segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

A FORMA DO OSCAR

Contando os dias para você participar do bolão

Já vi a Forma da Água e adorei. 
Eu me lembrei o tempo todo de O Monstro da Lagoa Negra, clássico de 1954 que eu tive a chance de assistir, restaurado e em 3D, no museu perto da universidade em Detroit, dez anos atrás.
É uma bela homenagem de Guillermo del Toro ao clássico. E espera-se que ele será recompensado. Com treze indicações ao Oscar, talvez A Forma da Água seja o favorito. Mas é raro um filme desse gênero (fantasia ou ficção científica) levar a estatueta de melhor filme. A exceção é O Senhor dos Anéis (prefiro não entrar no tema). 
E outra façanha: se del Toro ganhar o Oscar de melhor diretor, será a quarta vez que um mexicano ganha essa estatueta nos últimos cinco anos. Alejandro González Iñarritu ganhou duas vezes seguidas, em 2015 e 2016 (Birdman e O Regresso), e Alfonso Cuarón ganhou em 2014 (por Gravidade). E os três mexicanos são amigos. 
Adoro essas estatísticas que os analistas do Oscar tiram do fundo do baú. Parece que a última vez que uma produção levou melhor filme sem ter sido indicado a "melhor elenco" (uma categoria que não existe no Oscar, e deveria existir) nos SAG (Screen Actors Guild, o sindicato dos atores) foi em 1995, com Braveheart. E A Forma da Água não foi lembrado para elenco pelo SAG, apesar do conjunto maravilhoso (todos perfeitos: Sally Hawkins, Richard Jenkins, Octavia Spencer, e o vilão Michael Shannon). 
Não sei se reaças gostaram do filme. Eles devem ter notado que se trata de uma mulher branca muda, uma mulher negra, e um homossexual que se juntam para salvar uma criatura desconhecida mas poderosa (o "outro") de um patriarcado militarista, violento e excludente.
Este artigo protesta que matar gatos (e não ligar muito pra isso) tem se tornado um hábito em filmes de ficção científica, como acontece em Forma e também em Stranger Things e The Magicians
Bom, pessoas queridas, não deixem de participar do meu tradicional bolão do Oscar. Pode apostar aqui no bolão grátis e aqui no pago. No pago tem que pagar R$ 25, que você pode depositar numa das minhas duas contas (Banco do Brasil, agência 3653-6, cc 32853-7, ou Santander, agência 3508, cc 010772760). Aí você me envia um email com comprovante (lolaescreva@gmail.com; mande cópia pro Júlio jcaoalves@gmail.com, que é quem organiza tudo), faz as apostas, e espera com tudo anotado pro dia 4 de março. 
Não tem forma melhor pra enfrentar uma cerimônia que costuma ser bem chatinha... 

10 comentários:

Anônimo disse...

Será que neste ano também vai ter aquela choradeira do oscar so White?

Rodrigo Almeida disse...

A verdade é q esse filme "a forma da agua" eh tipo um crepúsculo com 50 tons de cinza. O diretor não teve essa intenção, mas o filme acabou sendo direcionado pra mulheres frustadas com relacionamentos e q possuem fetiche por seres fantasiosos.

Anônimo disse...

Lola cite algumas das maiores injustiças do Oscar que vc acha

Anônimo disse...

voltou a publicar reviews, lola?

q ótimo, já estávamos com saudades, faça mais

Ezco Musaos disse...

Também já assisti e realmente é bom, com exceção da desnecessária cena da Pandora (a gata). Também já assisti "Corra" e "Me Chame Pelo Seu Nome", e achei "A Forma da Água" superior a esses dois. "Corra" é uma novidade cinematográfica (mas não gostei dos momentos finais) e "Me Chame" promete muito, mas na minha opinião, não cumpre, a
pois a trama parece inverossímil demais (fica apenas a impressão de ser um "Brockeback Mountain" versão "light").

Raquel disse...

Lolinha, depois comenta a beleza do Tuiuti e da Mangueira protestando no carnaval!

Ezco Musaos disse...

Correção do meu último comentário:

*não cumpre, pois a trama...

titia disse...

Também assisti a Forma da Água e gostei. Eu gosto quando dão uma nova roupagem a algo antigo, tradicional, e o próprio Del Toro definiu o filme como um conto de fadas com uma pegada meio diferente; creio que essa seja a melhor maneira de encará-lo, como um Malévola ou A Princesa e o Sapo voltado a entreter adultos. E realmente acho que foi desnecessário matar o gato (aliás, a gata); o que eu imagino é que depois de toda a 'fofura' com a mulher e o monstro interagindo, o diretor sentiu alguma necessidade de lembrar o público de que o homem-peixe era uma criatura selvagem e não quis matar um personagem humano pra isso. Pegou mal, seu diretor. Quer matar alguma coisa no filme, mate gente. De preferência gente ruim, todo mundo gosta quando gente ruim se ferra no cinema. Del Toro poderia, por exemplo, ter feito um personagem mascu só pra ser morto pela criatura; isso com certeza deixaria o meu dia mais feliz.

Mas duvido que a reaçada tenha ido assistir. De boa: um filme em que a principal personagem é uma mulher branca muda e que não se encaixa nos padrões de beleza, o par romântico é uma criatura anfíbia, os outros heróis da história são um homossexual e uma mulher negra, e o macho branco, hétero, cidadão de bem e pai de família que eles amam, idolatram, salve salve é o vilão da história? Ainda por cima vinculado a uma instituição que reaças veneram - o exército - e com essa mesma instituição amada, idolatrada, salve salve sendo apresentado como o Grande Mal da história? Devem ter tido taquicardia só de passar na frente do cartaz.

Anônimo disse...

Eu curti que no final o monstro fica com a mocinha.

Monstro aliás que é uma pessoa extremamente doce. Doug Jones é um gentleman, fala mansinho, todo gracioso e olha que ele já deve estar chegando nos sessenta... é impossível não gostar dele.

Ana Costa disse...

A forma da água é um dos filmes mais interessante que vi. Michael Shannon fez um ótimo trabalho no filme. Eu vi que seu próximo projeto, Fahrenheit 451 o filme será lançado em breve. Acho que será ótimo! Adoro ler livros, cada um é diferente na narrativa e nos personagens, é bom que cada vez mais diretores e atores se aventurem a realizar filmes baseados em livros. Acho que Fahrenheit 451 sera excelente! Se tornou em uma das minhas histórias preferidas desde que li o livro, quando soube que seria adaptado a um filme, fiquei na dúvida se eu a desfrutaria tanto como na versão impressa. Acabo de ver o trailer da adaptação do livro, na verdade parece muito boa, li o livro faz um tempo, mas acho que terei que ler novamente, para não perder nenhum detalhe. Sera um dos melhores filmes de ficção cientifica, acho que é uma boa idéia fazer este tipo de adaptações cinematográficas.