quarta-feira, 12 de abril de 2017

BRINCANDO DE MÉDICO

Mais um exemplo de alunos universitários que não entendem o privilégio que têm em cursar ensino superior (só 11% da população brasileira tem diploma). 
Doze formandos de Medicina (na foto só se veem sete) de uma faculdade particular, a Universidade de Vila Velha, no Espírito Santo, aproveitaram a sessão de fotos para o álbum de formatura da turma para tirar uma foto em que aparecem de jaleco, com as calças arriadas, e fazendo um gesto que representa a vagina. Um deles publicou a imagem com a tag "pintos nervosos". 
Uma internauta viu na imagem uma ameaça, e os chamou de estupradores. Muita, muita gente chiou, tanto que o Conselho Regional de Medicina está cobrando da universidade uma punição contra os estudantes (como o grupo ainda não é formado, o CRM não pode penalizá-los). Já um médico e professor de medicina escreveu um post inacreditável chamado "A revolta contra o que pouco importa". No texto, o médico chama o ato dos rapazes de 25 anos (por baixo) de "brincadeira de adolescentes". É a típica passada de mão na cabeça que nossa elite dedica aos seus jovens de elite. Ao mesmo tempo que a elite clama pela redução da maioridade penal para negros e pobres, insiste em chamar seus jovens adultos de "meninos" e "adolescentes" sempre que estes cometem algum erro, ou até algum crime. Para esse médico, o verdadeiro problema do Brasil não são esses formandos "adolescentes", e sim a ideologia de gênero e a doutrinação ideológica nas escolas. Se realmente houvesse doutrinação, esses estudantes continuariam se auto-difamando?
No mesmo dia, pipocaram outras imagens de futuros médicos, digamos, "erotizando" sua profissão (algo que não faz bem, considerando o número nada desprezível de acusações de assédio sexual da parte de médicos para com suas pacientes). Um jovem que faz especialização em ginecologia e chama sua residência de "bucetário" colocou um poema que é tudo que uma paciente não quer pensar do seu médico ao se submeter a um papanicolau. 
Apareceu também uma imagem de futuros médicos risonhos de Blumenau também de jaleco e fazendo gesto da vagina, mas ao menos sem as calças abaixadas. 
Não sei o que isso quer dizer, sinceramente. É uma "homenagem" porque pretendem se especializar em ginecologia? E as calças arriadas dos estudantes de Vila Velha significam o quê?
Não sei nem por que a gente ainda se espanta. As faculdades de medicina são as que costumam ter os piores e mais violentos trotes. São as que ainda organizam festas com o sugestivo nome de "dopasmina" (trocadilho do neurotransmissor dopamina e "dopar as mina"). E muitos dos nossos médicos vêm da elite e pretendem tratar só dela para todo o sempre. Parecem ter nojo de pobre.
Não quero generalizar, nem quanto aos médicos em geral, nem quanto aos ginecologistas em particular. Mas que depois dessas e outras só dá vontade de procurar gineco mulher, isso dá.  

86 comentários:

Rafael Cherem disse...

Sério? Não estão exagerando não? Onde tiraram que serão ginecos e usurão a profissão para ver vaginas?

Anônimo disse...

alguma mulher teria a coragem de se consultar com alguns desses babacas?

algum (h)omen teria coragem de levar a esposa ou a filha pra ser atendida por algum desses imbecis?

Anônimo disse...

essa é pros direitebas q vivem regurgitando q as universidades são "marxistas" e q lá não tem direitista

Aham, tô vendo

Anônimo disse...

11:19 não leu o post não, imbecil

Anônimo disse...

Sou homem e não gosto de ser atendido por médico homem, até urologista eu prefiro que seja uma mulher

Anônimo disse...

mascus, como o rafael cherado, sempre de tocaia no blog da lola, só esperando o próximo post pra colocar na first um comentário merda

só faltou falar: "111111111 first", patético

Anônimo disse...

Ou seja, vc reconhece que nem entendeu o significado mas mesmo assim reclama.

Me lembra de uma definição que já deram do feminismo: trata-se de uma eterna lamúria.

Anônimo disse...

"alguma mulher teria a coragem de se consultar com alguns desses babacas?"

a pergunta correta seria:

'alguma mulher ainda tem a coragem de se relacionar com (h)omens?'

Anônimo disse...

aquela "poesia" é bem a representação do q pensam os (h)omens sobre as mulheres, q NOJO

Anônimo disse...

repugnantes como sempre

Anônimo disse...

Por essa e por outras que se possível só me consulto com médicAs, qlq que seja a especialidade.

Anônimo disse...

São nessas horas que eu agradeço por só ter me consultado com medicas mulheres. Em relação a ginecologia, acho que nenhuma mulher consciente deveria ser consultada por homens se tiver escolha. No oriente médio, mulheres são proibidas de se consultarem com homens porque os próprios falam sobre o risco de assédio e estupro. Aqui no brasil pelo menos temos o maior número de garotas na graduação em medicina, possuimos mais escolhas, mas o assédio de homens médicos continuam o mesmo.

Anônimo disse...

Eu também. Todas as minhas consultas são de médicas desde criança, na minha família minha mãe meu pai e eu só pegamos consultas com médicas. E também com dentistas mulheres, que nunca derao problemas. Acho que todas as mulheres e mães de crianças deveriam escolher, se possível, médicas, principalmente na área de ginecologia. O número que misoginia que corre solta por médicos homens contra suas pacientes é assustador.

Anônimo disse...

Se chegar uma mulher passando pano na cabeça desse homens, gostaria muito que ela fosse consultada pelo médico que estuprou pelo menos 50 mulheres e tentou se esconder no paraguai. Ele deve ser a inspiração para os futuros machos médicos né ? Daqui a pouco vai ter jogo, 10 pontos para cada paciente estuprada.

Anônimo disse...

Quando favelados batem fotos com fuzil ninguém fala nada, o que incomoda é que eles são jovens brancos, heteros, de boas condições financeiras.
Um caso emblemático é o do cunhado da Ana Hickmann, que assassinou um psicopata em legítima defesa e vai para o banco dos réus, se ele fosse negro,pobre ou travesti seria inocentado.
Homem, branco, cristão, hetero, de boas condições financeiras, o atual maior perseguido da sociedade

Anônimo disse...

Eu gostaria muito de que todos os metidos a estrupradores e homens drogados fossem fusilados. Mas a sociedade acham que são adolescentes, que estupram mulheres porque é apenas uma brincadeira, coitados...

Anônimo disse...

Um dis desses uma louca da minha faculdade disse que um homem olhar para uma mulher já seria uma forma de estupro, OLHAR.
Ainda quiseram argumentar falando e se for um olhar discreto, ou olhar quando a mulher estiver de costas, nem assim a maluca cedeu, o mundo tá ficando chato mesmo

Anônimo disse...

Tive um professor que disse que toda a vez que um homem olha para uma mulher ele imagina ela nua. E todos os garotos concordaram e riram na hora. Ele queria ofender as garotas, mas para mim foi um alerta:qualquer atitude vinda de homens possue segundas intenções de natureza sexual, de maioria não consentidas e beirando a estupro. O mundo está chato porque as mulheres já apanharam tanto que não querem mais brincar de serem burras....

Igor disse...

Vcs fazem drama demais, pqp! Foi tosco sim, mas, afirmar que são estupradores já é demais. Tem provas?
Depois ainda dizem q falsas denúncias de estupro são ínfimas, quando por qualquer coisa, o homem é acusado de ser estuprador.
Querem até fazer uma lei pra condenar quem acusar falsamente de estupro, pq vcs sabem q nada acontece com a mulher q inventou o estupro, vcs feministas choram dizendo q é machismo? ! É,ferrar uma pessoa inocente e ser punida por isso é machismo.

Anônimo disse...

Depois que a você, mulher leitora, for estuprada pelo seu médico, vão te perguntar porque você fez consulta com ele, que tirou foto fazendo insinuação a estupro? Porque ficou sozinha com o médico que tinha cara de pevertido e assediava as enfermeiras? Porque você foi uma cega que confiou em uma filho da puta mesmo sabendo que era um pevertido? Porque a mesma sociedade que chama a mulher de vadia puta burra que foi estuprada a chama de louca insana que desconfia de homens? Homens merecem nossa desconfiança quando o mau já aconteceu e confiança quando se ppde evitar o pior?

Mascu Feministo disse...

Pena que não serão punidos pois são brancos e de classe média.

Anônimo disse...

Felizmente as mulheres são o maior número de estudantes de medicina. Mesmo que comecem a estuprar geral, vou estar intacta ao ter consultas apenas com elas.

Pentacúspide disse...

off topic: por que acusam de machismo a toda a gente que utilizasse um discurso deste tipo e não a dalai lama?

https://zap.aeiou.pt/dalai-lama-abre-as-portas-sucessao-mulher-regresso-ao-tibete-155462

Anônimo disse...

Até porque a paranóia nesse sentido possui base racional. Isistem em fazer a mulher de tapada escrota que confia nos outros quando sabemos muito bem que a probabilidade de um homem fazer algo contra você ao estar atenta e desconfiada é muito menor do que sendo tapada.

Anônimo disse...

Se algum dia eu precisar dar uma dica a uma filha mulher minha seria: quanto menos você depender ou confiar nos outros melhor. Esteja o mais precavida e atenta possível, porque se algo ruim acontecer com você, já esteja preparada. Não saia para beber com amigos homens. Se quiser beber convide AMIGAS para a sua casa e se for necessário que elas fiquem com você. Não confie nos seus amigos homens, que devem estar calculando o quanto você é pegavel oi não. Não confie nos homens estranhos que se parecem gentis quando são monstros. Apenas não cofie.

Anônimo disse...

Esses mascus fazem cada analogia estúpida. O que tem a ver homens com fuzil na mão e futuros GINECOLOGISTAS com as calças ABAIXADAS simulando vaginas? Nada, seu burro. E a legenda "pintos nervosos" para essa foto, o que seria? Pintos que poderiam atacar vaginas nos consultórios? Pintos incontroláveis? Isso é ameaçador sim. E Tomara que eles sejam punidos. Pode espernear à vontade.

Anônimo disse...

"Esses mascus fazem cada analogia estúpida. O que tem a ver homens com fuzil na mão e futuros GINECOLOGISTAS com as calças ABAIXADAS simulando vaginas?"

O que tem haver ? Tem a ver que o primeiro exemplo nunca apareceu em blog feminista acompanhado de um textão criticando a apologia ao crime. Nesses casos, é cri cri cri cri ....

Anônimo disse...

Isso mesmo. Isso é um blog feminista, logo a pauta principal são questões relacionadas à luta feminina em um mundo machista e misógino. Tá preocupado com homens armados que atacam outros homens, crie seu blog. Aliás, pelo termo "favelado" que vc usou, nota que vc não liga pra ninguém. Só pra vc mesmo.

Rafael Cherem disse...

Olha só, foi uma tosqueira, típica de universotorios,só isso, ai estão chamando esses bobos de estupradores!?

Exagero sim.

E não sou mascu, a Lola sabe bem disso, comento aqui há anos e NUNCA faltei com respeito tanto com ela quanto com os outros que aqui debatem.

titia disse...

Espero nunca, nunca mesmo ver um ginecologista homem na minha vida. É estupro, grosseria, assédio, falta de ética e de educação, quando se trata de GO homem é só merda que eles fazem, parecem um bando de manés que nunca viu uma vagina na vida. Cabacice da porra. Tomara que nunca consigam pacientes e tenham que ir lavar o chão do hospital pra ver se assim aprendem a ser gente.

13:10 homens brancos héteros cristãos são coitadinhos? Claaaaro, uma mulher é estuprada a cada 12 minutos, rapazes negros são mortos porque a polícia não foi com a cara deles, criança umbandista leva pedra na cabeça, pessoas transgêneras são espancadas na rua e morrem, homossexuais sofrem estupro e agressão em plena luz do dia e ninguém faz nada, mas os coitadinhos são os homens brancos héteros cristãos. Vá tomar no cu.

Anônimo disse...

Rafael, o único respeito e escolha que você possui é decidir se vai cuspir ou engolir rsrsrs.

Anônimo disse...

" E muitos dos nossos médicos vêm da elite e pretendem tratar só dela para todo o sempre. Parecem ter nojo de pobre.
Não quero generalizar, nem quanto aos médicos em geral, nem quanto aos ginecologistas em particular. Mas que depois dessas e outras só dá vontade de procurar gineco mulher, isso dá."

Eu entendo esse sentimento, e fico feliz por vc procurar não generalizar. Sou médico, não vim da elite, consegui me formar porque estudei numa faculdade pública, já que nunca teria condições de pagar por ensino privado. Sempre trabalhei no SUS, nunca atendi em consultório particular, atendo diariamente pessoas de baixa renda, e faço isso com prazer. E conheço muitos médicos e médicas que também se esforçam para prestar um bom serviço à população.

Quanto à atitude dos estudantes, é obviamente repulsiva e deveria ter algum tipo de punição das instituições de ensino.

Anônimo disse...

Você é ginecologista? Já tentou fuder uma mulher anestesiada? Não é nenhuma novidade, comparado as bêbadas da faculdade que você drogava né?

Anônimo disse...

Anônimo Anônimo disse...
Você é ginecologista? Já tentou fuder uma mulher anestesiada? Não é nenhuma novidade, comparado as bêbadas da faculdade que você drogava né?

Não sei se é comigo, mas não sou ginecologista, não tentei fuder com mulher anestesiada, nunca droguei "bêbada de faculdade".

Mascu Feministo disse...

12 de abril de 2017 15:14

Ótimo

Mascu Feministo disse...

15:22

Precisamos de mais mulheres como você

Mordred disse...

Eu prefiro ver 7 tipos diferentes de capeta do que me consultar com ginecologista homem. Vade Retro!

donadio disse...

A caixa de comentários é daqui mesmo, ou foi transplantada do UOL?

Anônimo disse...

qualquer coisa é transfobia agora... não precisa colocar plaquinha nenhuma, não se engane, em poucos minutos dá pra todo mundo perceber a qual sexo cada pessoa pertence - mesmo que ela adote um monte de estereótipos de gênero associados ou impostos mesmo ao outro sexo.

Cindy disse...

Às vezes acho que eles só vão entender se forem mulher. =/

Anônimo disse...

os mascus estão SURTANDO

esperneiem mais, seus pedaços de bosta

Anônimo disse...

sinceramente, tô achando que esse segundo "donadio" é fake.

parece que a Lola vai ter muito trabalho apagando comentário hoje...

* suspira *

Anônimo disse...

algum blog de feminismo radical ativo, q tenha 3 posts por semana pelo menos?

onde as rads se juntam? quero entrar no bonde tb

parece q na blogosfera a lola é a única opção feminista q existe, espero estar enganada

Anônimo disse...

"Vcs sabiam que a maioria das mortes de gays não está relacionada a sua sexualidade, que das 180 mortes diárias, 9 são causadas por policiais e dessas 9 a maioria morreu conforme a lei."

Fonte?

Anônimo disse...

(Viviane)
Falou o cara que veio aqui no Dia da Mulher de 2016 escrever que mulheres "aceitam" relacionamentos abusivos. Quem não te conhece que te compre, Rafael!

Anônimo disse...

Véi, como eu já disse e vou continuar dizendo ad nauseam et infinitum - GOs são, em media, a classe médica com a maior quantidade de "profissionais" 'scrotos por m2 - sem distinção de gênero - mas a cereja do bolo são GOs homens - além de toda a pilantragem, falta de consideração com a o bem estar e saúde das pacientes e o pró-natalismo, você ainda corre o risco de ser assediada e/ou estuprada...

Sério, as vezes penso que só um paradão de tijolos e uma cova coletiva pra resolver tanta estupidez...

Jane Doe

Anônimo disse...

pra você, homem, é só uma tosqueira, mas pras mulheres é claramente uma ameaça de estupro e um aviso. como algumas comentaristas já disseram aqui: o melhor é prevenir, não se consultando com médicos homens nunca.

Anônimo disse...

Pelo menos com o capeta há uma "troca" consentida entre a alma e interesse né.

Marta disse...

Olha,
Hoje no meu ESF eu atendi uma criança de 12 anos com história de nauseas antes de ir pra aula e mais nada. Ao colher a história descobri uma história de bullying em que ela relatava se incomodar MUITO de ser chamada de "Girafa" e " Gigante do Norte". Conversando com ela eu orientei a procurar a direção, e ela me disse que já tinha procurado e a diretora (acredito eu que seja Pedagoga) disse "Que isso não era nada, era normal" e mandou ela voltar pra sala.
Então não venham me colar a pecha de escrota ou dizer que medicina é "a maior concentração de profissional escroto por M2" sendo que tem profissional escroto em tudo quanto é profissão, existe gente escrota em tudo quanto é lugar.

Karine T´Fontoura disse...

Que veneno para os olhos ler essas coisas... =/

Ana disse...

Esses caras que dizem que isso não passou de uma brincadeira boba e que nós somos exageradas, histéricas não tem empatia nenhuma. Homens não sabem o que é conviver com o medo constante de serem estuprados. Desconhecem o assédio, os maus tratos que muitas de nós já sofremos em consultórios ginecológicos. Desconhecem (ou ignoram) o número de estupros e abusos que ocorrem durante consultas. JAMAIS consultaria com um médico que tira foto com as calças abaixadas com a legenda pinto nervoso. Isso é ameaçador. E ainda tem palhaço que acha graça ou que ameniza a situação.

Anônimo disse...

Rafael Cherem é aquele comentarista obrigatório que só chega pra escrever senso comum achando que tá sendo "racional" e "sensato", pra se achar, como se estivesse colocando algum contraponto válido. Preguiça define...

Anônimo disse...

A dona do blog se relaciona com um homem

Anônimo disse...

Machistas! Fascistas! não passarão!

Anônimo disse...

Eu já tive problema com gineco mulher =/ ela foi tão bruta comigo que saí do consultório chorando. Fiz denúncia pro plano de saúde e ela foi descredenciada mas ficou só nisso também.

Ultimamente tenho dado preferência a me consultar com médicos e médicas já de uma boa idade. E pra certas coisas, meu marido vai junto. É inacreditável como o tratamento muda, só colocam a mão em você se for extremamente necessário. Recomendo.

Anônimo disse...

Machismo tá em todo lugar mesmo, a diferença é que hoje em dia existe internet, redes sociais e todo mundo anda com uma câmera e filmadora no bolso, então dá pra registrar a coisa e mostrar.

Anônimo disse...

(Viviane)
E, quando contrariado, usa a velha tática masculina de chamar a mulher que discorda de infantil, louca etc.

Anônimo disse...

"onde as rads se juntam? quero entrar no bonde tb "

Facebook, procure algumas comunidades que você não vai se decepcionar.

Anônimo disse...

Todo dia uma violência contra as mulheres. Até de futuros médicos.
#pintosnervosos (a hashtag ridícula que usaram ao postar a foto estúpida)
Abuso médico é engraçado? Estupro é engraçado?
As mulheres deveriam agradecer né. Estão sendo estupradas por médicos. Que grande honra! Me poupe,nos poupem!
Uma profissão tão bonita e vocês a manchando de forma tão brutal e imbecil.
Sinto que aquele velho medo de dentista desaparecerá. O medo agora será dos médicos.
Cadê a ética e o respeito pelo ser humano?

Anônimo disse...

lola fala da situação do lula!

Anônimo disse...

Deplorável o comportamento desses ''médicos'' misóginos. Esses sujeitos são praticamente uns ''josefs mengeles'' das mulheres. Devem ser denunciados.
07:15 Eu também já tive péssimas experiências com ginecologistas mulheres e conheço casos de muitas mulheres que já tiveram também. Já tive experiências ruins com médicos de todos os sexos, de todas as cores. Essa militância as vezes gosta de generalizar de forma desonesta também e as vezes consegue ser tão estúpida quanto os ditos opressores.

Anônimo disse...

Eu só vou em Gineco mulher HÁ ANOS!

Pra ser mais específica, desde que fui fazer engenharia mecânica e passei a conviver diariamente, como única mulher, com homens em seu 'habitat natural'. Mesmo aqueles que você acha que são boa gente, respeitador, falam cada escalabro que só por Deus...
O fato de eu estar presente não era suficiente pra eles manterem o freio social e falarem de mulheres de forma respeitosa...

Anônimo disse...

Sim... se são tão imaturos esses jovens adolescentes, que levem mais 20 anos pra ganharem uma licença médica, porque, né?! Quase não exige maturidade lidar com a vida/morte e a intimidade das pessoas!

Anônimo disse...

Ah sim, lendo um comentário ali de cima eu lembrei de uma história.. Estive grávida no final do ano passado (infelizmente perdi o bebê) e fui procurar uma GO pelo plano (Amil, dos caros!). Fui ver uma senhora já de idade, pedi pra secretária se ela poderia me dar a guia pra fazer o Beta Hcg e depois disso, eu marcaria consulta. Chegando lá, a médica falou que iria me examinar e tal e eu tirei a roupa, coloquei a camisolinha e deitei em posição ginecológica. Eis que DO NADA, sem qualquer aviso, ela colocou os dedos na minha vagina pra ver o colo do meu útero!! Assim, pá... enfiou os dedos lá! Fiquei passada. Obviamente não voltei mais lá!

Enfim...Segui a saga de procurar GO não cesarista pelo plano, o que se mostrou infrutífero. Tem uma lista colaborativa na net que mostra o índice de cesária dos médicos dos planos aqui no RJ. 80% dos médicos fazem 100% de cesária. No fim consegui uma consulta com um médico homem, muitíssimo bom. Mas paguei particular pq ele não atende meu plano. Mas isso já é outra história...

Anônimo disse...

Minha mãe nunca foi encanada com coisas sobre sexo. E ela acha que todos tem a cabeça dela, que não vê maldade em nada. haha Ela nunca viu problema em gineco homem. Aí uma vez ela foi em um que deixou ela totalmente constrangida. Ela disse que ele não faz nada explícito, mas o jeito de olhar, de tocar, de parar perto demais da maca, deixou ela totalmente intimidada. Ela ligou pra ouvidoria do plano e a atendente não queria tomar nenhuma providência... Ela insistiu, pediu pra saber se já não havia denúncia contra esse mesmo médico. A atendente disse que sim, várias outras. Minha mãe questionou porque eles continuavam com aquele médico cadastrado no plano, marcando consultas pra ele (no plano da minha mãe, de funcionária pública, o plano é que marca sua consulta) e a moça simplesmente não sabia responder. Acho que no fim, não deu em nd.

Rafael Cherem disse...

Acha mesmo Viviane?

Anônimo disse...

Oi anônima,eu gostaria que você comentasse um pouco mais sobre essa sua experiência sendo estudante de engenharia mecânica.

Anônimo disse...

Anônima 9:41, estupidez é uma característica presente naqueles que pensam que o mundo e os homens são inocentes, quando na verdade nenhum indivíduo do sexo masculino consegue não ter segundas intenções quando se trata de vagina e sexo.

Anônimo disse...

O assédio entre médico homem e paciente mulher é tão normal no brasil que existe até uma lei em que obriga uma assistente/enfermeira acompanhe a mulher caso ela não se sinta bem ou esteja com medo.

Anônimo disse...

Anônima 9:41, estupidez é uma característica presente naqueles que pensam que o mundo e os homens são inocentes, quando na verdade nenhum indivíduo do sexo masculino consegue não ter segundas intenções quando se trata de vagina e sexo.

Depende, tem umas que não despertam nada, nem nos desesperados mascus.

marycatangelsweetgirl disse...

Acredito que há casos e casos, não se pode generalizar que nenhume ginecologista homem é confiável ..Eu particulamente prefiro ginecologista homem, porque a única vez que fui em mulher ela me machucou, mas acredito que deva ter outras médicas ótimas.

Anônimo disse...

(Viviane)
Pelos demais comentários citando seu nome, não sou só eu que acho. Agora vai ficar difícil para você tentar me desqualificar como fez das outras vezes, né?
Sabia que eu viveria para ver esse dia! Agora só falta a Lola tomar as mesmas providências que tomou no caso do cão do mato.

Anônimo disse...

homens héteros são tão escrotos, babacas, uns embustes...

não sei como vocês mulheres héteros conseguem se relacionar com eles.

Anônimo disse...

(Viviane)
Pois é, anon 15h53. Essa é a equivalente médica do "vagão rosa" nos trens. Ninguém ensina o homem a respeitar a mulher, mas nós temos quase a obrigação de nos defender do assédio.

Anônimo disse...

Isso de "ginecologista é boa por ser mulher" não é bem assim não gente, passei na mão de duas que pelo amor de deus, até fui ver na internet se elas tinham diploma mesmo. Hoje passo com um homem, um senhor já na casa dos 70 que até pergunta se eu quero ser examinada ou não, um amor de pessoa, aquele tipo de médico "antigo" que não existe mais hoje em dia porque a formação nas escolas de Medicina é totalmente desumanizada.

Sendo homem ou mulher, tem que ser bom profissional. O que não é o caso dos estudantes aí e nem das ginecologistas que me trataram feito lixo.

Anônimo disse...

Começa no duplo sentido de "fulano está "brincando" de médico com a amiguinha" e termina nessa foto e em casos de estupro. Relação entre médico homem e paciente mulher sempre teve conotação sexual, mesmo que aguns idiotas fingem não existir.

Anônimo disse...

Quando vi essa postagem no Facebook da Elika Takimoto na hora me lembrei da minha primeira experiencia no campus da Faculdade de Medicina da USP. Meu irmao que hoje eh um respeitadissimo medico formado pela instituicao estudou la e eu diversas vezes convivi com seus amigos tbm estudantes da MedUSP. Fui ao campus filmar o trote para o meu irmao, pq apos o trote eles passavam o video para os calouros assistirem. Dentre brincadeiras tipicas da decada de 90, epoca em que meu irmao entrou, como tinta na cara, pedagios para arrcadar dinheiros, aquele passa passa de palitinho de dente de boca para boca, lembro-me de ter ficado muito, mas muito desconfortavel com o trote dedicado as meninas, ao ponto de ficar MUITO nervosa com o trote que EU iria levar no semestre seguinte quando seria minha vez de entrar na faculdade. TODAS, sem brincadeira, TODAS as meninas tinham seus sutias cortados. Um dos amigos do meu irmao carregava os sutias pendurados em seu pescoco, a meta era ver quem tinha mais sutia.. Às que se recusavam?? Ganhavam a faixa e apelido de CALOURA REBELDE e aí...bom, as "brincadeiras" ficavam um pouco mais pesadinhas. EU tinha um pouco menos de 17 anos, e aquilo me embrulhou o estomago, as brincadeiras sexuais eram pessimas, apagar pinto desenhando com giz no chao era o mais leve. Fiquei tao mal que fui embora mais cedo...
Alguns anos depois fui a alguns jogos da MED e mais uma vez o choque...os hinos pessimos, todos diminuindo as mulheres e o FAMOSO SHOW MEDICINA um poço de Misoginia começando pelo fato de que mulheres NAO podem fazer parte a nao ser na costura!!!
Passados mais alguns anos (nesta epoca eu ja era conhecida como a irmazinha "rebelde" do X) sai com um dos amigos do meu irmao...ja formado Medico vejam so...e tive a minha primeira experiencia com exposicao sexual nao autorizada. Esse dignissimo doutor estava mostrando em seu celular fotos de uma menina NUA com a qual ele havia passado a noite umas semanas antes. Eu questionei e a resposta foi: Ah, ela eh mo vagaba, da pra todo mundo...no que eu respondi, Ela pode ser vagaba mas se ela nao sabe que vc esta mostrando as fotos dela isso nao eh legal, isso eh crime!!! O barraco foi tanto que eu ameacei ir na policia... os dois abafaram o caso dizendo que ela sabia e isso e aquilo...so sei que NUNCA mais eu consegui olhar na cara desse cara e quando vejo as fotos dele no FB do meu irmao como O MEDICO CIDADAO DO BEM, pai de familia, me da asco. Moro fora do Brasil ha 4 anos e posso dizer que tirando o Brasil eh um dos piores paises pra ser mulher SIM. Em 4 anos morando fora, e eu morei em um pais de terceiro mundo antes de vir pra Australia, viajei pela Europa e Emirados Arabes, alguns paises da Asia, so fui assediada e ameacada na Italia.

Anônimo disse...

Eu só faço exame com meu marido junto (exceto aqueles que realmente não dá, tipo radiografia) e quando começa papo de "não pode", ameaço gravar e denunciar à polícia e ANS. Não existe isso de proibição de acompanhante, ainda mais sendo menor de idade. Gravem tudo, denunciem tudo, melhor passar por "louca" do que conviver pro resto da vida com as marcas de um abuso.

Rafael Cherem disse...

Mesmo Vivi?Vamos ver o que ela acha então.
Não entendi sua cisma comigo até hj,mas acho que entende que ninguém é obrigado a concordar com tudo o que vc pensa.

Anônimo disse...

Anônimo de 13 de abril de 2017 13:19

É a menina da eng. mecânica... Estou na correria aqui, mas amanhã eu posto um pouco mais sobre essa questão do convívio com os meninos 'na intimidade'.

abço

Anônimo disse...

Ok. É porque algumas engenharias são mais de boa com mulheres (exatamente por terem mais alunas) mas tem outras que de fato o número é bem menor, como a mecânica e a de computação, mas infelizmente não se tem muitos relatos dessa experiência na Internet, exceto de algumas que falam que "gostam de conviver com homens" o que é obviamente falso porque nenhuma gosta de ouvir comentários negativos sobre a anatomia feminina e afins ( E olha que já ouvi isso tudo no ensino médio, com sala bem mista).

Anônimo disse...

Fiz medicina na UFMG nos anos 2000 e lá não havia trote.

Anônimo disse...

Eu de novo, a da Eng. mecânica. Tardei mas não falhei. rsss

Contextualizando brevemente: Me formei em 2010, numa universidade estadual. Fui a única menina da sala de 40 alunos.

Na adolelescência eu me dava mto bem com os meninos. Tinha mais amigos do que amigas e por isso e eu achava que tiraria a situação 'de letra'. Achava que ia ficar 'brother' da galera... Acontece que não foi bem assim. Acho que posso dividir minha interação com a turma em 3 grupos:
1) Os que queriam me pegar: pararam de falar cmg no final do 1º ano, qnd comecei a namorar, e voltaram a falar comigo no começo do 5º ano, qnd terminei.
2) Os indiferntes.
3) Os colegas: era uma relação amistosa, mas nunca virou efetivamente amizade. Eu entendi que eu nunca seria tão íntima qnt dois meninos podem ser.

No fim, foram 5 anos mto solitários. A partir do 2º ano resolvi fazer todos os meus trabalhos sozinha, por exemplo, pq eu nunca tinha um grupo fixo e aí só sobravam os 'tranqueiras' da sala. No fim, o trabalho acabava sobrando todo pra mim...

Como disse, minha presença não era suficiente pro surgimento dos freios sociais. A convivência era do tipo: peidavam na minha frente (a ponto de termos que evacuar a sala de aula, uma vez), anunciavam o que estavam indo fazer no banheiro e não raro voltavam descrevendo o coco, assim por diante.

Vou elencar algumas situações pra tentar exemplificar o que falei a respeito de os homens, na média, falarem sobre as mulheres de forma escrota:
1) Eles tiravam fotos (muitas) da bunda de uma professora e dos seios de outra. Compartilhavam entre eles por e-mail.
2) Frequentemente o mérito de conquistas acadêmicas e profissionais de outras mulheres eram atribuídos aos seus atributos físicos e/ou ao interesse sexual que o chefe deveria ter pela pessoa.
3) Lembro que qnd a Stefany Brito (atriz) se separou do Pato (jogador), rolou uma discussão e pra eles era óbvio que ela era uma interesseira que tinha casado por dinheiro. Não passou pela cabeça deles que eram dois jovens, bonitos, ricos, famosos, que se interessaram um pelo pelo outro.
4) Uma vez uma colega de eng. de alimentos ficou com um menino do meu laboratório (isso já no mestrado). Ela era conhecida de toda a turma, tinha uma relação de 'amizade' com a galera. Aí um tempo depois, um dia eu estava trabalhando no lab e ouvi o guri que ficou com ela contanto pra quem quisesse ouvir (eu estava do outro lado de uma sala bem grande) o que que ele tinha feito ou deixado de fazer intimamente com ela.

Em todas essas circunstâncias, a gente consegue se imaginar como o 'objeto' da ação, né?!
Se coloca no lugar da outra mulher e se pergunta: o que será que eles falam/pensam sobre mim qnd não estou perto?!

Sem contar os infinitos papos de putaria que eu ouvia, sempre rebaixando e objetificando a mulher. Inclusive de caras que eram casados e tal. E é mto difícil um deles repreender o outro e dizer algo cmg: não é legal falar assim sobre a fulana. Eu sei que uns poucos não concordavam, saiam de perto qnd começavam os papos de baixaria, davam 'apenas' uma risada amarela pra piada idiota e misógina. Mas nunca vi nenhum deles contestar... Entre eles tem esse negócio... sei lá. Enfim!

Será que sanei sua curiosidade? rsss
Araço!

Anônimo disse...

Pois coloca a tua mãe, irmã ou filha pra ser atendida por algum desses. Duvido!

Denise disse...

Que lixo de seres humanos! Espero que medicos nojentos desses nunca cruzem meu caminho.

Anônimo disse...

Cara isso deve ter sido um inferno. Como disse, já tive uma pequena amostra no ensino médio com professores que destilavam frases misoginas assim como os meninos. Felizmente as meninas da sala não aceitavam e posso dizer que todas eramos de certa forma feministas, mesmo não tendo muito ideia disso naquela época. No meu curso mulheres são predominantes, mesmo sendo uma área científica ( Na verdade, segundo o Cnpq metade dos cientistas do brasil são mulheres) então não sofro desses problemas.