quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

FALTA MUITO PARA O ABORTO SER DESCRIMINALIZADO NO BRASIL

Anteontem, a 1a Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu, em um caso específico, que aborto até o terceiro mês de gestação não é crime
Muita gente (inclusive deputados conservadores) interpretou esta notícia como um possível início da descriminalização do aborto no Brasil, mas não é bem assim. Para ter mais informações, conversei por email com duas advogadas sobre a decisão do STF.

Uma advogada escreveu:
"Resumindo bem a questão, a manchete é sensacionalista: o que foi analisado foi um pedido de habeas corpus para médicos que foram presos preventivamente, em razão de terem praticado o aborto em gestantes em clínicas clandestinas. O objeto do julgamento era apenas se cabia a prisão preventiva ou não.
Três ministros, no caso Luís Roberto Barroso e outros dois que acompanharam seu voto, manifestaram em sua decisão que entendem que o aborto pode ser praticado no primeiro trimestre sem que seja configurado crime. 
Contudo, duas coisas devem ser consideradas aqui: a primeira que essa foi uma decisão específica para um caso em que quem cometeu o ilícito foi o médico (não a gestante); segundo, que a questão em pauta não era a prática do aborto em si, mas os requisitos para a concessão da prisão preventiva. Sua revogação não significa que o ilícito não aconteceu.
Sem dúvida que o voto pode ser usado em outros casos, que isso faz jurisprudência (afinal, o voto dele foi acompanhado por outros dois ministros), mas esse é um primeiro passo de muitos, que diz que o assunto será enfrentado com seriedade.
Portanto, ainda não temos aborto descriminalizado. Estamos longe disso."

A outra advogada me respondeu em forma de entrevista:

1. O aborto foi legalizado?
Não.
2. Em quais casos é permitido o aborto no Brasil?
Se não há outro meio de salvar a vida da gestante; Se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal e; aborto em virtude de feto anencéfalo (ADPF 54). Todas as modalidades abortivas anteriores devem ser realizadas por procedimento médico em virtude do que dispõem o artigo 128 do Código Penal.
3. O que a decisão tomada pelo STF durante essa semana repercute na temática do aborto?
A advogada que te respondeu acima explicou tudo certo. Então, me remeto ao que ela disse. Só acrescento algumas coisinhas.
São elas: trata-se de uma decisão sem eficácia erga omnes, isto é, não vincula qualquer magistrado e nem necessariamente será utilizada para outros casos. O mérito do delito de aborto segue com o juiz de origem, a saber, na comarca de Duque de Caxias, no RJ. Portanto, o que foi examinado pelo STF foi apenas a questão da prisão do médico que possuía uma clínica de aborto clandestina.
O que o Ministro Barroso fez foi aventar a possibilidade de que os crimes de aborto (há três modalidades distintas) talvez não se compatibilizem com a Constituição Federal de 1988. É o que a gente chama de recepção da norma.
Explico: o nosso Código Penal é de 1940 e a nossa Constituição Federal atual é de 1988. Todas as normas anteriores a 1988 são consideradas recepcionadas (compatíveis com a Constituição Federal) ou não-recepcionadas (incompatíveis porque violam algum dispositivo constitucional, direito fundamental, etc.). Assim, o Barroso já enunciou -- ainda que de forma preliminar – como ele vai votar em ações que questionem o aborto.
Resumindo o voto dele nesse Habeas Corpus: igualmente, para ele, se o delito de aborto fosse “incompatível” com a Constituição, na verdade a gente não teria a tipicidade penal que é a norma que criminaliza a conduta, logo, a prisão seria um constrangimento ilegal, pois, “não há crime” (com todas as aspas possíveis). Ninguém fica preso por algo que não existe.
Aí ele foi buscar uns fundamentos de quando o aborto seria crime (a partir do terceiro mês de gestação) ou não. Enfim, isso dá um artigo enorme. Eu tenho uma publicação em que abordei isso na perspectiva do Projeto do Novo Código Penal (na redação original). Porém, adianto que já modificaram tudo para que o aborto não seja legalizado (e seria legalizado desde que ocorressem vários procedimentos). 
Foi só uma discussão que ele fez. O aborto segue criminalizado.
4. Por que a mídia repercutiu isso?
Porque eles gostam de ver o circo pegar fogo ou foram ingênuos demais (duvido).
5. Há possibilidades do aborto retornar para discussão no STF em breve?
Está marcado para o dia 7/12/2016 (semana que vem) o início do julgamento da Medida Cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 5581 que aborda a possibilidade da realização de aborto no caso de gestante contaminada pelo vírus da Zika.
Os julgamentos geralmente se iniciam às 14h e há transmissão ao vivo
Minha opinião sobre essa ação? Haverá mais uma possibilidade de modalidade abortiva. O Procurador-Geral da República já deu parecer favorável para que seja possível.

Lola aqui: Apesar de todos esses poréns, diante dos ataques que nós mulheres sofremos diariamente, vejo que a decisão do STF é algo a ser comemorado -- ainda que não represente uma mudança concreta.
Ontem, a Frente Nacional contra a Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto publicou ontem esta nota:

Aborto: decisão do STF dá fôlego para enfrentar retrocessos contra as mulheres
Argumento apresentado pelo ministro Luís Roberto Barroso reconhece direito de escolha em relação à gravidez. No Legislativo, mais de 30 propostas restringem liberdade.
É preciso celebrar a argumentação lúcida e afirmativa dos direitos das mulheres no voto proferido pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), no julgamento do habeas corpus de cinco médicos e funcionários de uma clínica localizada em Xerem (RJ). 
Ao compreender que a interrupção voluntária da gestação até a 12a semana não é crime, ele leva em conta a realidade da morte e criminalização das mulheres por abortos clandestinos no Brasil.
A despeito da ofensiva conservadora e antidireitos que as brasileiras têm enfrentado nos últimos anos, o debate liderado pela luta feminista surtiu efeito. O posicionamento do STF expressa o arcabouço dos princípios e argumentos de mulheres pela legalização do aborto no país, reconhecendo os direitos sexuais e reprodutivos; a autonomia para o direito de fazer escolhas existenciais; a integridade física e psíquica da gestante; e a igualdade de gênero.
Com essa decisão, o STF encampa, mais uma vez, o enfrentamento ao conservadorismo do Legislativo brasileiro. Nos últimos 15 anos, com a ascensão das bancadas religiosas, foram apresentadas 32 proposições que retrocedem sobre direitos das mulheres.
Ao reconhecer que uma gravidez indesejada causa sofrimento psíquico, Barroso anuncia ao país a possibilidade legal de que as mulheres decidam sobre suas vidas, sem o peso da criminalização ou o risco de morte na clandestinidade. Ao reconhecer os direitos sexuais e reprodutivos, aponta a criminalização dessa prática como um ato lesivo e violador de direitos fundamentais.
A decisão do STF dialoga com a incidência política realizada pelas feministas brasileiras em diferentes frentes desde a instalação da comissão tripartite para elaborar uma proposta de revisão da legislação punitiva para a prática do aborto em 2005. Desde então, várias ações deram sustentação ao debate público e à conscientização da sociedade brasileira a respeito do problema como questão de saúde pública e de justiça social. Uma em cada cinco brasileiras de até 40 anos de idade já realizou pelo menos um aborto, conforme a pesquisa feita em 2010 pela Anis -- Instituto de Bioética e Direitos Humanos. A falta de atendimento adequado para essas mulheres no sistema de saúde faz com que o aborto clandestino seja a quinta causa de mortalidade materna.
A argumentação do ministro Barroso converge ainda com o enunciado da Sugestão Legislativa 15/2014, que tramita na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal. O foco da proposta é regular a interrupção voluntária da gravidez, dentro das 12 primeiras semanas de gestação, pelo Sistema Único de Saúde.
Apesar do importante passo dado pela mais alta corte do Judiciário, as resistências são ainda incontáveis. A criminalização nos hospitais e a utilização do argumento de “objeção de consciência” por parte dos profissionais de saúde aumentam a vulnerabilidade das mulheres e, ao mesmo tempo, reduzem a responsabilidade dos serviços de atendimento.
No campo legislativo, o projeto de lei 5069/13, de autoria do ex-deputado Eduardo Cunha, propõe dificultar o atendimento às vítimas de violência sexual, ao retirar do sistema de saúde a decisão de garantir às mulheres estupradas desde o acesso à pílula do dia seguinte até o aborto legal.
Atualmente, tramitam na Câmara dos Deputados mais de 30 proposições que tentam retroceder em temas relativos aos direitos sexuais e reprodutivos das mulheres. Nesse sentido, fica claro que a legislatura atual -- a mais conservadora desde a ditadura militar -- não vai garantir qualquer avanço. Assim, o Judiciário tem se tornado um respiro para esse diálogo.

65 comentários:

Anônimo disse...

Prefiro ser abortado do que ter uma mãe feminista

titia disse...

Falta muito, mas como diz o provérbio chinês, a mais longa das jornadas começa com um único passo. Nenhuma vai desistir da luta.

Mas que falta muito pros machos brasileiros deixarem de ser um bando de molecões borracha fraca com medinho de xota, ah, isso falta.

Anônimo disse...

Oi Titia, kd vc?

Anônimo disse...

"Está marcado para o dia 7/12/2017 (semana que vem)"

Semana q vem ou ano q vem?

Anônimo disse...

A regra é clara (e simples):

Tendo o feto TOTAL dependência física e natural da mulher, isto é, sem ela o embrião é incapaz de sobreviver, a mulher tem direito absoluto sobre o hóspede

Lembrando:

Não existe direito absoluto, nem mesmo o direito à vida
A vida da mulher grávida vale mais q a do feto
O embrião não sobrevive sem ela

Sendo assim, a "hospedeira" tem direito alienável sobre quem ela está "hospedando", só ela é capaz (e deve ser protegido este direito) de decidir manter ou não a gravidez. Na prática, TODAS as mulheres fazem uma escolha de manter ou não a gravidez, e qualquer q seja a decisão (dela), isto precisa ser respeitado

Anônimo disse...

13:38 eu sei, e qualquer mulher, feminista ou não, preferiria te abortar ao invés de parir um lixo feito vc

Até vc gostaria de ter sido abortado, quem mais não gostaria?

Anônimo disse...

Primeiro, gostaria de dizer que eu sou A FAVOR da liberação do aborto por diversos motivos. no entanto, seu raciocínio não faz sentido lógico/ético.

Nesse caso, a mulher "forçou" o embrião/feto a depender dela, ao engravidar ("cria-lo").

Dizer que ele depende dela, logo ela tem direito absoluto sobre ele é o mesmo que dizer que, se eu te sequestrar e trancar num quarto, como vc depende de mim para sobreviver (agua, comida, etc), eu tengo direito de té feixar morrer pois nao podso ser obrigado a té alimentar e manter viva(o).

Anônimo disse...

Anon 13:38.... perfeito... melhor ser abortado do que ser filho(a) de uma dessas feministas ultra radicais, na verdade o aborto nesse caso é um ato de misericórdia, não deve ser condenado em hipótese alguma... aliás, bem que as respectivas mães poderiam ter pensado igual as filhas e no momento certo ter abortado o "parasita" que "hospedava" o útero.

Anônimo disse...

A pessoa, tanto pai e mãe, devem assumir suas responsabilidades, qualquer pessoa adulta no mundo sabe como engravida,se vc chegar em uma tribo isolada e perguntar como os bebês nascem eles vão te falar exatamente como ocorre.
Portanto esse esse papo de aiinnn eu não tinha informação pq era pobre ou muito jovem não cola

Anônimo disse...

Exatamente por isso que somos a favor do aborto... Para evitar o máximo possível que a mãe tenha aborrecimentos... Afinal, tu acha mesmo que uma feminista teria gostado de parir um masCuzinho como tu ?

Anônimo disse...

18:15 vc esqueceu de um detalhe

a dependência se dá em tordo de um fator FÍSICO E NATURAL

vc me manter em cárcere privado não faz com q eu dependa física e naturalmente de vc

Um outro exemplo seriam os gêmeos xifópagos, (na maioria dos casos) cada um deles dependem física e naturalmente um do outro

A sua comparação com cárcere privado não é desta competência, argumento inválido

Anônimo disse...

"a mulher "forçou" o..."

se a mulher "forçou", então mais uma razão dela ter o direito absoluto sobre aquilo q vc diz q ela "criou", afinal, a inteira responsável por isso é ela, sendo assim, a inteira responsabilidade de manter ou não a gravidez tb é dela

não vejo falta de sentido nenhum nisso

Anônimo disse...

Miga, ngm tá te perguntando, só aceita que dói menos...

Unknown disse...

Lola, adorei o post! Você teria interesse num post que discutisse essa decisão da perspectiva da teoria feminista da diferença sexual e da diferença de gênero? Acabei de dar uma aula sobre o contrato sexual da Pateman e lá tem uma crítica bem importante (e, na minha opinião) fundamentada sobre a armadilha que esses argumentos liberais (foram os usados pelo ministro) representam para as mulheres.

Beijos,
Marcia.

Unknown disse...

A mulher pode abortar por que antes de qualquer coisa, a maternidade é um compromisso de vida. Mantendo ou não o filho, ser mãe transforma a mulher. É um tremendo marcador social e as consequências são graves e grandes. Sendo então uma atividade tão exigente e com tanto impacto na vida, não é possível que ela seja obrigatória. Ser mãe é assinar um acordo futuro de responsabilidade por uma vida. E para um acordo ser bom, é necessário que ele comece, pelo menos, com consentimento.

Veja bem, consentir em fazer sexo, não é consentir em ser mãe. Já disse e repito: maternidade é algo muito sério para ser pena por sexo, aliás, ninguém deve ser penalizado por fazer sexo. Mas, desde que existe opressão sobre as mulheres, estamos aí sendo reguladas e vigiadas para fazer com nossos corpos e nossos filhos tudo o que a sociedade espera, e que se dane o nosso consentimento, a nossa consciência, nossa opção e vontade para maternidade.

Enquanto houver sujeição e dominação, resistiremos.

Anônimo disse...

Boa tarde, Lola. Só para te avisar, o Doxxer, que vazava dados de suas seguidoras, foi descoberto. Era um desafeto antigo, que por ser muito egocêntrico, quis se tornar uma estrelinha.

A galera quer te entregar ele por maldade. Divirta-se.

Anônimo disse...

nossa eu não sabia que não existia outra forma de evitar filhos.... eu sempre estive errada esse tempo todo, eu tenho que engravidar pra depois evitar... vdd

Unknown disse...

Anônimo das 00:56 obrigada pelo argumento, ele ilustra muito bem como toda mulher deve controlar seu corpo e sua sexualidade em razão dos motivos dos outros. Novidade? Não funciona. Por isso, vamos continuar sendo pró escolha.

Anônimo disse...

Eu também, prefiro ser abortado que ter uma mãe feminista.

Noêmia Cristina disse...

Incrível! Passeatas e cartazes de nada adiantam contra a força da bancada religiosa. Mas na hora de salvar HOMENS, para que não vão para a cadeia, aí sim a causa avança!

Precisamos mudar de tática, agora a descriminalização do aborto deve ser em defesa dos ginecologistas, não das mulheres.

Anônimo disse...

Queria entender, pq as feministas se recusam a assumir sua responsabilidade de mãe? Só querem a parte boa que é fazer o sexo, mas quando vira um neném elas querem matar ou sair fora.

Anônimo disse...

Não há "neném". Há blástula, mórula, embrião, feto. E quem costuma abandonar bebê nascido e não assumir a responsabilidade, são os homens.

Anônimo disse...

Já que vc é tão desinformada, só queria avisar que nenhum método é 100%. Bjos

Anônimo disse...

mulher não quer engravidar retira o útero, simples.

Anônimo disse...

Assim como tem feminista que prefere abortar do que ter um mascu. Isso sim é uma punição.

Anônimo disse...

"Tendo o feto TOTAL dependência física e natural da mulher, isto é, sem ela o embrião é incapaz de sobreviver, a mulher tem direito absoluto sobre o hóspede

(...) sendo assim, a "hospedeira" tem direito alienável sobre quem ela está "hospedando", só ela é capaz (e deve ser protegido este direito) de decidir manter ou não a gravidez"

Diante desse profundo e espetacular pensamento eu digo, por favor aborte mesmo!!! poupe o mundo dos seu descendentes, que a sua linhagem termine com você e com todas as que se referem a um ser humano como um "hospedeiro". É um favor que vocês fazem ao mundo... abortem sempre.

A seleção natural não falha nunca.

B. disse...

"mulher não quer engravidar retira o útero, simples."

"Simples" "retirar o útero..." SIMPLES...

Olha, a situação tá de se enforcar num pé de salsinha, como dizia a Jane Doe.

Anônimo disse...

Eu sou a favor da descriminalização, mas desde que a mulher pague pelo seu aborto. Permitir que a mulher transe sem camisinha e usar dinheiro público pra custear o aborto é inaceitavel.

Anônimo disse...

Dolores Aronovich,
Saia dessa de abortismo o mais breve possível. Isso te corroerá por dentro, pois ninguém foge da própria consciência e todas essas crianças mortas em seus discursos e apologia, habitarão (já habitam, mas vc nega) seu ideário e fluxo de consciência, dia e noite.
Não é religioso o que te falo, mas uma reação concreta que acometem pessoas boas como vc, mas contaminadas pelo Infanticídio. Não argumentarei nada, pois as respostas estão dentro de vc, mas saia disso urgente e redima-se ajudando crianças a vir ao mundo partir de hoje. Está em tempo.
Sou seu amigo e não desejo tal peso na consciência de alguém bacana, mas perdida entre os aborticidas.
Tenta, muita gente vai te apoiar e você verá o sentido da vida em defender os indefesos e não matá-los.
Caso me identifique pelo IP ou pela escrita, não tem problemas, pois vai que precise de algum amigo que diga algo assim pra você.
T+

Elvis disse...

Cara forçar uma pessoa a depender de vc para sobreviver e ter um ser que depende naturalmente do seu organismo para sobreviver são coisas completamente diferentes.
O que vc falou é que não tem sentido.

Anônimo disse...

Não há criança, sujeito imbecil! Por isso é aborto, e não infanticídio. O dia que vc conseguir engravidar, volta aqui para cagar regra.

Anônimo disse...

Enquanto não tiver sistema neral (até o terceiro trimestre) okay, assim como se for detectada uma sindrome que torne a criança invalida para o resto da vida, que tenha doenças congenitas que causam ou irão causar sofrimento no futuro, enfim, aborto é questão de saúde publica, e de seguridade social.

Temos também que atentar para o serviço social deficiente (uma profissão muito nobre, que vive embaixo da piramide social, mas que mantêm toda a estrutura por puro amor a profissão), assim como o psicologico, e a precocidade a que estam expostos nossos menores, fora a necessidade de um sistema de apoio social mais lucido que realmente cuide das crianças.

Têmos também que punir gravemente os pais irresponsáveis.

titia disse...

Ah, muita gente quer tirar o útero, 13:47, eu mesma sou uma delas. Adoraria enfim me livrar dessa praga. Mas adivinha? Os médicos bosta desse país machista não fazem! Os desgraçados machistas não fazem nem mesmo esterilização em mulheres sem filhos, ainda que a gente atenda os requisitos da lei, porque acham que todas nós temos obrigação de parir. E uma vez que você não engravida, seu bosta, por que não faz sua parte e tira os seus testículos? Assim mesmo que por algum milagre você consiga transar algum dia, não vai engravidar ninguém. Vamos lá, macho chorão, faça a sua parte pra evitar abortos; arranque seus testículos e pare de mimizar.

15:08 ahn você leu a constituição? Sabe, não sei se você tem neurônios funcionais o suficiente pra pensar nisso ou se já aposentou todos, mas aborto e infanticídio são duas coisas totalmente diferentes. Aproveite pra calar essa boquinha hipócrita de macho que não usa camisinha e vai correndo providenciar o misoprostol quando é a sua carteira na reta. Tem coisa mais nojenta que um assassino de mulheres querendo dar lição de moral sobre "respeito à vida"?

titia disse...

14:50 são vocês que não usam camisinha, babaca. O pau é de vocês portanto vocês é que tem que ter vergonha e usar camisinha quando fazem sexo. Ou nem encapar o pinto vocês conseguem fazer sozinhos? Querem que as mulheres troquem suas fraldas e passem talquinho também?

14:27 é isso mesmo, a seleção natural não falha nunca. É por isso que você está aí choramingando no seu computador, sozinho, sem nunca falar nem mesmo oi pra uma mulher na vida real, batendo sua punheta diária usando suas lágrimas como lubrificante enquanto as feministas abortistas que você tanto odeia estão por aí trepando gostoso. A evolução sabe quem ela deve excluir do pool genético, e dica: não são as feministas.

Anônimo disse...

na hora em que os médicos soltarem os nomes das clientes, vamos ver o tamanho da hipocrisia dos batedores de peito!

Anônimo disse...

Mulher de verdade assume o que faz!

Anônimo disse...

Não existe mais homens que abandonam pois o estado não permite isso trancando atrás das grades aqueles que não cumprem seus deveres paternos.

Então se é assim, o homem não pode fugir de suas responsabilidades porque a psicopata assasina mostra que quer assassinar seu próprio filho deve fugir de suas responsabilidades. Sei que não vão publicar isso mas você que tá lendo é cúmplice dessa monstruosidade.

Anônimo disse...

Concordo se a mulher não quer ser mãe ótimo, devemos estende lo aos homens tbm que tal não criminalizar nem exigir pensão em casos de gravidez indesejada que os homens não concordaram? Sejam. Coerentes

Anônimo disse...

Amigues dia 08/12 na Candelária RJ as 18h vamos sair às ruas para apoiar a descriminalização do aborto. Vamos seguir em frente, adelante!

Anônimo disse...

Mas que tristeza esse 15:08. Não consegue entender, nem quer, as circunstâncias a realidade da vida que as mulheres passam. Só vale a crença dele: se mulheres vão morrer ou multiplicar ciclos de pobreza e violencia em seu meio com uma gravidez indesejada, azar. Danem-se todas. Puna-se. Zero empatia, zero pensar que talvez o outro não possa mesmo arcar com a gestação.
Ah e como alguém disse aí n rede, respondendo a incapacidade de cognição e empatia de algumas pessoas: "tenho 40 anos e já tive 3meses, mas isto depois que nasci; antes do parto é a mãe que tem 3meses de gestação"

Fora q um monte aqui se roendo pq mulher pratica um aborto enquanto o estado prática genocídios no país contra pretos e pobres.

Vão lavar uma louça por favor

Anônimo disse...

Quantos de vocês, aguerridos defensores e amantes das mórulas, usam camisinha CORRETAMENTE em TODAS relações do inicio ao fim?? Quantos?? Eu NUNCA consegui uma resposta dos pró-mórulas/blástulas/gástrulas. Alias, adoradores de embriões desaparecem como num passe de mágica quando ouvem a palavra "camisinha" ou simplesmente se fazem de cegos/surdo/mudos/retardados quando veem uma.

Se algum psicólogo esta lendo isso - aqui está uma interessante área de pesquisa - que tal tentar descobrir por que um "saquinho" de látex provoca tamanha fobia nos homens??? Tipo, tranque-nos em gaiolas, como fazem com macacos na pesquisa (aquelas pobres criaturas. Espero que seu uso na ciência pare) e mostrem camisinhas pra eles. Mas não esqueçam de filmar e colocar no youtube - vou morrer de rir vendo masCUs, pulando, se agarrando nas barras, gritado e implorando por misericórdia...

Ah... os ginecologistas - O RACINHA DOS INFERNOS!!! Vocês GOs pró-natalistas-toda-mulher-tem-obrigação-de-parir-nao-vou-mais-receitar-contraceptivo/torturadores-mutiladores-obstétricos: façam um favor para suas pacientes: Entrem em auto-combustão e MORRAM!!! Cambada de porcos (com todo respeito aos porcos... não mereciam ser chamados de GOs, mas me faltou adjetivo)

Jane Doe

continua

Anônimo disse...

Sobre "ainn meus impostos financiado puta abortista"...


Véi.. meu coração amoleceu agora. Chorei de emoção em ver tanta gente preocupada com o uso indevido do dinheiro público. Tenho que parar de escrever agora, meus olhos estão marejados com tanto patriotismo e zelo pelo dinheiro dos contribuintes.

Cômico eu nunca ter visto reações semelhantes quando esses grandes patriotas se beneficiam da roubalheira e da catastrófica administração dos recursos públicos. Aí eles ficam de boquinha fechada mamando nas tetas governamentais.

Uso indevido é só quando as putas precisam de tratamento médico, quando as putas não fecharam as pernas e engravidaram sem querer e quando os filhos dessas putas precisam de creche e escola. Por que né, a puta que pariu que embale. A puta que fique em casa arcando as consequenciais das putarias que fez. E não espere ajuda duzomi, esse pobres coitados. Uzomi são tudo inocente e não tem nada que sustentar puta golpista e sua prole.

E pra vocês que acham que educação sexual é exatamente a mesma coisa que "ensinar pornografia"; que tentar educar as pessoas sobre a importância de se planejar e se conscientizar sobre as responsabilidades da maternidade/paternidade é o mesmo que atacar os direitos reprodutivos, promover eugenia e genocídio (e infelizmente nesse último item MUITAS feministas estão incluídas), leiam o que eu escrevi sobre GOs. O mesmo vale pra vocês...


No Brasil, o tema aborto infelizmente só vai involuir... eu não vejo nem mesmo um lampejo no fim desse túnel de escuridão. É muita hipocrisia junta, muito obscurantismo, muito pieguismo de todos os lados.

Muitas mulheres ainda vão sucumbir. Muitas maternidades vão continuar a ser indesejadas. Muitas crianças vão continua a viver sob violência. É esse o preço que se paga pela ignorância... só sinto muito...


Jane Doe

Anônimo disse...

titia disse...
"Ah, muita gente quer tirar o útero, 13:47, eu mesma sou uma delas. Adoraria enfim me livrar dessa praga. Mas adivinha? Os médicos bosta desse país machista não fazem!"

É, a culpa é do machismo. Uma pessoa psicologicamente instável e com histórico de traumas mal-resolvidos com relação ao gênero oposto (que você já relatou aqui) quer fazer uma cirurgia irreversível, e os médicos não deixam. E a culpa é toda machismo. Piada.

"14:27 é isso mesmo, a seleção natural não falha nunca" titia

Elogiar a seleção natural enquanto se milita em um grupo que assume sofrer opressões e possuir desvantagens é no mínimo contraditório, não acha?

titia disse...

Mulher de verdade? HUAHUAHUAHAUHAUA agora o mascu quer dizer quem é mulher e quem não é! KKKKKKKKKKKK ele não manda nem na cor das próprias cuecas, a mãe é quem decide o que ele vai vestir, e quer dizer quem é mulher e quem não é? HAHAHAHAHAHAA!! Ai, ai, essa foi melhor que a do papagaio.

Não, não, tem outra melhor ainda: o mascu dizendo que é impossível um irresponsável de bosta fugir dos seus deveres paternos! HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA coitado gente, eu sei que não se deve rir de gente doente-afinal é óbvio que tanta imbecilidade só pode ser causada por uma grave anomalia de inexistência cerebral - mas puxa, não deu pra evitar. Nem a cientologia diz besteiras tão grandes, huahuahuaha!

Gente, agora só pra eu me acabar de rir: o mascu cobrando coerência! KKKKKKKKKKKKKK, sério, o cara que não usa camisinha e é o primeiro a providenciar misoprostol quando por algum ritual de magia negra consegue transar e não quer gastar a mesadinha com pensão falando em coerência! HUHUHUAHUAHUAHAUHAUAHUA!!

Ai, ai, respira fundo, pra quê assistir àqueles humorísticos sem a menor graça na TV quando temos os mascus?

Anônimo disse...

Aham, não existe.Mascu, você precisa sair do seu quarto escuro fedendo a esgoto, largar o redtub e os chans misóginos, escovar os dentes e conhecer a realidade lá fora.Porque você está bem isolado da realidade social.E muito mal informado também. E repito, não há criança quando se fala em aborto até o terceiro mês de gestação. Então não há assassinato nem monstruosidade nenhuma.

Anônimo disse...

Ahahahhahhahha titia, você é uma lacradora de tópicos! Hahhhaha não tem pra ninguém!!!!

Fico imaginando a titia e a Lola tomando uma cerveja juntas num bar, poderosas e falando mal dos machistas escrotos, sem nem se importar se tem algum machista ouvindo!!

Mulheres empoderadas (vocês duas): vocês são d+!!!!!!!! Adoro vocês, vocês me inspiram!!!!

Anônimo disse...

"Gente, agora só pra eu me acabar de rir: o mascu cobrando coerência! KKKKKKKKKKKKKK" 09:16 Titia

A clássica risada em capslock que tenta, em vão, negar que o que foi lido tocou diretamente na ferida. Não adianta negar; você entra em contradição o tempo todo. A questão é que suas incoerências estão explícitas a todos, enquanto suas respostas "lacradoras" se baseiam em presunções (criativas, diga-se de passagem) que você faz de seus interlocutores. Sei que essa seção de comentários é um lugar bastante catártico para você, mas que tal se esforçar um pouquinho mais para responder o que está, de fato, em discussão?

Anônimo disse...

Uma coisa é um amontoado de células, outra completamente diferente é uma criança nascida, com necessidades e carências. Se não quer pagar merreca de pensão PARA A CRIANÇA ( o direito é dela e não dá mãe. Ela não pode dispor dele), mascu 00:44, use camisinha. Depois disso, quem decide é a mulher, sorry.Podem espernear que sobre isso você e nenhum outro homem tem domínio. E nunca terão.

Anônimo disse...

Falou, enrolou com linguagem rebuscada, mas não conseguiu contestar nada do que a Titia escreveu. Sequer indica onde ela caiu em contradição.

Anônimo disse...

"Falou, enrolou com linguagem rebuscada, mas não conseguiu contestar nada do que a Titia escreveu. Sequer indica onde ela caiu em contradição."

A contradição foi apontada em um comentário anterior (07:02). Vlw flw

titia disse...

07:02 mas mascu, se eu sou uma pessoa tão psicologicamente instável e terrível (só pra constar que não sou eu quem defende legalização do estupro e da pedofilia, é você), aí é que você devia mesmo apoiar que eu fizesse esterilização. Porque imagina só o horror, eu posso ter uma filha que-gasp!-criarei pra ser uma feminista! Imagine que tragédia seria, mais uma feministinha nesse mundo, mais uma menina que não é impedida de brincar com carrinhos e videogames, uma adolescente que não vive fazendo dietas e sonhando com cirurgias plásticas, uma mulher que não acha homem a coisa mais preciosa da Terra, que não venera pintos, que não quer saber de mascus e cobra camisinha! Ou pior, eu poderia-aaargh!-criar um mangina! Um menino que pode brincar de boneca, que não se preocupa em parecer macho, que chora e fala dos seus sentimentos livremente, que não molesta mulheres no ônibus, que usa a camisinha corretamente em todas as relações, que cuida dos filhos! Que acorda de madrugada pra trocar fralda e sai da reunião de negócios pra levar pro médico! Já imaginou a desgraça?

10:32 quem tem esse hábito são vocês, machos. São vocês que acusam as mulheres de fazerem o que vocês fazem, tipo irresponsabilidade no sexo e violência quando terminam relacionamentos. Eu só acho vocês hilariantemente patéticos e rio de acordo.

Anônimo disse...

Acaba com ele titia!!!

Anônimo disse...


Titia quando fica sem argumento vem sempre com mesmo mimimi.
"mimimi choramingando no seu computador, mimimmi sozinho, sem nunca falar nem mesmo oi pra uma mulher na vida real, mimimi batendo sua punheta diária " patética, voc~e pode mais que isso miga
Porém o fato é que a natureza não falha mesmo e tipos como você, ainda bem, não dará (por opção, olha ai você contibuindo com a natureza, ponto positivo) continuidade a linhagem. Não estou contra você titia, que abortem sempre, como eu já disse a espécie agradece

Anônimo disse...

hahaahahha titia meteu com força no mascu!!!! chora mascu, chora!!!
Não adianta mexer com a titia, só vai ficar pior pra você!! aprenda isso!!!!!
E vai sim ficar aí na sua casa sozinho na sua punheta diária, enquanto eu vou transar, enquanto a titia vai transar, enquanto as mulheres bem resolvidas vão todas transar e você ficar sozinho em casa assistindo algum video pornográfico!!!!! AHAHAHAHAHAHA

Anônimo disse...

HUAHUAUHAUHAUHA Quer enganar quem aqui ? vai transar no seu mundo imaginário onde você é super desejada, hahahaha postagem aceita qualquer coisa mesmo ... hahahahah jajá mamãe leva seu todinho !!!

titia disse...

Amigolino que falou que eu entrei em contradição por falar em evolução... sabia que a cultura faz parte da evolução? Sim, nós seres humanos modificamos nossa cultura à medida que evoluímos. Abra um livro de História e você irá constatar esse fato. O que faz você pensar que evolução e cultura são excludentes? Eles sempre andaram juntos, claro que em alguns momentos houve retrocesso social, mas a cultura está lá mudando de acordo com as mudanças do ser humano. E nossa cultura está mudando pra uma situação em que homem que não respeita nem trata bem a mulher, e que não colabora na criação do filho, simplesmente não vai se reproduzir. Ah, e também estamos evoluindo ao ponto em que só terá filho quem quer, ninguém mais será obrigado a ter filho só porque um punhado de machistas mais inúteis que bosta amassada acham que mulheres que transam devem ser punidas. Se você não quer se adaptar, você simplesmente será extinto.

P.S. Linhagem? Meu amigo, você já está fazendo hora extra, porque quem ainda fala em linhagem já devia ter sido extinto no século passado.


13:05 eu não tenho argumento? Desculpa, mas me chamar de feia, boba e cara de mamão e dizer que eu não devo procriar (que é exatamente o que eu não quero fazer, aliás)também não é argumento. É só mascu crianção que se acha crescidinho rebuscando xingamentos do pré-primário achando que isso vai torna-lo adulto e maduro e que eu vou ficar magoadinha com sua opinião. Bom, digo e reafirmo mil vezes, opinião de mascu e um pedaço de bosta amassada valem a mesma coisa para mim: nada.

Não, minto. A bosta amassada vale alguma coisa, porque ao menos serve de adubo.

A vantagem é que você também não vai procriar. E melhor ainda é que você não deixará de procriar por livre e espontânea vontade, mas sim porque é um ser humano tão detestável que nenhuma mulher vai querer sequer se relacionar com você, quanto mais ter um filho seu. É cômico achar que eu vou me dar ao trabalho de me ofender ou me magoar por causa da opinião de alguém assim.

titia disse...

Obrigada, comentaristas maravilhosas! Também amo ver vocês detonando esses mascus inúteis e hipócritas. Imagina como seria o máximo estarmos todas juntas tomando uma cerveja e fazendo os mascus da mesa vizinha rasgarem o furico com a unha de raiva!

Anônimo disse...

DÁ-LHE TITIA! HAAHAHAHAHHA
Mais uma vez detonou os mascus!!!!!!!
Esse aí, coitado.. vai voltar pra casa desanimado de tomar tanta pancada de feminista ahahhahaha... ele vai pra casa e nem vai ter ânimo para oprimir a esposa, pois ele percebeu que as mulheres na verdade são mais FORTES E PODEROSAS. ahahahahhahahahaha

Anônimo disse...

"E nossa cultura está mudando pra uma situação em que homem que não respeita nem trata bem a mulher, e que não colabora na criação do filho, simplesmente não vai se reproduzir"

Me desculpe mas nessa você esta completamente enganada, nas camadas mais baixas, que corresponde ao grosso da população o que impera é exatamente isso que você falou, homem que não colabora e faz filho sem se importar com nada, é que a taxa de filhos é muito elevada, nas camadas mais altas e engajadas é que a taxa é de um ou de nenhum filho.

Aquele cara que bate em mulher estupra etc.. tem sempre 3,4,5 filhos, não raro com várias mulheres.

Assim como na França onde as famílias de tradição muçulmana que em muitos casos tratam a mulher como ser inferior, as taxas de natalidade são altíssimas, em face do francês "europeu puro" onde a taxa de natalidade estar em queda livre, dai a extrema preocupação com a "islamização" da França que dado o quadro atual é irreversível.

titia disse...

17:07 os filhos desses caras são justamente os que tem mais chance de morrer de forma violenta antes de serem capazes de passar sua genética adiante. Na França o que mais tem é moleque mimadinho se explodindo porque o mundo não se joga aos seus pés e não venera seu pinto antes sequer de arranjar uma otária. Não adianta, mascu, você e seus pares se tornarão obsoletos. E aí, ou evoluem com o resto do mundo ou vão ser extintos. E acredite, ninguém vai chorar pela extinção de vocês.

Anônimo disse...

Tem algum sentido sim. O feto também não escolheu estar lá. Desse ponto de vista, também foi forçado a estar lá.

Mas independente disso, acho que o Estado não deveria legislar sobre aborto. Apenas o Ministério da Saúde talvez emitir alguma portaria para regulamentar inclusão em SUS e planos de saúde.

Entendo que a discussão seja entre quem considera o embrião/feto como ser humano versus quem considera como parte da mãe. Desse ponto de vista, faz sentido pensar se o embrião/feto conseguiria ou não sobreviver fora do corpo da mãe.

* Escrevo embrião/feto porque há quem defenda o aborto somente no início da gravidez (embrião) mas há quem defenda aborto até o segundo trimestre (feto).

Anônimo disse...

Na verdade esse tipo de seleção natural só funciona se a relação entre genótipo e fenótipo for muito alta. Como a maior parte do comportamento mais elaborado é uma combinação entre fatores genéticos e ambientais, o resultado é que dificilmente um comportamento elaborado (como é o caso dos comportamentos que definem as culturas de modo geral) se extingue com a morte do sujeito.

Exemplificando, suponha um gene associado ao machismo. Podem existir pessoas machistas com esse gene, pessoas machistas sem esse gene, pessoas com esse gene mas não machistas e pessoas sem esse gene e não machistas. A morte de todos os machistas não eliminaria os genes machistas do "pool" de genes. A eliminação do comportamento dependeria também de mudanças no ambiente social.

Obviamente você sabe tudo isso.
Só explicitando aqui..

titia disse...

22:23 sim e o ambiente social já começou suas mudanças. A morte desses sujeitos antes que eles possam passar esse comportamento pros filhos também ajuda.

Anônimo disse...

titia é o seguinte, o pessoal tá falando de biologia pra cima, biologia pra baixo, taxa de natalidade, seleção natural e blá blá blá


Pessoal só se esquece que a natureza deu predisposição a reprodução aos três piores tipos, sendo eles os homicidas, por que tem potencial pra matar quem rouba o sustento dos filhotes, os ladrões, por que conseguem arranjar o sustento de um jeito ou de outro, e o pior de todos, o estuprador, por que ele uma hora ou outra vai ter um filho ou uma filha que vai vingar e manter a linhagem.


Podem me xingar, me chamar de machista, determinista e o caramba a quatro, mas todos nós descendemos de algum homicida, ladrão ou estuprador, por que querendo ou não, eles tem força pra fazer valer suas vontades, enquanto o resto só assiste com medo.


Anônimo disse...

Eternas adolescentes. Adultas para fazer sexo e infantis para arcar com responsabilidade de criar o filho. Deveres ninguém quer.