domingo, 23 de setembro de 2012

UM POUQUINHO DE TUDO

Algumas das pessoas lindas na quinta no auditório da UFRN

A venda do meu livinho está oficialmente encerrada! Ainda preciso enviar quatro exemplares pelo correio. Os poucos que sobraram são pros alunxs que tiverem interesse, e pra doar pra algumas bibliotecas universitárias.
Mas a boa notícia é que talvez a editora faça uma segunda edição. Ainda estamos negociando. Quem sabe eu tenha mais duzentos livros pra vender pra vcs. Quero muito publicar as fotos do pessoal que comprou um exemplar e mandou seu registro. Por enquanto, publico esta do Marcelo, direto de Timor Leste. 
Vcs lembram que quinta e sexta estive em Natal? Foi maravilhoso. Adorei mesmo. Fiquei num lindo hotel na Via Costeira (e não aproveitei a piscina mais uma vez), comi num restaurante chique chamado Camarões (eu não como essas coisas, mas lá tinha outros pratos deliciosos, e é um belo lugar), almocei com meu querido Patrick, conheci sua mulher, Juliana, sua irmã, Flavia, e uma amiga (sou péssima pra nomes, desculpem), e recebi bombons, brownies, brigadeiros, e toda a trilogia Millenium de leitoras e leitores queridos. Obrigada, gente! Eu não mereço tanto. Quer dizer, no máximo mereço os chocolates.
A mesa redonda sobre (In)Justiça Penal foi excelente. Confesso que estava receosa porque, vamos dizer assim, não é um assunto que eu domino. Tanto que sexta retrasada, quando estava indo pra noite de autógrafos na Livraria Cultura, comuniquei a minha mãe que eu iria palestrar na UFRN sobre Código Penal. E ela, que sempre me apoia muito: "Mas você nem sabe o que é isso!" Quem precisa de trolls, né? Eu já tenho minha mãe! (Tadinha, tô brincando: foi super espontâneo. Eu me lembro da reação dela e rio).
Felizmente eu me preparei, li uns textos que a magnífica Maíra me mandou, incluindo um ótimo artigo seu e da Georghia, "Análise ideológica da coisificação da transgressora e de sua subordinação dentro do crime", trechos de Mulheres que Matam: Universo Imaginário do Crime Feminino (a autora, Rosemary de Oliveira Almeida, fez sua pesquisa na penitenciária de Caucaia, pertinho de Fortaleza), e o livro Sistema Penal e Gênero: Tópicos para a Emancipação Feminina, além de uns posts que encontrei na internet. Não preciso nem dizer o quanto aprendi. Assim que eu tiver tempo, escreverei um post sobre essas descobertas.
Acho que tudo correu muito bem. Meus companheiros de mesa, entre eles o prof. Fábio Ataíde, foram perfeitos. Foi muito interessante o que ele respondeu para uma das perguntas do público, esta sobre a Lei Maria da Penha. Ele disse que, em 95, houve um relaxamento da lei para lesões corporais. Na teoria, isso parecia bom -- muitos de nós queremos um controle menor do Estado e penas mais flexíveis, que não punam tudo com cadeia. Só que, na prática, descriminalizou-se a violência doméstica. Marido que batia na mulher não ia mais preso; pagava cesta básica. A Lei Maria da Penha, decretada seis anos atrás, foi uma tentativa de reestabelecer o direito penal, de por fim a esta impunidade.
Na sexta, me reuni com um grupo do Lições de Cidadania, um programa de educação popular em direitos humanos que conta com estudantes de vários cursos, principalmente de Direito. Foi uma conversa muito produtiva, e é maravilhoso ver jovens idealistas, empenhados em transformar o mundo.
Bom, agora vou falar das minhas próximas palestras, pra que depois ninguém diga que não foi convidado. Esta terça, 25 de setembro, das 18 às 20 horas, na UFC, no Auditório José Albano, campus Benfica, darei uma paletra sobre o poder, a ambição e a submissão de Lady Macbeth nas suas adaptações fílmicas. Será em português. Não precisa se inscrever nem nada, é só aparecer.
Sexta, dia 28, às 14 horas, participarei de uma mesa no Departamento de Ciências Sociais da UFC, campus Benfica, Centro de Humanidades III. E o tema, pra aproveitar o Dia de Luta pela Descriminalização do Aborto na América Latina, é esse mesmo, aborto. A organização é do coletivo Liberdade Caça Jeito, ligado a ANECS (Articulação Nacional dos Estudantes de Ciências Sociais). Podem vir! (E assinem esta petição a favor do aborto legal, seguro e gratuito. Parece que já tentaram duas vezes entrar na página para tirá-la do ar).
Dia 5 de outubro, às 14 horas, estarei no Centro Cultural Marques de Melo (R. Joaquim Antunes - Pinheiros) para falar sobre Censura e Humor, em evento organizado pela ECA-USP. Vocês precisam se inscrever através deste link. É grátis e aberto ao público. Vocês podem aproveitar e se inscrever em mesas durante a semana toda (do dia 2/10 ao 5/10) da "Censura em Debate". Programação aqui
No dia seguinte, 6/10, às 10 da manhã, na Fundação Rosa Luxemburgo, participarei de um debate organizado pela Marcha das Vadias de SP: Mulher e Mídia: Olhares Feministas. Terá a mediação de Priscila Bernardes e a participação, além de mim, da Heloísa Buarque de Almeida. (clique para ampliar o poster).
Por enquanto é só. Só! Não tenho tempo nem de respirar. Mas fiquei sabendo que o hotel em que ficarei em SP tem piscina. Essa não escapa. 

18 comentários:

Patty Kirsche disse...

Aqui em Sampa a gente troca uma ideia! haha Com certeza vou aparecer lá na ECA. :)

Rob disse...

Será que vai dar tempo de entrar na piscina?XD

Patrick disse...

(na foto estou ali na primeira fila, atento à palestra :-)

Lola, a amiga de minha irmã que lhe apresentamos no dia do almoço era Diana. E no dia da palestra eu lhe apresentei Dária, autora de um guestpost sobre relacionamento aberto publicado em dezembro do ano passado. Sucesso nas próximas palestras!

Li disse...

quantos compromissos! espero que vc volte algum dia para o rio para dar palestras. volto pro brasil no fim de outubro e fico cerca de um ano por aí. gostaria muito de ter a chance de te conhecer pessoalmente!

um beijo da sua leitora e fan!

Dona do Sexo disse...

Foi otimo sua palestra,valeu muito a pena ter te escutando.

Conheci teu blog em tempos difíceis na família e em meu cérebro a ponto de explodir através de tanta duvida em questão de gênero e queria rejeitar o feminismo por ter uma ideia errada do próprio.Seu blog foi um verdadeiro relax pra mim,ate hj é meu ponto de fuga,e o conheci em junho e agora em setembro te vendo pessoalmente...é, sou uma menina de sorte.

Espero que venha mais vezes pra ter a oportunidade de falar contigo,minha timidez me derrubou dessa vez...mas já valeu muito a pena assistido a palestra. :D

Sobre a palestra aprendi muita coisa,me chocou ao saber q presidiarias são abandonadas ao contrario dos homens.Agora tenho uma noção mais ampla desse veneno que é o patriarcado na sociedade.Nada escapa,tudo é atingido.

Na palestra passou pela minha cabeça as pessoas que são envolvidas no meu bairro com trafico de drogas,semana passada um foi morto numa noite e no outro dia de manha,no dia da tua palestra um pai de família ex-drogado foi morto.
Lembrou tb uma mulher q morava de frente a minha casa e que tinha filhos pequenos q nao iam a escola e o marido na cadeia e mesmo assim ela vendia drogas.
O trafico de drogas domina meu bairro principalmente depois q virou ponto turístico.



Lola,tomare mesmo q haja uma nova ediçao do teu livro,dessa vez eu compro.Espero ainda ansiosamente um livro seu sobre feminismo.
:)

Lord Anderson disse...

Que correria :)

Feliz por todas essas palestras. Por vc levar a sua contribuição valiosa a todos esses debates.
Parabens e boa sorte em todos.

lola aronovich disse...

Pô, Dona do Sexo! Vc tem feito vários comentários por aqui, e a timidez não deixou que vc falasse comigo?! Vc devia ter se apresentado. Mas que bom que vc gostou da palestra. Espero que a UFRN me chame outras vezes, aí vc se apresenta, né?


Lord, só pra te lembrar que já estive 3 vezes em Campinas e não te conheci!


Patrick, a Daria me mandou um email com algumas fotos. Essa de mim na palestra é dela. A do público no auditório é do prof. Fábio. A menina atrás de vc foi muito sorridente. Depois ela veio e me deu brownies. Só que a carrasca disse: "Tô cheia de brownies, mas como vc tá de dieta, não vou te dar todos". Pena que não lembro o nome dela!

Barbie Furtado disse...

Eu sou aluna, né? (Mesmo que tecnicamente eu não tenha aula contigo!) Se eu chegar pra ti no começon do semester querendo um livro tu me vende, né??? Pretty please? :P :)

Own, Dona do Sexo, devia ter se apresentado a Lola, ela é muito gente boa! Sério mesmo! Eu nunca tinha visto ela na vida, daí eu cheguei pra ela na faculdade, e falei: "Eu sonhei contigo." E ela: O_O Daí eu falei que lia o blog dela, e ela: "Ah, tá." hahahahaha.

lola aronovich disse...

Claro que vc é aluna, Barbie! Vc não foi minha aluna no curso de extensão? Então, isso conta como aluna. E também, por "alunos da UFC" eu quero dizer qualquer pessoa na UFC que estude lá, não necessariamente os meus alunos. Guardo um exemplar pra vc sim, mas tenho poucos livros. Se sair uma segunda edição, aí sim vou fazer a maior campanha pra vender livros.
E eu fiz cara de O _ O ? Eu também sou tímida!

Sara disse...

Ja fiz minha inscrição para sua palestra Lola, se possível irei até Fundação Rosa Luxemburg tb.
Fico super feliz de ver vc espalhando seus conhecimentos e ideias por todo o Brasil.
Vc é um ponto de esperança no meio de tanto atraso e retrocesso que vemos no mundo, precisamos de muito mais gente como vc.

Marcela disse...

Lola, quando vc vem pra UFMG? Queria muito te conhecer!

Abigail disse...

Lola,eu tava na palestra em natal e quero um livrinho teu. como faz?

Bianca disse...

olha eu ali na platéia! fiz uma pergunta mas acabei tendo que sai mais cedo e não ouvi a resposta. não sei nem se foi lida... =/
mas vi boa parte da mesa redonda e adorei!
aprendi muito!
:)

Anônimo disse...

Fora do assunto , mas como a notícia é boa demais quero compartilhar.
http://www1.folha.uol.com.br/bbc/1158252-sucesso-noruegues-inspira-europa-a-adotar-cotas-para-mulheres-em-empresas.shtml

Lucas disse...

Malditos eventos que só acontecem em horário que gente que cumpre a cota de 8h diárias do capital não pode comparecer =/

Super queria te ver lá na ECA!

J.M. disse...

Você gostou dos brownies, Lola? E obrigada por me chamar de sorridente, hahaha.

lola aronovich disse...

Adorei os brownies, JM! Obrigada. E vc não só é sorridente como linda também. Já falei que gosto de pessoas sorridentes, ainda mais nas palestras? É bom se focar nelas!



Abigail, pra adquirir meu livrinho, só esperando pela segunda edição -- se houver. Bom, me manda um email, quem sabe se sobrar algum...

Pequenas histórias cotidianas disse...

Eu tava ali na frente! rsrsrs. Sei que é bobagem, mas queria registrar! Certamente, minha semana valeu a pena por ter ido ver vc falar mesmo que não tenha ficado até o fim! Bjo,s Lola