sexta-feira, 4 de novembro de 2016

BANDIDO BOM É BANDIDO REABILITADO QUE DEIXA DE SER BANDIDO

Semana retrasada, aceitei palestrar sobre direitos humanos numa universidade particular de Fortaleza.
Um rapaz muito simpático veio com seu carro me buscar e depois me deixar em casa. Conversamos. Ele é aluno da faculdade privada e só tem elogios pra ela. Vai se formar em Direito ainda este ano, e fazia parte da organização do evento.
Ele me contou que é policial militar, e que uma de suas atividades é trabalhar numa comunidade ensinando violão para crianças. Assim, diz ele, os meninos podem ter contato com policiais sem temê-los. E podem ter outros modelos para suas vidas. 
Ele também fez uma comparação que gostei bastante. Ele disse que há basicamente três tipos de criminosos: 1) o menor de idade que se envolve no tráfico porque quer ter as coisas que ele vê na mídia, e vê que seus pais precisam trabalhar horas e horas sem nunca ter como conseguir aquelas coisas. Esses jovens, segundo o aluno e PM, estão engatinhando no crime e, portanto, não são difíceis de reabilitar. 
2) o segundo tipo de criminoso, de acordo com o rapaz, são os que já têm mais tempo de crime, mas ainda "têm salvação", ainda podem sair daquela vida. Muitos querem sair, porque sabem que o crime não compensa, porque veem seus colegas morrerem cedo, seja pelas mãos da polícia, seja pelas mãos de traficantes.
3) o terceiro tipo de criminoso é o que não tem mais jeito. É o tipo que já decidiu que vai morrer no crime, que prefere morrer do que ser preso. É o que responde à ação policial com balas. É o que pode inclusive ter algum grau de psicopatia. É o bandido perigoso mesmo.
O problema, segundo o aluno de Direito e PM, é que os defensores de direitos humanos veem todos os criminosos como se fossem do primeiro tipo.
E o outro problema é que os policiais veem todos os criminosos como se fossem do terceiro tipo.
É pra se pensar. Ainda mais agora, quando saiu uma pesquisa do Datafolha a pedido do Fórum Brasileiro de Segurança Pública que mostra que 57% dos brasileiros concorda com a afirmação "bandido bom é bandido morto". Ano passado, a mesma pesquisa foi feita, e 50% concordavam com a frase fascista. Aumentou. Quanto mais homem, mais velho, mais rico, e mais morador de cidade pequena, mais se concorda com a frase que é tudo de ruim pra quem defende direitos humanos.
Por outro lado, a pesquisa revela que 70% dos brasileiros acha que as polícias cometem excessos de violência. 
Parece um tanto contraditório: pelo menos uma parte dos que defendem a morte de criminosos pensam que os policiais exageram. E não há dúvida nenhuma que exageram: relatório da Anistia Internacional apontou que as forças policiais do Brasil são as que mais matam no planeta. Em 2015, quase 16% de todos os homicídios cometidos no país tinham um policial como autor.
Já a ONU afirma que a polícia brasileira mata cinco pessoas por dia. Para o relator, a violência policial no país não é exceção -- é regra. Em cinco anos, as polícias brasileiras (civil e militar) mataram tanto quanto a americana em três décadas (mas também é verdade que policiais são assassinados aqui mais do que em qualquer outro lugar no mundo). 
Não é nem preciso lembrar que as vítimas da violência policial seguem um perfil definido: no Rio de Janeiro, 99,5% das pessoas assassinadas por policiais entre 2010 e 2013 eram homens, 80% negros, 75% jovens (entre 15 e 29 anos). 
Eu já participei de algumas mesas de direitos humanos com ativistas negros, e é relevante quando eles falam que as "balas perdidas" no Brasil sempre dão um jeito de achar os jovens negros. 
E, como um monte de gente disse no Twitter anteontem, o que os brasileiros chamam de "bandido" (esses que merecem morrer) é super relativo. Num país racista como o nosso, lógico que a cor da pele influi em quem é visto ou não como bandido. Playboy que dirige bêbado e atropela gente -- talvez esses não sejam considerados bandidos. Ou, se forem, talvez não mereçam a pena de morte. E milionários que sonegam impostos, esses são bandidos? E pastores que roubam? E policial que mata um jovem já rendido?
E eu também vejo pessoas que não cometeram crime algum, a meu ver, serem tratadas como criminosas. Por exemplo, mulheres que abortam -- são bandidas? Merecem morrer? Jovens que fumam maconha. Estudantes que ocupam escolas. Gente que vota na esquerda. Gente que defende direitos humanos (afinal, "direitos humanos só para humanos direitos"). Sério mesmo que todos esses grupos entram no grupo de "bandidos" e, como tal, "bandido bom é bandido morto"?
Eu queria viver num país, num mundo, com menos violência. Acredito que quando se mata alguém estamos aumentando, e não combatendo, a violência. Mas não tenho respostas, nem soluções. Este é um post que espero que gere algumas reflexões.

41 comentários:

Anônimo disse...

Mulheres q n cometem crime algum... kkkkkkk Se vcs n lembram, aborto ainda é crime.

Anônimo disse...

A coisa mais difícil é vc ver alguém com necessidade cometendo crime, a grande maioria dos bandidos nunca passou fome ou qualquer necessidade, rouba para ostentar.

Anônimo disse...

É engraçado ver esquerdistas usando argumentos advindos do iluminismo para defender os direitos humanos, que fique que eu sou a favor do devido processo legal, da ppresunção de inocência, da separação de poderes e etc.
Entretanto quantas vezes já ouvi de militantes que os valores advindos da burguesia eram ultrapassados e que deveríamos substituir nosso modelo e governo por conselhos populares, delegando até a função da justiça para esses conselhos, por isso que democracia e direitos humanos era o que menos existia na União soviética e é o que menos existe em Cuba, na Coreia do Norte é na China.

Anônimo disse...

Pois é. Depois esse povo ainda quer a redução da maioridade penal...

Aí a gente fica sem saber se ri ou chora...

Anônimo disse...

Não é todo bandido que merece morrer, apenas aqueles que estão dispostos a retirar a vida de pessoas inocentes que eles nem conhecem para praticar seus crimes.

Melhor que o assaltante morra do que deixar ele matar o próximo que se recusar a entregar o celular pra ele.

Anônimo disse...

Gostou leva pra casa pra criar. Quero ver vocês defendendo a recuperação de estupradores.

Anônimo disse...

Quase 16% dos homicídios cometidos no Brasil são atos de legitima defesa de policiais que tem que lidar com os assassinos que cometem os outros 94% de homicídios em um universo de 60 mil por ano. Vocês queria que sai se uma policia de que tipo em uma realidade destas? Sueca?

Anônimo disse...

a direitalha sempre é a primeira a comentar nesse blog, uma ranço total, não desgrudam de jeito nenhum, e nem sei pq a Lola ainda permite

16:04 abandono tb é, e nisso os omens são mestres e praticamente inimputáveis

90% dos bandidos são omens, logo, 90% dos maxos deveriam ser exterminados, segundo a lógica direitopata e CÂNCERvadora, claro

Outros 10% das mulheres (ou menos) cometem crimes pequenos e motivados pelos omens

Anônimo disse...

Antes de defender a pena capital, tem que defender educação, dignidade, saúde e infraestrutura para o povo!

Anônimo disse...

" Anônimo Anônimo disse...

Não é todo bandido que merece morrer, apenas aqueles que estão dispostos a retirar a vida de pessoas inocentes que eles nem conhecem para praticar seus crimes.

Melhor que o assaltante morra do que deixar ele matar o próximo que se recusar a entregar o celular pra ele.

4 de novembro de 2016 18:30"

ANONIMO REAÇA DAS 18:30:

Melhor que o assaltante morra? mesmo que ele seja um favelado que nunca teve uma chance na vida????? E o playboy que nunca precisou trabalhar na vida, que o papai deu tudo, esse merece ficar totalmente intocado??

Tolerante você,hein??
Todo mundo sabe que nunca se deve reagir a um assalto.

Anônimo disse...

ESTUPRADOR BOM É ESTUPRADOR REABILITADO QUE DEIXA DE SER ESTUPRADOR

Anônimo disse...

57% da população brasileira e playboy? O s playboy tão protegidos em sus condomínios fechados com segurança privada, que mais se ferra com vagabundo roubando, agredindo e ate matando pra roubar um carro, uma carteira ou um celular são pobres trabalhadores e classe media que levantam cedo e voltam tarde para casa, talvez isto explique porque ta todo mundo de saco cheio de gente de esquerda passando a mão na cabeça de bandido pseudo vitima da sociedade.
Aqui ondem oro tem uma borracharia onde trabalha um deficiente físico, e enquanto eu ver aquele senhor arrastando uma perna para trocar pneus e ganhar a vida honestamente não vou cair no conto do jovem saudável "moleke zica" mete os canos para roubar trabalhadores ou então vira traficante vendendo veneno para filho dos outros em porta de escola como "vitima da sociedade"

Anônimo disse...

Não percam tempo, canhotos seguem as teorias pós marxista de Marcuse,consideram crime, banditismo e ate o terror como ferramentas revolucionárias.

Anônimo disse...

"Melhor que o assaltante morra?"
Sim antes o assaltante morrer do que uma pessoa qualquer q ele escolheu pra assaltar

"mesmo que ele seja um favelado que nunca teve uma chance na vida?????"
Não é pq a pessoa é favelada que ela não tem chance, e não é pq é favelado que tem que virar bandido. Isso é preconceito contra os favelados. E com certeza ela tem outra opção que não seja sair colocando arma na cabeça de cidadão pra robar.

"E o playboy que nunca precisou trabalhar na vida, que o papai deu tudo, esse merece ficar totalmente intocado??"

Se o playboy ta botando a vida dos outros em risco pra robar, é melhor que ele morra tb. Não interessa se é playboy ou favelado, isso é irrelevante. A pergunta é: se deixar esse fdp vivo ele sair por aí botando a vida de inocente em risco?

"Todo mundo sabe que nunca se deve reagir a um assalto."
Tem gente q não reage e toma tiro do mesmo jeito. E tem gente que simplesmente não aceita entregar o carro que suou e batalhou tanto pra conseguir prum vagabundo que chega com uma arma ameaçando.

Anônimo disse...

Bandido tem q ser preso e até isso os esquerdistas acham absurdo. Di menor n pode cumprir a pena correta pq é vingança da sociedade opressora...
Se um bandido apanha ou morre, chove povo do direitos humanos revoltados mas n demonstram nem 1% da revolta com o q coitadinhos fizeram com as vítimas.
E cai por terra o mimimi de q fazem tudo por passarem fome, em nome do luxo fodem a vida dos outros e vcs tem coragem de falar q eles são vítimas?!

Anônimo disse...

(...)defensores de direitos humanos veem todos os criminosos como se fossem do primeiro tipo.
E o outro problema é que os policiais veem todos os criminosos como se fossem do terceiro tipo(...)

Esse trecho resume uma boa parte do problema. Se por um lado temos pessoas que defendem que - do batedor de carteira ao serial killer - deveriam ser torturados e desmembrados em praça pública do outro temos aqueles que acreditam que é tudo pobre coitadinho, vítima inocente do sistema que não teve escolha na vida. Então é só dar uma bronca um lápis e uma caneta e dizer pra escrever 100 vezes - "trucidar pessoas é feio" e mandar pra casa que está tudo bem!!!!

Crimes deveria ser tratados de acordo com sua gravidade. Encarceramento não é a solução para todos os crimes. Encarceramento como é hoje no Brasil não é solução pra crime nenhum.
Há porem crimes gravíssimo, cometidos por pessoas perigosíssimas que jamais deveriam voltar pra sociedade. Não sou a favor da pena de morte, mas há crimes que deveria dar prisão perpétua - pela gravidade do ato e pela periculosidade dou autor.

Esse é um problema de muitas facetas. A raiz é muita mais longa e profunda do que qualquer um de nós possa imaginar. A solução também é complexa e não acredito que nem polícia/radicais pró desmembramento público/extrema direita/capitalistas selvagens/whatever nem direitos humanos/esquerda/feminismo/comunistas selvagens/whatever estão prontos pra discutir e colocar em prática essas soluções.

Jane Doe

Anônimo disse...

Conclusão: o playboy merece ser vilipendiado pelo "crime" de nunca ter trabalhado na vida?!?!?!?!?!?

Anônimo disse...

O Brasil tem aproximadamente 60 mil homicídios por ano, desses aassassinatos a grande maioria são de bandidos matando bandidos em acerto de contas, na maioria das vezes por causa do tráfico.
Desses 60 mil, temos os crimes passionais e por motivos pessoais, além dos casos de legítima defesa e de policiais que matam dentro da lei bandidos que eestavam atacando.
A esquerda tenta passar a ideia de que a Polícia matou 60 mil jovens e negros em um genocídio contra a favela, como sempre falseando os dados

Anônimo disse...

Tá serto!!!!

O bandido lá sempre teve chance na vida, né? ele foi e assaltou por que ele é safado, não gosta de trabalhar... Escola? não é com ele mesmo, pois é tão fácil pra ele ir na escola, não é? ele mora tão pertinho da escola. E não precisa, com apenas 14 anos, sustentar a casa.

Por outro lado, o playboy que não assalta, mas... sempre teve tudinho em casa, se brincar o papai sempre deu comida na boquinha dele... e fez ele acabar entrando naquela super universidade federal hiper mega concorrida, por que? por mérito dele, claro! afinal de contas, ele teve as mesmas chances que o favelado que roubou, mas como ele é mais honesto, acabou se enveredando pelo caminho da universidade!!!!

Sério que vocês acham o favelado bandido e o playboy honesto? É tão simples assim o raciocínio de vocês????

Anônimo disse...

Mas um exemplo de romantismo com o bandido.
A grande maioria dos bandidos não precisou trabalhar com 14 anos para sustentar a família, passou noites com fome,trabalhou no sol escaldante.
Muitos bandidos entram nessa vida para serem os moleques vida loka, não estão nem aí para suas famílias e para a escola,possuem uma vida acima do que seus pais podem lhe dar e como disse o outro comentarista levam uma vida melhor do que suas vítimas, trabalhadores que sofrem o dia todo.
Esses bandidos atiram sem dó bem piedade em pessoas inocentes,e nunca sofreram na vida nem passaram fome, para finalizar Leia essa reportagem da vítima da sociedade que tinha até PlayStation no quarto enquanto a mãe doméstica sr mata trabalhando
https://www.google.com.br/amp/oglobo.globo.com/rio/adolescente-detido-no-arpoador-diz-que-agiu-por-prazer-17612789%3Fversao%3Damp

Marcos Paulo disse...

Bandido bom é bandido atrás das grades, não na rua.

titia disse...

O que não é fácil, oito ou oitenta, preto no branco, brasileiro varre pra baixo do tapete esperando que desapareça pra sempre ou se resolva sozinho.

Anônimo disse...

DEMAGOGIA aqui tá level 99

Anônimo disse...

09:44

Dá pra explicar como a maioria dos pobres n são bandidos? Como tem rico roubando? Só sabem por a culpa na pobreza, como se ninguém tivesse escolha, como se n tivesse nada a ver com o caráter de cada um. Dá pra explicar a crueldade deles?
Ah, é. Tudo é culpa da sociedade. ..

Anônimo disse...

E vcs tem um recalque com rico. A n ser q o pai do playboy tenha comprado a vaga, foi por mérito sim, o playboy teve q estudar.

Anônimo disse...

Dois irmãos pobres "sem chance na vida" mesma educação mesma situação é econômica , um vira mecânico o outro ladrão. Explique porque?

Anônimo disse...

Policial brasileiro não vem de Marte nem da Islândia, e um brasileiro reflexo de sua sociedade, nem sai "dazelites" e um pobre que muitas vezes mira em bairros dominados pelo tráfico e tem que lavar e secar a farda escondido, tem que agir em situações onde o professor, o sociólogo, o estado, o feminismo, a família a igreja falharam, ou seja é o ponta de lança de conflitos sociais em um país multicultural e multifacetado que é uma bomba relógio. A grande maioria faz bicos para complementar a renda porque você aí paga uma meeda de salário para ele, então ele trabalha sem folga e sem tempo para a família e lazer.tem que policiar um país com incríveis 60 mil homicídios por ano(maior que a maioria das guerras no mesmo período) fora o número exorbitante de assaltos,latrocinios, estupros, arrastões, e tem que lidar com um crime organizado forte e vem armado graças ao dinheiro que muitos de vcs dão para traficantes.
Mas segundo vc a "vítima " e o bandido que acorda meio dia e sai para roubar.

Anônimo disse...

Então na sua concepção todo pobre deveria virar bandido? Isto não é falta de respeito com os pobres?

Anônimo disse...

omens = bandidos

Anônimo disse...

Imaginem acordar cedo,vestir uma farda nesse calor infernal do Brasil,colocar aquele peso de arma,colete,cacetete,botas etc pra ir defender uma sociedade que os olha com desdém e desprezo. Não sabem nunca se naquele dia de trabalho vão voltar para casa.Trabalham muitas vezes sem a menor infraestrutura, são psicólogos de briguinhas de vizinhos a cenas de perseguição dignas de cinema com bandidos. Prender pra justiça soltar.Trabalho duro,solitário. Enxugam gelo a troco de nada.Antes que falem que defendo Polícia, gente mau caráter tem em TODAS as profissões.

Anônimo disse...

Agora, sério. Não entendo racista que fala "ah mas maioria dos bandidos é negro" e fica cheio de melindre quando alguém responde que "90% dos estupradores é homem" porque né, "not all men". Enfim. Às vezes acho os posts da Lola tendenciosos, mas esse foi excelente. O pessoal choramingando que "ain a esquerda" não leu e só quer dar show, não é possível. A polícia é violenta e comete excessos? Sim. Os policiais são mortos só por ser policiais e acabam vendo a truculência como resposta? Também. Como a Jane Doe falou mto bem, o negócio não é preto no branco e tanto os "bandido bom é bandido morto" quanto os "vítimas da sociedade" precisam rever os conceitos.

Anônimo disse...

" Anônimo Anônimo disse...

Dois irmãos pobres "sem chance na vida" mesma educação mesma situação é econômica , um vira mecânico o outro ladrão. Explique porque?"

A diferença, querido.. é que o irmão que não conseguiu virar mecânico merece mais assistência e ajuda do estado, pois ele, por um motivo ou por outro, não teve o discernimento de ir para o lado certo. Em quem devemos focar? No irmão que é trabalhador e já está encaminhado na vida ou no que ainda não conseguiu um emprego, ainda mais nesse governo golpista que quer cortar direitos e empregos?

Aninha disse...

Muito interessante o posicionamento do estudante policial. Colocar tudo no mesmo pacote talvez seja o maior problema mesmo.

Mas diferenciar entra num critéria de subjetividade tão grande que não sei se seríamos capazes de resolver.

Acho que violência começa se resolvendo com educação e diminuição da desigualdade social. Sempre haverá as pessoas intrinsicamente más e essas a gente deixa em algum lugar isolado pintando.

Anônimo disse...

As vezes tenho muito medo dessas feministas que defendem tanto bandido, (até estupradores) caso estejam no perfil de ''vítimas da sociedade capitalista e burguesa''.

Anônimo disse...

Faz alguma diferença pra vítima?

Os abusadores se encaixam nisso?
Os que abusaram só algumas vezes por não poder "ter" a mulher podem ser recuperados?

Anônimo disse...

Acho que tem boa parte das policias que gostaria de fazer um trabalho serio e com segurança institucional; com leis que garantissem de fato a atuação deles.

Afinal enxugar gelo na minha opinião é a velha história do estado funcionar mal pra vender facilidades pra quem interessar. Um povo ferrado e oprimido vira um excelente e barato insumo.

Mas sabe? policia virou arma pra combater pobre. Na favela é viver o dia-a-dia com fuzil e manifestações nos centros ou áreas mais nobres é na bala de borracha (ainda).

Por isso que as pessoas mais pobres tão "coincidentemente" na sua maioria negras, acabam tendo dificuldades em vários aspectos da vida porque vivem um estado de terror constante também.

Eu como feminista não consigo defender tanto assim criminosos hediondos como disse o comentarista de 16:49. Acho que devem receber penas mais duras, quiça penas perpetuas em certos casos. Não estou fazendo concurso pra santa ou maluca, como ele quer fazer parecer, mas acho que o mote do post é ter um pouco de bom senso porque o problema é complexo.

Mas acredito que o dever dos direitos humanos é evitar que injustiças sejam feitas, como no caso do preso Rafael Braga; e que exista meios para que cada vez mais pessoas evitem o caminho do crime.

Denise disse...

Esse tema é sempre tão polemico… Muitos brasileiros tem um problema seríssimo: falta de empatia e achismo. Até me cansa discutir com gente que não se dá ao trabalho de ler, de se informar, e fica só propagando achismo na internet sobre os mais diversos assuntos. Direitos humanos é um dos temas em que ouço as maiores barbaridades. É bem o que li num texto de um gringo outro dia: o brasileiro tem a mania de defender seus próximos (parentes e amigos) mas cagar praqueles fora do seu círculo social. É aquele classic dois pesos e duas medidas: o amigo que cometeu um crime teve mil justificativas para faze-lo, mas o estranho que cometeu o mesmo crime merece ser crucificado. Falta empatia e senso de comunidade, Lola, e o pior é que eu não vejo isso mudando num futuro próximo ou a médio prazo…

Anônimo disse...

"definição de bandido: negro pobre da favela"

Isso é "normal" de relacionar PORQUE VOCÊS BOTARAM ISSO NA CABEÇA da população.
Vocês não AMAM tanto caracterizar as pessoas em GRUPOS, em COLETIVISMO ?

"Todo homem é um estuprado em potencial" é um exemplo disso.

Pensavam que o discurso só servia para um lado, ficando imune no outro.
O feitiço virou contra o feiticeiro.
Vocês tem uma grande parcela de CULPA nisso.

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo disse...
" Anônimo Anônimo disse...

Dois irmãos pobres "sem chance na vida" mesma educação mesma situação é econômica , um vira mecânico o outro ladrão. Explique porque?"

A diferença, querido.. é que o irmão que não conseguiu virar mecânico merece mais assistência e ajuda do estado, pois ele, por um motivo ou por outro, não teve o discernimento de ir para o lado certo. Em quem devemos focar? No irmão que é trabalhador e já está encaminhado na vida ou no que ainda não conseguiu um emprego, ainda mais nesse governo golpista que quer cortar direitos e empregos?

5 de novembro de 2016 20:40

Como eu sempre digo, tem gente que acha que o poder público é uma babá, que deve ficar cuidando, bajulando e provendo todas as necessidades das pessoas!

ERRADO!!!

Se ele não teve o discernimento do que é certo ou errado, que vá refletir no presídio! Tem que ser responsabilizado pelos seus crimes SIM!!! E se o presídio for ruim/lotado, azar o dele, ninguém mandou cometer crime. Tá lá pra ficar isolado da sociedade, não pra desfrutar de férias.

Falam tanto em ressocializar os presos, melhor coisa seriam as prisões com colônia de trabalho forçado. Nada ajuda mais a clarear as ideias da pessoa do que trabalhar de sol a sol. Mas não, para os esquerdistas, trabalhar é tortura!!!

Anônimo disse...

Sou PM e só digo uma coisa, não quer morrer, não entra pro crime!

Tenho mulher e filhos pra sustentar, e não vou correr riscos desnecessários. Se vagabundo ameaçar contra minha vida, atiro pra matar mesmo!

Anônimo disse...

5 de novembro 12:56
O seu pai também foi um?