segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

A HIPOCRISIA DOS PRÓ-VIDA

Você conhece muitos caras assim?
Pior que esta pesquisa recente estampou que, infelizmente, o que mais tem é cara assim.

72 comentários:

donadio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Engraçado é ler comentários de "religiosos" que vivem a dormir no barulho de religiosistas, acreditam, veneram e são fanáticos em um deus contraditório, vingativo, cruel, tirano. Isso é deus? Então ele não passa de um filho da puta para mim e menciono isso sem dor na consciência e arrependimento.

Anônimo disse...

hipocrisia é achar que pessoas que se dizem contra aborto mas abortam, é prova de que todos contra aborto agem do mesmo jeito.

E ainda dar a entender, como sempre, que só homem é contra a aborto. Metade da população é contra e isso inclui muitas mulheres.

Sentem e chorem.

Sófia disse...

A pior pessoa é aquela que se esconde atrás da bíblia pra roubar, matar, estuprar, e julga outras pessoas como se fosse melhor que alguém.

Eu corro de gente assim, que acha que vai ser salvo pq é contra a descriminalização do aborto, afinal acredita que esta salvando uma vida, mas nem uma única vez na vida parou pra oferecer um café com leite pra uma criança dormindo na rua, nunca doou livros para uma creche, nunca fez nada a não ser olhar para o próprio umbigo.

Anônimo disse...

Os argumentos de vcs são meras especulações e achismo sobre a vida dos outros. Quem é contra aborto n ajuda ninguém? Como podem saber disso? Ridículo.
Tem ongs de pessoas contra aborto q dão ajuda a mulheres grávidas. Vcs só falam merda.

Anônimo disse...

Qualquer pessoa sabe como se engravida;se vc chegar em uma tribo isolada e perguntar: como os bebês são feitos? Eles vão te responder exatamente da maneira certa. Portanto essa história de aiiinn eu engravidei pq não tinha informação não procede

Anônimo disse...

"Não deixaria uma mulher abortar um filho meu" ... dizem os caras que, na grande maioria esmagadoras das vezes, nunca levantariam um única vez durante a noite pra dar mamadeira ou trocar fralda...

Muito fácil pagar de herói das criancinhas indefesas quando o fardo fica nas costas da mãe, dos avós da criança ou de um abrigo.

Jane Doe

Anônimo disse...

Queria perguntar algo levemente relacionado. E quanto à escolha do suicídio? Vocês apóiam? Não me sinto preparado para esse mundo, e gostaria de pôr fim à minha vida, mas parece que as pessoas invalidam seu sofrimentos com "engole o choro e vive". Gostaria de ter esse direito.

Anônimo disse...

Eu era contra o aborto, até postei alguns comentários aqui falando a respeito.Mas depois de presenciar algumas situações aqui na periferia onde moro, acredito que tem que liberar o aborto mesmo.
Muitas meninas novinhas estão engravidando e enchendo a casa de filhos,e que cuida são as avós, enquanto as mesmas vão para os bailes de favela usar drogas e gerar mais crianças.
Hoje sou a favor em qualquer situação.Antes eu era a favor em caso de risco para a gestante e fetos anencéfalos, e casos de estupro onde a vítima não teve acesso ao amparo após a violência sexual.Mas hoje, depois de ver tais coisas, acho que tem que liberar mesmo.

Anônimo disse...

Verdade, Jane.

Kasturba disse...

É exatamente como a tirinha mostra. Todos contra o aborto, até que a gestação indesejada é com alguém próxima...

Fora meu próprio aborto, onde os pais do meu namorado me obrigaram a fazer quando eu era adolescente (ambos católicos, pessoas "honradas" e "pró-vida"), presenciei um outro fato recentemente.

Uma amiga começou a se relacionar com um cara, que dizia que a amava e que iria terminar seu noivado para ficar com ela. Depois de algum tempo (pouco), ela descobriu estar grávida. Foi uma surpresa não muito agradável, já que ela estava desempregada e recém-divorciada, alem de outros fatores complicadores. Mas ela estava feliz por estar com esse cara (se conheciam há muitos anos, com uma historia complicada de desencontros), e tinha certeza que com o apoio dele, iriam passar por todos os obstáculos que surgissem.
Ele, homem "honrado", evangélico, oficial do exército, defensor da moral e bons costumes, não teve outra reação, senão romper o relacionamento com ela (e continuar com sua noiva) e mandar ela abortar.
Ela ficou desesperada. Não queria abortar, mas também não queria enfrentar a gestação e criar uma criança sozinha.
No final das contas, fui eu, "feminista abortista sem coração", que ouvi seus lamentos, dei apoio e a força que ela precisava. No fim das contas, combinamos que ela iria esconder a gestação o quanto pudesse, e depois viria pra minha cidade, onde a criança nasceria. Meu marido iria assumir a paternidade, ela abriria mão do pátrio poder, e futuramente eu adotaria a criança. Os "feministas abortistas" iriam assumir e cuidar da criança com todo amor, enquanto o "homem de bem pró-vida" largou a mulher com seu filho no útero.
No final nada disso aconteceu, pois devido ao estresse, ela acabou sofrendo um aborto espontâneo (o que o cara com certeza comemorou muito).

Anônimo disse...

Até quando nós vamos aceitar fanfics da Kasturba? Agora ela vem com esse papo de que vai adotar uma criança so para justificar: eu sou feminista e já ajudei e vc não.
Pior que o pai da criança se encaixa em tudo que ela não gosta, é evangélico, é do Exército, é defensor da moral, zzzzzz.
Lola vc tem que fazer a Kasturba parar com essas mentiras

Jessica disse...

Engraçado que eu e meu namorado éramos contra aborto e continuamos contra, ' mesmo com nosso filho vindo por " acidente ". Ficamos meio apavorados e nervosos, mas mesmo assim não cogitamos aborto.
Argumento mais desonesto desse post.

Kasturba

Eu vejo que muita mulher se fode por culpa própria ( isso vale pra homem tb) escolhe o cara errado e depois reclama quando o relacionamento é uma merda.
Sua amiga era amante desse cara, já estava errada nisso. E o cara mostrou claramente que não respeita ninguém, era noivo e estava com ela. Como alguém vai achar que ele é honrado?

Minha irmã é outro ex, começou a sair com um cara, sabendo que era galinha. Levou chifre durante o namoro e continua levando até hj.

Vi uma pesquisa dizendo que uns 50% das pessoas não usam camisinha e todas sabem muito bem como devem se prevenir, quem usa e quem não usa. As pessoas simplesmente cagam pra prevenção e pouco se importam com doenças.
Então não vejo lógica em quem diz que legalização vai diminuir aborto. Daí vem as políticas de educação sexual pra ensinar o que o povo já sabe, mas se lixa.
E é óbvio que quem não se previne com o aborto sendo proibido, vai se prevenir com ele sendo legalizado? ?!

Anônimo disse...

Abortos bem sucedidos são uma bênção e um alívio nesse mundo fodido onde reinam os restos de abortos ambulantes que transformam tudo que tocam em merda e produzem mais e mais restos de aborto mal sucedidos que parasitam o planeta e o tornam a cada dia mais um enorme monte de lixo.

Viviane disse...

Se você minimamente prestasse atenção às postagens anteriores, saberia que a Kasturba também é oficial do Exército. Portanto, é incoerente ela "não gostar de militares", né?
Essa é tática nova de trollagem? Acusar outros de fazer fanfics?

Anônimo disse...

"Queria perguntar algo levemente relacionado. E quanto à escolha do suicídio? Vocês apóiam? Não me sinto preparado para esse mundo, e gostaria de pôr fim à minha vida, mas parece que as pessoas invalidam seu sofrimentos com "engole o choro e vive". Gostaria de ter esse direito".

Depois de respirar bem fundo pensei em duas respostas:

1. Considerando que isso não seja trollagem (improvável, mas vamulá): Se você tem pensamentos suicidas, está esgotado, tem dificuldades pra dormir, dificuldades para manter a concentração etc. isso pode ser SINTOMA de uma doença grave - DEPRESSÃO.
Vivemos em 2017 e com o advento da neurociência e dos exames de imagem já é possível diagnosticar com segurança e TRATAR A DOENÇA. Eu convivo e trato da depressão mais de 7 anos. Milhares de pessoas no mundo inteiro convivem e tratam a depressão e levam uma vida quase 100% normal e produtiva.

Se for seu caso, procure um médico. Perguntar se eu sou a favor do suicídio num caso desses é como perguntar: eu tenho uma infecção urinária ou invés de tomar antibióticos que tal eu me matar pra aliviar meu incômodo?

continua

Jane Doe

Anônimo disse...

2. Considerando trollagem:

Aí coleguinha... se prepara por que a coisa vai ficar feia pro teu lado.

Segundo dados da OMS vivemos uma epidemia de suicídios. Como resultado de doenças mentais não tratadas - por estas serem um imenso tabu e por causa de imbecis como você vindo aqui fazer piadinha com um assunto tão grave - ou por pessoas chegarem a situações tão desesperadores, em momentos de guerra e crise como vivemos e não terem nenhum amparo.

Levando em conta o nível dos "pró-vida" e o modus operandi quando se trata de aborto, você vir aqui trazer um assunto como esse é querer fazer uma comparação injusta:

- Embriões não são seres humanos, cacete!!! Estão vivos? Estão - mas não são sencientes, caralho... é pelo mesmo motivo que eu como uma cenoura sem culpa, mas não consigo mais comer bife!! A vaca foi um ser senciente, que bem provável passou por horrores - estando consciente de tudo o que lhe acontecia - pra virar bife!!

Suicídio é um assunto seríssimo, é na grande maioria das vezes um SINTOMA FATAL de uma DOENÇA QUE TEM TRATAMENTO!!!

Ao invés de vir aqui fazer as "putas aborteiras" se sentirem culpadas pelas "pobres morulazinhas" e fazer piadinha de um assunto tão grave como o suicídio, vá procurar uns 100.000 hectares de pasto com capim bem alto, daqueles que dá bastante coceira, tira toda a roupa e vá carpir.

Mente ocupada não tem tempo pra falar merda de assunto sério...

Jane Doe

Anônimo disse...

Que bom pra vc, Jéssica. Mas o mundo não se resume ao seu umbigo. E a legalização não é para diminuir o aborto, apesar de ser um efeito secundário. É para impedir a morte ou prisão de mulheres pobres (porque as ricas abortam em clínicas, com médico e atendimento, e ora vejam só, não são criminalizadas por isso).

Anônimo disse...

* abortos

Anônimo disse...

Vcs ja repararam que com a Kasturba já aconteceu tudo: ela já fez aborto, já presenciou um aborto, já serviu no Haiti,já presenciou assédio, ela é quase uma Forrest Gump desse blog, daqui a pouco ela vai dizer que conheceu o presidente,foi para as olimpíadas etc.

Anônimo disse...

Não tem nada de absurdo, impossível, improvável ou irreal demais nas histórias que a Kasturba conta, são coisas bem comuns até, se você saísse alguma hora do porão da sua mãe saberia disso, troll. Essa sua trollagem aí não colou nada, tá muito repetitiva e pouquíssimo imaginativa, mais criatividade e mais sorte na próxima.

Anônimo disse...

Esse troll não sai de casa nem pra ir à padaria comprar todinho, manda a mãe ir. É comum conhecer alguém que já fez aborto, é comum, infelizmente, ver mulheres serem abondonadas, se lascarem com homens. Trollzinho, alguma mulher da sua família ou do seu convívio já fez aborto. Agora pode chorar.

Anônimo disse...

Forrest "Kasturba" Gump

Anônimo disse...

Você está comparando um embrião humano, que é um ser humano novo em desenvolvimento com DNA único, com uma cenoura?

Anônimo disse...

Indiana "Kasturba" Jones

Anônimo disse...

Como fazer concreto:
3 pás de areia
1 de cimento
1 de brita
Misture bem os ingredientes
Acrescente água até atingir uma consistência de massa, e pronto! É só encher o carrinho de mão e mãos a obra

Anônimo disse...

Peter Jackson e Steven Spielberg estão disputando para quem irá dirigir o filme épico sobre a vida da Kasturba

Anônimo disse...

Significado de senciência: Capaz de sentir ou perceber através dos sentidos. Que possui ou consegue receber impressões ou sensações.

https://www.dicio.com.br/senciente/

Não, você não esta compreendendo. Eu não só estou comparado uma cenoura com um embrião ou uma cenoura com uma vaca, mas estou comprando um embrião, ser não senciente, incapaz de sentir e perceber a si mesmo e o mundo a seu redor com uma vaca - animal senciente e já nascido.

Criaturas sencientes, seu bem estar, sua saúde e suas segurança deveriam vir em primeiro lugar. Logo a integridade das mulheres deveria estar acima do embrião.

Jane Doe

Kasturba disse...

Como a Viviane disse, eu sou oficial do exército (capitão), assim como meu ex-marido, meu atual marido e vários dos meus amigos.
Também, sou espírita, meu marido é católico, e minhas enteadas são evangélicas (como a mãe delas). Nunca tive nenhum problema em me relacionar com pessoas de diferentes religiões.

Não odeio evangélicos e não odeio militares. O que eu odeio é GENTE HIPÓCRITA.

Kasturba disse...

Jéssica:
Eu concordo com você que muita gente se envolve com pessoas mau-caráter. Mas, sabe, ninguém tem "mau-caráter" estampado na testa... A pessoa se envolve idealizando algo que não existe, e só percebe um tempo depois. As vezes só percebe depois de ter filhos, as vezes percebe depois de uma gestação indesejada...
Sobre o caso particular dessa amiga, eu também não me envolveria com esse cara, pelo menos até ele ter terminado esse noivado. Mas não me sinto no direito de julgá-la. E de qualquer forma, ela merecia se encontrar nessa situação (ser largada desempregada e desesperada, grávida) por ter "escolhido mal"?

Sobre não acreditar na redução dos casos de aborto pela legalização: Olha, foi exatamente isso que eu percebi com esse caso da minha amiga. Ela estava sendo coagida a abortar pelo cara, mesmo sem querer. Se ela nao tivesse conversado com ninguém, provavelmente teria abortado. Como sabia que eu nao iria condená-la (justamente por eu ser feminista), ela se abriu comigo, e aí sim eu pude tranquilizá-la, e dar forças para que ela nao fizesse um aborto se nao fosse seu desejo. Até mesmo essa opção de esconder a gestação e me dar a criança, foi em um momento de desespero. Acredito que ao longo da gestação ela fosse acabar desistindo da ideia, e ficando com seu bebê (mas se nao desistisse, eu iria ficar com o bebê sim). Tanto que alguns dias depois, ela já começou a dizer que "se ela decidisse ficar com o bebê, eu seria a madrinha" (ou seja, já estava cogitando essa hipótese). Acredito que muitas mulheres passam por isso. Estão desesperadas, e não comentam com ninguém sobre a gestação, por medo de serem condenadas. Se o aborto fosse legalizado, elas nao precisariam ter medo, e poderiam conversar com amigos, com parentes, com psicólogos. Muitas vezes a pessoa desesperada nao consegue enxergar outra saída. Em uma conversar com alguém que esteja de fora da situação, com uma mente mais serena, ela pode enxergar que existem, sim, outras opções... Por isso que nos países em que o aborto se torna legalizado, os números caem.

Kasturba disse...

E sobre o caso da adoção:
Como eu falei com a Jéssica, eu sei que mesmo que essa amiga não tivesse perdido o bebê, dificilmente ela o entregaria para mim. Essa "idéia" surgiu em um momento de desespero, onde ela não queria abortar, mas estava com muito medo de assumir pra sua família que estava grávida de um escroto que a tinha abandonado, e desempregada. Mas provavelmente ao longo da gestação ela iria mudar de idéia. Mas se não mudasse, eu ficaria com a criança muito contente sim. Não porque eu sou santa. Mas porque eu quero, sim, ter um filho, e tenho dificuldades de engravidar. E, sim, quero (e vou) adotar, não pra ser uma "feminista que já ajudou", mas para ter filhos, porque esta é uma vontade genuína minha. Algo de errado?

titia disse...

E acrescento: desses 48% mais da metade está mentindo descaradamente. Falam pra fazer bonito na fita, mas chega na hora de pagar pensão correm pra providenciar o remedinho por baixo dos panos.

E agora a mascuzada resolveu encrencar com a Kasturba. É incrível como eles realmente estão tão fora da realidade que acham que qualquer um que não tenha uma vida tão bosta quanto a deles está mentindo. Eu morreria de pena se não fossem eles mesmos que tivessem cavado a própria cova.

15:10 e de quantas dessas ONGs você participa? Exato, nenhuma. Então cale o comedor de lavagem e se recolha à sua insignificância.

Ah, e trollzinho do embrião-cenoura, vegetais também tem DNA único, viu?

Kasturba disse...

Troll anônimo: Engraçado você pensar que minha vida poderia ser um filme. Vou entender como um elogio. E sinto muito de desapontar, mas muitas dessas "aventuras irreais" são mais comuns do que você imagina.
Já fiz um aborto sim, mas aposto que grande parte das mulheres da sua família, amigas ou conhecidas também já fizeram. É muito mais comum do que você imagina. Já sofri e presenciei assédios sim, mas praticamente todas as mulheres já passaram por isso. Também já estive em um relacionamento abusivo, mas, infelizmente, isso também é muito mais comum do que você imagina. Não tem nada de espetacular...

Sobre o resto: Sim, troll, me formei na melhor faculdade de engenharia do Brasil, que é do exército. Também fiz um mestrado, em modelagem matemática aplicada a veículos aéreos não tripulados. Já compus as forças militares da ONU (capacetes azuis), e fui em missão pro Haiti. Nunca fui pra Olimpíadas, mas já fui atleta (reserva) da equipe brasileira de tiro esportivo. Também, pra você adicionar na sua lista, falo inglês, francês, espanhol, toco piano e clarinete.
E uma vez na minha escolinha eu ganhei o concurso do desenho mais bonito, viu? Ah, também sou vegana.

Mas, mesmo assim, minha vida não é tão espetacular assim não, troll. Tenho certeza que varias das mulheres aqui também tem muitas experiências bacanas (e outras traumáticas) pra compartilhar. É assim que é a vida de pessoas que se esforçam pra conseguir o que querem (e tem uma boa dose de sorte de nascer em uma família de classe média/alta, como foi meu caso). Mas pra pessoas como você, que até hoje vive de favor na casa da mamãe, deve ser realmente difícil de acreditar.

Anônimo disse...

Os comentários da titia são tão fora da realidade q só da pra rir. Todo mundo aborta, por isso q mal nasce gente a anos...

O difícil é conseguir provas dessas baboseiras.

Anônimo disse...


Titia


Não ajudo nenhuma ong, mas na igreja que frequento ajudamos pessoas. Fazemos doações de comida, roupa...
Seria bom você ter argumentos de verdade ao invés de bostejar sobre a vida alheia.

Anônimo disse...

Ninguém disse que todo mundo aborta, o que foi dito é que todo mundo pode conhecer alguém que já tenha feito um aborto.

Anônimo disse...

Pois eu já acho que os islâmicos fazem o que as mulheres e demais poços de religião pagã, e os indígenas da América deveriam ter feito antes, combater a prega cristã.

Anônimo disse...

Jane doe

Engraçado esse textao pra quem debochou de suicídio e o silêncio total quando titia manda os se matarem, um de seus "arjumentos" preferidos.

Quando o meu lado fala merda n tem problema.

Anônimo disse...

Sou mulher, heterossexual e amo o Feminismo. Sou parca pra caramba e tenho a maior sororidade do mundo mas tem 1 coisa que eu acho a maior baixeza de uma mulher.O golpe da barriga.É pra acabar!

Anônimo disse...

Ah, e se vc se refere ao IME, me diga o ano do seu concurso. O meu foi em Curitiba, em 1996. Conheço todas as aprovadas daquele ano. E vc não é uma delas, pq são todas mulheres decentes. Coisa que vc não é. MENTIROSA!

Gisele Winchester disse...

Isso mesmo!

Anônimo disse...

Ué mas se tem golpe da barriga é pq o cara não usou camisinha. Pq qndo eu falo que camisinha fura e pílula falha, os pró vida dizem que então tem que usar pílula, camisinha, diu, armadura de aço...mas isso é sempre pra mulher né. Qndo é homem são uns coitadinhos. Se o cara não confia que a mulher usa pilula que use camisinha em todas as relações. Daí não tem golpe da barriga nenhum.

Anônimo disse...

Ah conheço bem gente assim...tipo o pai do meu filho que faz de tudo que se possa imaginar pra pagar o mínimo de pensão, e eu presto contas de tudo com notas. Nunca trocou uma fralda.

Ele sabe que não dá nem perto da metade do que eu gasto e não tá nem aí. E tem a pachorra de fazer post no face contra aborto...ele pode até ser contra, mas se tivesse um pingo de vergonha na cara nem tocava no assunto.

Por isso sou a favor mesmo, pq a sociedade é um poço de hipocrisia. Na hora vem com esse papo de vida, anjinho, mimimi.
Depois quando vc está gestante, passa mal e precisa de atestado, o povo no trabalho olha torto e acha que é frescura. Qndo já é mãe e não pode fazer hora extra ou precisa sair mais cedo por causa do filho, ninguém gosta.

Já vi mulher falando pra mim que fulana era sem vergonha pq vivia de pensão, ganhava 800 reais. Nem me valeu o esforço de responder, é o pensamento da maioria das pessoas, até ter um filho e ver que o buraco é bem mais embaixo.

E esse bando de cafajeste que não tá nem aí pros filhos ngm faz nada, ngm tá nem aí pra crianças passando necessidade, pouquíssimas pessoas. O gostoso mesmo é apontar o dedo na cara de mulher, e as com menos condições de preferência.
Cadê o povo fazendo protesto nas clínicas de inseminação, e os embriões que são descartados?


titia disse...

Exatamente, 00:44. A pensão não dá nem pra sustentar um cachorro, mas como mulher obviamente faz filho com o dedo o pobri ómi não devia ser obrigado a sustentar a esporrada ambulante - porque é exatamente assim que eles veem as crianças, inclusive as que eles mesmos produziram. E os embriões descartados nas clínicas de fertilização sem ninguém ligar é a prova maior de que essa escória caga e anda pra vida, só querem proteger os embriões que no futuro vão servir de punição pra vagabunda que se atreveu a transar.

18:23 golpe da barriga é lorota de sujeito chorão e burro que não usou camisinha e não quer assumir a própria burrice. Garanto que homem que anda com camisinha no bolso e usa corretamente do começo ao fim das relações em todas as relações sexuais nunca fala em golpe da barriga.

14:58 ou seja: você não faz porra nenhuma pra ajudar ninguém, mas como na igreja em que vai uma ou duas vezes por mês algumas boas almas distribuem roupas e comida pros pobres (UAU, cara, quanta ajuda, umas roupinhas velhas que ninguém queria mais e dois pacotes de feijão muito de vez em quando, realmente é tudo que uma mãe precisa para criar do zero um ser humano bem ajustado, saudável e socialmente produtivo) você se acha no direito de bostejar sobre a vagina alheia - porque os embriões descartados nas clínicas de fertilização você não defende. De boa, já tentou cair morto? Todo mundo ficaria mais feliz com isso, inclusive as pobres coitadas que de vez em quando conseguem uma blusinha ou um pacote de macarrão na sua igreja.

*bocejo* esses trolls tentando me ofender com xingamentos quinta série e auto projeções... tem algum psicólogo ou algum serial killer de plantão aqui no blog que esteja desesperado e queira fazer uma caridade pra esses pobres mascuzinhos (ou, no caso dos serial killers, para as mãos deles)?

titia disse...

Errata: caridade para as mães deles.

Anônimo disse...

Titia falando em auto projeção kkkkkkkk continue bostejando, n sabe quantas vezes frequento a igreja, nem tudo que doamos e as pessoas parecem bastante felizes com a nossa ajuda.
Mas e você? Faz algo além de bostejar na net? Ajuda alguém de verdade?

Anônimo disse...

8:23 golpe da barriga é lorota de sujeito chorão e burro que não usou camisinha e não quer assumir a própria burrice.



Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk caralho, é muita hipocrisia .


O homem sofreu golpe da barriga e a culpa é dele q n se preveniu .

A mulher transa com ex , engravida e se fode mais uma vez. A culpa é do ex,do machismo, do universo. .. a mulher n foi nem um pouco burra, vide post da mulher querendo abortar pq engravidou do ex e ia perder o emprego.


É titia, vive dizendo q tudo é choro de macho adulto q n assume responsabilidade, mas essa ladainha n vale pra mulheres adultas assumirem seus erros .

titia disse...

12:25 e eu digo e repito: você não ajuda ninguém em porra nenhuma. E eu sei disso porque, se realmente ajudasse alguém, estaria ocupado demais pra ficar dando F5 num blog que você não gosta tentando 'magoar' as feminazis misândricas com birrinhas de quarta série mal escritas. Mas o que esperar de um fedelho mimado que acha que uma blusa velha que ele não usa há séculos e dois sacos de feijão são tudo que uma mãe precisa pra criar do zero um ser humano saudável, bem ajustado e produtivo? Sua cabeça já está a tanto tempo enfiada no seu rabo que você cagou o cérebro, colocou a bosta no lugar dele e nem percebeu a diferença.

13:13 sim a culpa é de vocês. Sabe por quê? Porque se vocês assumissem a responsabilidade que deviam assumir, as mulheres não engravidariam sem desejar. Contraceptivos falham? Com certeza. Mas muitas das gravidezes indesejadas que a gente vê por aí, inclusive a da Rebeca, foram causadas pela incapacidade, completo mau caratismo ou burrice de vocês mesmos que não encapam seus malditos paus sujos e depois choram quando tem que encarar as consequências da escolha estúpida que VOCÊS MESMOS fizeram. Que foi, as bolinhas doem quando a feminazi fala a verdade? Senta e chora mané, porque elas vão doer pro resto da sua vida.

Anônimo disse...

Minhas bolas estão bem, obrigado. Feministas ainda querem falar em responsabilidade...
Se ambos n querem usar camisinha, a culpa é de ambos, mais obvio, impossível.

Mantenho o q eu disse antes, agora chora e poe gelo nas suas bolas.

titia disse...

Cara, essa mascuzada desse blog é de matar de tédio. 200 comentários e eles não viram o disco. Na hora que a tia Lola voltar eles vão chorar muito por não poderem mais vomitar asneiras nonos comentários livremente.

Anônimo disse...

Pena que os seus comentários nem um pouco repetidos vão ficar.

Anônimo disse...

A culpa é dos dois, mas não seja hipócrita, todo mundo sabe que quem mais ouve desaforo é a mulher. Nessa hora só vejo o povo mandando "fechar as pernas" então enquanto as mulheres são obrigadas a ouvir esse tipo de coisa, vamos falar dos homens tbm.
E a questão de assumir erros quem dita é a vida, não é ngm que tem que impor nada na vida alheia. Se a pessoa não se previne uma hora pode ter uma doença, uma gravidez ou seja lá o que, e vai ter que se resolver com SEUS problemas. Alguns não vão ter solução, outros podem ter. A questão é essa: o problema é particular dela! Não sou eu que vou pagar suas contas, não prejudica ngm além dela!

Kasturba disse...

Olha Troll, aproveita que essa é a ultima vez que vou te responder.

Sim, me refiro ao IME sim. Sou oficial do QEM.
Mas quem duvida que você esteja dizendo a verdade sou eu. Primeiro, se você realmente fosse formado no IME, saberia que seria impossível eu ter entrado na turma de 97 e ser capitão, como eu afirmei ser... Todos dessa turma já foram promovidos a major...
Também, saberia que não faz sentido nenhum você falar em "o meu concurso foi em Curitiba", já que o VESTIBULAR ocorre a nível nacional, simultaneamente em todas as capitais. E, por último, se você fosse da turma, nunca falaria que "todas as mulheres são decentes", porque nenhum cara fala isso (sempre fazem piadinhas misóginas conosco).
Enfim, sua mascara caiu...

Agora eu realmente estou em dúvida entre duas situações: 1) Ou você sabe que é possível que eu tenha vivido isso que eu descrevi, e está ardendo de invejinha querendo me "ferir" fingindo que não acredita (como se eu realmente estivesse preocupada com sua opinião)
2) Ou você realmente não acredita que pessoas possam ter uma vida mais interessante que a sua (que deve ser um tédio).

Não sei qual das duas situações é mais patética... Mas de toda forma, tenho quase pena de você.

Kasturba disse...

Olha Troll, aproveita que essa é a ultima vez que vou te responder.

Sim, me refiro ao IME sim. Sou oficial do QEM.
Mas quem duvida que você esteja dizendo a verdade sou eu. Primeiro, se você realmente fosse formado no IME, saberia que seria impossível eu ter entrado na turma de 97 e ser capitão, como eu afirmei ser... Todos dessa turma já foram promovidos a major...
Também, saberia que não faz sentido nenhum você falar em "o meu concurso foi em Curitiba", já que o VESTIBULAR ocorre a nível nacional, simultaneamente em todas as capitais. E, por último, se você fosse da turma, nunca falaria que "todas as mulheres são decentes", porque nenhum cara fala isso (sempre fazem piadinhas misóginas conosco).
Enfim, sua mascara caiu...

Agora eu realmente estou em dúvida entre duas situações: 1) Ou você sabe que é possível que eu tenha vivido isso que eu descrevi, e está ardendo de invejinha querendo me "ferir" fingindo que não acredita (como se eu realmente estivesse preocupada com sua opinião)
2) Ou você realmente não acredita que pessoas possam ter uma vida mais interessante que a sua (que deve ser um tédio).

Não sei qual das duas situações é mais patética... Mas de toda forma, tenho quase pena de você.

Anônimo disse...

Golpe da barriga,ex: a mulher namora o cara e está doida pra ser mãe.O cara não quer filho por agora e ele confia que ela toma pílula,ela pára de tomar só pra engravidar do cara.Minha amiga fez isso e o cara ficou arrasado porquê confiava nela,afinal namoravam anos e ela vai,por capricho e engravida,ain meu relógio biológico..fora outras dezenas de casos,tipo,engravidar de cara com grana só pra ter vida boa,minha prima fez isso e ganhou e criança já tem uma cobertura em nome dela.É GOLPE DA BARRIGA,SIM.Quando não é por capricho é por interesse financeiro.

Anônimo disse...

Foda-se, enfiou o pinto e gozou dentro dela porque quis... agora arque aí um pouco com as consequências também, "bonzão"!

Anônimo disse...

00:40

vocês são hipocritas! impressionante como desconversam e inventam um monte de merda q n dissemos, quando apontamos a hipocrisia de vcs.

Eu só disse que se ambos n querem usar camisinha, se der merda, doença ou gravidez, a culpa é de ambos.
E o que vcs adoram mimizar, é que a culpa de qualquer escolha q a mulher tome, é do homem. Se a mulher aceita transar sem nada , a culpa é do homem. A mulher é um ser sem cérebro incapaz de tomar qualquer decisão.
E vcs falam isso, pq supostamente querem ajudar as mulheres. Imagina se quisessem atrapalhar...

Ensinam que mulher n tem responsabilidade em merda nenhuma e ainda querem cobrar responsabilidade dos homens, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk tem que rir de tanta merda.

Anônimo disse...

Só passando para dizer o seguinte: a Kasturba é mulherão do muco, muito real, verdadeira e fenomenal. Não vai ser um troll infeliz, que faz questão de ser um fracasso, que vai retirar a autenticidade dela, a voz de mulher feminista que ela tem, e a importância da história dela. Te admiro de montão, viu Kast?

Também já convivi com duas mulheres que passaram por uma situação muito semelhante com a da sua amiga. Uma delas, infelizmente, além de tudo, foi roubada pelo namorado. Teve a filha, como já tinha três crianças para sustentar (era divorciada quando conheceu o maldito ladrão), a entregou para a adoção. Ela foi adotada ilegalmente, e infelizmente, essa mulher do meu convívio morreu antes de reencontrar a filha e lhe contar sua história. A dor de ter abandonado a menina nunca passou...

Todavia, para todo e qualquer troll, a dor das mulheres é ficcional. No fundo, essa é uma confissão sobre as próprias dores deles. Eles sabem que alimentam o ódio que sentem, e que são a causa número um do próprio desprezo que têm por eles mesmos e por qualquer outra pessoa. As vezes dá raiva, olhando de perto, dá muita pena...

Marcia

Kasturba disse...

Exatamente. Não estão nem aí pra vida dos pobres embriões que estão congelados e serão descartados. Só querem cagar regras pra cima da vida das mulheres.

E é engraçado, que parece que quanto mais o cara se diz "pró-vida", mais hipócrita é...

Veja só que engraçado:

Meu ex marido também vive colocando no Facebook coisas contra "feministas abortistas", "proteger a vida", "aborto é assassinato", mas por duas vezes já mandou "peguetes" abortarem (pelo que ele me contou, nos dois casos era "alarme falso", mas a reação dele das duas vezes foi mandar abortar).

Já meu atual marido é a favor da legalização do aborto (embora seja pessoalmente contra o aborto), e quando era novo (21) e engravidou a namorada adolescente (17), casou com ela e ajudou a criar a filha. Separou depois de 10 anos, mas porque o casamento não deu certo mesmo.

Kasturba disse...

Marcia: Obrigada :)
Também admiro todas as mulheres que vem aqui no blog trocar experiências e ajudar a conscientizar cada vez mais mulheres e meninas. E também alguns homens, que se mostram dispostos a abrir mão de seus privilégios pelo bem-estar geral.

Nossa, que historia dessa sua amiga... Eu não conheço ninguém que tenha entregado uma criança para adoção... Deve ser uma decisão muito difícil, ainda mais tendo outros filhos. Os filhos dela souberam da gestação, ou ela escondeu? (ou eles eram pequenos e não entendiam?) Como eles reagiram ao saber que a mãe iria entregar a criança?
Essa minha amiga tem uma filha tb, e ela estava com muito medo de como a filha iria reagir se soubesse que ela estava grávida (já que ela estava recém-divorciada do pai da garota, e ela ainda não estava lidando bem com a separação, e culpando a mãe), e mais medo ainda de como menina iria reagir se soubesse que ela resolveu dar o bebê pra outra pessoa criar (tipo pensar "se ela deu esse bebê, também teria me dado, não gosta de.mim de verdade")...
Deve ser muito complicado, e precisa de muita coragem ou muito desespero...
Eu realmente não acho que essa amiga iria me entregar o bebê... Ela estava com medo quando decidimos isso, mas acredito que ao longo da gestação ela iria se acalmar e resolver ficar com seu filho. Tanto que alguns dias depois que começamos a conversar e ela já estava mais calma, começou a dizer que se ela resolvesse ficar com o neném, eu seria a madrinha (ou seja, já estava cogitando essa hipótese).
Essa sua amiga deveria estar realmente em uma situação muito difícil pra prosseguir com essa idéia, mesmo depois de todo o período da gestação e do parto... :(

Kasturba disse...

E por isso, é até meio assustador quando alguém diz "se não quer um bebê, não precisa interromper a gestação. Basta parir e dar pra adoção", como se fosse algo muito trivial entregar uma criança, depois de 9 meses gestando, como quem entrega um sapato velho...
Quem fala isso, ou não parou pra pensar realmente no que suas palavras implicam, ou são pessoas doentes sem um pingo de empatia...

Apesar que, muitas vezes, pra homens isso não parece ser tão difícil. Quantos caras abandonam filhos mesmo depois de anos de convivência com a criança (quando optam por ser divorciar também dos filhos), e outros sem nenhum constrangimento decidem que não vão registrar suas crias.
Tenho certeza que todos conhecem casos assim. Eu conheço muitos! Nem preciso ir longe, na minha família mesmo, os dois irmãos da minha mãe tem filhos não registrados (eu nem sei qual é o nome desses primos, e não duvido que nem esses tios saibam), e sobre os filhos registrados, pra eles é muito natural ver uma vez ao ano e já tá bom (mesmo vivendo na mesma cidade).

Kasturba disse...

18:23, concordo com você. Feminismo não é, e nem deve ser, sinônimo de passar a mão na cabeça de mulher escrota.
Nem toda mulher é santa, e golpe da barriga existe sim.
Tanto ou mais escroto que pessoas querendo usar crianças pra punir mulher por transar, é mulher usar o próprio filho como bilhete de loteria. É escroto, é egoísta, e nenhuma criança deveria ser concebida com esse propósito.
Sim, se o homem usasse camisinha, não passaria por isso. Mas a mulher não é menos culpada por isso.

E o caso em que o homem deixa claro que não quer filhos, a mulher finge que toma AC e engravida de propósito (porque ela quer filhos) também é uma escrotice sem tamanho. Poxa, se você está em um relacionamento, a princípio, deveria haver confiança. Eu não uso camisinha com meu marido, porque confio nele. Se ele me traísse, contraísse uma DST e me passasse, a culpa então seria minha, por que não exijo que ele use camisinha?? A pessoa que confia na outra com a qual está se relacionando não está errada não.
Se uma mulher que um filho e o homem não quer, então tem que repensar seu relacionamento. Arranja um cara que queira, tenha um filho de produção independente, ou adote. Mas engravidar propositalmente sabendo que o companheiro não quer, é muito mau caratismo sim. E egoísmo, não só com o homem,as com a criança também, que já vai nascer em um ambiente onde não é totalmente desejada...

Anônimo disse...

Empatia.... matar n é tão ruim quanto doar, pqp!

Anônimo disse...


Kasturba


Eu acho q você teria culpa sim, isso é questão de saúde. Eu acho que se o cara te respeita mesmo e se preocupa com voce, vai usar camisinha sempre.
Nada garante que n vai haver traição, por mais que o cara seja legal. E pessoas tb se contaminam em hospitais (acho q é raro, n tenho certeza ) mas acontece. Fora as pessoas que estão contaminadas e nem sabem.
E é exatamente assim q muitas mulheres se ferram com marido/namorado.

Marcia disse...

Anônimo das 18:34, para quem? Para você, que não vai viver a gestação? Empatia com a mulher, por quê você não tem?

Então Kasturba, eram meados dos anos 70, em algum interior do Brasil. Essa amiga tinha se casado, contra a vontade dos pais, aos 16 anos. Teve três filhos, o casamento não deu certo, aos 22 ela se separa. A família era muito católica e conservadora, a mãe, as irmãs mais velhas, os irmãos mais velhos, que não apoiaram o casamento, a criticaram duramente pela separação. Os filhos tinham 7, 5 e 3 anos na época, pelo que me lembro. O mais novo,tinha retardo mental grave. Após a separação, ela saí do interior onde morava e vai trabalhar numa cidade próxima. Se reencontra com um antigo conhecido da família, e começam a namorar. Durante esse namoro, engravida. O filho do meio, do antigo casamento, sofre um acidente com um cão raivoso, infelizmente contraí a doença. Não há tratamento no SUS, ela faz um empréstimo para pagar o tratamento. Enquanto as dívidas acumulam, ela trabalha, mas tinha apenas o primário completo, separa os três filhos: o mais velho e o mais novo ficam na casa de irmãs, enquanto ela segue tentando cuidar do filho do meio. Ela e o ex-marido decidem vender a antiga casa para pagar o empréstimo, o atual namorado 'se compromete' a ajudar com a transação. Arruma comprador, desaparece com o dinheiro... Ela está solteira, separada, grávida de cara que não é o ex-marido, com os filhos vivendo com outras pessoas, com um doente com sérias sequelas deixadas pela raiva, ainda correndo risco de vida, com uma dívida enorme. Ela não contou a ninguém da família sobre a gravidez. Se isolou, teve o bebê numa clínica de um cidade muito pequena, o próprio pessoal da Clínica com ajuda do delegado dessa cidade, se encarregaram 'da adoção' ilegal. Cont.

Anônimo disse...

Cont. No começo da década de 1980, após pagar parte da dívida, e reunir os três filhos para viver com ela, ela decide se mudar para um lugar distante, antes de dessa mudança conseguiu o endereço da família adotante, mas eles esconderam a criança dela (compreensível, mas cruel). Nessa época, chega a falar com os filhos que vai buscar uma 'criança sem mãe' para viver com eles. Como não consegue encontrá-la, não fala mais no assunto.

Nos anos 2000 ela morreu num acidente de carro. Só me lembro da quantidade imensa de mulheres desconhecidas que conheci no seu velório, dizendo que a conheceram na rua, que ela as abrigou. Das inúmeras vezes que pagou cursos, ajudou com mensalidades de faculdade, que acolheu por meses em sua casa, de graça. Ela via a filha abandonada em todos os lugares, e amor que não pode dar a ela, tentou espalhar pelo mundo. Cuidou de muitos, e hoje eu sei que isso também era dor e culpa, que ainda sim ela conseguiu transforma parte em solidariedade. Era a mais ferrenha feminista radical que não se intitulava assim que eu conheci. Nos alertava constantemente sobre o relacionamentos com homens, e do quanto, mesmo muito apaixonadas, não deveríamos confiar jamais cegamente, seremos independentes e nunca nos resignarmos com nada. E que a solidariedade entre mulheres, para nós, não seria apenas uma questão de virtude: era, é, literalmente, garantia de sobrevivência.
A criança adotada voltou a procurar a família de minha amiga, infelizmente, só após a sua morte. Conseguiram encontrar os documentos da 'falsa adoção' e ela conheceu uma das tias. Dos outros três irmãos, dois estão vivos. A pessoa adotada optou por não se ligar a família agora, pois teme ferir os sentimentos dos seus pais adotivos, que segundo ela, foram bons pais para ela. Um dia fará questão de conhecer a família da mãe. Por hora, não quer contato algum com a família do pai, que curiosamente, sempre morou perto da criança abandonada. Desconheço se algum dia procurou por ela, sei muito bem que a abandonou quando roubou a mãe dela. Um dia eu também espero poder contar a essa pessoa quão fenomenal sua mãe foi, e, como infelizmente, no nosso mundo machista, isso não salva mulher nenhuma de se ferrar na vida.

Obrigada por ouvir, essas histórias a nossa volta são difíceis de contar, mas é necessário se fazer ouvir. Ainda vejo muito julgamento e dor para toda mulher grávida abandonada pelo companheiro, como se sempre, pelo menos, metade da canalhice de um homem fosse culpa da mulher que agredi e abandona.




Marcia.

Anônimo disse...

Anônimo das 18:42, discordo. É uma questão de saúde do homem, principalmente e, infelizmente, não exclusivamente. A pinóia da camisinha vai no pênis deles, a responsabilidade é deles e ponto final. Se eu, casada, transo sem camisinha? Jamais. Só que nesse ponto concordo inteiramente com as radicais, e me policio para sempre desconfiar dos homens em relação ao sexo, inclusive e principalmente em relação aquele que escolhi para ser meu companheiro pela vida.

E o mundo onde essa 'opção' é minha responsabilidade é uma bosta que deve ser mudada. Não é emocionalmente saudável fazer de todas nós mulheres eternas responsáveis pelos erros dos homens. Não é ético considerá-los, a priori, como seres infantis que jamais terão plena capacidade de cuidado próprio, muito menos presumir que todos eles, sem exceção, não são moralmente dignos de ter empatia pelas mulheres com quem se casam.

Essa esquizofrenia do machismo eu não entendo: ai da mulher que verbalizar que não pode confiar em homem algum, mas é vadia e irresponsável aquela que, silenciosamente, não desconfia. Parece que o problema é a nossa reclamação que o problema existe, não o problema da infidelidade sem o uso de camisinha. Me enche os pocotó esse tipo de besteira.

titia disse...

13:46 sim é errado fazer isso, e foi completamente escroto da parte dessa mulher, ela foi uma bosta. Mas a verdade é dolorosa e a verdade é que se seu amigo tivesse usado camisinha não teria acontecido. Não se "confia" em ninguém para algo sério assim, nada de "confiar", tem que usar camisinha sempre. Primeiro porque, não esqueça, PÍLULA FALHA. Uma crise de vômito ou de diarreia causada por um pedaço de comida estragada e a mulher engravidaria mesmo sem ter qualquer intenção. Segundo, porque é sua vida e saúde em jogo aqui, e isso NUNCA deve ser confiado a outra pessoa. Nunca. Porra cara, você tem noção que não usar camisinha além de gravidez indesejada implica em pegar DSTs? Herpes? AIDS? Você (e a homarada como um todo em geral) tem noção de que podem MORRER se transarem sem camisinha?

Por que porra vocês ainda insistem nessa de "Ai, eu confio"? Não, meu amigo, não se pode confiar. É pra se prevenir. Taí a maior parte das mulheres soropositivas desse país que pegou AIDS do marido que não me deixa mentir. Taí o seu amigo que já devia ter provado que essa porra de "confiar" deveria ser totalmente fora de questão, tanto pra homens quanto pra mulheres. Não importa se tá junto há anos, casou, fez testes, etc. NUNCA se confia sua saúde e sua vida a ninguém. E até vocês colocarem isso na cabeça e encaparem o pinto independente do que a mulher faz, gravidez indesejada vai ser só um dos seus problemas.

Kasturba disse...

18h42, 06h41 e titia:

Tá, mas e aí, como as mulheres que querem engravidam? Só por fertilização in vitro?
Eu e meu marido queremos ter um filho. Estou há 2 anos sem tomar AC e sem nenhum outro método contraceptivo. Não tenho nenhum problema de infertilidade comprovado, e nem ele (que, inclusive, tem duas filhas do casamento anterior). Mas até hoje não engravidei. O que eu faço, então, se não posso confiar e transar com ele sem camisinha? Peço exame todos os meses? Ou só devo me reproduzir utilizando métodos artificiais?

Eu entendo o ponto de vista de vocês. Só contrai DST do marido quem confia...
Mas, sinceramente? Se eu não puder confiar no meu parceiro, eu prefiro então não manter o relacionamento. Pra mim, antes de qualquer outro motivo, estou com ele porque acredito que ele seja meu amigo, e isso inclui me respeitar. Assim como ele também me considera dessa forma.
Pode ser ingenuidade da minha parte, mas eu não gostaria de viver um relacionamento se não fosse dessa forma (e nem conseguiria). Existe risco associado nessa minha postura? Certamente. Mas eu prefiro correr o risco do que passar a vida toda desconfiando da pessoa que dorme ao meu lado...

titia disse...

Ora, Kasturba, decisão sua. O corpo é seu, a relação é sua, os riscos quem assume é você, quaisquer consequências é você quem vai assumir. É a sua escolha e não prejudica ninguém, então deve ser respeitada. A questão aqui é outra e a mesma: os homens que não assumem sua responsabilidade e querem se fazer de coitadinhos ou então culpar exclusivamente as mulheres quando as consequências da merda que fizeram explodem na cara deles.

Veja-se aí o caso do amigo do anon. Se o sujeito não quer ter filhos, por que vai abrir mão de fazer sua parte na contracepção (a menos que seja tremendamente mal informado sobre o assunto, o que não parece ser o caso)? Mesmo que a mulher não deixe de tomar o AC escondido todos os especialistas dizem que nenhum contraceptivo é 100%, usar dois métodos combinados aumenta muito a margem de segurança, então pra quê assumir um risco extra considerando que a consequência é uma gravidez indesejada? Porque chupar bala com papel não tem graça? Bom, virar mãe ou pai sem nenhuma vontade ou preparo tem menos ainda.

E muito menos tem graça pegar alguma DST séria ou incurável que pode ser transmitida até pro feto.

E sim, confiar sempre vai ser um risco, porque as pessoas falham, erram, deixam de se proteger e AIDS não abre exceção pra confiança. É triste, é brutal, é de chorar mas é a realidade. Quem quiser, que confie, mas que entre nessa sabendo dos riscos que corre e preparado pra lidar com as consequências, se houverem.

Anônimo disse...

Criatura que copia e cola e cola o mesmo "arjumento" em todas as ocasiões.

Anônimo disse...

06:41

Vocês ficam nessa guerrinha de homem x mulher e não enxergam o obvio. É o homem que usa camisinha, mas e daí? E é a mulher que toma pilula, mas e daí?
Cada um é responsável por si. Vocês só ficam empurrando a culpa pros outros.

Se o cara não quiser usar, a mulher tem que exigir a camisinha. Isso é pensar na própria segurança e saúde. E o homem deve fazer o mesmo com a mulher.
Todo mundo sabe a merda que pode dar se n se proteger. Portanto, se a pessoa não usa nada e der merda, a responsabilidade é dela mesma.


Kasturba

Se você quer engravidar, complica mesmo. Mas essa é a realidade, muitas se fodem e se fuderam porque confiaram em homem.