terça-feira, 5 de dezembro de 2017

LIBERTEM CYNTOIA BROWN

Esta é uma história horrível e real sobre uma jovem negra, Cyntoia Brown, que foi traficada e vendida como escrava sexual
Quando tinha 16 anos, matou um de seus estupradores. Apesar da idade, foi julgada como adulta e recebeu a pena de prisão perpétua. Ela está na cadeia há 13 anos, e só pode pedir condicional quando tiver 69 anos. 
De escravo a criminoso c/1 emenda
É chocante -- mas apenas para quem não conhece as flagrantes injustiças do maior império do mundo, ou para quem não viu o excelente documentário A 13a Emenda, de Ava DuVernay (sobre como a prisão é uma forma contínua e estrutural de opressão aos negros). 
Em 2011 foi produzido um documentário muito bom sobre Cyntoia, e agora a história ganhou os holofotes devido ao interesse de algumas celebridades. 
Publico um curto texto do Juntos

Na última semana o caso da jovem Cyntoa Brown chegou às manchetes do mundo quando Kim Kardashian, Rihanna e outras celebridades lançaram a hashtag #FreeCyntoiaBrown (#LibertemCyntoiaBrown).
Cyntoia teve um infância difícil, tendo vivido nas ruas; mais tarde foi traficada sexualmente pelo homem com quem vivia. Aos dezesseis anos de idade a menina foi vendida para um homem de 43 anos, a quem deveria servir sexualmente. 
Segundo os advogados de Cyntoia, assustada e acreditando estar em perigo de vida, usou uma arma de seu estuprador e o assassinou. No entanto, ignorando todo o histórico da vítima, o estado do Tennessee, EUA, a julgou como adulta por homicídio motivado por dinheiro e prostituição. Agora Cyntoia, com 29 anos, deve passar o resto de sua vida na prisão. O caso tem gerado debates muito importantes e que também se aplicam ao contexto brasileiro.
Nos Estados Unidos, uma em seis mulheres já foi vítima de um estupro ou de uma tentativa de estupro. Os números não diferem muito da realidade do Brasil, onde se registra um estupro a cada onze minutos. Em ambos os países, a maioria das vítimas é menor de idade e ‘não branca’, como Cyntoia. O caso traz a necessidade do debate da cultura de estupro entranhada na sociedade, que chega a seu extremo quando falamos do tráfico de mulheres e meninas.
Além de sermos constantemente submetidas à violência sexual, nós mulheres somos também culpadas pela violência que nós mesmas sofremos. Sempre escutamos sobre a mulher que gosta de apanhar porque não se separa do marido abusivo, sem nenhuma consideração por sua condição financeira ou emocional, ou da menina que foi estuprada porque estava usando roupas curtas, como se isso fosse uma justificativa. 
Da mesma forma, Cyntoia Brown foi considerada culpada de fugir de uma das situações mais cruéis a qual um ser humano pode subordinado, a de escravidão sexual. Não podemos continuar culpabilizando as vítimas.
Outro debate importante colocado pela atenção dada recentemente à prisão de Cyntoia Brown é o encarceramento da juventude. 
Nos Estados Unidos 47.000 jovens foram privados de liberdade em 2015, 67% desse foram jovens ‘de cor’. No Brasil, onde a população carcerária aumenta com muita velocidade, 80% de 2004 a 2014, a maioria também é de jovens, no nosso caso negros. 
Aqui, a prisão de mulheres também tem crescido vertiginosamente, 567% de 2000 a 2014, sendo 68% dessas mulheres negras. Precisamos debater o encarceramento da juventude como uma forma de excluir ainda mais as populações historicamente marginalizadas, que não tem nenhum resultado na diminuição da violência -- muito mais relacionada aos altíssimos níveis de desigualdade social e racial em ambos os países. Além disso Cyntoia foi uma menina de 16 anos julgada como adulta e chama atenção para o que pode vir a acontecer no Brasil caso a redução da maioridade penal seja aprovada.
Cyntoia Brown é uma menina negra sendo culpabilizada e criminalizada por sofrer uma das piores violências que a sociedade criou. Precisamos lutar pela liberdade de Cyntoia Brown e contra a cultura do estupro, a culpabilização das vítimas e o encarceramento em massa da juventude negra!

57 comentários:

Anônimo disse...

Que absurdo essa história! Ainda que seja solta hoje... e os 13 anos em que ficou presa? Muita injustiça!

Anônimo disse...

Jovens negros, façam algo revolucionário contra o sistema, não se envolvam com nenhum tipo de crime"

Marcuse só falava e escrevia abobrinhas, crime não e revolucionário.

Mais reverendo Luther King, menos Malcon X.

titia disse...

Não consigo achar as palavras exatas que traduziriam o que exatamente eu penso e sinto a respeito dessa situação. Tentei, mas não consegui realmente. Só me fez pensar que esse mundo é mesmo uma merda, cagada por homens brancos, héteros e ricos que adoram se fazer de coitados.

donadio disse...

"usou uma arma de seu estuprador e o assassinou."

Se ela matou o agressor em legítima defesa, então não foi um assassinato.

Anônimo disse...

Negros "privados de liberdade", parece até q n cometeram crime, a polícia passa e prende do nada.
O caso dela é um erro, n serve como justificativa pra n se punir adolescentes adequadamente. Ela matou por legítima defesa, n deveria estar presa.

Anônimo disse...

Um adendo e espero que a lola preste atenção e vocês também antes de opinarem sobre esse caso:
http://tncourts.gov/sites/default/files/browncyntoiadeniseopn.pdf

Essa é a cópia do processo criminal,

Anônimo disse...

Não titia, vai ver quantos padres pedófilos preferem meninos para você ver que não é somente heteros que faz merda.
Vai pesquisar um pouco também para ver que não é somente os brancos que praticam o comércio de humanos, asiáticos, negros tb escravizam, isso existe no mundo todo.

Anônimo disse...

Nossa, que história horrível!!

Kasturba disse...

Padres católicos preferem meninos porque eles têm muito mais vergonha que as meninas de contar o que aconteceu (pra não serem taxados de "gays"), então guardam melhor o "segredinho" que têm com os padres, mesmo depois de adultos.
Não é porque os padres são gays, é porque são muito, muito escrotos mesmo.

Anônimo disse...

Se fosse legítima defesa ela nem seria presa. Essa história esta mal contada.

Anônimo disse...

Lola, sinceramente acho que o que de fato ocorre no Brasil é a FALTA de encarceramento. Vivemos na porra de um dos países mais violentos do mundo com a taxa de 27 homicídios por 100 mil habitantes, sendo que apenas 9% são solucionados. Caso estude um pouco mais a criminologia no Brasil, de fato a maioria dos que morrem são negros, mas a maioria dos assassinos e ladrões TAMBÉM são negros. O perfil de criminoso no Brasil é de homens pobres com baixa escolaridade, com a cor da pele sendo geralmente preta ou parda. Lembro de uma pesquisa na folha de são paulo, se não me engano, que a maioria dos casos de homicídios dessas zonas periféricas paulistanas são de vizinhos que mataram vizinhos, isso é, pobre negro criminoso matando pobre negro trabalhador, isso sem falar nos casos de morte por briga de bar e outros motivos fúteis.

Anônimo disse...

o que falta no Brasil é prender bandidos e não solta-los. Por uma sociedade sem 27 mortes por 100 mil habitantes, por políticas realistas como aconteceu em nova york, que foram altamente punidos crimes simples de pichações a homicídios, criando um ambiente de não aceitação a marginais.

Anônimo disse...

"Jovens negros, façam algo revolucionário contra o sistema, não se envolvam com nenhum tipo de crime"

Marcuse só falava e escrevia abobrinhas, crime não e revolucionário.

Mais reverendo Luther King, menos Malcon X. "

Obrigada. Sou feminista mas já estou MUITO cansada dessa baboseira de passar a mão na cabeça de criminosos e reclamar do encarceramento quando a maioria dos bandidos nem sequer são presos e a população vive presa em suas casas com muros altos, cercas elétricas, grades enquanto os esquerdistas gritam que a porra toda está bem e que jovens que votam não possuem a capacidade de reconhecer os seus atos e serem presos.

Anônimo disse...

A maioria da população é a favor da maioridade penal, criminosos de 16 anos podem votar mas não podem sr presos, podem colocar um Aécio, Cunha, Lula, Temer entre outros corruptos no poder e destruir o país mas não podem ser presos. Onde está o sentido?

PS: Sou feminista lolinha,e por mim estuprador,corrupto e assassino deveriam ter pena de morte. Também sou a favor do aborto.

Anônimo disse...

O contexto no Brasil é um pouco diferente. Aqui, tanto a cor de quem mata quando a de quem morre é a mesma. Em um país com 56 mil homicídios anuais é bem fácil encontrar esses dados, diga-se passagem. É triste mas nosso país é violento pra caralho.

Anônimo disse...

Ok Kasturba, então você quer dizer o que? Que não existem padres gays? Que todos gays são santos e não existem gays abusadores? E o que você me diz dos Bacha Bazi no Afeganistão? Seus donos são pessoas ricas, influentes, poderosas, não precisam que guardem segredo pois não irão consequência.

As feministas estão ficando tão bitoladas assim a ponto de achar que pedófilos escolhem meninos apenas pq estes guardam melhor o segredo?

Anônimo disse...

" por políticas realistas como aconteceu em nova york, que foram altamente punidos crimes simples de pichações a homicídios, criando um ambiente de não aceitação a marginais."

Fui pra lá não tem muito tempo e achei bizarro ver o povo de madrugada sentado calmamente em banquinhos com seus ipads, imacs, i-seiláoque na rua mesmo, nem sei o motivo dessa gracinha (tão mais conveniente fazer isso em casa) mas a única coisa que consegui pensar foi "esse povo tá pedindo pra ser roubado".

Viviane disse...

Reportagem ótima para esfregar na cara de quem diz que "mulheres precisam andar armadas para se defender". Olha aí o que acontece quando uma mulher se defende! A "justiça" patriarcal logo se encarrega de "pôr as mulheres em seus lugares"...

Anônimo disse...

Hahahahahaha Anônimo das 22:28 - "O perfil de criminoso no Brasil é de homens pobres com baixa escolaridade, com a cor da pele sendo geralmente preta ou parda". Vc não vê noticiário não?Não está acompanhando todo o "causo" da corrupção?TODOS homens brancos..Ai, ai. é cada uma!

titia disse...

20:29 mas nos Estados Unidos e no ocidente como um todo - que é o lugar a que estamos nos referindo - os grandes culpados são os homens brancos, héteros e ricos. Pare de tentar limpar a barra deles dizendo que asiáticos, negros e o caralho a 4 também escravizam e vendem pessoas. "Os outros também fazem" não é desculpa pra que os homens héteros, brancos e ricos possam fazer merda à vontade.

Ah, tem o detalhezinho escuso de que os brancos não são os únicos a vender seres humanos, mas são a maioria dos que compram. É só ver pra onde vai a maioria das vítimas de tráfico humano (que, aliás, são mulheres); Inglaterra, Espanha, Portugal. Homens brancos europeus compram brancas, negras, asiáticas, etc. A grande maioria dos consumidores do mercado de tráfico humano são os homens brancos, e quem compra é tão culpado quanto quem vende. Talvez mais, porque se não tivesse quem comprasse não existiria quem vendesse.

Quanto aos padres pedófilos, eles molestam meninos porque os meninos são os mais acessíveis. Meninas não podem ser coroinhas, nem sacristãs, nem cumprir qualquer função que dê aos padres pedófilos acesso direto a elas. E não sei se você sabe, mas não é incomum que as pessoas hétero recorram ao sexo homossexual quando não há ninguém do sexo oposto "disponível". Os vickings faziam isso, os samurais faziam isso, os romanos faziam isso; era comum em internatos no séc. XIX, como você vê no livro O Ateneu. Na falta de mulheres, os homens sempre brincaram entre si. Então sim, os padres pedófilos podem até ser héteros, mas sem acesso a meninas eles vão molestar meninos mesmo. Acontece literalmente desde sempre.

E claro que gays fazem merda. Mas olhe em qualquer mapa da violência, ou índice de tráfico humano, e você vai ver que eles são uma minoria. A verdade é essa. Bota gelo nas bolas e aceita.

Anônimo disse...

Pois é 06:55. Não é que os brancos não sejam bandidos . Eles apenas fazem suas badidagens em locais diferentes. Agora, se essa garota foi presa mesmo só por matar o estuprador esse mundo tá perdido. Vem meteoro!
Estou com os que não passam a mão na cabeça de bandido. E não, gente. Eu não vou votar no Bolsonaro porque eu sou feminista. Ele tá fora de cogitação. Mas é uma grande verdade: os bandidos negros matam os homens e mulheres de bem também negros. Não passo a mão só por causa da cor não. Cadeia nos bandidos.

Anônimo disse...

Vc tá é parecendo eleitor de bolso

Kasturba disse...

Não, eu não disse isso.
Existem padres gays sim. Existem gays que são criminosos, existem gays abusadores, existem gays que estão em relacionamentos abusivos por causa de outros gays.
Mas eu só quis esclarecer que não é este o caso da maioria de padres que abusam de meninOs. O que os motiva a escolherem meninos é porque esses "guardam o segredo" melhor.

Inclusive, muitos padres gays se relacionam com outros padres gays. Muitos padres heteros se relacionam com mulheres (freiras, fiéis ou outras).
Os que abusam de criança são escrotos nojentos mesmo.

Anônimo disse...

Não sou advogada e não tenho muita noção de como as leis lá funcionam. Porém não é difícil perceber que ocorreu uma imensa injustiça contra essa mulher. Primeiro ser comercializada e usada como uma coisa qualquer. Segundo, gente - isso foi legítima defesa!!!! Como e que se pune com prisão perpétuas alguém que no desespero mata seu captor?
Acredito sim que ela recebeu essa sentença por ser negra, por ser pobre e ser mulher. Ela e tantas outras mulheres e homens.

Porém me dá náusea ver casos tristes como esse sendo usado como joguete - vamos libertar todo mundo, se cadeia não resolve vamos deixar assassinos soltos assassinando, estupradores estuprando (que já é um crime com uma ridícula taxa de punição)...
Já que bandido branco não vão preso, vamos deixar os bandidos não brancos soltos também? Não seria mais efetivo punir ambos - brancos, negros, homens, mulheres - de acordo com a gravidade de seus crimes e fazer com que todos cumpram suas sentenças??

De boa, isso é dar tiro de canhão nos próprios pés!!! É por causa dessa dessa política "tudo pobrezinho não sabe o que faz" ou "não é crime, é justiça social" que crápulas como o Bolsonaro, Trump e cia ltda começam a fazer sentido e parecer uma alternativa melhor...


Jane Doe

Rafael disse...

Realmente, ler o original é bom:

Petitioner’s convictions: On the evening of August 7, 2004, police officers from the
Metropolitan Nashville Police Department responded to a 911 call and found the body of the
victim, Johnny Allen, in a bedroom of his home. State v. Cyntoia Denise Brown, No.
M2007-00427-CCA-R3-CD, 2009 Tenn. Crim. App. LEXIS 301, at *4 (Nashville, Apr. 20
2009), perm. to appeal denied, (Tenn. 2009). The nude victim was lying face-down on the
bed in a large pool of blood, and his “hands were beneath his face, his fingers ‘kind of
partially interlocked,’” as if he had been sleeping. Id. at **4, 15. An autopsy revealed that
he had been shot in the back of the head and that he did not have any defensive wounds. Id.
at **28-29. In the early morning hours of August 8, 2004, officers found the victim’s white
pickup truck in a Walmart parking lot and arrested the Petitioner at a nearby hotel. Id. at *6.
At the time of Petitioner’s arrest, she was sixteen years old and staying at the hotel with a
man she referred to as “‘Cut.’” Id. at **6, 8.

O cara dormiu? Foge e denuncia. Matar com tiro na nuca "as if he had been sleeping", não é legítima defesa em lugar nenhum do mundo.

Kasturba disse...

Eu não apoio de forma alguma pessoas fazendo "justiça com as próprias mãos", sem dar ao "réu" o direito a um julgamento justo.
Mesmo assim, consigo entender a motivação de uma mulher ao matar seu estuprador. Talvez eu não fizesse diferente se tivesse oportunidade. E no caso dela, foram anos de abuso, e ela estava submetida a uma das situações mais degradantes que um ser humano pode chegar.
Acredito que ela devesse responder pelo ato que praticou sim. Mas acredito também que a pena deveria ser muito mais branda do que foi.

Anônimo disse...

Nao é legítima defesa, mas ela foi traficada estuprada e maltratada por muito tempo. Num meio desumano e violento ela também se tornou violenta, então não acho justo que ela ganhe prisão perpétua. Sou a favor da libertação dela mesmo que não tenha sido um caso de legítima defesa. Esses dois homens que a exploravam são dois desgraçados.

Me dá tanta nojo esses casos de tráfico humano. Não dá pra acreditar que pessoas são capazes de tratar outras pessoas como objeto a serem vendidos.
Muitas vítimas de tráfico humana não conseguem se quer fazer denuncia a polícia porque a própria polícia é comprada pelos traficantes. Esses bandidos tem muito poder.

Anônimo disse...

Eu faria exatamente isso com homens que tentassem abusar de mim ou de quem eu fosse vítima de exploração e tráfico. Quando ele estivesse dormindo eu mataria com um tiro nuca. Essa espécie de monstros não é brincadeira não. Olha outro ser humano como uma mercadoria a ser explorada? A minha vida em primeiro lugar. Essa mulher não merece prisão perpétua.

Kasturba disse...

Na realidade, ela deveria era ser encaminhada para um tratamento psicológico/psiquiátrico, porque certamente ela deve ter muitos traumas e sequelas psicológicas, não para a cadeia, e muito menos pelo resto de sua vida.

Anônimo disse...

Titia: Primeiro, não estou tentando limpar a barra de ninguém. Que os outros fazem não é desculpa para que brancos façam, assim como se os homens brancos são maioria que fazem (se isso for realmente verdade) isso não é desculpa para minimizar a culpa da minoria que faz. Você disse "esse mundo é mesmo uma merda, cagada por homens brancos, héteros e ricos". Apenas discordo disso, pois o mundo é cagado por todas raças, cor ou religião.
Não há como saber quem são a maioria dos compradores no tráfico humano. A mídia só da visibilidade ao que acontece na Europa e EUA. África e Ásia são deixadas de lado, e se você acha que esse problema lá é menor, engano seu. Na Índia (assim como em outros países asiáticos) é muito comum que se compre mulheres para casamento. Então, é só comparar o tamanho da Índia e Ásia com a Europa para ver que não é pouco provável que maioria dos compradores não sejam brancos europeus.
Não são todas vítimas do tráfico que humano que são mulheres, há homens também. São minoria mas nem por isso o número deixa de ser pequeno (e nem sempre é para fins sexuais, não é pouco o número de homens que são vendidos para mão de obra). Pesquise sobre os Bachar Bazi que mencionei anteriormente para ver que homens também são vítimas de escravidão sexual. Tem até um documentário: The Boys Dança do Afeganistão. Sei que não é o foco do feminismo, mas se conscientizar é o minimo. Não é pq as vítimas homens são minoria que isso não acontece, que são poucas vítimas ou que seja menos grave.

OBS: Não tenho como botar gelos nas bolas. Nasci com uma atrofiada. No máximo poderia botar gelo "na bola".


Kasturba: Não duvido que esse seja o motivo que alguns padres escolhem meninos. Mas muitos escolhem simplesmente pq preferem sexualmente meninos. Meu ponto era apenas que nem toda merda é feita por homens heteros. Seja como for, em algo concordamos, que esses padres são todos escrotos.

Anônimo disse...

09:19: então significa que vc acha que negros e brancos tiveram as mesmas oportunidades.

Não moça, vc não é feminista.

Anônimo disse...

Sim troll, eu sou feminista. Tão feminista que acho que negros devem ser punidos assim como os brancos quando matam ou estupram mulheres ao contrário de muitas "feministas" que passam pano na cabeça de estuprador e assassino de mulheres só porque o estuprador/assassino é negro.
Antes de comentar, primeiro deixe passar os efeitos da droga que faz você confundir alhos com bugalhos. A punição de de assassinos e estupradores é justa independentemente da cor do indivíduo porque eles cometeram CRIMES! E isso não significa que estou afirmando que negros e brancos tenham oportunidades iguais. Quem afirmou isso foi a sua cabecinha doente. Atenha-se ao texto. Brancos e negros devem ser punidos por seus crimes. Passar a mão na cabeça de alguém por causa da sua cor ou deixar de punir alguém por causa da sua cor é RACISMO! Seja racismo contra negros ou contra brancos.
A maior parte da população brasileira é negra ou parda e estes são em sua maior parte pobres. Qualquer pessoa com racionalidade sabe que a maior parte desta população negra, parda e pobre não cai no mundo do crime. É sabido por todos também que Bolsonaro tem crescido entre estas pessoas negras, pardas e pobres devido ao seu discurso contra a corrupção e bandidagem. Sim! Os negros, pardos e pobres estão fartos da criminalidade, seja qual for a cor dos bandidos. Ta demorando pra esquerda perceber isso. A defesa de bandidos estupradores está irritando até mesmo muitas feministas, inclusive eu. E eu não voto em Bolsonaro porque ele é um idiota misógino apoiador da ditadura. No entanto, no que se refere a punição de criminosos estou com a direita. Criminoso tem que pagar pelos seus crimes, não importa qual seja a sua cor.
Antes de falar que eu não sou feminista, troll, primeiro aprenda o que é o feminismo: defesa dos direitos e liberdade das mulheres.
Ser contra a prisão injusta de pessoas negras ou contra a discriminação do sistema judiciário contra os negros é uma coisa, defender bandidos discriminando a cor é outra.
Como feminista você está se saindo uma grande defensora de estupradores/bandidos. É só ser negro, né?
Deixe de ser bitolada e aprenda o que é feminismo, troll burro.

Anônimo disse...

Em fim alguém reconheceu que NÃO é o foco do feminismo. E também que homens são minoria enquanto vítimas do tráfico humano com finalidade de exploração sexual ou não.
Não é que o que acontece com os homens não seja importante mas isso deve ser combatido em outra esfera.
O fato de mais mulheres serem traficadas do que homens mostra o sexismo presente no tráfico de pessoas. E quase sempre elas são traficadas para exploração sexual. Esse sexismo é só mais uma manifestação do sexismo que acontece em toda a sociedade. É por isso que este é um assunto do qual o feminismo também se ocupa.

Anônimo disse...

O cara era um lixo e o outro lamentando que ela deu um tiro e não fugiu, sendo que corria o risco de ser pega

Vai dormir

Anônimo disse...

Ser contra a prisão injusta de pessoas negras ou contra a discriminação do sistema judiciário contra os negros é uma coisa, defender bandidos discriminando a cor é outra. [2]

Anônimo disse...

15:57 apenas arrasou! aplausos pela lucidez, que falta muito aqui.

Alícia

Anônimo disse...

A história que eu li também dizia que a vítima (leia-se a pessoa que foi morta pela real vítima) foi assassinada enquanto dormia.

por mais justo que seja esse desfecho (a morte do explorador) e por mais que ele mereça isso, não dá para - juridicamente - encaixar a conduta dela como sendo legítima defesa. Não foi legítima defesa. Não foi uma reação a um ataque injusto e IMINENTE.
A definição é essa.
Claro que isso não torna justa a prisão dela, muito menos a prisão perpétua, mas a defesa tinha que ter achado outro caminho. Não é legítima defesa.

Alícia

Anônimo disse...

Sou feminista e se ano que vem tivermos que escolher entre bolsonaro e lula (caso esse desgraçado não for preso) eu votaria sim no bolsonaro. Foda-se as merdas que ele falou no passado, eu quero VIVER, poder andar na rua sabendo que o poder executivo não vai mais passar a mão na cabeça de bandido, de que será incentivado a privatização nos presídios, visto que eles lucram com pessoas presas que irão trabalhar lá dentro e isso é uma BÊNÇÃO porque eu não conheço nenhuma mulher que tenha uma liberdade verdadeira de voltar quando quiser da faculdade, do trabalho sem medo de ser estuprada e morta nesse país de bandidos. A esquerda no Brasil está quase morta exatamente porque nesses 14 anos de PT não houve NENHUMA proposta realista, convincente de diminuir a violência. Eu quero viver em paz porra, viver em um país com menos impostos, menos burocracia e com mais empreendedorismo e trabalho. E se o feminismo ficar seguindo a esquerda vai morrer junto, porque enquanto aquela do PC do B só fala desgraça o bolsonaro já anunciou que seu ministro da economia vai ser um liberal formado em Chicago. O neoliberalismo não funciona? porque o chile será o primeiro país da américa latina a ser de primeiro mundo, com alguns indices atuais melhores que portugal? Se a política econômica da esquerda é tão boa, porque cada vez mais pessoas saem as pressas para portugal, itália, canadá e USA? Vão dizer o caralho a quatro do meu comentário e sinceramente sigo esse blog desde 2008 quando a lola ainda fazia críticas sobre filmes, já fui de esquerda, estou cursando a faculdade e agora eu vejo como é um INFERNO tentar abrir uma pequena empresa nesse país e todas as linhas que a esquerda defende acaba ajudando as JBS da vida que monopolizam o mercado. No futuro os mais pobres serão de direita e os mais ricos de esquerda igual ocorre nos USA, porque intervencionismo estatal cria monopólios para as empresas dos ricos enquanto que liberalismo econômico é vantajoso para pequenos comerciantes.

Anônimo disse...

Paulo Guedes possivelmente vai ser o ministro da economia caso o bolsonaro for eleito. Essa é a minha única esperança com esse país, se der tudo errado e o lula for eleito, eu fujo para o chile, primeiro país de primeiro mundo da América latina com liberalismo econômico e um bom futuro pela frente, não uma Europa decadente com muçulmanos e a burocracia o estado e da união europeia. Sim eu sou feminista, vão reclamar com as coisas que o bolsonaro disse no passado mas eu estou pouco me lixando, só de um político querer uma economia liberal já ganhou meu voto.

Viviane disse...

Então você, assim como o outro anônimo de quem você copiou o texto, concorda que o sistema judiciário discrimina negros? Partindo dessa premissa, podemos então admitir a necessidade de que pessoas sejam defendidas desse sistema por serem negras? Afinal, quem garante que os ditos bandidos tiveram um julgamento justo para serem considerados como tais?

titia disse...

12:07 jura é? Pela sua apaixonadíssima defesa de quem em geral não precisa ser defendido, tenho lá minhas dúvidas...

Colega, entenda: o fato de que homens não brancos e talvez homossexuais (porque homens hétero estupram outros homens e também crianças) exploram seres humanos traficados não pode nem deve servir pra desviar o foco dos homens brancos héteros que fazem o mesmo. Cada um deve arcar com a própria culpa. Aliás, homens brancos héteros e ricos não PRECISAM ser defendidos. Eles já deitam e rolam, já fazem do mundo seu playground e ninguém faz porra nenhuma a respeito. Lembra de Roman Polanski, Bill Clinton, do próprio Donald Trump? Estupro, assédio, pedofilia, e cadê a punição? Nada. Ficar falando "Ai, homens não brancos/homossexuais fazem também" só serve como desculpa pra bandido branco, hétero e rico desviar a atenção deles e saírem de fininho fingindo que não tem culpa, se esconderem e continuarem a explorar e traficar gente por baixo dos panos.

Ou seja, você espernear porque lá no Afeganistão tem meninos sendo estuprados (há meninas e mulheres sendo também, é claro) não ajuda em merda nenhuma as vítimas, mas ajuda e MUITO os criminosos do lado de cá apontarem o dedo pros criminosos do lado de lá, fazerem escândalo, desviarem todas as atenções pra lá e, enquanto a massa de manobra grita contra os bandidos de lá, os de cá correm e se escondem pra poder continuar fazendo sem serem vistos.

Sim, homens ricos não brancos exploram e traficam. Lá no outro lado do mundo. Estamos no ocidente e aqui quem fode a porra toda são os brancos, héteros e ricos. Aceite isso.

Bárbara Ribeiro disse...

Muito triste a condição dessa moça. Qualquer moça sequestrada que matasse o sequestrador em outras condições não seria presa. O fato de ela "viver com ele", de "se prostituir" faz com que ela se torne culpada... quem sabe ela até mesmo o seduziu, não é mesmo? e depois o matou! o homem sempre tão vitima das artimanhas da mulher. É assim que a coisa é tratada e é preciso esclarecer e por um ponto final nesse pensamento injusto.
Em relação ao encarceramento da população negra, sim, são mais presos porque cometem mais crimes. E cometem mais crimes porque vivem numa situação social mais vulnerável, não porque querem mas porque até alguns 200 anos atrás viviam escravizados, ou seja, não tinham direito a nada. Recentemente vi um documentário sobre o incentivo que a mão de obra imigrante teve para trabalhar nas fazendas no inicio do século XX, ou seja, logo após a libertação dos escravos. Eles ficaram livres para morrer de fome, pq a terra já tinha dono e os empregos foram ocupados por europeus fugidos da guerra. Miséria, favelização e falta de identidade social e familiar foi o que restou a população negra, que se organizou como pode. Hoje, como dizem, reclamam privilégios como "bolsa esmola", roubam matam e traficam. MAs ninguém se pergunta por que o filho dos italianos que era pobre "deu certo" e o filho do ex escravo não deu. Muito mais facil ficar com esse papo de "nao existe racismo, somos iguais" quando se é branco. Há 300 anos, você seria livre ou seria escravo? Isso faz toda a diferença.

Anônimo disse...

Titia, já melhorou, saiu de "mundo" para "ocidente".
Se você ainda quiser acreditar que estou defendendo criminosos brancos heteros e ricos, não vou me esforçar para convece-la do contrário.
Mas seguindo sua lógica, você apontar essas pessoas que apontou, seria defender os brancos ricos brasileiros, já que vc esta desviando a atenção do que ocorre aqui para oq ocorre lá no outro lado das Américas. Então, vou dizer que você está defendendo e ajudando os criminosos brasileiros ao chamar a atenção para os criminosos norte-americanos ok? Enfim, eu vou não falar da Cyntoia para não ajudar os criminosos do nosso país, está bom assim?

Também vou fingir que tráfico de humanos não é um problema global - que homens brancos ocidentais comprarem escravos e escravas não tem nenhuma ligação com o que acontece no outro lado do mundo. Vou fingir que vítimas do oriente do médio não estão nem um pouco ligadas ao lado de cá do norte das Américas. Não, não existe nenhuma relação com o que acontece aqui e lá.


Aliás, vou fingir que nada disso acontece e ficar na minha que ganho mais.

Viviane disse...

Só um acréscimo no seu ótimo comentário, titia: reaças adoram citar outros povos e culturas (como o Afeganistão neste caso) como se os cidadãos de lá fossem incapazes de refletir sobre seus próprios problemas e lutar para melhorar. Agem como se eles precisassem do "branco ocidental bonzinho" para "salvá-los de si próprios".

titia disse...

Pois é, Viviane, nossa mascu com pepeca "homens não brancos também fazem!" nem percebeu que o documentário que me recomendou sobre os garotos estuprados do Afeganistão foi produzido por repórteres e profissionais afegãos que combatem essa prática abominável, não por heroicos brancos ocidentais que querem salvar os pobres meninos do próprio povo. Especificamente, pelo jornalista afegão Najibullah Quraishi. E quando os "brancos ocidentais bonzinhos" se metem no geral é só pra ferrar ainda mais a coisa toda:

“Após a queda do regime talibã em 2001, o novo governo afegão, a pedido dos EUA e outras potências militares estrangeiras presentes no Afeganistão, fez uma decisão consciente de se aliar com os senhores da guerra, no Afeganistão, sem levar em conta se eles tinham histórias de graves abusos dos direitos humanos. Mas, ao invés de essa medida promover a estabilidade, ela levou à ilegalidade, à vitimização das comunidades, e à sensação de total impunidade com relação aos abusos. O Bacha Bazi é apenas um dos muitos abusos praticados impunemente por homens fortes locais, cuja ascensão tem sido facilitada pela política governamental internacional e afegã” conta Heather Barr, pesquisadora sênior do Observatórios dos Direitos Humanos.

https://www.terra.com.br/noticias/mundo/asia/pobreza-prestigio-e-medo-mantem-a-pedofilia-no-afeganistao,57253bbd149a7410VgnVCM3000009af154d0RCRD.html

E veja-se a contradição da criatura no seu último comentário: "Também vou fingir que tráfico de humanos não é um problema global - que homens brancos ocidentais comprarem escravos e escravas não tem nenhuma ligação com o que acontece no outro lado do mundo. Vou fingir que vítimas do oriente do médio não estão nem um pouco ligadas ao lado de cá do norte das Américas. Não, não existe nenhuma relação com o que acontece aqui e lá."

Quando alguns comentários acima estava se desesperando pra negar a culpa que os homens ocidentais tem em relação ao tráfico de pessoas no oriente. Culpa que, aliás, eu ressaltei na minha primeira resposta. Vá entender.

Anônimo disse...

É titia, deve ser realmente difícil entender que não estou negando a culpa de ninguém. Se você interpreta que apontar a culpa do homem não branco não ocidental é o mesmo que negar a culpa do branco ocidental, então tá, fique achando que estou negando a culpa dos ocidentais. Então, é importante debater sobre o assunto de tráfico humano, desde que o vilão fique limitado a ser o homem branco ocidental né? Afinal, se fossem os brancos ocidentais a comprar não teriam os não ocidentais para vender. Daqui a pouco vou pensar que a culpa é dos que são vendidos, se eles não existissem não teria quem vende-los.

Não sei de onde você tirou que achei que o documentário foi feito por "heroicos brancos ocidentais" ou que acho "branco ocidental bonzinho" tem que ir salvar alguém. O documentário foi feito para o mundo ver, então que bom que ao menos você pesquisou sobre, nem q tenha sido somente para apontar a contradição da "reaça mascu com pepeca".

Existem brasileiros e brasileiras que trabalham no Médico sem Fronteiras e prestam auxilio no mundo todo. Ainda bem que não é todo mundo que pensam como vocês, achando que eles não precisam de ajuda.

Não é que eles precisem do "branco ocidental bonzinho" para salva-los. Mas veja quantos refugiados do oriente médio e países africanos vem morar aqui. Sem mencionar os milhares de chineses que mudam para cá todo ano.

titia disse...

O que eu acho engraçado, 23:48, é como você se esforça além da conta pra fingir que não entende como o esquema de falar dos criminosos não-brancos pra tirar a atenção dos criminosos brancos funciona quando você mesma seguiu o roteiro direitinho: estamos num post falando sobre como a misoginia e o racismo vitimaram uma menina primeiro com escravidão e estupro, e depois vitimaram uma mulher com prisão perpétua numa condenação injusta e totalmente baseada em preconceitos perpetuados principalmente por homens, brancos, héteros e ricos. Comentei num desabafo que o mundo era uma merda por causa desses homens.

O que você fez? Primeiro, desviou o assunto da condenação injusta de Cintoya Brown para como os homens não-brancos e supostamente não héteros são maus. Então, tirou o foco da exploração e tráfico sexual de mulheres, que são a maioria das vítimas desse crime. Tentou colocar os homens como vítimas, mas aí percebeu que realmente os homens são uma porcentagem MUITO menor das vítimas de tráfico, e praticamente nunca são traficados pra exploração sexual; então, resolveu jogar na roda as crianças vitimadas pelo tráfico - essas sim, uma porcentagem significativa das vítimas.

E, quando focou nas crianças vitimadas pelo tráfico pra exploração sexual, só falou dos meninos do Afeganistão. Quando aqui, no seu próprio quintal, meninas e meninos pobres e negros são explorados pelo tráfico, obrigados a se prostituir, submetidos até mesmo a cirurgias clandestinas perigosíssimas - meninos que se travestem, por exemplo, que são obrigados pelos cafetões a implantar gel de silicone sem qualquer segurança ou condições sanitárias mínimas - sem que isso seja combatido porque, de novo, homens brancos, héteros e ricos lucram com a exploração a tal ponto que o Brasil se tornou referência em turismo sexual, praticamente um paraíso pra gringos pedófilos - que na esmagadora maioria são europeus. Fato.

No fim, você tacou o foda-se pro sofrimento de Cintoya Brown, dos milhares de mulheres e crianças traficadas pra exploração, pras crianças do seu próprio país e se concentrou totalmente em tentar me fazer mudar de ideia a respeito de falar das culpas dos homens brancos, héteros e ricos e me focar nos não-brancos e supostamente não héteros enquanto insiste que se importa com as pessoas. Como eu já disse a vários outros como você, não se faça de inocente que não cola.

Viviane disse...

Titia, estou passando aqui só para lhe dar parabéns pela AULA sobre o "modus operandi" dos trolls que infestam este e outros blogs. Utilizado em larga escala inclusive por aqueles "com nome e sobrenome", que insistem em responder: "ain, sua chata, só porque eu discordo de você eu sou troll?"
SIM, vocês são. E, como mais do que a titia explicou, só desenhando, espero que tomem vergonha na cara e vão encher o saco em outra freguesia!

M.C disse...

Nossa que absurdo!! É a força do patriarcado em ação. Uma adolescente é estuprada e abusada por um nojento que basicamente a escravizou e quando o mata para ficar livre é condenada a mais de cinquenta anos na cadeia,só para obter uma condicional?

Independentemente de legalmente ter sido legítima ou não,dadas as circunstâncias do caso ela devia ter sido inocentada!

Não que eu queira advocar assassinato,mas não há como justificar um homem de 43 anos fazendo sexo com uma adolescente de dezesseis ou com qualquer pessoa que não tenha pelo menos uns vinte e um,vinte e dois anos de idade.

Psicologicamente ela deve ter passado um inferno nas mãos desse sujeito sem escrúpulos,que a abusou e a torturou tendo quase o triplo da idade dela,mesmo assim a sociedade encontrou uma forma de culpa-la por isso.


E esse comentário do anônimo ali em cima está bem descontextualizado,dizendo para os jovens negros não entrarem no mundo do crime porque isso é revolucionário,acho que ele esqueceu que isso a esmagadora maioria dos jovens pretos já faz,assim como a esmagadora maioria dos jovens brancos,dos jovens pardos,dos amarelos; nem por isso alguma coisa de revolucionária acontece; criminosos não são "jovens negros",eles são pessoas de todas as idades e mais variadas etnias,além de representarem uma parcela ínfima da sociedade.

Longe de mim defender a violência,algo tão patriarcal e enxergar qualquer virtude na criminalidade,algo abominável, mas se esses anônimos tanto odeiam a criminalidade assim como dizem,então por que são os primeiros a espernear e a fazer cara feia quando falamos dos crimes cometidos pela própria policia e da violência policial?

Ou certos tipos de crime,na verdade,eles aprovam?

Gente racista,nunca enxerga a própria violência,lamentável.

titia disse...

Obrigada, Viviane. Às vezes me pergunto se esses trolls são burros mesmo ou se são extremamente otimistas, porque há anos a técnica é a mesma mas eles usam como se tivesse sido inventada ontem, jurando que ninguém vai reconhecer.

M.C disse...

Feminista que vai votar em Bolsonaro???!!!!!

Já não se faz mais feministas como antigamente rsrsrs.

Anônimo disse...

Pra quem não entendeu a história:

Ela era uma prostituta, executou o cliente com um tiro atrás da cabeça (deitado de bruços, sem marcas de autodefesa) e aproveitou para roubar a vítima, calmamente tomar um banho, ligar para algumas pessoas e fazer um lanche, o que descaracterizaria qualquer alegação de legítima defesa, apontando para o famoso equivalente legal nosso ao latrocínio.

A história: que de fato era uma prostituta (mas antes negou isso muitas vezes), que viva com um cafetão e tinha medo dele, que esse cafetão arranjou o encontro com a vítima, que a vítima teria mostrado uma arma e que em dado momento ela teria sentido medo, interpretado mal uma reação dele e atirado para se defender.

A história da história: que na realidade ela era uma vítima da síndrome que acomete bebês de mães alcoólatras, que isso interferia na sua capacidade de autocontrole, que era bipolar, paranóide, apresentava sinais de stress pós-traumático, que tem inteligência bem acima da média porém não sabe lidar com seus impulsos e que tem a forte tendência de preencher lacunas das suas próprias histórias não exatamente com mentiras mas sim considerações do que poderia ser razoável ter acontecido.

Por uma questão processual do estado em que está sujeita às leis, esses fatos novos (a história da história) não comprovados à época e carentes de plausibilidade não poderiam ser levados em consideração na forma em que a defesa requereu, sendo o instrumento inadequado e ele, pelo conjunto normativo do lugar, a exceção da exceção.

Anônimo disse...

Se você quer saber, titia, é burrice e ignorância mesmo. Para você ter uma ideia da minha burrice, eu nem tinha consciência de estar usando uma técnica inventada há anos. Deve ser inato dos homens, assim a abelha já nasce sabendo para onde fica o norte. Então, pode-se ver o quanto de otimismo se tem a respeito da minha inteligência. Pelo menos eu posso dizer que aprendi algo, mais do que se eu tivesse ficado calado. Veja a posição que estou, não posso reconhecer algo ou mudar minha opinião pois é o mesmo que lobo se vestir de ovelinha.

É óbvio que prefere acreditar na ingenua e altruista mídia norte-americana, sem ao menos se perguntar quem são os empresários por trás de Rihanna. É claro que uma popstar, negra, artista e ativista jamais se deixaria manipular por essa mídia. Basta ver a simbologia maçônica de seus clipes, assim como de muitos outros popstar cujo produtores e gravadoras são os mesmos. E o juiz no caso da Cyntoia? Maçom. Não existe nenhum ou nenhuma popstar que não tenha CONTRATO, e se sua carreira ainda não despencou é pq está seguindo a agenda direitinho. Veja oq aconteceu John Lennon quando ele tentou se libertar desse contrato, q está mais para pacto. E ao falar de massa de manobra e desvio de atenção, nem se pergunta sobre o atual debate de portes de armas nos EUA e como esse caso assim como outros recentes tem sido usado para guiar a opinião pública. Então, é só ver a quem beneficia essa questão. São os mesmos que se beneficiam com a escravidão, os mesmos que você chama de "branco hetero rico" mas eu prefiro chama-los de repteis. Ou seja, o pior de tudo é que ainda estão usando a pobre coitada de bode expiatório. É claro que tal ideia só pode ter vindo de um troll cheio de bosta na cabeça. A própria Hollywood (comandada por maçons) se encarrega de implantar que tais ideias são absurdas e fruto de mente paranoica conspiratória. O buraco é muito mais fundo, e posso te garantir q o q menos esses repteis estão preocupado é com cor de pele

titia disse...

"Pelo menos eu posso dizer que aprendi algo, mais do que se eu tivesse ficado calado."

Ué, 10:26, você não era uma mulher?

Anônimo disse...

não sei titia, eu era? não me lembro de ter dito isso.

titia disse...

"OBS: Não tenho como botar gelos nas bolas. Nasci com uma atrofiada. No máximo poderia botar gelo "na bola"."

Suas palavras, não minhas. Isso significa, então, que você é um eunuco?

Anônimo disse...

Não, os eunucos são homens castrados, são removidas as duas bolas. Na Europa era muito comum os cantores castrati, meninos cantores de ópera e meninos cantores do mosteiro, também tinham suas duas bolas removidas. Dizem que até hoje existem alguns. Muitos idosos optam por remover suas duas bolas, por questão de saúde, e não são nem eunucos, nem castratis e nem mulheres.

O que significa foi que eu escrevi: nasci com uma bola atrofiada, só me restou uma única, por isso "bola" no singular. É diferente de ter uma pepeca, e muito me surpreende que uma feminista esclarecida como você não saiba a diferença.

Eu tive criptorquia. Na maioria dos casos isso não é um problema, e os testículos se desenvolvem normalmente. Mas no meu caso eu tive uma atrofia testicular e precisei passar por uma cirurgia na infância. Então desde de criança eu tenho apenas um testículo, meu saco é ying yang, metade vazio e metade cheio. Hoje com a internet sei que não é tão incomum homens assim, mas por muitos eu me achava uma aberração.