domingo, 13 de novembro de 2016

SOFIA, GATA PROPAGANDA, QUER TE VENDER UM LIVRO

Agora vou jogar sujo mesmo! Pra fazer vocês comprarem o excelente livro Golpe 16, pedi pro maridão tirar fotos da nossa nova gatinha!
Primeiro, permitam-me apresentar a Sofia, esse toquinho de felino. Uma gata teve uma ninhada na UFC, e duas pessoas fantásticas da Secretaria de Acessibilidade se responsabilizaram em ajudar a proteger os gatinhos e encontrar humanos pra eles. Eles colocaram algumas caixas atrás de mesas num dos prédios, mas a mãe, bastante arisca, levava os filhotes pra todo canto. Um deles morreu atropelado no estacionamento. Por isso, o pessoal achou melhor doar os filhotes precocemente, com apenas um mês de vida. 

Sofia chegou aqui há quatro semanas. Nosso divino Calvin, que já tem 16 anos, ainda não aprovou a ideia. Eles estão divididos: Calvin não desce pro andar de baixo, onde Sofia está ficando direto com a minha mãe, e Sofia não sobe. A gente tem trazido Sofia pra cá de vez em quanto, e levado o Calvin pra baixo, pra ver se eles se acostumam. Eles não brigam, mas fazem russsss um pro outro. O que mais podemos fazer pra que, apesar dessa diferença geracional, eles virem melhores amigos? Ajudem aí, cat lovers!
Isabel vigia um Calvin quase
transparente (clique para ampliar,
adoro essa foto)

Calvin não era apaixonado por Isabel (nossa gatinha linda que tinha Aids felina e morreu cedo, em setembro, com apenas 3,5 anos), mas eles muitas vezes comiam juntos e dormiam juntos, só não brincavam, apesar das tentativas da Isabel. Quando Calvin morava em Joinville, ele era super amigo da Blanche, nossa magnífica gata que morreu em 2013, aos 14 anos. Cresceram juntos, eram muito próximos. 
Calvin quando era filhote, em 2000,
sendo abraçado por Blanche
Mas, depois que nos mudamos pra Fortaleza (em fevereiro vai fazer sete anos já!), o relacionamento dos dois sofreu um pouco. Continuaram amigos, só que não como antes.
Eu realmente gostaria que Calvin e Sofia brincassem juntos, porque seria divertido pros dois. Calvin adora brincar de correr atrás e pegar bolinhas de borracha no corredor. E Sofia está na fase de morder tudo.
Mas e aí, como vocês podem resistir comprar um livro (ótimo presente de natal ou aniversário, fica a dica -- leia aqui alguns trechos) depois desta gata-propaganda? 
O livro custa R$ 43 pelo correio, e você o recebe na sua casa com uma dedicatória caprichada. 
Tudo que você tem que fazer é pagar o valor (se você comprar dois exemplares, custa R$ 81) na minha conta no Banco do Brasil, agência 3653-6, conta 32853-7 (está no meu nome oficial, Dolores), ou na minha conta no Santander, agência 3508, conta 010772760. Mande um email pra mim (lolaescreva@gmail.com) com o comprovante ou foto do comprovante e o seu endereço. E, se quiser, algumas linhas sobre você para eu poder redigir uma dedicatória mais inspirada.
Bom, aproveitando este post, aviso vocês das palestras desta semana. Quarta, 16/11, às 9:30, vou falar sobre preconceitos e bullying, com foco no racismo, questões físicas e gênero, no IFCE em Caucaia, CE. (Acho que será a primeira vez que irei pra Caucaia sem aproveitar as praias de Cumbuco. Humpf!).
E na quinta, 17/11, às 19h, estarei no jornal O Povo, em Fortaleza, para falar sobre o livro Henry e June, de Anais Nin. Vocês estão convidadxs!

E comprem o Golpe 16! A Sofia nunca pediu nada a vocês antes.

15 comentários:

Anônimo disse...

Tem bicho que se dá bem logo de cara, outros não, a única coisa que eu indico é o que você já está fazendo que é ir apresentando os gatos aos poucos, evitar que eles fiquem sozinhos um tempo e deixar a natureza seguir. Pode ser que eles nunca fiquem amigos, pode ser que eles se tolerem, não tem muito como prever, só é bom evitar acidentes.

Quando eles estiverem se estranhando menos você pode começar a introduzir brincadeiras em comum com bolinhas de catnip p.ex. Mas essa primeira fase do "fssssssssssss" faz parte.

Como você teve um gato com AIDS felina, seria legal testar a turma toda aí pra FIV/FELV. É baratinho. Não tem cura mas tem manejo, o problema é que geralmente as pessoas descobrem o problema quando é muito tarde (testa a Sofia também, é um problema comum). Mas sabendo a tempo, o bichinho leva uma vida normal.

Anônimo disse...

Essa gata tá mamando ainda? Tá muito magra...

Anônimo disse...

Pela minha experiência, o ideal é deixar livre, dando espaço e tempo pros bichanos. Tive vários gatinhos q n se deram bem logo de cara e, com a convivência, foram melhorando... eles ainda brigam de vez em quando, mas n chegam a se machucar. Mas , Lola, deixa te perguntar... Calvin gosta de lugares altos? Certos gatos gostam muito de lugares altos e as vezes, a falta deles os faz ficar meio mau humorados, nesse caso, estudar uns locais pra colocar prateleiras estratégicas e incentivar a usar é uma boa. Tem também as caixas né, aqui em casa eu vivo trocando de caixa, pq meus gatos amam. E a Sofia é uma linda, a melhor menina propaganda do Tw <3


ps: excelente saber q vai ter palestra perto daqui de casa! Quero dar um pulinho lá pra te ver depois!

Prof. Ane Santos disse...

Das 4 gatas que tenho, são 2 panelinhas separadas, não importa o que faço, os 2 grupinhos não se misturam (não brigam, mas não se aproximam), mas acho que porque cada 2 gatas (panelinha) tem 1 gata-alfa diferente... e as respectivas alfas não se dão bem... Também não sei o que fazer...
Mas as 2 primeiras gatas que adotei se deram bem depois que eu ia apresentando devagar, deixando fresta na porta e depois colocando uma na caixinha de transporte para a outra cheirar e vice-versa... Demorou vários dias para fazerem amizade... E tem que dar atenção para ambas, brincar com ambas, senão ficam enciumadas.

Anônimo disse...

Lola vc ficará só nesses assuntos: choramingando a vitoria do Trump e falando e pedindo dinheiro para esse livro?

lola aronovich disse...

Isso mesmo, prezado anon das 22:24. É só isso que este blog tem feito em seus quase 9 anos de existência e 4200 posts -- choramingar derrotas eleitorais e vender livros. Não sei como ficou famoso e atraiu tanto ódio fazendo algo tão banal. Mas em time que está ganhando não se mexe, certo? Então acho que vou continuar me focando unicamente nesses dois assuntos de sempre. Às vezes pretendo falar de gatos também, pode? Não ficou satisfeito? Devolvemos seu dinheiro na saída!

Anônimo disse...

Amo gatos! ❀ ♡ ❁

Anônimo disse...

Vou postar uma palavra aqui que faz todo feminista se descabelar de ódio:
PÊNIS.

Anônimo disse...

O que será que as brancas conservadoras vão fazer quando precisarem abortar os fetos das relações com seus amantes? Namorados não-brancos? Maridos abusadores?

http://www.vox.com/policy-and-politics/2016/11/13/13618556/trump-60-minutes-roe-v-wade-abortion

Porque é bem sussa ser "contra o abortzzzzzzzzzzz" quando você pode ir feliz e contente à clínica, passar meia hora lá no Spa Baby-b-Gone e voltar pra casa de útero vazio e como se nada tivesse acontecido.

Sem esquecer que hoje o acesso à contracepção é significativamente dificultado nos EUA, não é como aqui que você vai à farmácia e compra sem receita nem nada. Tem mulher que vai pro Canadá colocar DIU, porque não consegue que um médico o faça. E a coisa vai piorar um bocado se os planos anti-Obamacare do Trump de fato seguirem adiante (e parece que vão). Viagra, curiosamente, continua coberto pela maioria dos seguro-saúde.

Para googlar:
"The Only Moral Abortion is My Abortion" - When the Anti-Choice Choose - By Joyce Arthur (copyright © September 2000)

Para clicar:
http://jezebel.com/dem-99-of-pro-life-whites-would-make-daughters-abort-1537769425

No Brasil é essa patifaria também. Super contra o aborto, até precisar. Faz e dali a pouco tá de camiseta branca na Marcha Pela Vida. Se existe uma prova que essa gente só acredita no divino quando é pra encher o saco dos outros, tá aí. Deus tá vendo essa zoeira, colega.

Faz seu abortinho com um nível de segurança proporcional ao dinheiro pago, resolve seu problema e depois faz panca de arrependida porque né, já não precisa mais e tá tudo certão.

E não, nunca vou perdoar o PT e a Dilma por já terem tido maioria história no Congresso e nada feito sobre essa questão no Brasil. Dilma mais ainda. Comunista, ateia, guerrilheira assinando pactozinho com setores religiosos em coisa que a rigor nem seria de iniciativa do Executivo, ô mulher safada. Mas anotem aí: agora que não é mais presidente, vai falar que deveria legalizar. Igualzinho o FHC.

Anônimo disse...

Lola, para ganhar dedicatória tem que comprar dois exemplares? Não entendi essa parte... Eu queria comprar, mas seria um só... Aí eu não ganho dedicatória? :(

lola aronovich disse...

Não, queridx anon das 8:03, todo mundo ganha dedicatória! Quem comprar pessoalmente de mim na UFC também. Pode comprar um, 3, 10, todos vão com dedicatória!

Anônimo disse...

Mas Lola, tem que pagar a dedicatória também?
Ou você, como no frete, dá desconto, se forem duas ou mais?

Gai disse...

Lola tive dois gatos que tiveram fiv/felv. Não sei se você fez exame no seu gato, mas aconselho a fazer. O hiv felino, me corrija aí quem entende, pode passar por mordidas ou lambidas. Minha tática para bichos em idades diferentes é ficar atenta para alguma situação de violência, mas procuro deixar livres para a aproximação. Quando encontrei meu cachorro,ele estava com dois anos e o gatinho com 4meses. Fiquei atenta, porque o cachorro era de rua e não aceitava gato, mas logo se tornaram amigos. Ahh...não esqueça os exames e as vacinas. Boa sorte!

Julia disse...

Gatos mais velhos geralmente demoram pra gostar de filhotes mesmo. O ideal é deixar os dois separados mesmo no inicio e ir aproximando aos poucos, ao longo de semanas ou até meses. Um jeito legal de aproximar os dois é colocando os pratinhos de ração pros dois ao mesmo tempo, primeiro bem distante e ir deixando alguns centímetros mais perto todos os dias.
Uma sobre a gatinha filhote: como ela foi separada da mãe muito cedo ela pode ter dificuldade em se socializar e ser agreciva nas brincadeiras então você ai precisar encinar essas coisas pra ela ( se ela morder forte a brincadeira para). Também é bom aproveitar que ela é novinha para costumar com diferentes ambientes e pessoas. Em comportamento de felinos existe a regra dos 7 que é apresentar 7 ambientes, 7 objetos, 7 pessoas (homem, mulher, criança, idoso...) 7 texturas (grama, cimento, piso liso...)situações (andar de carro, andar na caixinha de transporte, ir ao vet, ficar sozinha..) durante as 7 semanas ( da semana 8 de vida à semana 15) que compreendem a janela de socialização dela, quando é mais fácil acostumar o gato com coisas diferentes. Isso vai deixar menos estressada com mudanças futuras e novas situações e evitar problemas de comportamento, vale muito a pena!

Anônimo disse...

a Argentina é um bom lugar para se viver?
ou quem sabe a Venezuela, deve ser legal ser jornalista lá.