terça-feira, 22 de novembro de 2016

"NÃO AGUENTO A FAMÍLIA DO MEU NAMORADO. DEVO CASAR?"

A L. me enviou este email:

Estou mandando este e-mail porque quero que você me explique por que nessa sociedade a gente é obrigada a casar e ter filhos.
Não sou feminista mas também não apoio o machismo. Namoro um cara, a família dele é machista ao extremo. Até a própria mãe, que aguentou espancamentos e traições por 35 anos, estufa o peito e diz que seu casamento é duradouro e vive falando mal da minha querida mãe só porque ela é divorciada do meu pai. 
Quando comecei a namorar meu atual namorado, já disseram que eu não prestava só porque minha mãe é divorciada. Tive que aguentar todo tipo de humilhação. Meu sogro já chegou a me chamar de biscate e puta. É claro que minha mãe não sabe nada disso senão com certeza ia armar o maior barraco pra me defender. 
Tudo isso passou mas ficou a mágoa, a revolta. Eu não merecia isso porque sempre fui boa moça. 
Meu namorado só mandava eu ignorar, não me defendia. Isso me chateou um pouco. Faz dez anos que a gente namora e eu não quero me casar, não quero fazer parte daquela família. Se uma dia eu tiver um filho não quero que ele conviva com aquela gente ignorante. Meu namorado é um doce, nem parece filho daqueles urubus, mas quando ele fala que quer casar já fico deprimida. Ele quer um filho mas também não sei se tô preparada. Não sei o que fazer, adoro seu blog. Beijos.

Minha resposta: Querida L., seu email é bastante curto mas há várias questões aí. Sei que quando é a gente que está vivendo todos esses preconceitos parece que é tudo muito pessoal, mas não é. É estrutural. Faz parte de uma sociedade machista (por isso é tão importante ser feminista). Não é só você que é chamada de puta e biscate (e não é questão de merecer ou não. É questão de ser mulher. Ou você conhece muitas mulheres que nunca foram chamadas de puta?). Não é apenas a sua mãe que é vista como imprestável por ser divorciada. 
Aliás, eu pensava que esse tipo de rótulo fosse da época em que "desquitada" era ofensa. Pensava que já tivesse ficado pra trás, pois hoje o divórcio é plenamente legal e metade das pessoas que se casam se separam. Ou seja, se toda mulher divorciada é biscate (homem se divorciar tudo bem!), tem um monte de biscates andando à solta no mundo (que perigo!). 
Agora, eu ficaria muito decepcionada se os pais de um namorado me xingassem, e ele não falasse nada. Você falou com ele sobre esse silêncio
Querida, você já está com esse seu namorado há dez anos, mas pelo jeito tem projetos bem diferentes. Você não quer casar ou ter filhos (pelo menos por enquanto), ele quer. Não ceda por causa dele porque isso costuma render enormes decepções. Eu acredito que, quando (se) a gente se casa, a gente não casa com a família. Casa com a pessoa. É saudável manter uma certa distância, ainda mais se a família do cônjuge for preconceituosa (geralmente é). Pode haver uma interferência incômoda
Não ficou claro pra mim se você não quer casar com ninguém, ponto, ou se você não quer casar com o seu namorado porque ele tem uma família tão atrasadinha. De qualquer modo: não quer casar? Não case
Você quer que eu te explique por que somos obrigadas a casar e ter filhos. Bem, o casamento tradicional, que perdura até hoje, começou há uns 5 mil anos. Não por coincidência, ele chegou junto com o início do patriarcado. O casamento veio para controlar a sexualidade feminina, para comprovar que os filhos serão herdeiros legítimos do homem, e também para dividir as tarefas (o homem vai trabalhar, a mulher cuida da casa e dos filhos. Isso mudou, a mulher também trabalha fora, mas o homem ainda não cuida da casa ou dos filhos).  
Pessoas se casam porque têm afinidades e projetos em comum. E que ninguém se esqueça: casamento é também um contrato financeiro. Numa sociedade tão desigual como a nossa, em que mulheres ainda são consideradas cidadãs de segunda classe, uma mulher "sozinha" (leia-se: sem um homem) é tida como "de ninguém" (logo, de todo mundo), à disposição, desprotegida, num outro patamar que uma mulher casada (por isso que a mãe do seu namorado, apesar de ter um casamento infernal, se acha superior à sua mãe divorciada). É ridículo que tanta gente ainda mantenha esses pensamentos no século 21. 
E, ao contrário do que apregoam os machistas, o casamento é melhor pros homens do que pras mulheres. Homens casados são mais felizes, têm menos problemas de saúde, vivem mais, e têm mais dinheiro do que homens solteiros. Essas vantagens não se aplicam a mulheres casadas. 
Sei que virão trolls (sempre vem) dizer que mulher nenhuma é obrigada a casar, mas, estruturalmente, somos sim.
Obrigar não é apenas apontar uma arma pra cabeça de alguém. É pressionar, fiscalizar, tirar o seu valor se você não se conformar às regras, discriminar, chantagear. E ensinar desde cedo, repetida e insistentemente, que você como mulher só será alguém completa se casar e ter filhos.
No entanto, individualmente, creio que temos escolhas. Por isso, no seu caso, veja se realmente vale a pena casar.

65 comentários:

Anônimo disse...

alguem aqui ta sabendo da nova "polemica" da vez,que envolve a fatima bernardes,a pm e o bolsonaro?

http://emais.estadao.com.br/noticias/tv,fatima-bernardes-fala-ao-vivo-sobre-enquete-polemica,10000089879

Os policiais ainda fizeram um video sugerindo o estupro da apresentadora.

http://gente.ig.com.br/tvenovela/2016-11-22/fatima-bernardes.html

isso prova lola e a unica pessoa do mundo,que tem otimismo demais pra acreditar que o bolsonaro,não será um potencial candidato a vencer a eleiçao de 2018.eu não duvido.mesmo tendo asco desse sujeito.No nosso pais voce junta uma midia alienadora e uma sociedade completamente ignorante que não consegue nem interpretar um simples enquente,resulta nessa mistura drastica que fode esse país.Daí e que surge na mentalidade do povo,esse "heroismo" patetico do bolsonaro.

Anônimo disse...

16:17 são omens minha amada, vc esperava o q?

SECRET FACE disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Como assim casa e fica com mais $?só se for com uma milionária,caso contrário vai tudo ser repartido.um solteiro tem mais.

Anônimo disse...

Eu nunca conheci a família de nenhum.mesmo insistindo não cedir.Agora de família prafrentex e animada faço questão d conhecê-los

Catarina a grande.

Natasha disse...

O babaca nunca te defendeu, quer mesmo casar com esse troço? Vc já tem a resposta, só se sente mal pensando em casar com ele e aturar a família escrota. Manda todos se fuderem!
E dizem tb q homem sofre mais no divórcio e eu acredito, perdem a escrava e boneca inflável de uma vez só. Mas floreiam tudo, omi sofre pq dá muito valor a mulher e filhos, o LAR, e é só por isso q uma semana depois arranjam outra.
Kkkkkkkk. Puta merda!

Sério, 10 anos aturando isso, precisa urgente mandar se fuderem!

Anônimo disse...

Muito boa pergunta e resposta.
Só discordo de um ponto. Quando se casa, se casa com a família siiiiimmmm! A menos que as partes cortem os laços pro resto da vida.

Juliana Santos disse...

Vc já tem a resposta. Ele nunca te defendeu. Nunca esteve disposto a comprar uma briga por vc. Ele tem sonhos que não batem com os seus. E eu, pessoalmente, acho que vc já sabe disso. Já sabe que seu casamento pode ser infernal quando vc vê-lo passivo aos absurdos que a família dele fala.

titia disse...

Pessoalmente, eu só posso ter aconselhar que não case de jeito nenhum, L. Pelo jeito, o seu namorado também é muito apegado à família e vai te arrastar pra conviver com eles. Minha família é assim, todo mundo grudado e se for o caso ele simplesmente não vai admitir que você mantenha uma distancia saudável dessa família de pestes. Não case.

Anônimo disse...

Tinha a mesma duvida, até descobrir q ele era igualzinho a família dele

Anônimo disse...

É uma coisa que sempre me intrigou - as maiores vítimas o machismo são também aquelas que mais se orgulham dele e fazem de sua missão de vida propaga-lo!!!
Sim eu estou doente de saber: é estrutural, é universal, é cultural... mas isso não torna mais fácil de aceitar.

L., vou te contar minha experiência pessoal:

Eu estou com meu marido há quase 12 anos. Vivemos (muito) longe da família, logo não tivemos interferência de nenhuma das partes. Eu também não permito que invadam meu espaço pessoal. Casei por que quis e ainda somos dois pombinhos...
Mas tem dia que dá vontade de sair correndo. Tem dia que eu preferia ser solteira. Tenho certeza que com ele é a mesma coisa.
Vivemos uma situação relativamente confortável e não temos lá grande problemas. Mesmo assim é difícil... então pense MUITO MESMO. Você está numa situação bem delicada. Se você tem dúvidas, NÃO CASE!!!! Muito menos tenha filhos nessa situação.
Maternidade é via de regra um imenso fardo e uma imensurável atraso na vida de uma mulher. Casar e ter filhos cercada de gente assim é dar munição para acabarem contigo de vez...


Jane Doe

Anônimo disse...

Querida,
Acho que a pergunta é retórica: se a família dele te odeia, você não deve se casar. Assim como se você não quer ter filhos, você não deve ter filhos e, se você não quer se casar, você não deve se casar. Só faça o que você sente vontade de fazer!
Imagine que loucura se você se casa com esse rapaz, tem um filho e é obrigada a ver os parentes horríveis dele com uma frequência indesejável! Não, de forma alguma você deve fazer isso.
Ainda assim, ser chamada de puta na sociedade atual parece ser diretamente proporcional ao fato de ser mulher. Eu mesma, nunca dormi com ninguém, e fui chamada de puta pelo namorado de uma amiga que o traiu OITO VEZES, esse rapaz disse-me que sua namorada o traía porque eu enfiava ideias subversivas na cabeça dela. Seis das oito vezes em que ela o traiu foram quando ela ainda não me conhecia. Então entenda que é muito fácil para as pessoas rotular umas as outras do que compreender as situações que as cercam, talvez seja por isso que eles não conseguem se conformar que a sua mãe seja divorciada ou que você não se encaixe nos padrões deles.
Acho que, antes de tomar uma decisão, você deve conversar com o seu namorado.
Espero que dê tudo certo.
Um grande beijo, migs!

Anônimo disse...

copiando e colando um comentário muito verdadeiro q peguei no outro post desse blog:

"Não há jeito melhor de um misógino demonstrar q odeia mulheres, se não espancando e abusando da esposa, o casamento é o ambiente mais perfeito q poderia existir para misóginos, pois eles podem fazer o q quiserem com as esposas e ainda saírem ilesos, afinal, o casamento é uma instituição "sagrada" em q o marido tem total legitimidade de tratar a mulher como quiser, por séculos isso foi assim e ainda perdura. O casamento não passa de uma instituição fundada por omens para legitimar a misoginia, pq fora do casamento, qualquer atitude misógina e abusiva não seria bem vista, mas já dentro do matrimônio... os fatos atuais já dizem por si só"

Para reflexão

Anônimo disse...

Vou endossar o coro, querida L.

Não case se tem dúvidas ! Sério, não arruine sua vida !

Converse com seu namorado antes de qualquer decisão precipitada...

Beijos de luz !

Anônimo disse...

Casamento e filho não é fácil, exige demais, principalmente da mulher, ou vocês acham que essa lorota que a mulher é a cabeça do lar veio de onde.Agora imagine com uma família dessas? A família do meu namorado é suuuuuuper católica, nos damos muito bem e só fico pensando se eles descobrem que sou ateia kkkkkkkkkkk.Boa sorte e que você seja feliz na sua escolha.

Raquel disse...

Moça do post,
Primeiramente nunca vou compreender porque boa parte das mulheres que mais se ferram com homens agressores se vangloriam de manter um relacionamento puramente de aparência e acham que estão em uma "casta" superior ao de uma mulher divorciada. Já tentei entender mas é difícil.
Imagino que em um namoro de dez anos você já tenha conversado com ele sobre o fato de como se sente ao vê-lo minimizar os xingamentos que você sofre. Ele também não é nenhuma criança. Ok. Se você não quer casar e ter filhos, não case e nem tenha filhos só por estar em um relacionamento longo, só por sentir que tem que prosseguir com isso apesar de todas as coisas. Deixe isso claro ao seu namorado pra que ele também possa tomar um rumo e formar a família que ele deseja.
Eu entendo todo o seu dilema porque minha história é parecida com a sua em alguns aspectos:



Quando conheci o meu até então namorado ele já morava sozinho, trabalhava e se sustentava. Via que ele mantinha o básico da convivência com a família dele, ligava toda semana para saber como os pais estavam, pagava o plano de saúde da mãe dele etc. Me dizia que preferia ter paz morando sozinho e em outra cidade e falava que se voltasse a morar com seus pais ele ficaria louco ou doente mas não entrava em muitos detalhes do que tinha acontecido. Eu também preferi não perguntar até então.
Depois de muita insistência da mãe dele, aceitei o convite de ir jantar para conhecer a família dele e fui tratada super bem mesmo após ter contado que eu era filha de pais divorciados e que sim, eu estava muito bem com isso. Que queria a felicidade dos dois. Notei que a mãe dele de início não gostou muito ao saber mas continuamos o jantar normalmente, ela sempre me tratando bem e tecendo alguns elogios; que eu era "apesar de tudo" uma boa moça, uma moça decente.
Alguns dias depois ela soube que minha mãe namorava um homem mais novo há anos e pra ela isso foi o estopim, ela fez um churrasco e nos convidou - hoje vejo que o convite foi premeditado para deixar claro que ela reprovava. Dessa vez ela me tratou super mal, me xingou e chegou a me dizer que pior do que uma mulher divorciada era uma mulher que não guardava a memória do marido (???). Na hora eu fiquei sem reação, só quis chorar mesmo mas meu até então namorado rebateu e me defendeu. Isso pra mim importou muito. Ele conhecia a minha família, sabia dos meus princípios e não concordou com a falta de respeito da mãe dele.
Após o show que a mãe dele deu ele me contou o porque preferiu morar sozinho: O casamento dos pais dele também é e quase sempre foi péssimo. Ao ponto do meu sogro ter construído uma casa (no mesmo terreno onde mora a esposa) para a amante com quem tem dois filhos. Fora as sessões de humilhações e agressões ao qual ele presenciou a mãe dele passar durante toda a vida. Por outro lado ela descontava tudo o que sofria nos filhos... Os agredia e humilhava desde a infância, os dois irmãos dele já tinham saído de casa adolescentes por não aguentarem mais a situação. Hoje estão casados e bem.
Depois o pai dele me ligou pra dizer que não achava certo a minha mãe ter um namorado e quis me passar lição de moral... Sim, o traidor agressor de mulheres quis me ensinar como não ser minha mãe no futuro. Dessa vez eu reagi e rebati.
Então, basicamente depois desses dois acontecimentos, a situação entre ele e os pais ficou insuportável, ele ficou com mais nojo da situação toda e rompeu de vez com a família.
Estamos noivos há três anos e com casamento marcado para janeiro. E te digo, se ele na época tivesse minimizado a atitude da família dele e bancasse o "isentão", eu não teria continuado. Minha mãe vale muito muito mais do que todos esses julgamentos, toda essa picuinha, do que essa merda toda.

Então moça do post, repense MUITO BEM se você quer mesmo continuar com esse namoro. Será que vale mesmo a pena passar por cima de todas agressões que você sofre da família dele e não ter nenhum apoio?
Fique bem! <3

Anônimo disse...

Casa comigo, mas sem filhos.

Anônimo disse...

Ainda que ele fosse diferente da família o melhor é não casar com ele. A gente casa com a família sim, infelizmente. Se tiver filhos até a lei garante a convivência com os avós caso algo aconteça com ele. Mas o pior é que certamente ele não é diferente de quem o criou, já deu demonstrações, mas na hora que a convivência for diária ele vai se revelar.

Anônimo disse...

Diga-me, qual seria a vantagem para uma mulher inteligente se casar, ainda mais com um homem? Mesmo eu sendo heterossexual,se fosse para eu me casar, seria com uma mulher. Mulheres racionais medem as vantagens e desvantagens de uma situação com visão realista, as burras se fodem.

Anônimo disse...

Lola e suas besteiras.

Será que a Madre Teresa de Calcutá já foi chamada de biscate ?

Anônimo disse...

Afs, até num post sério os mascustrolls engraçadinhos aparecem... Acho que eles vivem no blog da Lola, não é possível !

Anônimo disse...

Moça, se você não se considera feminista, porque veio contar sua vida aqui? Para de ser retardada (Desculpe,mas nesse caso o xingamento é necessário)e abra os seus olhos para o mundo: ou você aceita calada as merdas que te mandam fazer ou você usa a inteligência humana de ser capaz de raciocinar e buscar sempre o melhor para si. Porque você está reclamando dessa família escrota se não possui coragem suficiente para declarar para si própria "sou feminista sim,por que não aceito agir como burra"?

Anônimo disse...

Porque toda antifeminista quando leva uma porrada de realidade vem chorar aqui?

Anônimo disse...

"Primeiramente nunca vou compreender porque boa parte das mulheres que mais se ferram com homens agressores se vangloriam"
Síndrome de Estocolmo, puramente!

Anônimo disse...

A verdade é que "familia tradicional", naquele conceito bem clichêzão e piegas, porque eu não sei até onde isso pode ser chamado de tradicional, é uma instituição extremamente falida que, em grande parte dos casos, é a responsável pela veiculação e manutenção de preconceitos como o que a senhorita sofreu. Se você se casar com esse rapaz e descobrir que ele é da mesma estirpe das pessoas da família dele, a família que vocês irão compor não será muto diferente, a não ser que VOCÊ decida fazer a diferença, e o processo sera tortuosíssimo!

Anônimo disse...

Pior que a Madre já foi xingada kjkkkkkkkkk

Anônimo disse...

Caso!

Anônimo disse...

De seus inimigos,ja

Vanessa Vasconcelos disse...

Concordo plenamente

Anônimo disse...

Não sei se ela já foi chamada de biscate, mas já a xinguei mentalmente. Como a sociedade atual pode endeusar uma pessoa que fez tanta merda? Tudo bem que as merdas dela não foram propagandeadas como suas boas ações, mas como a sociedade atual pode endeusar uma pessoa sobre quem não se sabe nada além do que documentários tendenciosos mostraram?
Não sei se ela era biscate, mas tenho certeza que ela nunca foi tudo isso que se propagandeia vãmente.

Anônimo disse...

Se ela fosse feminista, provavelmente o e-mail dela estaria contando como foi que ela resolveu o problema: se ela largou o namorado ou se ela conversou com ele e eles concordaram de resolver essa situação com a família dele ou se afastar.

Eli disse...

O fruto nunca cai muito longe da árvore. Pelo jeito a família toda dele é problemática e ele foi criado sob essas influências, desculpe querida, mas provavelmente ele é problemático também. E não pense por um minuto que você e seu amor incondicional vão mudar ele.

Se ele não te defende ele toma o lado dos pais. É você quem tá sendo atacada e ele simplesmente deixa acontecer. Ele parece ser super legal porque você está olhando com óculos cor de rosa, pare de pensar em amor e pense de uma forma realista. Se ele não te defende nem agora você imagina que ele seria um bom marido no futuro?

Além disso, eu não aconselharia duas pessoas com planos de vida diferentes se casarem porque isso depois vai ser motivo de brigas constantes e um jogar na cara do outro. Você precisa de alguém com os mesmos planos de vida e personalidade que você e que respeite você e a sua família.

E te digo mais, no momento que você chegar pra ele e terminar o relacionamento vai ser quando ele vai se mostrar de verdade e aí você vai entender com quem você ia se casar.

Prof. Ane Santos disse...

Vocês namoram há 10 anos, mas moram juntos? Isso é importante saber, pra ver até que nível conhece o seu namorado. A gente só conhece quando passa 24 h juntos. Pode ser que ele seja maravilhoso, pode ser que seja apenas humano e também erre, tentando defender a própria família. Mas esta de ele não te defender não pareceu muito legal... Se ele quer casar e ter filhos, meio que não está tentando empurrar para você os desejos DELE? Se ele sabe que você não quer, por que insiste? Sei que quando a gente gosta de alguém, acaba ignorando os detalhes, mas... Não vale a pena se enrolar num casamento (a tendência é que o contato com a família dele se mantenha), muito menos ter filho! Filho não é brinquedo, que pode descartar. Quer dizer, a responsabilidade geralmente pesa mais para a mãe, então se algo der errado no futuro, os cuidados com a criança cairão sobre você. Pense MUITO bem nisso antes de tomar qualquer decisão. O corpo é seu, a vida é sua, e ninguém tem que dar palpite, ainda mais sogra que se acha melhor por ser casada...

titia disse...

21:02 sim a madre Teresa já foi chamada de biscate. Seja por algum inimigo político, seja pelas vítimas da sua filosofia de o sofrimento era uma condição necessária para chegar ao céu.

Jackeline disse...

L., não conheço como é a dinâmica entre vocês, nem sei os defeitos/qualidades do seu namorido, mas se fosse eu, consideraria isso de ele não te defender quando os parentes te xingam, um sinal vermelho bem grande.

Pode ser que ele seja só o tipo de pessoa que não suporta confrontamento, não quer arrumar encrenca com a família e etc, mas por outro lado, como ele pode ver a pessoa que ele supostamente ama ser tratada desse jeito e não ficar pelo menos indignado?

Isso lembra muito meu primeiro namorado, o pai dele não podia nem me olhar na cara, me tratava como uma qualquer, sendo que eu nem sequer falei um "oi" pra ele, porque meu namorado não tinha a coragem de tentar nos apresentar oficialmente, falava coisas como "não me obrigue a escolher entre vc e a minha família", e tipo ok, não quero estragar a família de ninguém, mas tb não dá pra ficar com alguém assim por muito tempo.
E isso ainda eu sendo ""Boa Moça (tm)"" ao extremo, virgem, bv, evangélica, etc. Imagina se eu não fosse.
(obs: se o sarcasmo não foi aparente, não concordo com esse rótulo tosco)
Só que me caiu a ficha muito tarde, quando ele finalmente demonstrou (mais diretamente) o quanto não me respeitava. Escroto na pele de cara legal.

Seu namorado pode até não ser assim, e é verdade que vc não casa com a família dele, mas ainda assim, são pessoas com quem você vai ter que aturar ocasionalmente pelo resto da vida, se vocês se casarem. Se escolher ter filhos, a coisa complica mais ainda, porque aí vem os pitacos et al., e esse não é tipo de gente que você vai querer influenciando as crianças.
No final, a escolha é sua, mas tem potencial de dar merda e pela sua mensagem, vc já percebeu isso.

Anônimo disse...

Se a família e machista nojenta e 99% de você estar lidando com um machista também, a criação dele foi baseada nos valores machistas e cedo ou tarde ele vai acabar demonstrando isto. Com homem não se pode vacilar, e melhor terminar com ele agora e nunca mais procura-lo.

Anônimo disse...

Ser odiada pela família é algo até comum quando vc é uma mulher fora do padrão (ou gorda, ou ateia, ou negra). No meu caso, de mulher negra, já passei por situações racistas com famílias de namorados, inclusive com namorados negros. E vou te dizer que se o cara não ergue uma palha para te defender, desconfie muito. Eu sei , família bla bla bla, mas família não é a dona da verdade e absoluta. Tem muita família escrota e que faz questão de tratar o companheiro de algum membro da pior forma possível, para mostrar o lugar dela. Se o parceiro concorda que a família dele te julgue e te trate mal e não fala nada, significa que ele, na melhor das hipóteses dá importância para aquela opinião.
Ter filhos é pior ainda. Muitas vezes as famílias transferem a raiva que sentem de você para a criança que não tem nada a ver. Se já é difícil para quem é adulto, imagina explicar para a criança que a vovó e o vovô preferem o priminho pq está dentro dos conformes da família? Essas coisas a gente tem que pensar muito antes de fazer.

Jackeline disse...

Ah e por favor, pls, pls, a Lola os comentaristas já deram respostas excelentes, mas sério, nunca ceda a um compromisso assim pelo medo de ficar sozinha, acho que é uma das piores coisas que podem acontecer.

Anônimo disse...

Post bem relevante face aos acontecimentos ultimamente. Para que serve este movimento feminista afinal? Reclamam, reclamam e reclamam e continuamos ver a derrocada deste movimentozinho, que a cada dia assiste a mais e mais ascensão de seus algozes a exemplo do Donald Trump(assim como vão assistir a eleição do Bolsonaro). Vocês não conseguem nem prestar apoio às poucas lideranças femininas que ainda existem, como no caso do impeachment da Presidenta Dilma, de tão fraquinha que é esta "mobilização" feminina. Podem ter certeza que não irão alcançar seus objetivos com discussões inócuas como a do texto acima.

Anônimo disse...

O melhor amigo,companheiro,amante,marido,namorado,noivo ou treta da mulher,é o DINHEIRO e o FEMINISMO.A INDEPEDÊNCIA FINANCEIRA,FÍSICA E EMOCIONAL são os melhores aliados da mulher poderosa.

Anônimo disse...

Pqp, isso é revoltante!!

Vcs mulheres, empoderadas, NAO SABEM o que querem da vida???

"Manas, nao sei se caso ou nao.
O que VOCES acham?
Caso ou nao caso?"

Meu deus do ceu.
Ela quer praticamente q a gente decida a vida dela.

Se a gente disser que sim, vai botar a culpa na gente??

E se disser que nao, tambem vai botar a culpa na gente???

Conselhos okay.. mas isso eh uma ESCOLHA PESSOAL...

O povo aqui pode dar conselhos, mas jamais responder isso pra vc.

ISSO É SUA VIDA.

Tenham mais atitude.

Ou vao esperar atitude de macho??????

A mulherada ta muito fraca, dependente, cheia de duvidas...

Culpa do machismo?
Digamos que sim.

MAS e vc com suas duvidas de sua propria vida? Tambem nao eh culpada????

Abc

Anônimo disse...

Vai entender...

Anônimo disse...

Pois é, nem ela escapou de ser criticada... Afinal, é tudo puta mesmo ! Até uma FREIRA !

P.S.: Estou fazendo referência ao texto da Juliana Wallauer.

Anônimo disse...

Mana, pedir conselhos prazamigas num momento de desespero é até normal !

Mas, é óbvio ululante que é uma escolha pessoal, dela mesma...

Anônimo disse...

E os favelados?
Podem casar?

Anônimo disse...

Se separa Jane é o melhor pra sua vida e assim não ter que aturar ome nenhum

Anônimo disse...

Pra que namorar então largue esse ome

Anônimo disse...

Olá! Parece que foi escrito por mim! Os pais do meu namorado não gostam de mim pq sempre criaram o filho pra ser explorado por eles. Sempre o humilharam e trataram como menor. Depois que começamos a namorar, meu namorado melhorou nesse aspecto então a família dele me detesta. Mas continua a ser um pouco submisso mesmo já sendo adulto. Já ocorreu um caso assim dele não me defender. Fiquei muito magoada, até hoje ainda não esqueci isso. Na época achei que era por causa de todos os traumas. Hoje ele está fazendo terapia e espero que melhore. Caso contrário irei terminar o namoro.

titia disse...

10:42 tanto não vai pra lugar nenhum que todos os machos escrotos do mundo, inclusive você, estão tentando a todo custo destruir (e não, vocês não vão conseguir) e soltando fogo pelo rabo quando não conseguem absolutamente com seus blábláblá imbecis - exatamente como você não vai conseguir fazer ninguém desistir do feminismo. Por que não vai tomar um Danoninho e chorar? Os adultos estão conversando aqui.

titia disse...

11:15 ninguém é perfeito. Todo mundo escorrega de vez em quando, toma decisões erradas, é manipulado, fica com dúvidas etc. Nós não somos infalíveis. É normal uma pessoa confusa pedir um conselho a quem ela acredita que entende de algum assunto. O que não é normal é chegar pra essa pessoa fazendo o rabo de lança-chamas e cuspindo desaforos como se ela tivesse sugerido que todas voltássemos aos anos 50.

Anônimo disse...

Olha, eu vou fazer coro aos conselhos acima: não se case, não antes de exigir um posicionamento do seu noivo.

A minha sogra é um amor e tenho muita admiração por ela ter criado meu namorado sozinha, sem ajuda de homem nenhum, com todas as dificuldades financeiras de morar longe da família dela e só contar com o salário de professora da rede municipal. Acho que o fato de ele ser um homem bem sucedido hoje, auditor da receita federal, capaz de dar uma vida confortável e merecida para ela, tem uma alta dose de contribuição dela.

É claro que ele pensa o mesmo e a coloca num pedestal.

Só que ninguém - nem ela, nem meus pais - são dignos de um pedestal. Pessoas tem defeitos, e erram inclusive com aquele que mais amam (os filhos). Ela, assim como meus pais, cometeram vários acertos e erros. O que quero dizer é que todos falham.

Então um dia, quando meu namorado disse numa conversa que sempre estará do meu lado pra me defender, só pediu pra eu nunca "encrencar" com a mãe dele, pois aí não poderia tomar meu partido, eu logo me posicionei.

Falei que pra mim, eu sempre estaria do lado de quem estava certo, ainda que, na frente dos outros, eu não fizesse uma cena. Falei que se um dia meu pai for grosseiro com ele eu ficarei do lado de quem tá certo, mesmo sendo o meu pai, o homem que mais amo no mundo. Claro que não cortaria relações, mas chamaria sim a atenção dele e tenho certeza que, por sorte, no meu caso, isso resolveria. E falei pra ele que o certo mesmo, é avaliar a situação, porque todos falham e não tomar partido dela previamente como se ela nunca fosse errar na vida. Isso nunca aconteceu e nada tenho do que reclamar da minha sogra (pelo contrário), mas é essa atitude que esperaria do homem com quem pretendo me casar um dia: posicionamento.

Minha psicóloga fez uma observação muito sábia. Ver os erros dos nossos pais é um sinal de maturidade ímpar e nos permite nos relacionar com outras pessoas. Do contrário, achando-os perfeitos, porque iríamos tolerar alguém de fora, cheio de defeitos, que ao contrário da nossa mãe não nos ama incondicionalmente? já teríamos em nossa casa tudo o que precisamos em matéria de relacionamento: alguém perfeito que nos ama acima de tudo. E isso nos faria intolerantes com os defeitos dos nossos amigos, namorados, etc.

Enfim.

A sua situação é muito absurda. Fico chocada de voce ter aguentado isso calada até o momento. Se o seu namorado não toma atitude alguma pra te defender, me choca ainda mais o fato de voce não o fazer: abra a boca! diga que não vai admitir isso e ponto. Se o seu namorado não gostar, olha, tenho uma ótima notícia pra vc: vc descobriu antes de se casar e ter filhos que ele não é a pessoa certa. Se, do contrário, ele te apoiar e se dar conta de que ele também precisa se posicionar (ainda que precise de uma conversa mais firme pra ele entender isso), pronto. Aí sim, pense em se casar.

Alícia


Anônimo disse...

Sério! Sou mameluco (pai branco e mãe índia), só não curto criança.
Gosto de namorar ouvindo Roupa Nova.

James disse...

Cara, se eu fosse mulher e a familia do meu companheiro me chamasse de "puta" eu nao iria deixar barato de jeito nenhum. Ia rolar um barraco homerico.

Anônimo disse...

Bem, eu sou mulher, e se isso acontece(r)sse comigo... Ah... Teria a mesma reação que você rsrsrs !

Morga Dias disse...

Eu pegava esse ômi, ia pra bem longe, e casava lá. Adeus, família d macho!

Lauriel Gomes disse...

Lola(ou outra pessoa se puder me ajudar), poderia me ajudar por onde começar a me reeducar?
Pois não só eu, mas minha família fomos criados nesse sistema patriarcal. Por onde devo começar essa faxina mental?
Muito obrigado!

Anônimo disse...

Faz o seguinte: Acaba com ele.
Aproveita a chance pra dizer tudo que sempre quis dizer pros merdas dos pais dele!

Anônimo disse...

Já larguei de vários namorados por conta da família lixo deles. Ah não tem jeito não, você casa com uma pessoa a família imediata (pai, mãe) vem junto queira você ou não. Ainda mais se o cara era bostão e não se colocava do meu lado, aí era caso de término NO ATO porque amiga, não se engane, depois que casar tudo vai piorar nesse sentido pra você. Com filho então, vish, imagina a pouca intromissão na sua vida, na educação dessa criança, imagina deixar o filho para os avós fazerem a cabeça contra você.... corre flor, anda sem medo, mas anda correndo que tu perdeu 10 anos da sua vida.

Anônimo disse...

A tradicional família machista e racista da maioria das pessoas fora do mundo encantado das feministas preferem ver o filho casado com uma branca que seja gorda do que com uma negra que seja magra. Mas as feministas encasteladas adoram ignorar isso.

Anônimo disse...

Credo, esse seu sogro tem muita cara de pau de dicar dando lição de moral sendo o mesmo um traidor de merda. Quanto a sogra,acho que ela teve ter tido um recalque ao ver sua mãe independente e feliz. Abraço.

Anônimo disse...

Posso ajudar?

Dona juana

Anônimo disse...

A gente casa com a família, sim!! Ainda mais qnd tem filhos.

Além do mais, a gente sempre carrega traços das nossas famílias. Mesmo qnd a gente enxerga e reprova o comportamento, vira e mexe a gente se comporta igual (e é difícil ver isso em nos mesmos). Minha mãe criica minha vó e age igualzinho, por sua vez, minha irmã crítica minha mãe, nas age igualzinho. Tenho certeza que eu faço o msm.
Meu marido saiu da casa dos pais pq não sabia lidar com o jeito indeciso e inseguro do pai. Hj vejo que ele age de forma idêntica. Qnd eu aperto ele de que ele está agindo como o pai, ele tenta corrigir, mas as vezes não consegue.

Agora vc imagina o seu namorado, que pelo jeito nem enxerga o problema, ou não se incomoda a ponto de te defender??

Laura disse...

Ela não é anti feminista, ela disse que não é feminista, mas também não é a favor do machismo, a pessoa tem que ter sempre um rótulo? Em nenhum momento ela disse que é contra o feminismo.

Laura disse...

Nem ela escapou de ser xingada porque a sociedade crítica todo mundo independente se esta fazendo coisas boas ou ruins, tem sempre alguem para criticar ou julgar e sendo mulher as pessoas se aproveitam para usar esse tipo de xingamento puta, biscate ....

Anônimo disse...

Acho que o namorado deveria, ao menos, debater de alguma forma com a família dele. Quando eu proponho a entrada de alguém queridx em minha vida, que seja amigo, amiga, namorada, colegas et cetera, minha família, ou amigos ou qualquer que faça parte de meu ciclo social desrespeitando quem eu amo? É pra cabar mesmo viu?

E esse relato se chama acomodação. O que deveria estar na verdade no Casos de Família!