terça-feira, 7 de novembro de 2017

REAÇAS ATACAM JUDITH BUTLER. ATACAM A GENTE!

Hoje ocorre o esperado seminário em que participará (entre outros) Judith Butler. "Os fins da democracia" acontece no Sesc Pompeia entre hoje e quarta, com inscrições gratuitas (e já esgotadas). 
Eu adoraria poder assistir. Butler é uma respeitada filósofa e professora em Berkeley (considerada uma das seis melhores universidades do mundo), mas, para os nossos obscurantistas que tentam proibir a vinda dela ao Brasil, ela é o mal reencarnado. 
Representantes do atraso como Marco Feliciano, Alexandre Frota e outros prometem estar hoje no Sesc para não deixar Butler falar. É essa a liberdade que defendem. 
Tipo assim... 
Todos os reaças que você puder imaginar têm feito textos e vídeos questionando o que se pode fazer para barrá-la. A maior parte é a favor de "silenciá-la". Sério mesmo, é o verbo que usam (e você vê nos comentários que bastante gente fala em machucar e matar). Outros falam em proibir. Censurar. Não é censura, juram eles, já que para salvar as criancinhas vale tudo. Alguns dizem que ela até pode ter o direito de falar, e que todos os reaças devem ir ao Sesc para... impedi-la de falar. 
Butler não é criadora dos estudos de gênero (apenas uma expoente) e, em sua palestra, sequer falará de gênero, termo que reaças querem literalmente proibir de ser pronunciada nas escolas. Ela vem para lançar dois livros recém traduzidos para o português, Caminhos Divergentes: Judaicidade e Crítica ao Sionismo, e A Vida Psíquica do Poder: Teorias da Sujeição. Mas e se viesse falar de gênero (como já veio, em 2015, na UFBA), não pode? Não, segundo os reaças, que vivem repetindo "ideologia de gênero" sem terem a mínima ideia do que é isso. É só um termo guarda-chuva para que eles possam reunir todos seus inimigos imaginários (feministas, movimento LGBT, militância negra, professores, artistas, gente de esquerda em geral) num só lugar. 
Recomendo muito o texto da professora da UFRN Berenice Bento (com quem terei a honra de compartilhar uma banca de qualificação de doutorado este mês) para o Outrras Palavras, "Judith Butler e os que pensam em deixar o Brasil". Bento põe o dedo na ferida: "Os que a atacam não têm como foco ela, mas nós." Verdade: 
"Eles/elas nunca tiveram que fazer nenhuma disputa. O mundo era deles/as. Eles/elas tinham a verdade. E agora ficam em pânico com a vida de uma filósofa estadunidense para o Brasil: Judith Butler. Vocês entendem o desespero deles/delas? O problema não é a filósofa, somos nós: feministas, trasviad@s, bichas, travestis, transexuais. Leiam o que os/as neoTFPistas [TFP – Tradição, Família e Propriedade] escrevem:  inventam citações. Cometem todos os tipos de desonestidade intelectual. Elegeram como aliados a mentira e a produção do medo."
Bento pede ânimo à militância e justifica: "Politizamos a vida biológica. Esta obra nos pertence. Feministas, transfeministas, gays, bichas, lésbicas, com todas as nossas diferenças (felizmente) somos um exército à la Brancaleone, sem chefe, sem uma agenda centralizada, mas movidos/as por um desejo: tornar a vida vivível com justiça social para todos, para lembrar aqui um pensamento de Butler."
E conclui conclamando: "Agora que a luta está ficando boa, porque está mais clara, vamos desistir? Estamos apenas começando."
Queria ter esse ânimo todo! Desejo muita força a todxs que lutarem hoje (e sempre) contra esses homens-bomba do retrocesso que irão, munidos de suas câmeras de vídeos e celulares, tumultuar a fala de quem pensa diferente.
Hoje estarei em Teresina no VI Direito Achado na Crítica para a Conferência de Encerramento: “Sempre desobedecer, nunca reverenciar”, com a palestra "As mulheres comunicadoras e os desafios à liberdade de expressão". Será na UFPI, à tarde. Quem puder, venha! Será minha segunda vez nessa cidade linda e quente.
Pra terminar, reproduzo um texto de Marta Rovai, professora de História da Unifal, em Minas. 
Bora lá entender um pouco dessa tal de "ideologia de gênero".
1. Karl Marx era um alemão que viveu no século XIX. NUNCA tratou da questão de gênero, porque sua preocupação estava em discutir as relações de exploração no capitalismo. Definia a ideia de ideologia no sentido de que as classes dominantes criavam formas de entender o mundo para convencer os dominados de que a desigualdade entre classes era natural.
Mentiras estúpidas e teorias da
conspiração espalhadas por reaças
2. As questões de gênero NÃO foram postas pelo comunismo e não foram centrais em NENHUM país que se disse socialista ou em grupos de esquerda. Esta é uma problemática trazida pelas mulheres, inclusive em crítica ao marxismo.
3. Simone de Beauvoir foi uma existencialista que viveu no século XX. NÃO era marxista e não acreditava que o socialismo resolveria as questões entre homens e mulheres. NÃO usou o conceito de gênero, mas dizia que vivíamos numa sociedade em que homens submetiam mulheres e em que se naturalizava a desigualdade.
4. Quem utilizou o termo ideologia de gênero foi Heleieth Saffioti, uma socióloga brasileira que dizia que na sociedade patriarcal os homens desenvolviam a ideologia, no sentido marxista, para que as mulheres acreditassem que a desigualdade (NÃO A diferença) de gênero era natural. Esta ideia NÃO TEM NADA a ver com a suposta ideologia de gênero dos defensores do programa Escola Sem Partido.
Mais amostras da ignorância reaça
5. Judith Butler, que NÃO É marxista e também NUNCA usou o termo ideologia de gênero, tem como preocupação a ideia de que não somos substâncias e que nossas diferenças e desigualdades são construções sócio-culturais.
PORTANTO, Marx nunca discutiu gênero. Beauvoir e Butler não são marxistas e nem usam o termo ideologia. Marx e Butler NADA TÊM A VER.
O termo ideologia de gênero de Saffioti NADA tem a ver com a discussão do Escola Sem Partido.
IDEOLOGIA DE GÊNERO NÃO EXISTE.
Só quem já entrou em sala de aula sabe que não são aulas que convencerão alunos de qualquer coisa. Alunos nos questionam o tempo todo.
Em 30 anos como professora GARANTO que a grande maioria dos meus alunos não se tornou homossexual ou comunista por discutir o tema. Não é assim que as coisas funcionam...
Mas, COM CERTEZA, por discutir estes temas é que a grande maioria deles sabe respeitar aqueles que são diferentes.

UPDATE em 10/11/17: Butler gravou um vídeo brilhante respondendo por que os reaças nos atacam: "O mundo que os conservadores querem destruir -- o mundo LGBT, trans, feminista -- já é muito poderoso. Eles não têm chance de destruí-lo. E eles sabem disso". 
Bom, talvez ideologia de gênero exista...

57 comentários:

Anônimo disse...

Também queria assistir Butler. Tomara que os reaças se frustrem. Arrase na palestra querida Lola! Ótima semana ;)

Anônimo disse...

Eu imagino o inferno em forma de ambiguidade que deve se formar na mente de uma feminista que sente atração por homens kkkkk

Anônimo disse...

vai participar toda feliz de uma palestra de uma anti semita.

Anônimo disse...

Ela deve estar preparada. Duvido que seja a primeira vez que passa por isso.

Anônimo disse...

Eu não concordo com a Teoria Queer, mas não sou a favor de censurar a Judith Butler.
Aliás, nem considero a a Judith Butler uma feminista. O feminismo deveria ser mais Andrea Dworkin e menos Teoria Queer.

Cecilia disse...

O comunismo em essência, entende que todas as formas de opressão são oriundas do capitalismo, dentre elas o machismo e a homofobia. Somente com o fim do capitalismo será possível acabar com TODAS as opressões. Sinceramente, Lola, achei que você entendesse mais de comunismo, estou decepcionada contigo!

Anônimo disse...

Ela é feminista

Anônimo disse...

Marx nem sequer gostava de gays

Anônimo disse...

Começou o caga-regra da sexualidade das feministas. O que sabe o que se passa na cabeça de todas as feministas, afinal é onisciente.

titia disse...

Se reunir pra impedir Judith Butler de falar? É ruim, hein? Esses reaças não saem de casa pra nada além de ir pro bar encher a cara e gastar a mesada com prostituta barata (nada contra a prostituta barata, coitada, tendo que sofrer a mascuzada pra pagar as contas). Podem crer, vão esbravejar, mandar ameaças, convocar os manos pra fazer arruaça, "Mitar" total contra Judith Butler na internet, mas no dia vão estar no bar, ou implorando uns trocadinhos a mais da mamãe pra poder comprar combo na balada. E Feliciano e a gangue evangélica vão estar muito ocupados se esgueirando debaixo do nariz dos trouxas-ops, ovelhas pra uma sessão relaxante no puteiro de alto luxo, tomando champanhe importado e transando com loiras siliconadas (ou morenões marombados, todo mundo sabe que um monte desse pessoal dos púlpitos é chegado num salaminho), tudo pago com o dinheiro do dízimo, pra no domingo estarem preparados e bem dispostos pro "trabalho" - afinal, passar uma semana inteira sem fazer absolutamente nada é estressante, né? Eles precisam de um pouco de lazer antes de mergulhar na picaretagem-ops, trabalho.

11:44 sou hétero e não passo por infenro mental nenhum. Acho que você está confundindo ser hétero com ser catadora de lixo, meu amor.

Anônimo disse...

Como todas as formas de opressão são oriundas do capitalismo se a exploração de animais humanos e não humanos, a coisificação, a posse sobre outros, a escravidão, a domesticação das mulheres, o sistema patriarcal, a misoginia, o machismo e o racismo já existiam muito antes do surgimento do capitalismo?

donadio disse...

"vai participar toda feliz de uma palestra de uma anti semita."

Será mesmo? Convém ouvir a própria:

"Summers’s view seems to imply that criticism of Israel is ‘anti-Israel’ in the sense that it is understood to challenge the right of Israel to exist. A criticism of Israel is not the same, however, as a challenge to Israel’s existence, even if there are conditions under which it would be possible to say that one leads to the other. A challenge to the right of Israel to exist can be construed as a challenge to the existence of the Jewish people only if one believes that Israel alone keeps the Jewish people alive or that all Jews invest their sense of perpetuity in the state of Israel in its current or traditional forms. One could argue, however, that those polities which safeguard the right to criticise them stand a better chance of surviving than those that don’t. For a criticism of Israel to be taken as a challenge to the survival of the Jews, we would have to assume not only that ‘Israel’ cannot change in response to legitimate criticism, but that a more radically democratic Israel would be bad for Jews. This would be to suppose that criticism is not a Jewish value, which clearly flies in the face not only of long traditions of Talmudic disputation, but of all the religious and cultural sources that have been part of Jewish life for centuries."

Ou seja, existe uma corrente de pensamento contemporânea para a qual Israel está dispensado de ser democrático, porque a diversidade, o dissenso, a oposição enfraqueceriam Israel, ao contrário de todas as outras nações do mundo, que todas elas se fortalecem pelo exercício da democracia.

Quem é anti-semita, afinal? Os que acham que Israel é um país como qualquer outro, ou os que acham que Israel tem de ser tratado como uma criança mimada, que só tem direitos e não tem deveres?

Cristina Reis disse...

Na década 60 quem não leu a Revolução Sexual do escritor Willelm Reich, não vai entender a socióloga Judith Butler, pois fala sobre a ideologia de gênero, sexo com animais, repressão sexual, principalmente, no que tange às mulheres russas e alemãs em plena revolução industrial. O livro é um pouco pesado, principalmente, para aquela época. Não cheguei a ler o livro todo. Mas hoje é uma outra época, e talvez volte a ler. Para os jovens de hoje é um boa pedida de presente ao Papai Noel.

Anônimo disse...

Os conservadores não sabem discernir o inato do natural. Acham que o mundo de hoje é o mundo de sempre. Incapazes de compreender a maleabilidade dos valores e de suas religiões, simplesmente enlouquecem com qualquer mudança ou questionamento. Uma força teoricamente inútil, visto a comprovada expansão do universo.

Porém, tomemos cuidado, quando nós achamos que nossas verdades são inquestionáveis e nossas causas são as mais urgentes, vemos como legítimo o uso da censura e repressão. Não confiem que seja algo exclusivo da direita.

Anônimo disse...

A Lola também é lacradorx, queridinho. Sabe de nada, inocente...

Anônimo disse...

Kkķkkkkk

Gente.... o socialismo impede as pessoas de ir de um lugar pro outro ou de abrir uma padaria e você acha que ele vai ou pretende acabar com todas as formas de opressão?

Alicia

Olga disse...

A Marta Rovai foi minha professora no Ensino Médio, uma das pessoas mais inspiradoras que já conheci. Que coisa linda ver de alguma forma o nome dela associado a este blog que eu acompanho há tantos anos. Se em algum momento surgir uma oportunidade de conhecê-la pessoalmente, aproveite, Lola. A Marta é um ser humano incrível. <3

Anônimo disse...

Lola quando vc avalia um postulante a doutorado vc avalia o projeto,o referencial teórico, a pesquisa ou é só a opinião e militância do aluno?

Anônimo disse...


"Representantes do atraso como Marco Feliciano, Alexandre Frota e outros prometem estar hoje no Sesc para não deixar Butler falar. É essa a liberdade que defendem."

Nada que os esquerdistas não façam há décadas no Brasil.

titia disse...

Rodolfurher, caro recalcado: primeiro, desista. Eu sou hétero mas não catadora de lixo.

Segundo: a verdade dói é? Bom, bota gelo nas bolas e supera porque é isso aí mesmo Rodolfurher, você e sua gangue de conservadores brancos héteros cristãos e ricos sempre foram e continuam sendo os vilões-mor da história da humanidade. Desde as primeiras colonizações até as guerras com drones, são vocês homens brancos, héteros, cristãos e ricos que estão arruinando a vida do resto do mundo. Sim, vocês tem uns comparsas, associados e concorrentes em todas as classes, sexos, orientações sexuais e etnias, e tem alguns homens que se recusam a fazer parte da sua máfia, mas os maiores vilões são vocês. Aceita que dói menos.

Agora, quanto a Lula e Marcelo Freixo: eles fizeram as suas canalhices e Freixo especificamente deve apodrecer na cadeia como qualquer covarde espancador de mulheres. Mas a diferença entre eles e vocês é que até onde eu sei nenhum dos dois se faz de bonzinho defensor da moral e dos bons costumes. Nenhum deles baseia sua agenda política no ódio e na opressão das minorias. Nenhum deles tem como plano principal de governo tirar direitos de mulheres, LGBTS e não-cristãos. Nenhum deles defende ditadura nem censura. Nenhum deles usou a própria mulher numa campanha pra que as brasileiras calassem a boca e voltassem pra cozinha. E sim, isso os faz seres humanos (só um pouco) melhores que você, Feliciano e Bolsonaro. Repito, bota gelo nas bolas e aceita.

Agora volta pra tumba de onde você rastejou e fica por lá. Você não estava fazendo a menor falta, verme, vai e não volta.

Anônimo disse...

"Nenhum deles usou a própria mulher numa campanha pra que as brasileiras calassem a boca e voltassem pra cozinha."

É, no caso do Lula ele só usou a mulher morta como bode expiatório de todo tipo de crime que ele cometeu, mas isso ele não fez, que cara exemplar.

Anônimo disse...

Sou conservador, mas não concordo com impedir essa mulher de falar. Acho bem curioso, no entanto, que gente fazendo birra na internet ou assinando petições e ameaçando boicotes sejam um escândalo para vocês, mas militantes de esquerda literalmente batendo em pessoas que foram assistir o filme Jardim das Aflições na UFPE não é nada demais. Mas claro que sempre se pode contar com vítimas profissionais como vocês para distorcer os fatos até o povo do PCO ser o prejudicado na história, mesmo que os vídeos claramente mostrem que eles estavam em bem maior número e eram mais agressivos...

Anônimo disse...

E que vocês farão por várias décadas tambem. Porque vcs não são diferentes da esquerda em nada.

Anônimo disse...

Em nada são melhores. E serão ainda mais intolerantes que os esquerdistas.

Anônimo disse...

No entanto a mulher já está morta e nada sente. Portanto ele não provocou nenhum sofrimento a Marisa. Embora seja uma atitude moralmente questionável ele usou a mulher para SE salvar não para PREJUDICAR A LIBERDADE DE ESCOLHA DE TODAS AS MULHERES FAZENDO-AS CALAR E VOLTAR PRA COZINHA. Sim, a atitude deles é infinitamente pior que a do lula.

Anônimo disse...

É só ver o que os SJW nos Estados Unidos, Reino Unido e Austrália estão fazendo contra as feministas que ousam serem abertamente sinceras, falarem a verdade e se manterem coerentes com o feminismo: acusações, ataques online, ataques físicos presenciais, intimidações, impedimentos da realização de eventos feministas ou da participação de feministas em eventos como palestras em universidades (no platform & deplatforming), sem falar na criação de termos ofensivos misóginos como forma de ataque e intimidação para as mulheres não falarem o que sabem e o que acreditam e várias outras tentativas de instilação e reversão de culpa (DARVO).

Anônimo disse...

Não distorção os fatos. Apenas um cara deu um empurrão no cara com a camisa de Bolsonaro e depois começou uma briga onde todos bateram em todos. A reação exagerada da esquerda não é tão injustificada assim: Olavo e seu séquito de zumbis acéfalos vive pregando fuzilamento e a aniquilação da esquerda. Isto é violência simbólica e esquerda respondeu com violência. Além do mais entre os conservadores que foram assistir o filme havia supremacistas brancos. Que gente boa, não?

Anônimo disse...

A "liberdade" liberal é a "liberdade" que silência as vozes discordantes da moral imposta pelo "liberalismo". O liberalismo é uma piada!
Mas não se pode controlar as pessoas. Não há motivo para drama.

Anônimo disse...

Vocês liberais/conservadores querem fazer parecer quea violência física é a única forma de violência que existe. Sqn! Violência psicológica, violência simbólica são tão ruins quanto violência física. A direita adora usar essas violências e posar de limpinha. Não cola, tá. Vocês são extremamente violentos e também costumam usar a violência física.

Anônimo disse...

Dois comentários mostrando que direita e esquerda são tudo farinha do mesmo saco.

Anônimo disse...

Pois a esquerda faz boicote sem usar armas. A direita defende o armamento da população. Defende que a população ande com armas e que com estas armas fuzilem esquerdistas que não concordam com ideias da direita apenas pela discordância. Que gente boa, né. A direita não é limpinha. Fica combatendo o falecido comunismo, mas tolera supremacistas brancos e skinheads em suas palestras. O mundo que a direita pretende criar terá o domínio de uma raça sobre a outra. De uma religião sobre a outra. De privilégios para os homens em prejuízo das mulheres. De completa intolerância ao pensamento divergente. Eles querem implantar o pensamento único. A moral única. Por o dedo na cara dos outros e dizer qual é o modo certo de viver. E se você não concordar na melhor das hipóteses eles tentarão te destruir sem armas. Na pior das hipóteses te destruirão na ponta do fuzil. A direita liberal/conservadora é a intolerância do nazismo e do comunismo só que sem estado.

Anônimo disse...

É bem por aí anon, 06:45. A diferença é que a esquerda que estado e a direita quer o fim do estado ou estado mínimo. A esquerda desce a porrada usando o corpo para tentar calar o outro pois é contra o uso de armas e a direita faz ainda pior pois quer o uso de armas para calar quem pensa diferente com balas.

Anônimo disse...

Esse bando de fanáticos intolerantes deveriam sumir. Satã está esperando todos eles no inferno

titia disse...

21:24 favor copiar e colar o trecho do meu comentário em que eu disse que Lula é um ser humano exemplar. Ah, é mesmo, você não vai achar; só uma pequena afirmação de que ele tem mais dignidade e um taquinho a mais de caráter que você e os outros vermes, pelos motivos que eu e as anons enumeramos acima.

titia disse...

Quanto à briga na UFPE

http://www.viomundo.com.br/politica/pancaria-em-ato-pro-bolsonaro-na-assembleia-gaucha-deputado-toma-chuva-de-glitter.html

"Após um protesto pacífico realizado em frente à Assembleia Legislativa gaúcha, um grupo de cerca de 80 ativistas entrou no auditório onde ocorria um ato em apoio a Bolsonaro para promove rum beijaço. Cantando slogans como "A nossa luta é todo dia contra o machismo e contra a homofobia", os manifestantes ficaram alguns minutos logo depois da escada que dá acesso ao auditório. Quando começavam a sair, um participante do ato pró-Bolsonaro agrediu uma das manifestantes (...) Seguiu-se uma pancadaria que atingiu jornalistas que cobriam a manifestação e que acabaram agredidos por apoiadores de Bolsonaro (...)

No mesmo site logo abaixo da matéria -- Jovens Fazem Purpurinaço em Bolsonaro

(...) na Assembleia Legislativa do RS, militantes do Levante Popular da Juventude realizaram um protesto contra o deputado Jair Bolsonaro jogando purpurina no parlamentar. (...) Em entrevista à Rádio Guaíba na manhã do mesmo dia, Bolsonaro disse que "cotaria todos os recursos pra direitos humanos" (inclusive o seu, reaça burro, de ir pra uma cela especial quando for preso por beber e dirigir).

https://www.brasil247.com/pt/247/sp247/313636/Militantes-pr%C3%B3-Bolsonaro-tumultuam-audi%C3%AAncia-sobre-invas%C3%A3o-da-Unifesp-pela-PM.htm

https://jornalggn.com.br/blog/fernando-augusto-botelho-rj/ato-pro-bolsonaro-acaba-em-prisao-na-paulista

"A polícia levou sete defensores de Bolsonaro para a delegacia, suspeitos de ter ficha de crimes de racismo. Alguns dos detidos traziam a palavra "skinhead" na camiseta."

Nem precisa pensar tanto, né? A reaçada só gosta de brincar de porrada quando são eles q batem. Quando os adversários deixam de bancar os moscas mortas e vão pra cima, quando é a vez dos bebêzões fascistas apanharem aí a brincadeira perde a graça. Eles saem correndo pra saia da mamãe chorando que estão sendo agredidos, que os outros são bandidos, violentos, q se for pra ele apanhar não vale, etc.

Anônimo disse...

Tem gente doida e intolerante em todos os lados... Por isso que não me envolvo tanto na política, só uma fonte de stress e decepções que eu não preciso na minha vida. Já viram que os políticos do PT e do PMDB vão estar ocupando muitos dos mesmos palanques nas próximas eleições? Gente sonsa brigando em nome de correntes políticas que no fim fazem as mesmas coisas, e na verdade precisam uma da outra para viver.

titia disse...

E se vocês fazem questão dos podres do Olavão:

https://bertonesousa.wordpress.com/2014/12/11/olavo-de-carvalho-faz-apologia-ao-crime-e-a-intervencao-militar-na-internet/

"Note o leitor que ele instrui seus seguidores a “recusar tolerância” contra os “comunistas”, identificados como eleitores de Dilma presentes em todas as instituições sociais. Não é preciso ser um especialista em semiótica para perceber que “recusar tolerância” inclui até mesmo a recusa ao direito à vida e à existência!"

https://jornalaguaverde.com.br/olavo-de-carvalho-montou-uma-seita-com-mentiras-orgias-e-politica-o-relato-de-um-ex-aluno-do-guru-da-extrema-direita/

"A título de exemplo, afirmava que certa vez calou centenas de militantes enfurecidos do MST e, noutra ocasião, impediu um assalto com um velho revólver enferrujado que lhe havia sido dado de presente (mais tarde descobri, graças à filha, que o assalto aconteceu, mas ele fingiu que dormia enquanto ela e os “habitantes da casa” o tentavam acordar desesperados sabendo que ele tinha revólver). Já não me encontrava no campo da mera discordância e enxergava desonestidade." (Valentia danada, hein?).

http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cultura/noticia/2017/09/18/filha-de-olavo-de-carvalho-acusa-o-pai-de-colocar-arma-na-cabeca-dos-filhos-307398.php

Bom, se a arma não serve pra se defender dos marginais, tinha que servir pra alguma coisa além de compensar a visível incapacidade total do Olavão de manter uma relação sexual minimamente satisfatória com uma mulher não paga, né?

http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cultura/noticia/2017/09/20/olavo-de-carvalho-rebate-acusacoes-da-filha-crime-sem-vitima-307687.php

Diz que não tem testemunhas e nenhum dos filhos concorda, mas é burro de confessar que apontou uma arma pra cabeça da filha justificando que foi um "crime sem vítima".

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/os-difusores-de-odio-para-analfabetos-politicos-por-carlos-fernandes/

"O arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, foi agredido durante uma missa na Catedral da Sé por uma mulher que visivelmente precisa de cuidados psiquiátricos (...) A criatura simplesmente partiu em direção ao religioso aos gritos de “comunista” e afirmando que ele não tinha o direito de fazer isso com “a minha igreja”. (...) No caso de Dom Odilo a causa não é outra. Circula na internet um vídeo onde o intragável filósofo de botequim Olavo de Carvalho exerce o papel que lhe é peculiar, o de difusor da ignorância para ruminantes incautos. No vídeo nada mais do que o mesmo: mentiras, rancor, ódio, violência e preconceito. Tudo voltado para Dom Odilo e para a CNBB. Motivo: descordarem do seu pensamento medíocre e rasteiro."

Ué, mas Olavão não era católico? Cadê o respeito pela igreja e pelos seus líderes?

E esse é o sujeito que manda até na cor das cuecas da reaçada. Caras, vocês são muito patéticos. Muito mesmo.

Anônimo disse...

gente, esse pessoal do mbl só faz o brasil passar vergonha.

Anônimo disse...

Por isso tudo eu sou anarquista anti-capitalista. (anarco-capitalismo é uma piada ridícula kkkk)

Anônimo disse...

Os homens doentes, irracionais, aqueles que tentam se defender contra sua repugnância, quando virem as fêmeas dominadoras, seguras de si mesmas, confiantes de suas próprias capacidades, mordazes, desagradáveis, violentas, egoístas, independentes, orgulhosas, arrogantes, que vão aonde querem, em busca de emoções, avançando em direção a eles, se agarrarão aterrorizados à Grande Mamãe com suas Grandes Tetas Balançantes, mas as Tetas não os protegerão delas. A Grande Mamãe vai estar agarrada ao Grande Papai, que estará no canto se cagando em suas poderosas calças dinâmicas. Os homens que são racionais, entretanto, não irão chutar, lutar ou se debater em desespero. Eles simplesmente se sentarão tranquilos, se divertirão com o espetáculo e se deixarão conduzir pelas ondas do seu desaparecimento.

Fim.

Anônimo disse...

Maconha da porra

Anônimo disse...

Mas brincadeiras a parte, vc pode escrever um livro legal com essas idéias aí.

donadio disse...

"A diferença é que a esquerda que[r] estado e a direita quer o fim do estado ou estado mínimo."

Que loucura.

A centro-esquerda quer usar o Estado para reduzir as desigualdades sociais, controlando os piores aspectos da dominação do capital. A esquerda propriamente dita quer o fim do Estado, imediatamente (como os anarquistas) ou depois de um processo que torne o Estado desnecessário (como os marxistas).

A direita não que o fim do Estado, a não ser que tenha enlouquecido por completo - pois sem Estado os bilhões de trabalhadores liquidarão a propriedade privada em dois tempos, já que os capitalistas são alguns poucos milhares. Uma parte da direita - dita liberal ou liberal-conservadora - quer que o Estado intervenha menos na economia. Não que as forças armadas ou a polícia sejam reduzidas. Outra parte da direita quer o Estado intervindo na economia para fortalecer o capital.

Pessoal anda lendo demais comentário em blog "libertariano", só pode.

Anônimo disse...

A destruição do capitalismo significará o desmoronamento automático do governo.

Anônimo disse...

Errado, Donadio. Eu não ando lendo comentários de blog libertariano. Eu ando lendo autores libertarianos e todos eles querem o fim do estado ou estado mínimo. De onde você acha que os comentários de blog libertariano tiram as suas ideias? Do além? Se você acho que isto significa que a direita enlouqueceu então é isso. A direita libertariano é "louca desde o princípio. Mas o fim do estado não significa respeito as individualidades e muitos menos liberdade. De jeito nenhum.

Anônimo disse...

Muita coisa que se diz "liberal" por aí é na verdade conservadora (nas origens ele são farinha do mesmo saco) e ambos andam juntos com o libertarianismo. Por sinal, todos eles idolatram Ayn Rand.
Serem ateus é pró-aborto como ela nenhum deles quer ser.
Essa centro-oeste que você fala é a esquerda social-democrata não é? Talvez a única respeite um pouco os indivíduos.
Donadio, eu discordo que os trabalhadores acabariam com a propriedade privada. Na verdade os trabalhadores se apropriariam dela. Dividiriam as propriedades entre si e no fim do processo acabaria se formando um estado.

Anônimo disse...

"Outra parte da direita quer o Estado intervindo na economia para fortalecer o capital."
A direita tem chamado a estes de "esquerda". O Mises, por exemplo, acha que Donald Trump, um intervencionista, toma medidas que são tradicionalmente esquerdistas. Mas paradoxalmente esse parece ser o modelo apoiado por Olavo de Carvalho (que vê comunista na própria sombra). O Trump fez intervenções na economia. Forçou empresas a ficarem nos EUA. É um intervencionismo estatal que o ogro não criticou apesar de se posicionar tanto contra o estado e os "comunistas".

Anônimo disse...

Acho superestranho que conservador/liberal/libertário gostem tanto de Ayn Rand mas se afastem completamente do pensento dela. Ela odiava os conservadores por causa da religião. Também repudiou o libertarianismo embora atribuam a ela a origem do mesmo.

Anônimo disse...

"É bem por aí anon, 06:45. A diferença é que a esquerda que estado e a direita quer o fim do estado ou estado mínimo. "

A direita no Brasil, se é que existe uma de fato, quer um estado imenso que regula determinados interesses em seu favor. A esquerda quer o mesmo, mudando apenas os interesses.

Anônimo disse...

Eu sou ateia e embora considere moralmente condenável, entendo que aborto não deve ser crime.

Sou a favor do estado mínimo (jamais inexistente). Poucas "estatais", poucas agências reguladoras, pouca intervenção indireta do estado na economia pois isso maquia a realidade.

Trump não eh liberal.

Ps: sou a favor não só do capitalismo verdadeiramente livre (aquele que permite concorrência real e não monopólios ou oligopólios autorizados pelo estado com leis feitas por lobistas no congresso). Sou tbm ferrenhamente a favor das liberdades individuais, que tornam cada ser humano único.

Esse modelo eh muito mais eficiente para sanar injustiças sociais do que qualquer outro (não falei desigualdade social, que eh algo desejável ate, desde que todos vivam com dignidade)

Alicia

Anônimo disse...

"Dividiriam as propriedades entre si"

Claro, é bem isso que eles fariam.
E no final ia aparecer um arco-íris e todo mundo ia dar as mãos e cantar we are the world, enquanto os unicórnios cavalgavam livres ao redor.

Alexandros HoMegas disse...

Acho que a razão real por estarem atacando Judith Butler e por ela ser anti-sionista assumida.

Anônimo disse...

Ta viajando anon 21:23? Se o estado acabasse os trabalhadores se apropriariam da propriedade privada a dividiriam entre si e dessa forma continuaria havendo propriedade privada. Por fim se formaria um estado para que a propriedade continuasse privada. Para punir quem tentasse fazer saques. De onde você concluiu no meu comentário que a apropriação por parte dos trabalhadores seria um processo pacífico onde as pessoas cantariam We até the World no final?
O que eu quis dizer é que não há como não existir propriedade privada. Talvez não exista propriedade privada em civilizações como o Egito onde tudo pertence a uma divindade: o faraó. E ninguém quer viver num mundo desses.
Como você não entendeu porra nenhuma veio com uma ironia ridícula de quem não tem a mínima criatividade para ser sarcástico. Tanto quanto não tem para entender textos.
Excesso de ideologia acaba com o cérebro da pessoas. Você mesmo anon 21:23 é tão fanático na defesa da propriedade privada que não teve a capacidade de entender que eu não estou contra ela. Eu quis dizer também que não é possível uma sociedade complexa como a nossa sem existência de estado ainda que mínimo.
Cure seu cérebro antes de comentar.

Anônimo disse...

Entendo teu ponto Alicia, mas você estiver falando a verdade é excessão não regra. Sou mais inclinada a social-democracia ou ao liberalismo social que enfatiza as liberdades positivas. Mas no geral o "liberalismo" tá cheio de gente que de liberal e defensora das liberdades individuais não tem nada.

Anônimo disse...

PT, PMDB e PSDB são os partidos mais corruptos do Brasil. Os outros também não escapam, porque são os que aceitam proprina para votar no que os grandea querem.

Anônimo disse...

Capitalismo é o câncer que destrói nossa prosperidade. Prosperidade não é fazer um monte de lixo, mas sim usar nossos recursos com sabedoria para que todas as necessidades de todo mundo sejam atendidas.

É uma pena que a revolução socialista dos trabalhadores não trouxe ou não possa trazer abundância para todas as pessoas e revolucionar verdadeiramente. Isso mostra que qualquer sistema monetário é intrinsecamente injusto e corrupto. É tempo para uma Economia Baseada nos Recursos e na Lei Natural.

A posse de propriedade é o cerne do mal que é o capitalismo. Capitalismo é o puro mal, viola e rouba todas as comunidades que atravessa, à medida que procura novas vítimas, quero dizer "mercados". É tempo para abundância para todo mundo com um sistema não-monetário como a Economia Baseada em Recursos e na Lei da Natureza ou o Projeto Venus https://www.thevenusproject.com/

Precisamos abolir o capitalismo, nos livrarmos de todas as classes e construirmos um sistema não-monetário baseado na lei natural dos recursos. Sistemas Monetários de Bancos Centrais são projetados para escravizar. O dinheiro sempre corrompe, infesta e apodrece como um furúnculo, causando má-fé nos trabalhadores. O melhor é um sistema não monetário. Tudo o que precisamos, no máximo, é de 4 horas de serviço comunitário para termos abundância para todas as pessoas. Não mais escravidão militar ou assalariada. Chega! Economia Baseada em Recursos já!

Anônimo disse...

* 4 horas semanais, no máximo, de trabalho em serviço da comunidade