaram com a minha infancia". Mas por coisas como a Monica passar de gorda a gostosa, a Magali passar a fazer dieta (chagando a resusar um sorvete com os amigos), e essa linda cereja no bolo que vc citou. Me recuso a acreditar que esse roteiro seja da Petra Leao.

O Maurico eh inclusivo tbm? Eh. Mas ele tem meritos e erros, e na TMJ eu os considero gravissimos, pq mexem com a auto-estima de pessoas em formacao, e na idade que eh mais critica a aceitacao do proximo. Tem sido um golpe durissimo p as mulheres, fico feliz de ja ser adulta e n me afetar com isso a nivel pessoal.

Renata disse...

Pois é, minha filha feminista quer fazer uma revista em quadrinhos sobre "adolescentes de verdade". Existe reação!

Nathália disse...

Infelizmente há muitas mulheres imersas nessa cultura machista e acabam repetindo o "senso comum" sem pensar no seu significado. Eu sempre tive uma postura sexual mais liberal, perdi a virgindade com um cara que conhecia há 2 meses e saí umas 3 vezes porque eu tava a fim. Ele não era o amor da minha vida, e eu sabia q não iríamos casar e ter filhos mto menos namorar pq eu iria me mudar em 1 mês. Perdi a virgindade e nunca mais nos vimos. Depois disso, tive outras relações, tive amigas que diziam que eu deveria ser mais difícil. "Se valoriza que ele não vai te namorar". Pensei nisso hj, lembrei dessa amiga repetindo isso tds as vezes que eu transava com um cara... Acabava tentando ser a "difícil" qdo estava nos amassos com o cara, mas dps transava e hj penso se esse tipo de atitude tmb não acaba incentivando o dito de que "eu sei que vc quer"... Pq falam tanto pra mulher bancar a difícil, dps ela transa, e aí, qual o sentido dessa patifaria?
E claro, perdi as contas de qts vezes quis dizer NÃO, NÃO QUERO DORMIR COM VC HOJE mas acaba ficando pq simplesmente não conseguia me impor. É por essas e mtas outras coisas q todxs precisam do feminismo!

Janis Lisandra Batista Cruz disse...

Sabe de uma coisa, Lola? É bem difícil a gente conseguir se livrar desses nossos preconceitozinhos de cada dia... Dia desses eu conversava com minha avó sobre uma prima minha bem jovenzinha que já tá tendo relação com o namoradinho e cuja mãe tá de cabelo em pé, sem saber direito como lidar com a situação. Daí q eu falei pra minha avó q ela deveria ser levada ao ginecologista, que talvez fosse muito nova pra usar anticoncepcional e, provavelmente, seria recomendada a usar preservativo e deveria levá-lo sempre consigo. Meu discurso ultra-moderno e tranquilizador foi por águas abaixo quando, sem me dar muita conta do que estava fazendo eu completei meu pensamento com a pérola: "Só que ela precisa se valorizar!"

Sybylla disse...

"Cheire, mas não pegue; pegue, mas não morda, morda, mas não coma; coma, mas não mastigue, mastigue, mas não engula." É assim que a mulher vive, cheia de "não podes" durante a vida.

yulia2 disse...

o título já disse TUDO

Pedro disse...

Concordo com tudo. Aliás, amei o print do Miss A no fim.

yulia2 disse...

O que eu disse é esta história de "cultura do estupro" é um mito, uma culpar a "masculinidade" pelo estupro, é uma maneira de dizer TODOS os homens e meninos são estupradores em potencial.
__________________

não é mito, é realidade, uma triste realidade....

basta ver a absurda diferença de educação pra homem e pra mulher...

e não é questão de roupa , até mulher de burca é estuprada aos montes.
sim, são estupradores em potencial por causa dessa NEFASTA cultura.

Anônimo disse...

Não é culpa da roupa da mulher se o homem é burro o suficiente para não controlar seu próprio corpo. Esse negócio de "instinto" é coisa de animal irracional; seres humanos pensam - ou deviam, pelo menos. Os machistas estão se comparando a animais agora?

Letícia disse...

É engraçado ler esse post hoje porque mais cedo eu estava vendo umas coisas no meu facebook e reparei o quanto algumas meninas (meninas mesmo, adolescentes de 14/15 anos) são condicionadas a fazer slut-shaming, ofender outras mulheres que usam roupas "vulgares", que escutam funk, que são bonitas.
E eu lembrei da minha adolescência e notei que até em mim havia também um pouco disso, antes de sair do armário do feminismo e adquirir alguns conhecimentos e maturidade. Nós somos divididas entre vadias e santas. Na adolescência, as chamadas "vadias" supostamente fazem mais sucesso com os rapazes, enquanto as "santas" puras, castas, "moças de família" se guardam e só tem relações escondido, sempre preservando a virgindade, sob a mácula de ser taxada como vadia e mudar de time. Pq ser santa seria uma ótima coisa pra vida adulta, afinal, os machistas não se casariam com as moças que faziam sexo com vários parceiros e admitiam que tinham libido. Não, os machistas sempre quiseram casar com mulheres sem uma só "mácula" na "moral", as que forçadamente eram reprimidas pra pensar, sentir ou fazer qualquer coisa que sugerisse prazer sexual.
O que é tão contraditório que chega a ser risível. Mas a realidade não mudou nada na minha vida adulta. Quantas colegas de escola, agora adultas, comprometidas e muitas independentes, formadas; ainda postam frases, montagens e falas que disseminam preconceito contra as mulheres que fazem sexo e assumem.

As que não se encaixam no padrão de "moça de respeito" que o machismo nos enfia goela abaixo desde que nascemos.
Pior que não são mulheres ruins ou pessoas cruéis essas que xingam e hostilizam as que são expostas como "vadias". São pessoas até boas, com boas intenções, mas como diz a minha avó: de boa intenção o inferno tá cheio. Infelizmente, são pessoas alienadas, ignorantes e presas ao status quo ridiculamente excludente.

K., eu sugiro que vc continue vindo ao blog da Lola e a outros blogs feministas também; leia livros, pesquisas e abra os olhos pra essa realidade opressora gritante em que vivemos. Eu sempre penso que se todas as mulheres (sem excluir dos homens a importância de ser feminista) abolissem o slut-shaming, parassem de querer diminuir a imagem das outras mulheres ao mesmo tempo que tentam se elevar aos olhos da sociedade machista... Ah, se elas fizessem isso a luta seria menos "sangrenta", seria muito mais fácil vencer o machismo e o patriarcado.

Se pararem pra notar que em frases como "a mulher precisa se dar o valor" não quer dizer que a mulher é superior e sim que, ao contrário dela, sua moral, ideologia, comportamento sexual e vestimenta devem servir somente para agradar aos homens machistas (não são todos, não estou generalizando). Se uma mulher agir da mesma maneira e exigir atitudes, comportamentos sexuais e um "passado ilibado" de um parceiro, ela imediatamente será taxada de mandona, intolerante...
Enfim, espero que a K. e outrxs leitorxs do blog saiam também do armário do feminismo e abracem a liberdade que isso traz pra nossas vidas =)

yulia2 disse...

. Os machistas estão se comparando a animais agora?
_________________

NEM SEMPRE!!! SÓ quando interessa pra eles.....

yulia2 disse...

Mas não tem problema.... eles querem ser animais selvagens? vamos tratar assim como animais, na base da pancada , coleira, jaula e calmantes!

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

anonimo das 20:41

eu vi de relance ontem na vitrine da livraria essa capa.

Sabia q tinha alguma coisa machista nele,sabia

Anônimo disse...

Engraçado como "valorizar" é aplicado em contextos completamente opostos, mas igualmente perigosos:

"Mulher tem que se valorizar" = não pode dar por aí, tem que ser "santa", monogâmica, hetero, casar e só depois ter filhos, etc.

"Salto alto* valoriza a mulher" = deixa a mulher mais atraente sexualmente.
*salto alto, batom, roupa justa, cabelo comprido e liso, qualquer outro item feminino.

Como é que faz daí? Tenho que me valorizar seduzindo, mas não posso dar depois, senão a valorização vai por água abaixo?

Anônimo disse...

Rosanna Andrade, o roteiro é da Petra Leão mesmo. Infelizmente. Tb acho difícil de acreditar. Mas td tem o crivo do maurício, e o pior desta edição foi o quadro "fala, maurício" no final da revistinha.

É mto decepcionante.

Felipe Barreto disse...

Marcelly,

“sim..eu respeito os machistas...
não vou xingalos só por terem umpensamento machista..não vou agredilos..nem quero que eles sejam agredidos...não sou violenta...so estressadinha as vezes...

mas respeita-los não significa que o machismo deva existir ou que eles nãodevam ser punidos quando cometem algum crime contra uma mulher..e nem que devemos ser tolerantes as suas atitudes machistas...respeito nem sempre é aceitação...”

Não entendi. Você diz que respeita os machistas, mas ao mesmo tempo diz que o machismo não deve existir. Seria o mesmo que alguém dizer que respeita os gays, porém acredita que o homossexualismo não deve existir.

Você respeita os machistas ao mesmo tempo em que pretende varrer o machismo do mundo? Seria possível alguém respeitar os gays ao mesmo tempo em que pretende extirpar o homossexualismo das sociedades humanas?

“entendeu Felipe?..caso VC seja machista..vou te respeitar como um ser humano..mas s evc cometer algum crime..se desrespeitar alguma mulher..serei uma das primeiras a exisgir sua punição...”

Se um homem machista cometer algum crime, ele deve ser punido, da mesma forma que uma feminista deve ser punida caso ela cometa um crime. Se um homem machista desrespeitar uma mulher, ele deve ser repreendido, da mesma forma que uma mulher feminista deve ser repreendida caso ela desrespeite um homem machista.

“mas eu disse caso..acreditoque vc seja um homem evoluido e não só mais um machisma retrogrado preconceituoso que busca desculpas para atitudes sexistas.. :)”

Caso eu seja um machista “retrógrado” e “preconceituoso”, qual o problema? Não foi você mesma quem disse que respeita os homens machistas? Se você respeita um homem machista, então você não pode utilizar o machismo dele como pretexto para insultá-lo e ofendê-lo.

Felipe Barreto disse...

“Será que dá para vocês, homens, pararem de se incomodar tanto assim com o feminismo? Sério, toda vez que eu e minhas amigas começamos a falar sobre isso, os homens presentes - a grande maioria deles - ficam incomodados, como se estivessem prestes a matar eles ou coisas assim...”

Você se incomoda bastante com o machismo, certo? Então qual o problema de os homens se incomodarem com o feminismo?

"Vai dizer que quando você está andando sozinho à noite ou em algum lugar estranho pra vc e um homem aparece vc já não fica "meio assim". Não são as mulheres que costumam assaltar ou te abordar do nada, não é? O que quero dizer é que todos vemos a figura do homem como ameaça às vezes. Ladrão, assassino, estuprador. E isso é triste porque acaba-se por julgar alguém sem conhecer e, na maioria das vezes, o homem que está andando na rua à noite e sozinho é apenas um cara normal.”

Não existe, necessariamente, ligação entre machismo e criminalidade. Se houvesse, todos os homens machistas seriam criminosos. Se um ladrão rouba a sua bolsa, o que tem de machista nisso? Se um homem manda matar outro por causa de uma dívida, o que tem de machista nessa atitude? Se um homem estupra uma mulher, o que te faz pensar que ele é, necessariamente, um machista?

Criminalidade tem relação com impunidade, com desigualdades sociais gritantes, com policiais corruptos, mal aparelhados e com efetivo insuficiente, com leis penais brandas, etc.

“Eu acredito que é dessa forma que o machismo atinge os homens”

Qual forma? Fazendo-os cometer crimes? Tornando-os assaltantes, assassinos?

“Vejo o machismo e todas as advertências que nós, mulheres, recebemos dessa forma... "Não beba demais", "quando estiver andando na rua, olhe para todos os lados", "se tiver alguém estranho andando perto de vc, atravesse a rua". Acredito que minha mãe nunca pensou em outra mulher quando me dizia essas coisas. Ta aí, uma verdade injusta sobre o machismo.”

Então as pessoas se previnem de bebedeiras por causa do machismo? Andam com atenção pelas ruas por culpa do machismo? Evitam o contato com pessoas estranhas por causa do machismo? E o meteoro que caiu na Rússia a pouco tempo atrás, também foi culpa do machismo?

Anônimo disse...

http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/03/apos-protestos-eleicao-da-comissao-de-direitos-humanos-e-cancelada.html

Dona do Sexo -Bonobo rules,Jaçanã forever disse...

Opa,corrigindo meu primeiro comentario:A objetificaçao e por seguinte a roupa, causa.

Anônimo disse...

Sobre a periguete da revista TMJ:
Parece até que virou obrigação q toda história brasileira, seja novela, serie, filme e até mangá, tenha uma "periguete"!!
O q é esse movimento afinal? Alguma campanha da mídia contra mulheres bem resolvidas sexualmente? E pq q além de bem resolvidas elas têm de obrigatoriamente ser interesseiras? O q isso quer dizer? Mulheres liberais = batedoras de carteiras? pelo jeito é essa mensagem, pois sempre a antagonista da periguete é a dita "mocinha de família": casta e submissa.

Anônimo disse...

É uma grande verdade que não fomos criadas pra dizer NÃO. E eu sofri muito tempo até compreender isso.
Fui estuprada aos 13 anos de idade. Não disse NÃO, não gritei, não lutei, não reagi.Sob ameaças, eu "deixei"!Então na minha cabeça eu era a culpada, eu não prestava, eu mereci, apesar de nunca ter desejado. Passei anos fantasiando que assassinava meu estuprador. Isso tudo me consumiu demais. Mas felizmente com terapia e até o próprio amadurecimento pessoal me libertou de todos os sentimentos ruins.

Lívia Pinheiro disse...

Anônimo das 16h25,

A resposta para isso envolve um entendimento sobre a natureza do estupro. Ela não é complexa, mas vai contra muitas coisas que temos como pré-estabelecidas sobre estupro que simplesmente não são verdade. Tentei sumarizar abaixo:

Porque roupa não é cadeado. Não tem o poder de um vidro blindado. Não protege ninguém de nada, nem de assédio e estupro. Aliás, existe uma correlação NEGATIVA entre roupas provocantes e estupro: http://www.bulevoador.com.br/2013/01/evitando-o-estupro/

Porque não existe analogia que se sustente entre usar coisas caras e ser assaltado, e estupro. A não ser que somente mulheres consideradas super gostosas usando roupas provocantes fossem as únicas a ser estupradas, ou mais estupradas que as demais. Não são. Simplesmente não são. Porque estupro não tem nada a ver com "desejo incontrolável", mas com dominação. Até porque se tivesse alguma coisa a ver com isso, os homens sem exceção seriam uns pobres bichos irracionais incapazes de agir civilizadamente.

Porque cerca de 70% dos estupros NÃO são cometidos em ruas escuras por desconhecidos, mas por maridos, namorados, "amigos" e parentes, em ambientes familiares.

Porque uma parte significativa dos 30% restantes não ocorre no contexto "mulher voltando para casa sozinha, passando por uma rua escura tarde da noite". Experimenta digitar "mulher estuprada" no google para ter uma idéia. Na pesquisa que fiz aqui rapidinho, os primeiros casos que aparecem são: uma mulher que estavam passeando na praia com o marido; uma que estava voltando da igreja; uma que foi estuprada por vários animais a mando do ex-marido; outra que estava com o namorado, e depois de uma briga com alguém um cara matou o namorado e a estuprou; outra que foi estuprada depois de descer do ônibus.

Das histórias que eu conheço, somente uma ocorreu no contexto "clássico", que de clássico não tem nada, porque é um mito. Digita também "idosa estuprada" para ver como não é nada incomum.

Então, juntando tudo isso e jogando fora todos os mitos, temos que qualquer analogia de estupro com assalto é completamente descabida. E, no entanto, os mitos continuam bem vivos e garantindo que as vítimas sejam pelo menos em parte culpabilizadas.

O interessante é pensar a quem interessa que as coisas continuem sendo assim. Aos estupradores, certamente. É por isso que o post do Bule Voador, copiado acima, tem o título "Os estupradores estão contando com você", referindo-se a cada vez que alguém os ajuda (mesmo que involuntariamente) a se eximir de pelo menos parte da culpa pelo que fizeram.

Mas em uma análise mais aprofundada, eu vejo que não é somente aos estupradores que a manutenção desta mentalidade serve (afinal, ainda creio que pelo menos 90% da população não é feita de gente demente o suficiente para em sã consciência defender o estupro). Ela é fruto de uma misoginia entranhada tão profundamente na nossa cultura, que em qualquer instância possível e imaginável a nossa primeira reação é buscar onde está a culpa da mulher.

Espero ter respondido.

Marina P disse...

Lola, eu SEMPRE detestei essa frase!

Todas as vezes que ouvi alguém dizendo isso eu busquei explicar o que você explicou tão bem nesse post. Acho triste que as próprias mulheres muitas vezes não percebam como é machista dizer a outra mulher que ela tem que "se valorizar". Sei que para muitas essa é uma daquelas frases que já se ouviu (ou falou) tanto que o machismo contido nela passa despercebido, mas pra mim ele sempre foi tão claro que cheguei a pensar que pessoas que usavam essa expressão estavam se posicionando de forma machista abertamente, conscientemente.

Li todos os comentários do post e percebi com mais clareza que muita gente nunca parou pra pensar nisso mesmo, ou seja, tem muita gente que usa mesmo essa sentença sem ter noção de que é machista. Por um lado isso é bom, pois quer dizer que muita gente não estava defendendo que a mulher tem que abrir mão da sua liberdade sexual para ter mais valor; por outro é bem ruim, pois significa que o machismo está tão entranhado na sociedade que esse tipo de coisa ainda passa batido. Fico aqui analisando o meu próprio discurso e as minhas atitudes em busca de incoerências desse tipo... Os debates aqui no blog me ajudam a perceber muitas coisas que eu não percebia antes. Acho que esse post ajudou muita gente da mesma forma.

Marcelly disse...

felipe Barreto..

respeito um homem com pesnamentos machistas..não vou insulta-lo..a não ser que ele me irrite..


mas seu machisto é detestavel..

e quando vc usa como exemplo a homosexualidade vc comete um erro mediocri..pq eu respeito o homosexualismo..e quem eh homossexual... pq homossexualismo não mata..e não ofende ninguem...nao violenta ninguem....
compare o machismo com o Nazismo e ai vc vai fazer sentido..

mas se vc nao sabe a diferença dessas coisas nem vale a pena conversar com vc...

se vc for machista..não cou te desrespeitar SÓ por isso..

mas desejo que vc seja severamente punido pela vida...e que seja mais severamente punido ainda se fazer mal à alguma mulher..com todo o respeito.. :)

Marcelly disse...

o que me dói profundamente em vc Felipe eh vc usar a Foto do Need Stark...que no livro é um personagem super honrado..e justo..o que não parece ser o seu caso...mas posso estar enganada...e sei que vc se acha omais justo de todos..

vc me parece ser o tipo de pessoa com quem não há dialogo, ou então é incapaz de absorver conhecimento...

e pelo visto vc eh sim machista..
mas tem uma vantagem..vc tem muito educação...o que é otimo...afinal já eh um começo..espero que vc aprenda cada vez mais e mude seu dialogo...

Marcelly disse...

Felipe..vc distorce o que as pessoas dizem..e isso não é argumentação...

#fikadik

Anônimo disse...

Urgh, essa notícia me embrulhou o estômago:

http://br.noticias.yahoo.com/blogs/vi-na-internet/escola-no-ce-%C3%A9-acusada-ensinar-f%C3%ADsica-com-195130149.html

Os comentários são podres!!!

Marcelly disse...

Lola...faz post sobre esse lixo??...



http://www.vw.com.br/pt/servicos/servicos_e_manutencao0/mecanica_inteligenteparamulheres0.html

Lord Anderson disse...

"Seria o mesmo que alguém dizer que respeita os gays, porém acredita que o homossexualismo não deve existir. "

Primeiro que não é homossexualismo é homosssexualidade.

Segundo,que homosexualidade é simplesmente o deseo sexual por pessoas do mesmo genero, machismo é a crença e a pratica de ações que colocam mulheres como naturalmente inferiores aos homens.

percebe a diferença?

homosexualidade não agride ninguem, não ameaça ninguem, não visa tirar os direitos de ninguem.

ja o machismo esta o tempo todo querendo controlar a sexualidade e vida feminina e masculina (dizendo que homem tem que ser pegador, não pode ter duvidas, chorar, etc), o machismo cria a ideia das mulheres como propriedades dos homens oq leva a violencia domestica e a quantia absurda de agresões e assassinatos de mulheres por seus parceiros e ex-parceiros.

Ou seja vc ta comparando coisas completamente diferentes pra criar uma falsa argumentação.

"Você se incomoda bastante com o machismo, certo? Então qual o problema de os homens se incomodarem com o feminismo?"

talvez pq o machismo esteja constantemente colocando as mulheres em papel enferior, ou pq esteja sempre legitimando o estupro (a pratica de duvidar sempre da vitima é um ato machista), pq o machismo interfere, agride e mata mulheres simplesmente por ela serem mulheres.

Deve ser por isso.

Lord Anderson disse...

" mas parece que eu moro em outro Brasil, porque não conheço nenhum homem que acha certo sexo com uma mulher desacordada ou acha que a vítima de estupro é culpada. E eu conheço muitos homens.
Então de onde vem esse papo de "culpa da vítima"?

Ano das 16:25

vc nunca leu os comentarios dos sites de noticiam quando falam num estupro?

vc nunca leu os comentarios que apareceram aqui no blog da Lola quando alguem fala das violencias sexuais que sofreu?

nunca ouviu a expressão "cu de bebado não tem dono" ?

ou "ela provocou"?

vc não acompanhou o caso dos estupro das adolescentes pela banda new hit?

Olha, to achando que vc vive em outro Brasil mesmo.

Mirella disse...

A pequenina diferença é que o machismo mata.
Mata mulher e mata homem.


O feminismo... hmmmmmm.... não mata ninguém.

Mas né.

Marcelly,
Acho que a única pessoa que consegue realmente falar com todo mundo é a Cora, o que me faz acreditar que ela é uma alma evoluidíssima e de outro mundo rsrsrs.
Certas pessoas estão nessa apenas pela trollagem. Faço questão de ~avisar~ que a persona em questão inventou estatísticas num debate e, quando a questionei sobre as fontes, ela disse que eu havia fornecido as estatísticas...
Veja se dá para levar alguém assim a sério:

A disse: 60% das mulheres fazem X

Eu questiono: da onde veio 60%?

A responde: FOI VOCÊ QUE INVENTOU 60%.


Aconteceu aqui ó: http://www.blogger.com/comment.g?blogID=1486619705951395295&postID=5847531150102301119

É sério. Só para você saber com quem tá "debatendo", hehehe.

Aline disse...

Vou comentar sobre a frase... Não sei se o termo é propriamente uma imposição, algo moralista em relação as mulheres. Quantas vezes já falamos "Se valoriza"... Falo isso para amigAs e para amigOS... E não estou dizendo que eles não têm valor... Estou pedindo que reconheçam o próprio valor... Se um amigo leva um pé na bunda ehehe, estou dizendo que ele realmente tem valor e não deve ficar triste... coisas assim... Quando falo para uma amiga, é o mesmo... Ou se falo para uma amiga que faz sexo com vários caras, não quero dizer que ela não deve fazer sexo, mas ver com quem está fazendo... Que tipo de cara ele é, a personalidade dele... Afinal... Vamos falar a verdade... Nós, mulheres, também não queremos "qualquer um"... Claro que o peso da frase é bem maior e o assunto mais complexo quando um cara diz que não quer "qualquer uma"... Eu, enquanto mulher, me refiro mais ao caráter... Eles, acredito, referem-se mais ao fato de quantos parceiros ela já teve... Enfim, acho que fugi ao assunto do post eheheheh

Julia disse...

Essa imagem resume tudo:

http://imageshack.us/photo/my-images/805/53609341645764844915471.jpg/

Acessórios Artesanais disse...

Marcelly disse...
o que me dói profundamente em vc Felipe eh vc usar a Foto do Need Stark...que no livro é um personagem super honrado..e justo..o que não parece ser o seu caso...mas posso estar enganada...e sei que vc se acha omais justo de todos..

________________________________

E sabe o que mais?
As Crônicas de Gelo e Fogo são impressionantemente feministas mas o bonitão machista aí nem se deu conta...

Taila disse...

Sempre que alguém me disse que eu deveria me dar valor, eu respondi:
- Me dar valor é, acima de tudo, valorizar o que eu quero! Valorizar a minha vontade (ou ausência dela) de transar com alguém, valorizar a minha vontade de usar uma saia curta, valorizar a minha consciência tranquila.

Lady McDeath disse...

Que post fantástico :) Meus parabéns, Lola. Tu é ótima! Bjos

Julia disse...

Marcelly, que patifaria é essa da Wolkswagen.

Não dá pra fazer um negócio direito sem gracinha machista? Fico besta com a incapacidade de algumas pessoas.

Aline disse...

Vi agora no Facebook e precisei vir aqui desabafar... Uma página chamada CINDERELA AO CONTRÁRIO... que até tem umas coisinhas engraçadinhas... e deve ser mantida por uma mulher... Acabou de postar uma grande MERDA chamada 5 erros que as esposas não podem cometer! Que grande merda! Fica minha indignação por isso!

MonaLisa disse...

Nunca, nunca meus pais me falaram essa baboseira, sempre me disseram que eu tinha que curtir a vida enquanto jovem.

E todas as vezes que eu ouvia uma mulher dizendo isso, eu logo retrucava e acabei pegando 'fama' de arrogante, surtada, estúpida, louca, promiscua. Desisto de debater com mulheres machistas.

Curiosamente apareceu uma cliente no meu ateliê me contando que comprou um corset e como ela tem peitos grandes, o modelo ficou desproporcional pra ela. Quando ela saiu na rua, os caras começavam a mexer, chamar de puta, perguntar quanto é o programa e quando ela retrucava, diziam que ela queria por usar aquela roupa.

Quando ela contou pros parentes dela, eles terminaram de apedrejar elas dizendo que era roupa de cabaré, que ela deveria se valorizar, bla bla bla. Ela acabou jogando o corset fora.

Eu fiquei revoltada, disse que ela tinha que ter mandado eles pra PQP e xingado os caras que mexeram com ela.

Mas eu imagino que o corset dela deve ser aqueles baratos importados da china que não dão caimento perfeito.

Felipe Barreto disse...

Marcelly,

“e quando vc usa como exemplo a homosexualidade vc comete um erro mediocri..pq eu respeito o homosexualismo..e quem eh homossexual... pq homossexualismo não mata..e não ofende ninguem...nao violenta ninguem....
compare o machismo com o Nazismo e ai vc vai fazer sentido..”

Se eu for seguir a sua linha de raciocínio, de que o machismo é o responsável pelas mortes de várias pessoas, então serei obrigado a responsabilizar o homossexualismo pela morte de outras pessoas:

http://www.notibras.com.br/site/pt/editorias/brasilia/5599/Policial-gay-mata-namorado-a-facadas-e-tenta-se-suicidar.htm

http://www.ipiauonline.com.br/index/blog/id-4509/ba__homossexual_mata_o_namorado_com_agua_fervente

http://www.barreirasnoticias.com/2012/02/adolescente-homossexual-mata-namorado-e.html

Mas você vai me dizer, com razão, que quem cometeu esses crimes foram indivíduos homossexuais, e não o homossexualismo. E eu vou retrucar, também com razão, que quem comete os crimes aos quais você se refere são indivíduos machistas , e não o machismo.

A sua comparação entre machismo e nazismo é tão descabida que não valeria a minha atenção. Mas como você parece ser uma pessoa adequável a dar seguimento a um diálogo, eu vou reconsiderar.

Mostre-me um exemplo, histórico, que ateste que o machismo foi o responsável por um genocídio praticado contra as mulheres. Mostre-me uma única civilização, um único governo, um único Estado, um único povo, que tenha resolvido exterminar todas as mulheres da face da terra, e que tenha dado início a este objetivo.

Era isso que os nazistas desejavam fazer com os judeus, exterminá-los da face da terra, fazer o seu povo desaparecer para sempre, para que não sobrasse um único indivíduo judeu na face da terra. Eles não conseguiram realizar esse objetivo demoníaco, porém ceifaram a vida de milhões de judeus.

Mostre-me, na História, um acontecimento equivalente, praticado pelos homens contra as mulheres.

“mas desejo que vc seja severamente punido pela vida...e que seja mais severamente punido ainda se fazer mal à alguma mulher..com todo o respeito.. :)”

Você respeita um homem que tenha opiniões machistas, mas deseja que ele seja severamente punido pela vida. Seria o mesmo que alguém dizer que respeita as pessoas que tenham opiniões de direita, mas deseja que elas sejam severamente punidas. Ou então seria o mesmo que alguém dizer que respeita os ateus, porém deseja que eles sejam severamente punidos.

Desejar que alguém sofra por causa de suas opiniões e crenças (lícitas), de maneira alguma é respeitá-la.

“o que me dói profundamente em vc Felipe eh vc usar a Foto do Need Stark...que no livro é um personagem super honrado..e justo..o que não parece ser o seu caso...mas posso estar enganada...e sei que vc se acha omais justo de todos..”

Eu não faço a mínima idéia de quem é Ned Stark.

“Felipe..vc distorce o que as pessoas dizem..e isso não é argumentação...”

Me mostre onde isso aconteceu, por gentileza.

Felipe Barreto disse...

Lord Anderson,

"machismo é a crença e a pratica de ações que colocam mulheres como naturalmente inferiores aos homens."

Inferiores em que sentido?

“homosexualidade não agride ninguem, não ameaça ninguem, não visa tirar os direitos de ninguem.”

http://www.youtube.com/watch?v=dY28ZKYdDyY

http://www.blogrgnews.com/2011/07/homossexuais-usam-de-preconceito-e.html

“ja o machismo esta o tempo todo querendo controlar a sexualidade e vida feminina e masculina (dizendo que homem tem que ser pegador, não pode ter duvidas, chorar, etc), o machismo cria a ideia das mulheres como propriedades dos homens oq leva a violencia domestica e a quantia absurda de agresões e assassinatos de mulheres por seus parceiros e ex-parceiros.”

Me prove que a violência doméstica e o assassinato de mulheres são ocasionadas pelo machismo, em si.

“talvez pq o machismo esteja constantemente colocando as mulheres em papel enferior, ou pq esteja sempre legitimando o estupro (a pratica de duvidar sempre da vitima é um ato machista), pq o machismo interfere, agride e mata mulheres simplesmente por ela serem mulheres.”

Me prove que a aceitação do estupro é algo inerente às sociedades machistas. E me prove que o machismo mata e agride as mulheres por elas serem mulheres.

Cris Jolie disse...

Infelizmente o machismo está impregnado no sangue da sociedade!!!
Nunca vi na vida minha vida , alguém mandar um homem se dar o valor!!!Coisinha mais escrota!!!

Voce podem observar, que sempre quando postam algo nas redes sociais, sobre a perda de valores, de caráter e blá blá blá blá, é foto de meninas ou mulheres colocam, como se as mulheres fossem responsáveis por todas as mazelas do mundo!!!Parece que nascer mulher é crime!!!Pior, vejo outras mulheres absorvendo e propagando este discurso hipócrita!!!!!

Não pude deixar de me indignar também com o estuprador da colega de trabalho!!!!Cara, merecia ser dopado e enfiarem um cabo de vassoura nele, para ver o quando é bom!!!!Quem bate também deve gostar de apanhar!!!Absurdo!!!!!!!!!!!!

Ramon disse...

Curti, mas não concordo com o título..."a mulher deve se valorizar", tenho outro conceito pra isso! A mulher deve se valorizar sim, se relacionar com quem gosta e não iludir, não deixar ser influenciada por quem não quer te ver feliz (a quem se diz "amiga"), valorizar quem realmente gosta dela! Nesse artigo o tema seria "Não me respondo inconsciente" e não julgar os homens quando falar pra se valorizarem. Tanto o homem quanto a mulher tem que ter CARÁTER, mas todos estamos sujeitos à errar! Conheci uma mulher, a mais linda de todas...quando tinha largado a bebida! Hj estou bêbado, tenho meus valores, mas estou no caminho errado... "Os valores são conquistados na beleza valorizar e ser valorizado"!

Cora disse...


frase abominável sobre todos os aspectos. e, evidentemente, todos as “outras” aplicações citadas por diferentes pessoas aqui no blog são apenas cortina de fumaça q mal escondem q a frase serve, sim, pro julgamento moral da mulher. enfiar essa expressão em outros contextos não muda o caráter nefasto dela, qdo dirigida a uma mulher. ela significa exatamente o q a Lola disse: q a mulher não tem valor e q deve fazer de tudo o q outras pessoas querem (o q a sociedade quer e determina) para q “se valorize”. expressão altamente perniciosa. e o desdobramento disso é ainda pior. se a mulher deixar de agir exatamente como prescrito, ela perde o valor duramente conquistado. qq erro, deslize, derrapada, faz com que a mulher “perca o valor”. até mesmo o erro do parceiro! o erro do outro!! se o cara é um boçal q a agride, ela não se valoriza!! se o colega de trabalho é um boçal e a estupra na festa, ela não se valoriza!!

.
.

e a aline disse algo interessante:

“Se um amigo leva um pé na bunda ehehe, estou dizendo que ele realmente tem valor e não deve ficar triste”

como assim, não deve ficar triste? ele terminou um relacionamento, a tristeza é normal, faz parte. um período de luto pela história q acabou, acho super normal, mais q isso, saudável. a gente só deve se preocupar se a tristeza for profunda demais ou demorar demais pra passar, o q pode indicar depressão, p.ex. mas, ficar triste? como não? a tristeza é um sentimento legítimo q ajuda a digerir situações ruins, desagradáveis. negar o direito à tristeza é tb uma forma de violência.

.
.

Mirella,

tá pegando mal, né?, essa minha insistência em falar com ele. mas eu não resisto! acho importante contrapor alguns pontos. os argumentos dele são muito frequentes (será q se ninguém respondesse ele iria parar?). mas essa é uma mania q eu trouxe de um outro fórum (tá vendo? tem nada de alma evoluída, não. é só toc mesmo!). a gente passava os dias fazendo isso (na época eu tinha mais tempo, a página não era moderada, mais ou menos como a Lola antes, e não tinha nada a ver com feminismo. agora por exemplo, tô numa sessão de procrastinação, rsrs, q, muito provavelmente, vai me custar o final de semana!).

Cora disse...


“Deixe-me ver se eu compreendi o seu ponto. Você está dizendo que quando a maioria das pessoas defende que as mulheres “se valorizem”, elas o fazem porque consideram as mulheres simples mercadorias?

E as mulheres que não se valorizam, essas perdem a condição de mercadorias? Por quê? É a liberdade de praticar sexo, ou a ausência dela, que determina o grau de coisificação que um ser humano tem?

E no caso das mulheres que escolham, voluntariamente, se valorizar, estas também estão tratando a si mesmas como mercadorias, através de uma postura de auto-valorização individual?”

.
.

vc está falando sério? tipo... sério mesmo? pq tá com cara de trollagem isso aí.

pq, né, se a mulher é vista como mercadoria, ela o é sempre. mercadoria com valor ou sem valor. ela não deixa de ser mercadoria, deixa apenas de ter valor (o q justifica, desculpa ou provoca todo tipo de abuso, tanto físico, qto sexual ou psicológico). essa lógica é sua, felipe. vc é o machista aqui. deveria entender a “lógica” por trás disso muito melhor do q a gente.

e o q determina a objetificação ou reificação da mulher não é a liberdade de praticar sexo ou não. a mulher tem essa liberdade. quer dizer, não exatamente a mulher. só q ela só pode usufruir dessa “liberdade” com um único homem e apenas qdo ELE achar conveniente. é isso q machistas consideram mulher valorizada. aquela q pratica sexo com um único homem e apenas quando ELE deseja. a reificação (redução da mulher a “coisa”) é consequência direta da lógica patriarcal, segundo a qual a mulher nunca é sujeito, nunca tem direito sobre o próprio corpo, nunca tem direito à própria sexualidade. então, a mulher não pode desejar, não pode escolher, não pode errar.

e qto a última pergunta, sim. se ela aceita a lógica da valorização, se o q ela faz ou não faz, o faz ou não faz, pensando em “se valorizar”, sim, ela aceitou participar do jogo patriarcal. mas, lembra da nossa conversa sobre coerção? (eu ia fazer uma concessão pra vc, usando a palavra “pressão”, assim, com aspas, mas vc não merece. a trollada neste post foi f***.) pois então, ela não tem plena consciência disso, de q foi reduzida a objeto. ela acredita (é levada a acreditar) q, caso “se valorize”, deixará de ser (ou não se tornará) objeto. é essa a cultura em q ela está inserida. a cultura é forte. tradições milenares. reforço religioso. normas não escritas. sanções sociais. violência simbólica. ameaça permanente da violência sexual e física. td isso ensina, doutrina, conforma. não à toa, mulheres são cruéis no julgamento de outras mulheres. o pavor de serem confundidas com o q elas acreditam ser as "verdadeiras" mulheres objeto, faz com q sejam muito mais contundentes na reprovação do comportamento de outra mulher.

Cora disse...


"Caso eu seja um machista “retrógrado” e “preconceituoso”, qual o problema? Não foi você mesma quem disse que respeita os homens machistas? Se você respeita um homem machista, então você não pode utilizar o machismo dele como pretexto para insultá-lo e ofendê-lo."

se vc não ferir ninguém, nem mesmo moralmente, o problema é seu.

se abrir a boca e externar seu machismo retrógrado, poderá e será criticado, a menos q o faça apenas entre outros machistas retrógrados.

a Marcelly não disse q usará o seu machismo para ofendê-lo ou insultá-lo. disse apenas q exigirá sua punição caso vc cometa um crime motivado por machismo. se vc concorda com ela sobre a pertinência da punição, pra q o comentário?

e disse q não acredita q vc seja um machista retrógrado preconceituoso. vc não pode repreendê-la por ser otimista.

mas eu posso repreendê-lo por ter sido desnecessariamente grosseiro com ela. aliás, td o seu comentário da 1:41 foi desnecessário.


Cora disse...


pq o feminismo te incomoda tanto, felipe?

.
.

ela está ligando a agressividade, a violência masculina ao machismo.

e fez apenas um comparativo: como vivemos uma época de altos índices de criminalidade e são, de forma geral, homens q assaltam na calada da noite (até para mulheres assaltantes a noite é perigosa. q ironia!), as pessoas, independente do sexo, desconfiam de homens andando sozinhos à noite.

da mesma forma, mulheres veem a figura masculina como ameaça. quer dizer, mulheres temem encontrar homens à noite. e ela disse considerar isso triste, pq no mais das vezes, o cara é só isso, um cara.

no entanto, a ameaça permanente da violência sexual ronda a mente feminina desde sempre, e faz com q as mulheres temam e desconfiem dos homens q caminham sozinhos à noite.

e, mais ironia!!, é o próprio patriarcado q diz isso! qdo temos q evitar sair, frequentar certos lugares ou usar certas roupas, pois poderemos ser agredidas, o q o patriarcado ensina? "mulheres, temam os homens!".

sérião q vc não captou a mensagem?

“Eu acredito que é dessa forma que o machismo atinge os homens”

"Qual forma? Fazendo-os cometer crimes? Tornando-os assaltantes, assassinos?"

tornando-os agressivos, resolvendo td na porrada.

é difícil pra vc admitir q a sua ideologia faz com q as mulheres tenham medo de vc, felipe. mas é isso mesmo. o machismo ensina q mulheres devem temer homens, q jamais devemos "baixar a guarda".

palavras do machismo!!

"E o meteoro que caiu na Rússia a pouco tempo atrás, também foi culpa do machismo?"

e essa só tem uma resposta possível: VTNC, felipe!

vc deveria voltar a debater só se começasse a falar sério.

dessa vez, a trollagem ficou muito evidente.

Mirella disse...

Cora, de forma alguma tá pegando mal! Pelo menos, não pra vc ehehhe. Sério, só acho que a sua paciência é de outro mundo, para falar com certas pessoas com tanta calma. Acho muito legal que alguém faça isso, só não é para mim. Sei que todas as mulheres são seres frágeis e delicados (rsrssrs) mas já mandei mentalmente algumas pessoas tomarem no * com areia muitíssimas vezes.
E vir aqui também é minha sessão de procrastinação. Apesar dos temas pesados, dá pra relaxar a cabeça de outros assuntos. Principalmente se for para ler comentários bons como os seus, como também de outras comentaristas =)

yulia2 disse...

no entanto, a ameaça permanente da violência sexual ronda a mente feminina desde sempre, e faz com q as mulheres temam e desconfiem dos homens q caminham sozinhos à noite.

e, mais ironia!!, é o próprio patriarcado q diz isso! qdo temos q evitar sair, frequentar certos lugares ou usar certas roupas, pois poderemos ser agredidas, o q o patriarcado ensina? "mulheres, temam os homens!".

sérião q vc não captou a mensagem?
___________________

o machista nunca quer assumir sua parte na cagada... impressionante

Henrique disse...

Penso que as frases "a mulher deve se valorizar" e "Não se nasce mulher, torna-se mulher" compartilham da mesma essência

Pedro Poli disse...

Quando uma mulher avança, avança o homem.

Sem mais por enquanto.

Fefa disse...

Lola eu quase não comento aqui, mas juro que não sou troll, tampouco estou disfarçando meu comentário...

Concordo com vc, temos que combater e aconselhar quem estupra e não a vítima...mas entendo o que a K quis expressar...em mim a mensagem chegou assim: devemos SIM combater e lutar, mas "enquanto, somente enquanto" a Sociedade está ainda desse jeito nojento, devemos tomar certos cuidados e estar alertas sempre, infelizmente esse é um fardo que recebemos junto com a menstruação, sutiãs: a de sempre pensar além, sabe?

Desculpe se ofendo alguém, não é a intenção...=/

Cora disse...


é q eu sempre exagero, Mirella, e às vezes dá um pouco de vergonha. mas como tô num debate virtual e a Lola não vai cortar o som, me permito. =P

(de vez em quando me sinto até meio obsessiva!)

eu tenho a casca grossa, não exatamente calma. o q é igualmente imprescindível pra qq debate, virtual ou não, com quem tem ideias diferentes da nossa (aprendi com pessoas interessantíssimas no ME, em outros fóruns virtuais e aqui mesmo, na Lola). tem sempre gente muito agressiva e não podemos perder a cabeça. faz mal pra saúde.

(mas há lugar pra impertinência, sempre! muitas vezes, só ela resolve!)

bom, eu gosto desses debates. e o espaço da Lola é fantástico, ela é fantástica, as leitoras e leitores são fantásticos. eu gostaria é de ter mais tempo pra isso, pois só chego atrasada!

td de bom pra vc. Mirella. um abraço.

ps. ah! fiquei td orgulhosa de ter tido um comentário citado no post, mas vc sabe q o mérito foi todo seu, né? bjão!

Cora disse...


felipe,

homossexualidade é apenas o nome q se dá à atração física ou emocional ou romântica entre pessoas do mesmo sexo e é, junto com heterossexualidade, bissexualidade e assexualidade, uma categoria de orientação sexual, uma forma de expressão da sexualidade. a homossexualidade, da mesma forma como as demais categorias de orientação sexual, não determina ideologias ou formas de pensamento. um(a) homossexual pode ser tão machista ou racista ou misógino ou xenófobo ou antissemita qto um(a) heterossexual ou bissexual ou assexual.

aliás, é por isso q nem faz sentido ser contrário à homossexualidade, afinal não é uma ideologia ou sistema de pensamento.

ao contrário do machismo, q É um sistema ideológico. o machismo pode ser definido, de forma simples e direta, como o conjunto de crenças e práticas que negam à mulher as mesmas condições e direitos do homem.

para ir um pouco além, recorro à sociologia, q diz q o machismo pode ser entendido como um sistema de representações simbólicas q mistifica as relações de exploração, de dominação, de sujeição entre o homem e a mulher.

sendo um sistema ideológico, existem modelos normatizantes para o masculino e para o feminino, através do quais as pessoas tornam-se homens e mulheres.

sei q vc fica incomodado com o termo MACHismo, q remete ao macho e isso soa ofensivo pra vc, uma vez q o machismo é alvo de críticas severas, mas o nome vem justamente dessa ideia de q homens teriam mais direitos sociais e políticos do q mulheres, apenas e tão somente, por serem homens. o termo machismo deriva dessa condição de hierarquia, de dominação do masculino, da ideia de superioridade masculina.

e por isso, a ideia de rebaixamento do macho é a q vcs enxergam qdo pensam no feminismo. por isso a resistência de vcs. vcs não suportam o feminismo, pq se imaginam sendo rebaixados, retirados de sua posição de superioridade, e não q as mulheres sejam elevadas até o patamar social e político do homem. por isso tb a questão de frisar sempre q mulheres e homens não são iguais. fisicamente não somos mesmo. nunca seremos. mulheres tem corpo de mulher. homens tem corpo de homem. só isso! mas social e politicamente, somos efetivamente iguais. se não estamos usufruindo dessa igualdade é pq a desigualdade é mantida artificialmente por uma série de mitos, crenças, tradições, cultura q hierarquizaram o relacionamento masculino-feminino.

o seu paralelo com a homossexualidade não pode ser feito. o lord anderson já havia dito isso tudo, de forma muito mais direta e menos prolixa. o comentário dele tá excelente.

qdo a Marcelly diz q respeita o machista, ela diz q o respeita enqto pessoa, mas não respeita sua forma de pensar e por isso critica ou mesmo deseja q sofra em função das ideias q ela, Marcelly, considera erradas e absurdas. a ideia dela é q, sofrendo, vc percebesse o qto sua ideologia é violenta e prejudica relacionamentos. ela foi passional, mas vc tb já foi passional em diversas situações aqui.

vc não entende q a critica q o feminismo faz é uma critica ao machismo, a essa ideologia q nega à mulher autonomia e liberdade. autonomia e liberdade q não são negadas aos homens. por isso, ninguém aqui desqualifica homens enqto homens, mas atitudes, ações, pensamentos q inferiorizam mulheres. por isso existem mulheres tão machistas qto homens. por isso existem homens q não são nem um pouco machistas. o machismo é um sistema de pensamento q independe do sexo. aprendemos a ser machistas.

aliás, é tb por não entenderem o machismo como ideologia (entendendo a crítica ao machismo como crítica ao homem enqto indivíduo), q vcs acreditam q tds as mulheres sejam feministas apenas por serem mulheres. e aí criticam atitudes machistas de mulheres como se fossem atitudes feministas. e sabe qual a ironia disso? vcs reconhecem o feminismo como ideologia!!

vcs, às vezes, não são nada racionais!! especialmente nas críticas ao feminismo.


Cora disse...


vc sempre capcioso com os links, né?

essas notícias não são devidas à homossexualidade, mesmo. estão, a bem da verdade, muito mais relacionadas ao machismo (sentimento de posse, não aceitação da traição ou da rejeição, agressividade, violência doméstica). é a forma das pessoas encararem um relacionamento e o parceiro, q pode levá-las à agressão e ao assassinato.

e qto aos outros links, são pessoas se manifestando. podemos criticar ideologias, contestá-las, protestar contra. mas olha q interessante: os homossexuais não ligam se os tfps existem e não defendem q eles desapareçam ou negam direitos sociais, civis e políticos aos tfps. já os tfps... dizem q homossexuais são abominação, q não deveriam existir, q não podem andar livremente pelas ruas, frequentar lugares públicos, não podem casar.

quem tem o discurso violento? quem agride?

a homossexualidade, de fato, não agride ninguém. a ideologia q combate a homossexualidade agride. lord anderson disse isso de forma simples e direta novamente.

e olha q curioso: a comparação do machismo com nazismo, embora evitável, faz mais sentido do q a comparação do machismo com a homossexualidade.

veja bem, o nazismo, assim como o machismo, é ideologia. e mais, ideologia q inferioriza um grupo específico de pessoas por suas características (judeus, no nazismo. mulheres, no machismo). embora não haja, de fato, a proposta de extermínio de mulheres (afinal, quem iria fazer a janta?), a violência de gênero é tolerada, chegando mesmo a ser justificada, em nossa sociedade. homens não querem exterminar mulheres, apenas controlá-las.

.
.

“Mas como você parece ser uma pessoa adequável a dar seguimento a um diálogo, eu vou reconsiderar.”

arrogante, isso.

.
.

ned stark é o personagem q vc escolheu como avatar. se vc nem sabe quem é, pq o escolheu pra te representar?

(e já q toquei neste assunto, devo dizer q acho mórbido esse bicho com cabeça e tudo, pendurado no pescoço dele)

.
.

vc distorce argumentos, felipe. gosta de reduzi-los ao absurdo e fazer sua crítica a partir desse absurdo.

.
.

qual a causa da violência de gênero, felipe?

o q poderia explicar crimes assim?

http://180graus.com/noticias/homens-jogam-acido-no-rosto-de-suas-mulheresque-ficam-desfiguradasveja-550042.html

http://180graus.com/noticias/brutal-mulher-e-atacada-com-acido-por-se-negar-a-fazer-sexo-551750.html

http://180graus.com/noticias/fantastico-mostra-forca-de-vilma-alves-contra-machoes-no-piaui-522021.html

Felipe Barreto disse...

Cora,

Foi com essa mentalidade, tendo o machismo como paradigma, que as civilizações da História se desenvolveram e alcançaram progressos tecnológicos, científicos, econômicos, sociais, e políticos. A insignificante participação da mulher na política, na ciência, na filosofia, na construção da infra-estrutura dos Estados etc, não inviabilizou o progresso dos mesmos, nessas áreas. Foi algo que se mostrou dispensável.

O curioso é nos perguntarmos como foi possível que um sistema tão odioso, tão pernicioso, tão destrutivo, legasse para a humanidade tantos progressos e tantos benefícios, tanto para os homens quanto para as mulheres.

Certo. Agora me prove qual a relação entre machismo e assassinatos, criminalidade, estupros, e violência contra a mulher. Dispenso a sua retórica, gostaria de provas conclusivas e objetivas, por favor. Aproveite e me explique porque existem, e existiram no passado, milhões de homens machistas que jamais mataram, roubaram, estupraram, ou encostaram um dedo sequer (no sentido de violência física) em uma mulher.

“e por isso, a ideia de rebaixamento do macho é a q vcs enxergam qdo pensam no feminismo. por isso a resistência de vcs. vcs não suportam o feminismo, pq se imaginam sendo rebaixados, retirados de sua posição de superioridade, e não q as mulheres sejam elevadas até o patamar social e político do homem.”

Quanto a mim, de forma nenhuma. Primeiro, porque já existem, e sempre existiram, mulheres superiores a mim, em vários sentidos. Segundo, o meu problema com o feminismo tem como origem as mentiras que o movimento espalha, e defende, para impor a sua ideologia e a sua visão de mundo. Eu já lhe disse isso mas você tem a memória mais curta que memória de brasileiro, portanto, vou repetir: eu não tenho problema nenhum em reconhecer, me submeter, e admirar o mérito das pessoas. Se uma pessoa tem méritos, eu sou o primeiro a reconhecê-los e a celebrá-los, independentemente de ser homem, mulher, travesti, ou cachorro.

Eu não fui e nem sou passional em momento algum. Sua acusação em relação a isso foi ridícula. Não posso ser passional simplesmente porque eu não nutro paixão por ideologia nenhuma, ao contrário de você, que é a passionalidade em pessoa. Marcelly tentou ser diplomática, mas se enrolou nas próprias palavras. No final das contas, provou (mesmo sem o querer) que não respeita homem machista, apesar de insistentemente afirmar que sim.

“vc não entende q a critica q o feminismo faz é uma critica ao machismo, a essa ideologia q nega à mulher autonomia e liberdade.”

Eu já disse milhões de vezes: não tenho nada contra a liberdade das mulheres de fazerem o que bem entenderem com as suas vidas. Desde que não prejudiquem ou desrespeitem outras pessoas, o que elas fazem não é problema meu. Surubas, divórcio, tatuagens, prostituição, pelos no corpo, lesbianismo, casamento gay, ninguém pode privar uma mulher de direitos por ela estar exercendo a sua liberdade individual de viver como bem achar melhor.

“vcs acreditam q tds as mulheres sejam feministas apenas por serem mulheres”

Hahahahaha

Se eu acreditasse nisso, eu já teria adotado o celibato como filosofia de vida a um bom tempo.

Cora disse...


sim, foi com essa mentalidade. constatar o óbvio, depois de reduzir os argumentos ao absurdo e deixar muitas coisas sem resposta, é o q vc faz de melhor. sem contar, claro, as agressões "sutis". vc tem a história da nossa civilização do seu lado, felipe. não há mérito algum em folhear livros escritos por homens q menosprezam mulheres para explicar q homens menosprezam mulheres. não há mérito algum em dizer q td bem as coisas terem sido assim, afinal td deu certo e estamos ótimos.

deu certo pra quem, cara pálida? quem está ótimo?

no entanto, e é isso q o seu orgulho de macho não permite q vc admita, o machismo não é conditio sine qua non para q tudo isso tenha acontecido.

não foi o machismo per se que legou os progressos tecnológicos. foi a criatividade humana. o legado do machismo é apenas a violência simbólica e física contra a mulher. o legado do machismo é o registro apenas da participação masculina na história. o legado do machismo é só o menosprezo e a falta de compreensão do feminino.

as civilizações também teriam alcançado progressos tecnológicos, científicos, econômicos, sociais e políticos se as mulheres não tivessem sido mantidas restritas aos espaços domésticos de forma artificial e violenta. todos esses aspectos da nossa cultura dependem de criatividade e todos os seres humanos são criativos. é característica da espécie.

e todas as pessoas, em última instância, são dispensáveis. o conhecimento não pertence a uma pessoa. o conhecimento não surge do nada. ele circula pelos grupos e é construído através de inúmeras contribuições. se qq uma das pessoas q dá nome a alguma lei ou teoria científica tivesse morrido na infância, outras pessoas, em outros momentos, teriam chegado a ideias similares. história da ciência tá cheia de exemplo de descobertas simultâneas e independentes.

quer dizer, qq grupo humano é dispensável. agora, entender pq homens fizeram o q fizeram com mulheres vc não quer. perceber q td violência masculina contra a mulher é q é dispensável, além de abominável e injustificável, vc não quer. ao contrário. busca justificativas q simplesmente não existem.

sempre q vc recorrer à história, vc encontrará reforço aos seus pensamentos machistas, felipe, uma vez q o machismo fez parte (faz parte) da história.

mostre pra mim, felipe, quais os benefícios do machismo para as mulheres. eu não consigo, por mais q me esforce, percebê-los. será q vc, homem viril, macho de verdade, poderia me iluminar com a sua sapiência viril?

o machismo inferioriza mulheres e isso É violência. as provas conclusivas e objetivas q mostra a relação entre machismo e estupro e violência contra a mulher estão espalhadas por todos os textos, mitos, tradições e eventos misóginos q nossa civilização viril produziu. vc conhece tanto essas histórias, felipe, e não consegue perceber como sua ideologia estimula, justifica e desculpa a violência contra a mulher?

a própria retórica machista sobre o ato sexual contém violência simbólica subjacente. o machista vê o sexo como humilhante para a mulher. frequente qq ambiente machista e vc perceberá claramente a violência simbólica contra a mulher. putz! eu esqueço q vc é incapaz de perceber tal coisa. é capaz apenas de praticá-la e defendê-la.

criatividade é característica da espécie humana. no entanto, nem todas as pessoas deixam uma obra criativa para a posteridade. o machismo é violento. a violência simbólica e a violência moral é praticada por todos os machistas, o tempo todo. a violência física, não. nem td machista bate. agora, será q isso ocorre pq a mulher, completamente imersa nessa cultura, não deu “motivo”? será q o mérito pela não agressão física é realmente do machista? e mais, há mérito em, pessoalmente não praticar a violência física, mas não abrir mão (e sequer criticar a) da violência simbólica e moral q te beneficia diretamente? onde está o mérito do machista? me ilumine, felipe!

Cora disse...


no trecho q vc destacou do meu comentário está claro q falo dos machistas enqto indivíduos q compartilham uma ideologia. não falo de vc. no entanto, como a ideologia não se defende sozinha, mas precisa de pessoas pra defendê-la, falo da resistência dos machistas. então falo tb de vc.

o seu medo é da “perda” de valor do masculino. o seu medo é do “ganho” de valor do feminino. o seu medo é da equivalência do masculino ao feminino. é o medo de td machista.

a sociedade não está, evidentemente, dividida entre homens dominadores e mulheres dominadas. existem homens q dominam outros homens, mulheres q dominam outras mulheres e mulheres q dominam homens. afinal, existem classes sociais desiguais e q representam outra forma de dominação. mas, na sociedade como um todo, os “valores” masculinos tem mais poder do q os “valores” femininos. e é isso q os machistas temem perder. é isso q vc, enqto machista, teme perder. vc pode morrer sem admitir tal medo, mas ele está explícito na sua resistência ao feminismo. homens q não temem perder seu valor de homem não têm problema nenhum com o feminismo. isso pq esses homens entendem q seu valor de homem não está alicerçado na hierarquia entre masculino e feminino.

“(...) eu não tenho problema nenhum em reconhecer, me submeter, e admirar o mérito das pessoas. Se uma pessoa tem méritos, eu sou o primeiro a reconhecê-los e a celebrá-los, independentemente de ser homem, mulher, travesti, ou cachorro.”

eu acredito em vc. mas eu não estou falando de admirar ou reconhecer méritos pessoais. falo da hierarquia masculino-feminino, como expus acima.

“Eu não fui e nem sou passional em momento algum.”

claro q não! imagina!! vc é um macho viril. e como todo macho viril, é extremamente frio e racional! nunca q se entregaria a qq paixão!

“Sua acusação em relação a isso foi ridícula.”

tsc, tsc... q boba, eu!

“Não posso ser passional simplesmente porque eu não nutro paixão por ideologia nenhuma (...)”

evidentemente q não!! gente! como eu pude pensar q vc nutrisse paixão por alguma ideologia! putz! só pode ser a minha passionalidade q me induziu ao erro. a gente tá conversando há, sei lá, quase três meses?, mas só eu sou passional! só eu defendo uma ideologia. só eu. só.

mas, vc tá certo numa coisa. eu estou muito mais exposta q vc. sou muito mais verdadeira q vc. não me escondo. não disfarço. vc sabe exatamente o q eu defendo. sabe exatamente como penso. já vc, tem a vantagem de frequentar o espaço da Lola apenas pra defender sua ideologia, q vc ainda não expôs com tds as letras. ninguém aqui sabe o q vc pretende ou o q vc defende de verdade.

pq vc frequenta esse espaço, felipe? seja sincero e verdadeiro.

quais mentiras o movimento feminista espalha?

o machismo é a ideologia q é verdadeiramente imposta. essa imposição vc não critica. essa imposição tá ok. essa imposição pode inclusive ser defendida violentamente. o feminismo critica essa ideologia e propõe outra forma de relacionamento entre masculino e feminino. uma forma menos violenta, mais equânime, mais inclusiva. pq isso é tão perigoso? qual o problema numa equivalência entre masculino e feminino?

“(...) ninguém pode privar uma mulher de direitos por ela estar exercendo a sua liberdade individual de viver como bem achar melhor.”

se isso é verdade, pq vc não critica o machismo, já q ele impede, através de violência simbólica e moral q tá aí pra td mundo ver, q mulheres façam isso!?!

“Hahahahaha

Se eu acreditasse nisso, eu já teria adotado o celibato como filosofia de vida a um bom tempo.”

pq esse medo de mulheres feministas? como vc acha q é uma mulher feminista? é incapaz de um relacionamento igualitário? o q vc acha q é um relacionamento igualitário?

e não esqueça de me dizer qual é a causa da violência contra a mulher. me ilumine, felipe!

aliás, deixou passar um monte de coisa. foi extremamente seletivo na sua resposta. desse jeito, a luz q vc emana não chega até mim.

Felipe Barreto disse...

Cora,

Eu respondi todos os seus questionamentos, um por um. Mas, não sei por que, foi publicada apenas uma parte dos meus comentários, a primeira delas. Se o feminismo é tão frágil assim, ao ponto de ter que censurar os indivíduos que se propõem a debater, abertamente e de forma civilizada, sem ofensas, o que prega esta ideologia, isso, por si só, já me diz muita coisa.

Se você quiser continuar este debate, peço-lhe que me indique algum espaço imparcial no qual eu possa me expressar em condição de igualdade com você, sem que minhas postagens sejam arbitrariamente censuradas. Ou então, podemos debater por email mesmo, se quiser.

No mais, creio que não me resta mais nada a se fazer por aqui. Acho que já sei o que o feminismo quer, porque quer, e como pretende conseguir. Identificar essas coisas era o meu objetivo aqui, pois eu sempre desconfiei da honestidade dos blogs masculinistas ao tratar do feminismo, então resolvi ver o feminismo por meus próprios olhos, no maior blog feminista do Brasil (creio que seja).

Caso você não tenha interesse em continuar debatendo, só te digo uma coisa: MUITO OBRIGADO. Você foi honesta, decente, paciente, e até magnânima nas nossas conversas. A não ser em alguns momentos onde a sua paixão ideológica falou mais alto que a sua razão, você foi admirável.

Um forte abraço e tudo de bom para você.

Cora disse...


felipe,

a Lola é uma feminista importante e influente, mas não é O feminismo. nenhuma pessoa é O feminismo. isso não existe. ela, inclusive, deixou uma série de sugestões de leitura para quem quiser se aprofundar nos feminismoS q existem.

pensei q vc já tivesse percebido isso.

depois de um tempo por aqui, o q ficou? só ressentimento? isso não é muito racional. ao contrário. demonstra nada de reflexão e muito de paixão.

(não precisa responder, ok? é só pra pensar.)

o feminismo não está censurando nada nem ninguém. o feminismo não é pessoa. nem tem como fazer isso. essa ideia é absurda!!

se é realmente verdade o q vc está dizendo, q quer conhecer, de fato, o feminismo (é difícil mesmo acreditar nisso, felipe, se vc acha q é o feminismo q te boicota), leia. beba da fonte.

vc jamais admitiu ser masculinista, embora despejasse frequentemente toda a retórica irrefletida desse pessoal.

e aí, é meio natural q as pessoas aqui fiquem com um pé atrás já q vc, mesmo depois de muito debate, publica o q publicou no post de sábado.

vc chega pra confirmar um preconceito e age de forma a provocar situações q o confirmem. como eu te disse no outro post, vc NUNCA demonstrou qq empatia com a causa feminista. vc sequer reconhece a existência da violência contra a mulher. a verdade, q vc não admite pq quer sair simulando tristeza, é q vc nunca esteve disposto a entender o feminismo. NUNCA!

como eu disse outras vezes, gosto muito de debater com quem pensa diferente de mim. é um exercício importante. sou passional/emocional/sentimental? às vezes, sim. como vc tb é. como tds somos. eu admito isso sem medo de ser feliz.

mas, mesmo xingando de vez em qdo, não abandono os argumentos (pelo menos tento não fazê-lo).

vc não sabe o q o feminismo quer, pq quer e como quer. a verdade é q vc nunca esteve disposto a saber nada disso. desde o primeiro post seu aqui, sua conversa jamais mudou. por isso, esgotou a paciência de td mundo, até a minha, q adoro debates com ideias antagônicas.

até mesmo eu estava abandonando o diálogo com vc depois de ontem (será q chegamos a dialogar de verdade?).

eu fui de fato honesta. sempre direta e franca. já vc... mas, de qq forma, tb agradeço sua disposição em responder e me provocar (aliás, sempre achei q vc não escrevesse sozinho. procede?).

não tenho outro local pra debate. mal consigo visitar a Lola de vez em quando, o q gosto muito. quem sabe a gente se esbarra por aí, depois de vc ter feito alguma leitura feminista?

Unknown disse...

Sobre o comentário:"A insignificante participação da mulher na política, na ciência, na filosofia, na construção da infra-estrutura dos Estados etc, não inviabilizou o progresso dos mesmos, nessas áreas. Foi algo que se mostrou dispensável." Felipe Barreto, está faltando leitura muita leitura e conhecimento para ti.
Sem querer citar muitos nomes, quem tem mérito por isto ou aquilo, sugiro que tu faça algumas pesquisas. Já ouviu falar de Ada Lovelace? Pois é. É graças a ela que tu consegue usar o computador e escrever as tuas ideias. Aproveita para estudar mais.

Luiz Alberto Rotiroti disse...

machista / feminista / bi / tri / poli ... de que adianta tudo isso?

A pergunta é: Em nome dos ''tais direitos'' (femininos no caso) até quando vamos ver diariamente notícias de abusos e estupros?

O homo sapiens do sexo masculino é uma criatura movida a testosterona e sua libido está nos olhos.

E pior, vivemos numa selva de pedra onde predomina a lei do mais forte (ou astuto). Logo, ficar de demagogia ''escrita'' pouco adianta diante da realidade do poder e força.

se revoltar é mister, porém, servir de ''boi-de-piranha'' abraçando causas de direitos (que só existe na teoria) é concordar em manter o sistema como está.

Está na hora de parar de pensar e falar para agir - com sabedoria - uma vez que estamos cansados de promessas (os políticos que os digam) e nada mudar.

Infelizmente reitero, VIVEMOS UMA GUERRA ''NAO DECLARADA OFICIALMENTE'', mas, que existe para quem quiser ver.

Se todos os que protestam em palavras o fizessem em atitude de ''exigir'' a mudança na sua essência (cobrar, corrigir e punir) teríamos menos notícias tristes.

como disse Raul Seixas: SONHO QUE SE SONHA JUNTO É REALIDADE. Só que pra realizar um sonho é necessário ''ACORDAR'' e agir, pois, sem ação, as palavras são APENAS palavras.

Luiz Alberto Rotiroti disse...

o contexto de SE VALORIZAR é justamente esse, dizer que em algum ponto a mulher que antes era pedra agora é vidraça.
E diante da mentira de que ''direitos sao iguais'' sempre a corda ruirá do lado mais fraco. E, como vivemos em uma selva de pedra, onde a lei é do mais forte (físico, financeiro ou status), faz sim muita diferença quem sabe se valorizar (usando a inteligencia) para se diferenciar daquelas que fazem enormes e inflamados discursos, mas, que na prática são incapazes de evitar um único estupro.

Se valorizar é usar a inteligencia como diferencial e nao ser MAIS UMA NA ESTATÍSTICA negativa dos maus tratos ás mulheres.

Se valorizar é reconhecer que o SISTEMA é desigual diante do poder (físico/financeiro/status) e saber se prevenir diante do perigo real.

É elogiável a busca pela igualdade de direitos, porém, um sonho só se torna realidade quando SONHADO JUNTO E POSTO EM PRÁTICA.

O MUNDO EXIGE MAIS AÇÃO AO INVÉS DE TANTAS PALAVRAS.

é isso